You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

22/10/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Nacional Pedro Taques profere palestra em Nobres e diz que Cesare Batisti tem que “voltar pra casa”

Pedro Taques profere palestra em Nobres e diz que Cesare Batisti tem que “voltar pra casa”

E-mail Print PDF
As dependências da Câmara de Vereadores de Nobres bem que poderia estar muito mais lotada que esteve na noite de 27 de novembro de 2.009, quando da palestra proferida pelo Procurador da República Pedro Taques (foto, ao lado). Essa talvez tenha sido uma das mais esclarecedoras "conversas" com o público nobrense nos últimos anos, pelo fato de se ter a rara oportunidade de estar ouvindo um filho da terra com toda franqueza, pregando que somente com a Educação o Brasil terá a tão sonhada solução aos problemas de todos.
Acompanhado da irmã e fiel escudeira Maria Conceição Taques Ourives, do cunhado Miguel Ourives, dr. Pedro Taques se sentiu praticamente em casa, por ser rosariense, do Bauxi. Em Nobres, avistou-se com o prefeito José Carlos da Silva, com o vice-prefeito Ismael Baraviera, com o vereador Silvestre Campos, representando a Casa de Leis, além da participação do assessor jurídico dr. Roberto, da Sedtur, que também falou sobre cultura. Participaram ainda o representante da OAB em Nobres, advogado Emerson Flávio de Andrade, empresário Sebastião Gilmar, o Gilmarzinho da Ecoplan, vereadores Joel Júnior e Zilmai, o anfitrião do evento, secretário Jéferson Borralho, do Meio Ambiente, Turismo e Agricultura, entre outros.
O assessor jurídico da Sedtur, dr. Roberto abordou o tema da cultura e seus aspectos, sociais e sazonais, enfatizando as diferenças culturais numa correlação com as garantias constitucionais e direitos culturais nos municípios, estados e país. De acordo com o palestrante, a cultura brasileira é a de não conflito, o que o fez levar a crer na não extradição do terrorista italiano Cesare Batisti.
Essa questão, de nível internacional, levou o Procurador da República Pedro Taques à afirmativa de que o terrorista precisa "voltar pra casa" e lá pagar pelos crimes que cometeu. O tema é polêmico e teve resposta pronta da autoridade mato-grossense no Judiciário nacional.
Outra abordagem interessante foi o questionamento do jornalista Wendel de Oliveira, baseado em Diamantino, sobre a necessidade do diploma para a profissão de jornalista, numa comparação com o exercício da Medicina e da operação do Direito. Pedro Taques disse que não vê essa necessidade, de o jornalista ter que apresentar diploma para exercer a profissão, ao contrário do médico ou do advogado que exercem profissões de caráter técnico. O exercício da liberdade de expressão, de acordo com o Procurador da República, não pode encontrar barreiras.
O palestrante que também é professor discorreu agradavelmente sobre temas diversos, respondendo a perguntas dos ouvintes, sem deixar de dar ênfase a dois assuntos bastante reflexivos, a educação pública e a denominada praga urbana, representada pela corrupção. O próprio Pedro Taques é um exemplo para todos quando o assunto é educação, já que estudou em São Paulo, sendo oriundo de escola pública e de origem pobre. Taques ainda brincou com o público quando disse que o valor monetário que mais conhecia quando estudante era R$ 300,00 em moeda atual. "Quando fui receber o meu primeiro salário, o quis em dinheiro, para saber quantificar e vi aquele 'tufo' de notas", disse, para lembrar por reiteradas vezes durante a sua fala que dinheiro não é tudo.
Mas foi ao tema educação que dr. Pedro Taques mais deu destaque, lembrando que é através desse instrumento que se pode atingir todos os demais objetivos, descartando alguns mitos populares entre sorte e azar. Conforme Pedro Taques, para quem quer vencer na vida, não há tempo para atirar culpa no prefeito, na escola, no professor ou em quer que seja. Não há sorte e nem azar, mas há vontade e auto-definição.
E "passeou" longamente sobre o tema democracia, direitos individuais e coletivo, cidadania e um dever de todos, de não se calar e de não cruzar os braços diante das adversidades e da corrupção. Para Pedro Taques, o Brasil do futuro precisa se agarrar na educação e no combate a corrupção.
Lembrou ainda no início da sua fala que vê com bons olhos a participação de um médico na política, por ser um cenário carente de homens de bem.
Como último a argumentar, o prefeito José Carlos da Silva disse que sorte e azar existem e exemplificou: "sorte daqueles que vieram aqui ouvir a sua brilhante palestra e azar daqueles que perderam essa chance".
De fato, foi uma rara oportunidade estar ouvindo de perto as dissertações desse eterno menino, o Zé Pedrinho para os mais íntimos e uma espécie de jóia de valor inestimável para a irmã Maria Conceição Taques Ourives. Dr. Pedro Taques é um desses fenômenos que emergiram de uma terra de homens valorosos, a tradicional Rosário Oeste, portal da Amazônia e berço de personalidades das mais diversas atividades sociais e profissionais que ganharam o mundo. Já entrou para a história nacional e mundial como alguém que levou o império do crime organizado à derrota em Mato Grosso.
Mas Pedro Taques ainda lamenta que aqueles que roubam para matar a fome recebam um castigo maior que algumas figuras que lesam o patrimônio do povo, roubam à sociedade em milhões de reais e, na pior das hipóteses, recebem uma condenação de um ano de cadeia. Quando são condenados.
Palestrante e ouvintes, se fosse permitido e o tempo não passasse, atravessariam a madrugada discutindo temas apaixonantes, entre democracia, educação e corrupção. Principalmente quando o palestrante não tem pressa e cativa o seu público.

(Benedito Fernandes de Souza)
Last Updated ( Monday, 14 December 2009 21:45 )  

TRINCHEIRA LVIII

Candidatos por Tonelada Estão por aí, trombando uns aos outros na correria pelos votos. Assim como na Bíblia, muitos serão chamados e poucos os escolhidos. O ruim é que, sempre ocorre, de contar com uma gente ruim de escola que nem imagina o que é legislar, ler direito nem pensar, e que está n

As regras e os contra as regras

O que faz um contrarregra? Bem, é aquele profissional que presta serviços em teatro e nos set de filmagens com o papel ou função de marcar a entrada e a saída de atores em cena. É quem garante apoio à produção de montagem e desmontagem de cenários e mudança de figurinos de espetáculos, p