You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

18/08/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Editorial Turbulências no trajeto

Turbulências no trajeto

E-mail Print PDF

Daqui pra frente, a campanha política começa a se mostrar mais evidente, com as siglas político-partidárias buscando alinhamentos, promovendo reuniões de bastidores e se ajeitando para o ano que vem – 2.020.

Algumas observações já começam a ser feitas e a administração municipal sob Leocir Hanel deve se preparar para ser o alvo de ataques da oposição. Mas que oposição? Bem, é aquela que não é feita de situação, onde os que são governos não se manifestam e os que estão de fora, atuam para bloquear os governistas.

As críticas devem se acentuar embora houvessem de forma branda e apenas pelas redes sociais através do whatsapp por um grupo que não é governo mas que deseja ser governo. Dentro do próprio governo, por mais que não se queira, há grupos contrários.

É neste momento que se pergunta, com a formação de um novo governo, a partir daquele que certos grupos desejam o que mudaria para o funcionalismo público? Haveria uma secretaria para cada “amigo” do governante? Os aumentos seriam acima da média por conta do governante ser “da minha preferência”, por ser um amigo que eu quero no poder?

O prefeito é um só e ele não pode atender só seus amigos que são servidores e nem aqueles que ele mais gosta.

Entendida a situação, seja o prefeito que for, o funcionalismo público vai continuar sendo o mesmo, com os mesmos problemas que tem hoje, mesmo para aqueles que acham que atualmente não esteja do seu agrado.

Do lado de fora, as correntes político-partidárias se alinham e nomes surgem de meras conjecturas, sem nenhum respaldo dos grupos que se formam ou já estão formados.

Hoje, muitos buscam por Gilmarzinho da Ecoplan que, supostamente, não demonstra interesse em nova eleição.

De outra parte, o candidato derrotado nas eleições de 2016, seguiu fazendo política e faz até hoje. O médico Esmeraldo Ribeiro está candidato, mesmo sem avaliar que tem apenas o apoio do deputado Max Russi (PSB), abandonado por Fábio Garcia e seu ‘staff’, que foram para o Democratas.

Muitos dos que seguiram Esmeraldo, hoje já estão em outro grupo, os pró-Botelho das eleições regionais do ano passado, mas segue sendo nome forte.

No Democratas, uma casa de muitos moradores, como uma espécie de “asilo”, quem anda falando mais é o ex-vereador Manoel Fermino Pinho, o que não é nenhuma novidade.

Fermino adota a postura anti-governista, mas é raposa velha e busca o auto beneficiamento lá na frente, não representando o pensamento absoluto dentro do Democratas.

O prefeito Leocir Hanel ainda é o nome principal numa possível disputa, está com o nome em alta por conta do exercício do poder e pelo que vem fazendo em termos de estruturação da cidade. É nome forte, não a ponto de não ser incomodado.

Não faz política, só administra e está na linha de fogo dos adversários que devem surgir.

Fora essas conjecturas, a realidade é uma só, os parlamentares debandarão em busca de refúgio, considerando-se que a disputa será inevitável com nomes novos e fortes que surgirão.

Quem está de fora e é leigo em política, jamais entenderá porque os aliados de hoje abandonarão o barco.

Esse “abandono” previsível atende pelo nome de custeio de campanha e quem melhor atender aos interesses individuais, será para esse novo endereço que devem se mudar.

Até porque, a busca por um novo mandato demanda uma nova proposta e investimento maior. Isso em tempos de crise sugere malabarismos inimagináveis, do que se depreende que muitos ficarão pelo caminho.

 

Trincheira LV

À Flor da Pele Um exorcista, por favor. A Câmara Municipal de Nobres precisa chamar um padre e benzer o ambiente ou do contrário, “afastar” os maus espíritos que rondam ali. Em dois anos e meio já se contabiliza ao menos um barraco por sessão. E por mais que se diga, a Casa de Leis tem a im

Turbulências no trajeto

Daqui pra frente, a campanha política começa a se mostrar mais evidente, com as siglas político-partidárias buscando alinhamentos, promovendo reuniões de bastidores e se ajeitando para o ano que vem – 2.020. Algumas observações já começam a ser feitas e a administração municipal sob Leoc
Banner
Banner
Banner
Banner