You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

18/06/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

Últimas notícias

The latest news from the Joomla! Team

Greve de professores apresenta sinais de enfraquecimento

Greve de professores apresenta sinais de enfraquecimento

Nem tudo o que parece é, mas tem sido possível notar que a greve dos professores em Nobres está se enfraquecendo. Os primeiros sinais já são visíveis, ao menos em uma creche aonde os pais aos poucos vão levando seus filhos menores, quase bebês. (Foto: Sede do Executivo municipal/reprodução).

Apesar de endurecer e de demonstrar postura de enfrentamento, a greve pode estar passando por esvaziamento após a decisão de alguns profissionais de voltarem ao trabalho.

E aí vem sobrando pra todo mundo, principalmente para a imprensa, com algumas acusações camufladas de que estariam posicionando-se “pró-governo”. Haveria, segundo se informou, uma ou outra postura mais radical, de possíveis citações de que este ou aquele estaria no “bolso” do prefeito.

São citações, se é que ocorreram, radicais e bem ao estilo petista de ser, com a posição clara de radicalização de movimentos.

No dia 12/06, durante a realização de uma palestra na sede do Executivo, sobre o presente e o futuro do fundo de pensão, o consultor revelou alguns eventos negativos que podem levar qualquer fundo de pensão ao buraco, sendo os aumentos progressivos de salários e a concessão de benefícios através de atestados médicos.

Esse tipo de comportamento quando em demasia coloca qualquer fundo em alerta. É o que comumente se chama de “encostado” para tratamento de saúde, além do fato de o fundo estar necessitando de novos segurados para melhorar a receita. Do contrário, o futuro será incerto.

Mas, voltando à greve dos profissionais da educação, a verdade é que o governo resolveu enfrentar o comando de greve e ainda há sinais claros de radicalismos. Muita gente está prejudicada momentaneamente por perdas através de cortes de ponto e a questão deve perdurar até que a Justiça decida quem está com a razão.

É verdade, o impasse continua, mas os sinais de esvaziamento da greve também são evidentes e os pais agradecem pela compreensão, já que trabalham e não tem com quem deixar os filhos durante a semana.

Qualquer que seja o resultado pela via da justiça, a verdade é que não haverá vencidos e os vencedores serão os pais de alunos, os que pagam obrigatoriamente os seus impostos e não veem o resultado dos impostos recolhidos revertidos em favor da sociedade.

Principalmente em momentos tais, quando se verifica uma queda de braço entre um e outro setor, ficando a população à mercê dos interesses de setores cuja posição é política e não influirá na implantação de uma política de governo que coloque ao país uma educação que seja de qualidade, de fato e por direito do cidadão que paga os seus impostos.

Aquele que paga os seus impostos não participa da pugna e se vê em meio à linha de tiro, sendo convocado a lutar por uma causa que é dos governos, principalmente na esfera federal, onde os destronados atacam os antigos e leais parceiros que ainda permanecem, infamemente, no poder.

É o PT contra Temer, que se defende (ou tenta isso) e joga a batata quente para Lula e Dilma. E é esse cenário que se espalha pelo resto do país, com resquícios políticos entremeados à greves que carregam interiormente algumas discordâncias com os resultados das urnas.

Aquele que paga os seus impostos é a última voz a se erguer contra esse estado de coisas. Até mesmo a greve dos caminhoneiros colocou o povo brasileiro na parede, influindo no desabastecimento e na falta de circulação de mercadorias que afetará o país até o fim do exercício administrativo de 2018, com grande prejuízo financeiro.

Por aqui, independentemente do direito à greve, é a população que paga caro por isso, vendo o calendário escolar naufragar no mar dos pontos percentuais desejados e com muita onda sobre o que está sendo ofertado.

E quando os pais se revoltarem e deixarem de pagar os seus impostos? O jornalista/radialista Alves de Oliveira, morto em 1.969, costumava repetir esse bordão: “A cidade vive dos que vivem nela”.

Sem os pagadores de impostos, não sobreviveria nenhum segmento, seja político, artístico ou de qualquer outra área. E os interesses comezinhos estão matando a galinha dos ovos de ouro de um país em que o povo, não em sua totalidade, anda clamando pelo intervencionismo militar.

