You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

17/02/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home News Líder sindical diz que não haverá recuo, mesmo diante de intimidações (Atualizada)

Líder sindical diz que não haverá recuo, mesmo diante de intimidações (Atualizada)

E-mail Print PDF
Assembleia_g_2_640x360A presidente do Sintspun (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Nobres), Lucidalva Gomes, em visita a redação do jornal local, disse não temer ameaças, sejam elas de que tipo for. "Esse tipo de alerta não me oprime, quando dizem que seu eu continuar falando em greve a minha casa vai cair".
O sentido dessa mensagem teria a ver com ameaças de divulgação de supostos cheques do sindicato, utilizados em supostas compras, e que seriam, inicialmente, 18 cheques, depois caiu para 06 e agora seriam apenas 03. "Por que não apresentam os tais cheques no Ministério Público ou na Justiça?", questiona Lucidalva.
A líder sindical alega que tudo isso não passa de insinuações maldosas e pressões por conta das cobranças que o sindicato tem feito em nome do funcionalismo público municipal. "Não há nada de errado em cobrar quem nos deve, a mim e aos demais servidores públicos municipais quem um dia esperam gozar de uma aposentadoria tranquila", lembra Lucidalva.
"São insinuações maldosas e que visam tentar me constranger e fazer com que eu recue das cobranças em nome da classe trabalhadora", assinala a dirigente do Sintspun. "As portas da sede do sindicato estão abertas a quem quiser averiguar as contas sob minha responsabilidade", afirma Lucidalva, mas ela diz que o funcionalismo manterá o indicativo de greve, conforme ficou acordado, além de esperar um posicionamento da Câmara de Vereadores.
"Enquanto isso não acontece, eu aguardo a divulgação dos cheques, e quanto as possíveis ameaças a mim, saberei buscar o caminho correto e a atitude certa contra quem se apresentar e assumir sobre o que fala", diz a presidente do Sintspun.
E, para finalizar, diz que não teme abaixo assinado porque conhece seus direitos e sabe dos seus deveres. "Sou candidata a reeleição e aqueles que me criticam que apresentem as suas chapas, mas sejam atuantes e não só critiquem", desafia a atual presidente do Sintspun. De acordo com Lucidalva Gomes, em dezembro terá a oportunidade de prestar contas aos sindicalizados e estará na disputa pela presidência, "se alguém se dispuser a fazer mais e melhor pelo nosso sindicato, estarei apta a colaborar", aponta a líder sindical.

Em tempo, Lucidalva Gomes destacou a importância dos seus parceiros de diretoria sindical, salientando que sem eles não teria como mobilizar a classe em torno das lutas em busca de mais respeito e por reposições salariais. "Meus companheiros de diretoria, sempre atuantes, merecem o nosso respeito e agradecimento pela confiança e apoio, assim como os valorosos servidores públicos, companheiros de jornadas diárias", aponta Lucidalva.
Last Updated ( Thursday, 30 August 2012 18:58 )  

Trincheira LVI

Avaliação As prefeituras estaduais devem estabelecer um padrão de qualidade ao servidor público, avaliado a partir do exercício da sua função e de como ele se porta no trabalho. A detecção de servidor que já enfrentou abaixo-assinado da comunidade onde exerce as suas atividades profissionai

Diálogo e coerência

Todos nós conhecemos os relatos sobre as históricas tragédias de guerra, hora, dia e o porquê dos acontecimentos nefastos no mundo. Esses fatos estão associados ao PODER e por ele são bem poucos os que cedem. Poucos conhecem sobre as guerras que não se concretizaram porque a PAZ foi selada. Al