You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

24/05/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Internacional Executivo entra pela terceira suplementação de verba em menos de 5 meses do ano

Executivo entra pela terceira suplementação de verba em menos de 5 meses do ano

E-mail Print PDF
Beto4_369x480Tramita pela Casa Legislativa um novo pedido de suplementação de verba, no valor de 30% do orçamento, sob a alegação de que será para atender despesas com a manutenção e projetos de secretarias. Serão R$ 8.764.530,00 em crédito adicional que está sob análise do colegiado de vereadores, com chances de aprovação, ainda que muitos reclamem e outros demonstrem complacência com as ações do governo. O projeto de lei nº 013/2010 tem chances de ser aprovado e tudo vai depender do estado de humor dos vereadores ou da vontade e entendimento de cada parlamentar no que se refere a ser útil ou não aos interesses do Executivo a análise da matéria em segundo turno, como é de praxe, sem retoques.  

O presidente do Legislativo, vereador Beto Valandro (PSDB), tem sido acionado para assumir posicionamento mais efetivo em favor de um processo, não de enfrentamento com o governo, de mais rigor com as matérias que chegam para análise da Casa. A relação entre Legislativo e Executivo tem que ser harmoniosa e ao mesmo tempo respeitosa, de modo que um não interfira na ação do outro, e não é isso que se tem visto diante da pressa com que o Executivo tem para que as matérias sejam aprovadas, por vezes, a toque de caixa.

Hoje, o município de Nobres tem duas constituições e muita gente não sabe qual delas tem maior poder ou validade. O Executivo tem se baseado na nova Constituição e o tiro tem saído pela culatra porque o valor real, seguro e correto é atribuído a uma única Carta Magna, a que foi editada em 1.990. Não por acaso, um grupo de vereadores pleiteou "derrubar" o atual presidente com base em legislação tida como sem valor jurídico por instrução de secretários do governo e ex-vereadores de um período de muita criatividade e pouca efetividade.

O vereador Manoel Fermino Pinho (DEM) tem sido um ferrenho combatente do governo quando o assunto é orçamento público e já acendeu a luz vermelha em mais um pedido de suplementação de verba, acima dos 8 milhões de reais. Os pedidos de suplementação de verba acabam por tornar o papel do vereador um tanto quanto ocioso. A Câmara de Vereadores anda desacreditada por suposta complacência com o governo e pela falta de investigação dos atos públicos, e ao dar aval para que o Executivo não precise da própria Casa de Leis, aí sim, que o descrédito só vai aumentar.

Amigos e partidários do presidente Beto Valandro tem passado a impressão de que é hora de apertar o cinto e evitar que o Poder Legislativo continue a ser mais desacreditado ainda, sob o manto da vontade de ajudar, a realidade acaba sendo outra, a da complacência em momento inoportuno. Aliás, para a complacência não deveria haver brecha, até porque, essa relação não é de pai para filho ou vice versa.

Last Updated ( Wednesday, 05 May 2010 19:48 )  

Trincheira LV

Palpite Aí? Acusado de vender sentença, o juiz de MT, Evandro Stábile, além da tornozeleira eletrônica, está proibido de frequentar qualquer ZBM, boteco ou arriscar jogar uma caixeta, pif-paf ou truco. Nem arriscar fazer uma fezinha no Leão ele está podendo, dar palpites para o milhar, menos

Economia ou oportunismo?

Apesar do clima de desconfiança que ronda o interesse dos políticos pela PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que trata da prorrogação do mandato de prefeito e vereadores até o ano de 2.022, há uma forte de tendência de que o objetivo possa ser alcançado. A proposta, de autoria do deput