You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

28/05/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Entretenimento Movies Chá com bolo, música ao vivo e lançamento de projeto no Ponto de Cultura

Chá com bolo, música ao vivo e lançamento de projeto no Ponto de Cultura

E-mail Print PDF
Cha_1Segundo a matriarca da família Dalmolin, sem o casal Jeferson Borralho/Sirlene, nada do que se vê em termos de cultura em Nobres não seria possível. Dona Ingrácia Dalmolin salientou a importância do trabalho voluntário do casal durante a cerimônia simbólica de abertura do Projeto "Nobres Cordas do Cerrado" sob o violeiro Anderson Viola, na tarde de 02 de junho do ano em curso. (Foto: Jeferson Borralho - anfitrião).

Cha_3O Ponto de Cultura, que já se ressente de maior espaço e de sede própria, tem sido uma referência da cultura local e tem o apoio do grupo da Melhor Idade, ao qual pertence á senhora Ingrácia Dalmolin, presente ao tradicional chá com bolo dos cuiabanos feito para lançamento do projeto. E, não raro, pelo Ponto de Cultura tem passado personalidades expressivas das artes e da cultura, como ocorreu recentemente com a presença de Jonas Barros, artista plástico renomado, que fez realizar oficina de artes plásticas na semana do aniversário de Nobres. (Foto: público, música e chá com bolo).

Quem também esteve no chá com bolo e tem sido presença constante no Ponto de Cultura é a artesã Vanda Pepiliasco, uma antiga conhecida nossa, quando esteve por aqui, em 2002, ministrando ensinamentos na arte em cerâmica no antigo prédio do Centro Comunitário, hoje, em ruínas. Com a presença da artesã Vanda Pepiliasco, as obras em cerâmica integram o acervo da feira permanente de artesanato que, segundo a linguagem jovem de hoje em dia, está "bombando". Através da Anca, o artesanato em Nobres vai de vento em popa.
São essas pessoas, mais o secretário municipal de Cultura, André Avelino Bezerra que marcaram presença no chá com bolo onde a dupla Natalino/Anderson Viola deu uma pequena demonstração de violão, viola e música caipira. Sem falar no assessor da pasta de Turismo, Walter (Cipó) Phrel que deu uma palinha ao violão interpretando o clássico italiano "Bela Senza Anima". Para o secretário André Cha_4Avelino Bezerra (foto), a cultura em Nobres só avança e o governo municipal entende essa necessidade e o prefeito José Carlos da Silva tem garantido apoio aos eventos nessa área. Daqui mais alguns dias Nobres poderá sediar um encontro regional sobre cururu e siriri com a chancela do governo municipal.

De acordo com Anderson Viola, os aprendizes conhecerão a história da viola caipira e as raízes da moda de viola através de aulas práticas e teóricas. A professora Sirlene ministrará aulas teóricas e práticas sobre violão, repetindo o que já fazia há um ano.
O Coordenador Geral do Grupo Gestor Ponto de Cultura, Jeferson Borralho fez as honras da casa, abrindo a fala a respeito daquele evento simbólico que teve como objetivo a apresentação do projeto "Nobres Cordas do Cerrado", ao mesmo tempo em que coloca entre nós um velho hábito regional, o chá com bolo da cuiabania.

De fato, a cultura em Nobres ganha corpo e formas a partir da efetiva participação do casal Jeferson/Sirlene e a participação voluntária deste que tem conseguido abrir caminho na difícil trajetória de garantir passos importantes rumo à consolidação de uma proposta cultural abrangente, sem o que, a atividade turística não avançará. Vale reiterar, o artesanato exposto no Ponto de Cultura é uma atração a parte.

Fotos: Natalino e Anderson Viola (E) - e o chá bolo servido aos convidados.
Cha_2cha_5
 

TRINCHEIRA LVII

Fatos Novos Tem gente se roendo para saber como anda os bastidores da política em Nobres. Parece que não há céu de brigadeiro e muita gente anda acreditando em revolução. Será mesmo? Muito boato sendo espalhado e nada de novo, salvo a confirmação daquilo que todos já sabiam, que Esmeraldo f

Protagonismo democrático

A construção de uma quantidade está longe de representar qualidade, mas é possível estabelecer uma amálgama entre esses dois elementos? Quando o cenário é político, a fusão de quantidade e qualidade talvez ocorra, mas só será possível medir esse resultado quando todas as variantes se co