Algo está errado neste país... e por aqui também.

AMM Recomenda

A Associação Mato-grossense dos Municípios - AMM elaborou um parecer jurídico orientando os prefeitos sobre a concessão da Revisão Geral Anual-RGA, considerando os impactos nas finanças municipais. A AMM orienta que a concessão não é um direito absoluto, pois a medida está condicionada ao atendimento dos limites de despesas com pessoal estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que tem como principal objetivo o equilíbrio das contas públicas. A lei que disciplinará a RGA deve prever o índice de revisão a ser aplicado anualmente e expressamente condicioná-la ao atendimento dos limites de despesas com pessoal inseridos na LRF.      

Nem todas as prefeituras concederam a RGA aos servidores. As que concederam se basearam no índice de inflação de 2,76%. Conforme orientação do Tribunal de Contas do Estado, as prefeituras que já concederam o reajuste salarial, de acordo o piso salarial da Educação, não serão obrigadas  a conceder a RGA ao setor de Educação. 

O presidente  da  Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, recomendou cautela aos prefeitos, tendo em vista as dificuldades financeiras que as prefeituras enfrentam. Ele frisou que muitos municípios não têm condições de conceder o reajuste porque estão no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Outros já estão com a receita comprometida, pois têm muitos gastos com a Educação e principalmente com a Saúde. Os municípios ainda têm recursos para receber do  governo estadual.  Os restos a pagar da Saúde são de 2016, 2017 e 2018”, lembrou o presidente da AMM. (Fonte: Site da AMM).

Last Updated ( Friday, 15 June 2018 21:53 )

 

Grupo de alunos do CEC visita instalações da ESAN

Grupo de alunos do CEC visita instalações da ESAN

O diretor técnico da ESAN (Empresa de Saneamento de Nobres), Lindberg Rodrigues dos Santos, e sua equipe de funcionários receberam a visita de um grupo de 35 pessoas, entre alunos e professores do Centro Educacional Cooperativo (CEC), unidade de en

Nobres bem representado no fisiculturismo com a nossa “bem definida” atleta

Nobres bem representado no fisiculturismo com a nossa “bem definida” atleta

Esse esporte que para Nobres ainda não é tão difundido, tem na representante Nerilde Garcia Strey, um nome de expressão regional e internacional, já que venceu uma prova importante em São Paulo, no evento que tem a logomarca de ninguém menos q

Ex-vereadora consegue alocar recursos através de emenda parlamentar

Ex-vereadora consegue alocar recursos através de emenda parlamentar

O deputado Eduardo Botelho (DEM), destinou emenda parlamentar de R$ 100.000,00 para o município de Nobres, em atenção a uma solicitação da ex-vereadora Maria Sídnei Modesto, a Neidinha (foto).

A ex parlamentar municipal disputou as eleições de

Nobres: sindicato deve acompanhar caso de servidor ameaçado

Nobres: sindicato deve acompanhar caso de servidor ameaçado

Um episódio que ganhou repercussão na cidade de Nobres, recentemente, quando um servidor público foi xingado e ameaçado, como mostrou a câmera do segurança do estabelecimento comercial, parece que vai ter acompanhamento do Sindicato dos Servido

Last Updated ( Thursday, 17 May 2018 22:14 )

  • «
  •  Start 
  •  Prev 
  •  1 
  •  2 
  •  3 
  •  4 
  •  5 
  •  6 
  •  7 
  •  8 
  •  9 
  •  10 
  •  Next 
  •  End 
  • »
Page 1 of 119

TRINCHEIRA LIV

Conexão Estranha O empresário do ramo da comunicação, preso em Nobres, gozava de muito prestígio na comunidade local, tanto, que o celular dele continua sendo atendido por outra pessoa e teria sido entregue a uma outra pessoa que, aparentemente, nada tinha a ver com o tipo. E o mais engraçado

Razão desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educação e o Executivo municipal está longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar está sendo esticado. As negociações estão emperradas e a crise entre educação e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner