You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

04/12/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Política População Censo: População de Nobres não cresce

Censo: População de Nobres não cresce

E-mail Print PDF
censo_1_616x480ATUALIZADA
De uma população estimada em 14.825 habitantes em 2009, a população de Nobres conta atualmente com exatos 14.940 habitantes, de acordo com dados divulgados pelo IBGE. Até o dia 27 de outubro já haviam sido recenseados 14.940 habitantes, o que dá uma média de 3,34 moradores por domicílio. Com coleta de dados encerrada, dados apontam que 97,55% da população foi pesquisada e registra-se um total de 4.641 domicílios estimados e recenseados 4.475, ou seja, foram recenseados 96,42% dos domicílios. Na verdade, a população de Nobres continua praticamente a mesma após a divulgação de dados oficiais pelo IBGE, onde Nobres aparece com uma população real de 14.940 habitantes e não 15.315 como fora anunciado anteriormente.
São apenas 115 pessoas acrescidas à população anterior, relatada no ano de 2.009, e os dados não dizem que chegaram por aqui nesse período de um ano ou se já estavam aqui e foram contabilizadas somente agora. Não se informa se esse acréscimo decorre de nascimentos ou por migração.
Enfim, Nobres continua não sendo um lugar que atrai muitas pessoas embora a atividade turística seja cantada em verso e prosa. Enquanto na Câmara de Vereadores, os governistas batiam palmas a si mesmos por conta de um placar adverso na votação das contas de governo, dia 29 de outubro, último, os dados do IBGE apontam que não há muitos atrativos em Nobres para que se possa apontar para um processo migratório para o município, considerado de grande potencial turístico.
A infra-estrutura urbana da cidade ainda se apresenta precária e o governo municipal, eleito em 2008 e empossado em 01 de janeiro de 2009, não tem a confiança popular, não planeja e gasta mal o dinheiro público. E quem vai querer investir em um município com indicadores negativos na gestão administrativa e financeira?
O prefeito do município é o médico José Carlos da Silva (PP) e contra a sua administração pesa uma série de denúncias ao MPE (Ministério Público Estadual) e Tribunal de Contas, que devem 'estourar' a partir do ano que vem, terceiro de sua gestão. Está em curso uma sindicância que apura suposto superfaturamento na aquisição de uma bomba d'água, de algo em torno de R$ 3.700,00 (nova) e teria custado cerca de 12 mil reais, mesmo não sendo nova. Há ainda denúncias contra obras de asfaltamento e supostas irregularidades na execução.
Ainda assim, o prefeito teima contra toda uma população e prefere manter a mesma equipe de governo, comprometendo a si enquanto gestor e a todo o seu governo, que tem péssima avaliação popular. O prefeito José Carlos da Silva "pavimenta" caminho para que as oposições voltem com força total, sendo o atual gestor e seu modelo de governar o principal cabo eleitoral daqueles que devem sucedê-lo. Isto, se Zé Carlos conseguir cumprir o seu mandato até o último dia, já que está na iminência de ser destronado, por apatia e teimosia, mantendo uma equipe de governo que 'chuta' contra o próprio patrimônio, ou seja, só faz gols contra.
Que atrativo terá um município desses para fazer com que a densidade populacional tenha índices ascendentes e possa despertar a atenção de investidores?
Last Updated ( Friday, 05 November 2010 11:47 )  

TRINCHEIRA LVIII

Tempos Reflexivos No ano 2.000, vi e ouvi vereadores reclamarem que ajudaram em batizados, casamentos, velórios e festas familiares para receberem ingratidão nas urnas. Foi em mesma época que os eleitos daquele ano reclamavam da negativa nas urnas. E o que é pior, sem nem os repasses constitucion

Opostos em desencontro

Se alguém se propuser a analisar o momento político em Nobres, pode não encontrar parâmetro para o que se vê e está colocado ao eleitorado e a toda comunidade municipal, sem distinção, neste ano de 2.020. Em um município de grandes contendas políticas, com até quatro nomes na disputa, nest