You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

07/04/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Nacional Prefeito de Dourados (MS) é preso durante operação da Polícia Federal

Prefeito de Dourados (MS) é preso durante operação da Polícia Federal

E-mail Print PDF
Prefeitura e câmara no MS estão sem comando
após PF prender autoridades

Fonte: Campo Grande News

Com as prisões do prefeito, vice-prefeito, presidente da Câmara Municipal e vice-presidente da Câmara, deverá ficar para o Poder Judiciário a decisão sobre quem será chefe do Poder Executivo em Dourados. Segundo maior município de Mato Grosso do Sul, com 189.762 habitantes, a cidade amanheceu nesta quarta-feira sobre o impacto da Operação Uragano (furacão em italiano), que prendeu o prefeito Ari Artuzi (PDT), o vice Carlinhos Cantor (DEM), o presidente da Câmara, Sidlei Alves (DEM) e outras 26 pessoas. Os mandados são de prisão temporária, portanto valem por cinco dias.
De acordo com o advogado André Borges, a situação enfrentada na cidade é tão excepcional que não há previsão legal de sucessão no comando da prefeitura. Ele enfatiza que se a prisão durar apenas cinco dias, o mais provável é que o município fique sem prefeito neste período.
Contudo, caso a prisão temporária seja prorrogada ou convertida em prisão preventiva, o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que autorizou a prisão de Artuzi, deve ser acionado. "Os caminhos mais prováveis é a nomeação de um dos vereadores que não foi preso ou que o tribunal defina um interventor", explica.
Borges salienta que a situação nem chega a ser prevista na maioria das leis orgânicas dos municípios brasileiros. Em Dourados, a lei orgânica prevê que o vice assuma, senão, o cargo de prefeito terá que ser assumido pelo presidente da Câmara ou seu vice. Contudo, o vice-presidente da Câmara, José Carlos de Souza (PDSB), o "Zezinho da Farmácia", também foi preso.
Em Dourados, circula a informação de que o diretor do Fórum, juiz Eduardo Machado Rocha pode assumir a prefeitura ou nomear uma junta administrativa.
Juiz-prefeito - Em 2007, em Cassilândia, o juiz Silvio Prado chegou a assumir o comando da prefeitura após prefeito e vereadores ter sido afastados após denúncias de desvio de dinheiro público. À época, a posse do magistrado foi determinada pela justiça.
Furacão - A ação da PF em Dourados investiga direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos. De acordo com a PF, o prefeito Ari Artuzi chefiava o esquema.
As fraudes consistiam no direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos. Os acordos fechados com as empresas escolhidas ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato.
Os valores arrecadados serviam para o pagamento de diversos vereadores de Dourados, para caixa de campanha e compra de bens pessoais do prefeito. As investigações começaram em maio deste ano
.

Assessoria da prefeitura informou que divulgará nota ainda nesta quarta-feira.
PF prendeu 28 pessoas suspeitas de participar de vários crimes.
Do G1, em Brasília


PF prende políticos de Dourados suspeito de fraude e corrupção
A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira (1°), em Dourados (MS), 28 pessoas suspeitas de práticas de fraude à licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha, entre elas o prefeito e outros políticos da cidade. Ao todo, a PF cumpre 29 mandados de prisão temporária e 38 conduções coercitivas na chamada Operação Uragano. A PF informou que foram encontrados cerca de R$ 150 mil reais em espécie na casa do prefeito.
A assessoria de imprensa da prefeitura informou ao G1 que vai divulgar uma nota para a imprensa ainda nesta quarta-feira.
Cerca de 200 policiais federais participaram da operação. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados. De acordo com a PF, as fraudes consistem no direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos.
"Os acordos fechados com as empresas escolhidas ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato. Os valores arrecadados serviam para o pagamento de diversos vereadores de Dourados (da situação e da oposição), para caixa de campanha e compra de bens pessoais do prefeito", informou a polícia em nota.
A PF afirma que as investigações começaram em maio e apontam a participação de secretários municipais, empreiteiros, prestadores de serviços, vereadores e servidores públicos.
Last Updated ( Wednesday, 01 September 2010 20:09 )  

TRINCHEIRA LVII

Ajuste e Equilíbrio O prefeito Leocir Hanel vem contando com uma articulação política de muita habilidade, principalmente em momentos como o de agora, quando tudo caminha para dar errado e aí entra o bom senso e o diálogo dentro do governo para que nenhuma problemática seja exposta. Esses dias

O turismo ‘ofendido’

Quando se busca assentar a atividade turística em bases sólidas, com a sedimentação de uma organização que seja o ponto marcante da implantação do turismo no município de Nobres, acontecimentos nefastos empanam o brilho de um trabalho que levou anos para se organizar. O otimismo da administr