You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

19/11/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Infraestrutura Ponte sobre o rio Cuiabazinho. Reforma é “fábrica de gelo” para enxugamento... é deitar remendo de tecido novo em pano velho

Ponte sobre o rio Cuiabazinho. Reforma é “fábrica de gelo” para enxugamento... é deitar remendo de tecido novo em pano velho

E-mail Print PDF

PONFORQA ponte que liga Rosário Oeste a Nobres, através de uma travessia de madeira, tem custado milhares de reais aos cofres do Estado e, há pouco mais de 06 anos atrás, precisamente, no dia 03 de março de 2013, por volta das 10:00 horas, da manhã, o prefeito João Balbino (Rosário Oeste) participava de um evento festivo e de muita pajelança, em comemoração a mais uma “reforma” na ponte. (Foto: Arquivo - Tribuna de Nobres - D. Souza).

Na verdade, essa travessia tem servido de cavalo de batalha em disputas políticas, tendo elegido um vereador, que já foi aliado do prefeito em poucos dias e agora está longe do governo e mais perto da oposição.

À época, na presença de um membro do DVOP, a ponte sendo inaugurada e já sendo alvo da primeira denúncia, de uso de madeira velha misturada com outras tábuas novas no processo de “reforma” da ponte. O então representante do DVOP fez ouvidos de mercador e tudo continuou como estava... até antes de mais uma reforma.

Quem foi mesmo que denunciou a reforma naquele dia. A vereadora Tetê, ali presente, talvez possa lembrar de quem reclamou diretamente ao representante da Sinfra. Foi quem?

O então prefeito de Nobres, Gilmarzinho da Ecoplan, era um dos mais requisitados para “doações” em prol da manutenção da ponte, velho cavalo de batalha para fins eleitoreiros.

O vereador Tito, eleito vereador com boa parte da votação da Forquilha do Rio Manso, é hoje um nome renegado pela administração do prefeito João Balbino e por um grupo de whatsapp, onde é atacado, cotidianamente.

Recentemente, foi mostrada em várias fotos, mais um grande espetáculo de enxugamento de gelo, ou seja, mais uma reforma na ponte, a valores consideráveis e, quem sabe, se até junho do ano que vem (2.020) novas reclamações não surjam.

E se alguém se dispuser a olhar as fotos, vai ver que o vereador Tito da Forquilha não aparece em nenhuma delas. Foi substituído pela vereadora Selma Anzil.

Mais um dispêndio que entra para a lista das inutilidades dentro de um ordenamento em que o dinheiro público é mal utilizado. Quem propôs uma solução plausível, mas só propôs e não executou, foi o então governador Pedro Taques, que teria anunciado a construção de uma ponte de concreto ao “estilo Nininho”, de mão única, mas de concreto. Falou mas não fez e não fará.

Se fossem economizados os gastos com as reformas, talvez a ponte de concreto já estivesse pronta e em uso pela comunidade.

E qual seria o interesse da administração central de Rosário Oeste em relação a essa ponte? Bem pouco embora a alocação de recursos tenha partido de um parlamentar com interesses no eleitorado e de mandato temporário.

A ponte da Forquilha, como é popularmente conhecida, estaria mais para uma espécie de enxugamento de gelo... e tome madeira e tome dinheiro investido.

Com um detalhe, vejam as fotos de seis anos atrás e vejam a foto de agora, onde alguns personagens são os mesmos. (Fotos abaixo: Reprodução/Assessoria Municipal - Rosário Oeste).

PONTFORQ 2“A Obra realizada pelo Governo do Estado através da SINFRA, foi executada pela empresa Sotil Engenharia que ganhou a licitação e terceirizou a obra para a Empresa Arruda Engenharia e custou ao estado aproximadamente R$ 128. 500,00”, está assim o texto publicado no portal municipal de Rosário Oeste.

A necessidade da ponte para a comunidade é inquestionável, cujo maior e mais próximo contato é com Nobres, mas, a cada 100 mil reais investido ali, em outrora, mais R$ 350.000,00, de outra vez, no Governo Maggi, cerca de 3 milhões, chega-se a conclusão de que ponte de madeira em água é como enxugar gelo.

PONTFORQ3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FORQUILHA 1

 

Last Updated ( Monday, 17 June 2019 22:42 )  

Trincheira LVI

Sem Rumo Tem gente dando pulos por conta do mais absoluto repensamento de objetivos. Não sabe se vai ou se fica, mas a verdade é que a Lei Eleitoral mexe com muita coisa na política paroquial e alguns partidos serão meramente figurantes nas próximas eleições municipais. Se não houver uma reav

Rumos e Definições

A política municipal em Nobres parece que converge para um rumo que difere completamente do sistema político nacional. Longe da crise de confiança estabelecida no cenário nacional a partir da corrupção que ainda é marca nacional e a política exercida sorrateiramente por antigas cobras de um
Banner
Banner
Banner
Banner