You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

19/07/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Estado Na seara alheia: Fagundes “atacará” antigo território político de Jaime Campos

Na seara alheia: Fagundes “atacará” antigo território político de Jaime Campos

E-mail Print PDF

J WFiel ao velho PFL que virou Democratas, o senador Jaime Campos (foto, a esquerda)  terá uma prova de fogo nestas eleições

ao ter que defender o seu antigo "QG" político de outras batalhas, o município de Várzea Grande. A cidade de Várzea Grande permanece estacionada no tempo e a sua expansão populacional, entretanto, não tem o acompanhamento do poder público, entre o Executivo municipal, Câmara de Vereadores, Governo do Estado, AL-MT e bancada mato-grossense em Brasília.

Administrado pelo atual prefeito, Wallace Guimarães (PMDB), o município de Várzea Grande apresenta infraestrutura básica e viária de más qualidades e na segurança pública o município vive o caos, com elevados índices de roubos, assaltos, latrocínios e execuções.

Do cenário varzeagrandense que emergiu dois ex-governadores pertencentes à família Campos, outrora residentes em Cuiabá, à rua 24 de Outubro, nas proximidades do Liceu Cuiabano. Júlio e Jaime Campos tiveram em Várzea Grande as suas bases eleitorais, cujos ânimos dos eleitores vêm diminuindo com o passar dos anos em relação aos seus representantes políticos.

A popularidade dos Campos em Várzea Grande não é das melhores e agora, com um prefeito de oposição, em que pese à gestão de Wallace Guimarães não ser das melhores, quem pode arcar com os prejuízos políticos é o senador Jaime Campos.

É nessa seara que o deputado federal Wellinton Fagundes (PR) quer entrar, aproveitando-se do estado lamentável que Várzea Grande apresenta, como território da criminalidade e desestruturada no setor de infraestrutura urbana.

O DEM foi buscar aliança com o PDT de Pedro Taques para ver se ganha maior musculatura na disputa de cargos legislativos, mas em Várzea Grande, na própria "casa", Jaime Campos corre o risco de ser derrotado. Já em outros municípios do Estado, o senador, ex-governador e ex-prefeito varzeagrandense teria boa aceitação.

A pergunta básica é: "como se comportará o eleitor de VG em relação aos nomes de Welinton Fagundes e Jaime Campos?". O deputado federal Fagundes diz que anda mais preocupado com a candidatura de Rui Prado (ex-Famato) que com a de Jaime Campos. Será mesmo?

O colégio eleitoral de Várzea Grande não é desprezível com seus cerca de 170 mil eleitores. Terá Wallace Guimarães mais prestígio que Jaime Campos em Várzea Grande, a ponto de abrir a "casa" para um rondonopolitano entrar?

Outubro vem aí, mas enquanto não chega, vamos ver como se comportarão as sondagens eleitorais.

 

TRINCHEIRA LIV

Troca de Farpas Todos estavam no mesmo barco para destronar Silval Barbosa (MDB), agora, todos se voltaram contra Pedro Taques e a união histórica entre PMDB e PFL volta a acontecer só que, com a maquiagem da mudança de nome embora os ocupantes das naus sejam os mesmos. A política mato-grossense

Razão desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educação e o Executivo municipal está longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar está sendo esticado. As negociações estão emperradas e a crise entre educação e governo permane