You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

04/12/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política Estado Avaliação eleitoral aponta que eleição em Mato Grosso pode ir para segundo turno

Avaliação eleitoral aponta que eleição em Mato Grosso pode ir para segundo turno

E-mail Print PDF
Os_Trs_640x377ATUALIZADA
Noticiário tendencioso
Com 18% de indecisos e a apenas 3% pontos porcentuais separando a soma dos votos dos três candidatos que concorrem ao governo do Estado em relação aos números de Silval Barbosa que está na dianteira, os sites de notícias de Cuiabá apontam que Silval Barbosa venceria em primeiro turno. De fato, venceria se as eleições fossem realizadas exatamente no dia da sondagem realizada pelo Ibope, na última pesquisa, divulgada dia 3 de setembro.
Com manchetes anunciando vitória em primeiro turno, todos os informativos acabam influindo na decisão do eleitorado. Mas o crescimento de Mauro Mendes parece ter acendido uma luz vermelha na situação, que já deve estar preparando uma ofensiva. Quem diria, Mauro Mendes superando até os insistentes pedidos de votos para Silval Barbosa, feitos por Dilma Roussef, por Lula e Blairo Maggi.
É como diria o povão, isso não vai terminar bem e os governistas terão que rebolar para ver se mantém esse favoritismo, há menos de 30 dias das eleições. E se os 18% de indecisos resolvem bandear para os lados de Mauro Mendes? É lógico que o segundo turno vai ser 'quentérrimo', para o bem dos cabos eleitorais e daqueles que trabalham nos comitês políticos. É mais uma grana extra na parada.
De acordo com dados apresentados pelo portal Uol de Notícias, a eleição majoritária em Mato Grosso só termina no segundo turno, onde Wilson Santos e Mauro Mendes disputam um lugar ao sol. Se a avaliação dos dados dá indicativo de segundo turno, a debandada de prefeitos  não teve tanta influência assim na campanha do candidato Wilson Santos. (Foto: Silval, Mendes e Wilson Santos, a direita).
Em Nobres, ao menos na região do PA Coqueiral/Quebó, o candidato Wilson Santos tem boa aceitação. Mauro Mendes nem tanto e o candidato Silval Barbosa, apesar do palanque "recheado" de lideranças políticas locais, não empolgou o eleitor nobrense. Quem define a escolha por aqui é mesmo um bom nome a deputado estadual, no qual os cabos eleitorais apostam e cobram caro para isso.
Se o candidato a deputado estadual contar com boa aceitação, o candidato a governador é empurrado junto. Quem aparece cotado para votação considerável é o ex-governador Blairo Maggi que disputa uma das duas vagas ao Senado, mas mesmo assim, ele (Blairo) não dá sopa ao azar e corre atrás dos votos. O candidato Antero de Barros (PSDB), apesar de Wilson Santos, não empolga também o eleitor nobrense. E Carlos Abicalil (PT), se a prestação de serviços for levada em conta, deve superar Antero de Barros em Nobres. Um candidato que pode surpreender e é prata da casa, é o ex-Procurador Regional da República, Pedro Taques (PDT), de origem rosariense.
Se a eleição for mesmo para o segundo turno, consta que Wilson Santos ou Mauro Mendes serão aliados na segunda fase das eleições. Se Mendes superar Wilson, terá apoio do tucano ou vice versa.
Os indicativos são de que Silval Barbosa terá que investir mais em sua campanha, caso não queira perder com a máquina pública na mão, mesmo com apoio do prefeito atual, de dois ex-prefeitos e de futuros candidatos em Nobres.
Last Updated ( Saturday, 04 September 2010 12:07 )  

TRINCHEIRA LVIII

Tempos Reflexivos No ano 2.000, vi e ouvi vereadores reclamarem que ajudaram em batizados, casamentos, velórios e festas familiares para receberem ingratidão nas urnas. Foi em mesma época que os eleitos daquele ano reclamavam da negativa nas urnas. E o que é pior, sem nem os repasses constitucion

Opostos em desencontro

Se alguém se propuser a analisar o momento político em Nobres, pode não encontrar parâmetro para o que se vê e está colocado ao eleitorado e a toda comunidade municipal, sem distinção, neste ano de 2.020. Em um município de grandes contendas políticas, com até quatro nomes na disputa, nest