You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

18/06/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Local No Parlamento municipal, prefeito expõe as feridas causadas pela sonegação de informações

No Parlamento municipal, prefeito expõe as feridas causadas pela sonegação de informações

E-mail Print PDF
Posse_2013_3_640x425Na abertura das atividades parlamentares, em 15 de fevereiro de 2.013, à noite, o prefeito Sebastião Gilmar Luiz da Silva (foto/arquivo) participou e cobrou apoio dos vereadores à sua administração. Em busca da governabilidade compartilhada, o prefeito abriu o jogo e apontou a herança maldita que foi deixada pela administração que o antecedeu, até 31 de dezembro de 2.012.
Sebastião Gilmar fez um balanço dos 45 dias de gestão e apontou algumas irregularidades encontradas na Prefeitura de Nobres, sendo a sonegação de informações e de documentos, necessárias ao andamento da máquina pública o fato gerador de suas reclamações. "Senhores vereadores, nesta oportunidade, após a posse e decorridos 45 dias de gestão, consideramos como sendo poucas as respostas que obtivemos em termos de clareza financeira e administrativa daquilo que herdamos do nosso antecessor. Diante dessa situação, atípica e de tamanha complexidade, venho expor publicamente os dados que já temos disponibilizado e cogitar de cada um dos senhores o apoio para que façamos uma gestão administrativa de compartilhamento de ações sem que cada um dos poderes perca a sua autonomia", apontou o prefeito Gilmarzinho da Ecoplan.
"Então, perfaz-se o total de R$ 1.941.577,22 (Um milhão, novecentos e quarenta um mil, quinhentos e setenta e sete reais e vinte e dois centavos) que o município deve ao sistema previdenciário municipal, somente no período de fevereiro a dezembro de 2.012, sem os juros e sem multas que serão acrescidos ao total da dívida", alegou em discurso o prefeito de Nobres.
Em seu pronunciamento, considerado bem coordenado e com clareza de fatos, o prefeito Gilmarzinho da Ecoplan cobrou apoio dos parlamentares para uma gestão de compartilhamento de interesses coletivos e pelo bem estar de todos. "O vereador representa as aspirações populares e nós, enquanto gestores dos recursos públicos, trabalharemos para que essas aspirações se tornem realidade e nada como a ação conjunta para o equilíbrio administrativo e financeiro", disse o prefeito.
Na oportunidade, Gilmarzinho da Ecoplan anunciou a aquisição de duas ambulâncias e a preparação da operação tapa-buracos, que estaria na dependência de uma trégua das chuvas. "Realizar tapa-buracos e a chuva levar o material e o dinheiro investido não se apresenta como o modo correto de agir", destacou o prefeito em seu pronunciamento.
Sebastião Gilmar anunciou que somente a auditagem completa na gestão que esteve no poder até 31 de dezembro de 2012 é que determinará o tamanho da dívida herdada. Outras providências mais severas virão por parte dos órgãos fiscalizadores em nível de Ministério Público e Tribunal de Contas de Mato Grosso.
Ao final do seu pronunciamento, o prefeito Sebastião Gilmar agradeceu a oportunidade concedida e permaneceu lado a lado com os vereadores até o final da sessão de abertura dos trabalhos legislativos. Popularizado com o nome de Gilmarzinho da Ecoplan, o prefeito deu-se por satisfeito por ter a oportunidade de esclarecer publicamente algumas poucas avaliações de sua equipe de governo, para as quais espera que o Legislativo dê a sua contribuição em forma de governabilidade compartilhada. (Assessoria).
 

TRINCHEIRA LIV

Conexão Estranha O empresário do ramo da comunicação, preso em Nobres, gozava de muito prestígio na comunidade local, tanto, que o celular dele continua sendo atendido por outra pessoa e teria sido entregue a uma outra pessoa que, aparentemente, nada tinha a ver com o tipo. E o mais engraçado

Razão desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educação e o Executivo municipal está longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar está sendo esticado. As negociações estão emperradas e a crise entre educação e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner