You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

12/11/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Colunas Opinião O social e o escolar da vida de seu filho

O social e o escolar da vida de seu filho

E-mail Print PDF

A criança entra na idade pré-escolar, entre três e seis anos, seu universo torna-se maior, com infinitas e profundas transformações. Surge a possibilidade de contato com crianças da mesma faixa etária, porém com diferenças de raça, credo, valores e costumes. Novos amigos, brincadeiras e aprendizados. Ela retorna para casa ao fim do período escolar cheia de novidades, boas ou não. De qualquer forma, é um novo ser com novas histórias para contar e vivenciar.
A família cabe interessar-se pelo que tem a dizer, prestar atenção e ouvir, carinhosa e verdadeiramente, pois a criança é muito esperta e percebe quando o adulto deseja encerrar ou encurtar a conversa. Aos poucos, vai deixando de compartilhar suas experiências.
A partir dos seis anos, ela entra efetivamente na idade escolar. Tem início um período de maior desenvolvimento intelectual e social. É capaz de fazer mais coisas, vai se tornando mais independente e assumindo novas responsabilidades, tais como: fazer a lição de casa, cumprir horas de estudo, alguns trabalhos domésticos, incluindo arrumação e organização de seu próprio quarto.
A cada capacidade conquistada, sente alegria e orgulho de si mesma e, de evidentemente, espera o mesmo de sua família para poder validar estes sentimentos de autoafirmação. Se isto não acontecer, sua autoestima despenca terrivelmente. Ela se sente frustrada, depreciada e sem motivação para perseverar e vencer. De alguma maneira, os adultos responsáveis por ela deveriam refletir sobre o que é fundamental de fato na educação infantil e priorizar, sem cobrança mais tarde. Para a criança de qualquer idade, os cuidados básicos quanto à saúde física, não bastam. Ela necessita sentir amada e apoiada. Os pais precisam estar presentes tanto no lar quanto nas atividades escolares e sociais dos seus filhos.
A comunicação é fundamental entre pais e filhos, isto é um hábito sadio por toda vida, portanto não perca a possibilidade de poder dialogar todos os momentos possíveis e necessários.
Inclusão
A politica de inclusão busca assegurar o direito à educação para todos. A escola deve considerar o direito no aluno as suas necessidades, especificidades e, principalmente, potencialidades, ou seja, aquilo que a criança é capaz de fazer e aprender, e isso implicam em apoios de pessoas, materiais, de ambiente e de equipamentos, além da compreensão das formas especificas de comunicação e da construção de um programa educacional individualizado, assegurando o cumprimento curricular.
A inclusão de crianças com deficiências implica refletir não somente sobre o papel de instituição, mas também sobre a nação de sucesso dessas crianças deficientes na escola, que precisa ser compreendida como um local no qual se aprende a participar de atividades com pessoas diferentes, a conviver com a diversidade, fazendo com que a noção de sucesso passe a ser individual para corresponder à diversidade de cada um.
A inclusão de crianças com deficiência é tarefa de uma equipe inclusiva composta por: professores e coordenadores capacitados, apoio da direção escolar, familiares, terapeutas, professor do atendimento especializado e de salas multifuncionais. Eles serão responsáveis pela elaboração do plano educacional especializado, o currículo individual do aluno, que deverá contemplar tanto as atividades da escola regular e do atendimento especializado.
Criar um ambiente agradável, prazeroso, para que possam ser estimuladas todas as habilidades dos alunos e que receba, a cima de tudo, respeito amor, com carinho e dedicação.

Professora / Pedagoga – Sirlene Maria Malheiros

Professora / Pedagoga – Elair de Assunção Aguiar Malheiros

 

Trincheira LVI

Sem Rumo Tem gente dando pulos por conta do mais absoluto repensamento de objetivos. Não sabe se vai ou se fica, mas a verdade é que a Lei Eleitoral mexe com muita coisa na política paroquial e alguns partidos serão meramente figurantes nas próximas eleições municipais. Se não houver uma reav

Rumos e Definições

A política municipal em Nobres parece que converge para um rumo que difere completamente do sistema político nacional. Longe da crise de confiança estabelecida no cenário nacional a partir da corrupção que ainda é marca nacional e a política exercida sorrateiramente por antigas cobras de um
Banner
Banner
Banner
Banner