You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

18/11/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Editorial Persistência e desigualdade

Persistência e desigualdade

E-mail Print PDF

Como fazer para reverter á desigualdade na luta contra os crimes ambientais nos rios de Nobres? A pergunta faz sentido na medida em que se sabe e se vem percebendo que o Rotary Club de Nobres vem insistindo na preservação e em muitos trechos na recuperação da mata ciliar dos rios Nobres e Serragem. Na verdade, o Rotary Club e seus parceiros da comunidade.

Há anos que o Rotary busca o envolvimento das escolas da cidade de modo a criar conscientização sobre esses mananciais que sofrem com o descaso de boa parte da população, seja desmatando as margens dos rios, seja utilizando as encostas dos rios de maneira desordenada, aumentando as chances de assoreamento com o envio de areia para o leito do rio. E ainda tem mais, o lixo que é atirado às margens dos rios, é o que leva ainda mais poluição para dentro dos já açoitados rios, que estão poluídos, infelizmente.

Pensa que é tudo? Que tal realizarmos, com apoio de todos, uma coleta de água dos rios para análise sobre os níveis de poluição em pontos estratégicos a partir dos fundos do Banco do Brasil até um pouco abaixo da Ponte do Xaxim.

A importância de se medir os níveis de coliformes fecais existentes, além de outros agentes poluentes que são atirados aos rios de maneira indiscriminada é um dever de muitos.

E a tarefa de plantar e alguém “ceifar” a árvore gerada a partir de uma muda plantada?! Não sabemos se questionamos ou se afirmamos para que alguém mais tarde venha e diga: “vocês estão equivocados”.

Então, o Rotary Club e seus parceiros são obrigados a seguir com a tarefa de “enxugar gelo”, tirando o lixo dos rios e limpando para que alguém volte a poluir os rios e as suas margens? Obrigados, de certa forma não, mas há muita persistência no sentido de esclarecer a maioria absoluta da comunidade que os rios são uma necessidade.

Embora haja muitos surdos para esse clamor, um dia a natureza chegará com a sua resposta, invadindo casas, derrubando árvores que estão às margens e punindo aqueles que conscientemente “atacaram” indefeso rio com lixo, esgoto e desmatamento.

A surdez contra o clamor ante a necessidade de se preservar os rios é qualquer coisa absurda e muitos parecem anestesiados diante do lento e gradual extermínio de dois rios, outrora piscosos e com muitos banhistas às suas margens.

Mas é de se acreditar que o Rotary Club de Nobres e seus parceiros tenham êxito no papel de estimular o uso da consciência ambiental, principalmente, com os alunos e toda a comunidade escolar fazendo abordagens e trabalhos que abram a possibilidade de todos se organizarem no combate ao extermínio dos rios que passam praticamente no centro da cidade.

Por enquanto, nessa luta desigual, de muitos contra apenas dois rios, o Nobres e o Serragem sobrevivem e recebem boas doses de alimentos através das ações desenvolvidas pela sociedade organizada, preocupada com as suas margens e com o seu leito.

Mas, se todos se envolverem nessa luta, é certo que teremos esses rios como parceiros por longos anos. A tarefa também é sua, de preservar o que já encontramos limpo e sem poluição porque é o ser humano que a tudo contamina.

 

TRINCHEIRA LIV

Mudar É Preciso Quem será que terá a coragem e a boa vontade para propor alteração na lei, garantindo nova denominação aos residenciais André Maggi e Daury Riva, cujos nomes ali inseridos já não refletem mais o interesse político e não tem nada a ver com a comunidade municipal. Tanta gent

A ponte governista

O Legislativo é a ponte entre os pleitos populares e o Executivo, ao menos deveria ser assim nos municípios, onde o vereador é pago para atuar em favor das causas populares. É o vereador que tem a obrigação de fazer esse meio de campo entre o que o povo quer e o que governo pode atender. Não h
Banner
Banner
Banner
Banner