You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

09/07/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XXXVII

Salva Vidas?

O jogador de futebol amador que age com viol√™ncia excessiva na pr√°tica do esporte √© considerado antiesportivo e, portanto, pass√≠vel de puni√ß√£o por parte de alguma comiss√£o disciplinar. Isso √© √≥bvio. O que n√£o pode √© algu√©m "inocentar" o atleta punido pela comiss√£o apenas por raz√Ķes de amizade, sob risco de desestabilizar as a√ß√Ķes da comiss√£o criada para evitar desregramentos e badernas no esporte amador. E se algu√©m requerer os pontos da equipe que teve o jogador punido?

 

- Tem algo errado por aí.

  

 

Emprego e Renda

Esta n√£o seria a primeira vez que mencionamos aqui o fato de uma empresa que gera emprego e renda ter tratamento preterido a seus servidores. A empresa recolhe ISSQN ao munic√≠pio e quando um funcion√°rio necessita de atendimento m√©dico, salvo raras exce√ß√Ķes, este √© preterido. E ainda tem gente que se zanga quando se reclama, n√£o por atendimento vip, mas pela presta√ß√£o de servi√ßo quando mais se necessita. Falamos de algumas situa√ß√Ķes que ocorreriam com funcion√°rios da Sanches Tripoloni. E quando os servi√ßos forem conclu√≠dos e a empresa for embora? Certamente que o fluxo de caixa diminuir√° sensivelmente.

 

- Em relação ao SUS, o sistema é unificado, ou seja, é de caráter nacional.

  

 

Cursos

 

Quem fiscalizaria certos cursos que se realizam em Nobres? Geraria muita desconfian√ßa por parte de alguns alunos o estilo utilizado por certos instrutores de curso com o uso do artif√≠cio do "trabalho" para o aluno desenvolver. N√£o raras vezes, s√£o informa√ß√Ķes extra√≠das da internet que s√£o repassadas aos alunos para interpreta√ß√£o; e a√≠ vem a pergunta: "mas e o conte√ļdo que vem das impress√Ķes tiradas pelo pr√≥prio instrutor?". S√≥ "trabalho escolar?". Algu√©m precisa avaliar essa quest√£o. Nada contra, mas o instrutor tem que passar conte√ļdo pr√≥prio ou aquilo que conhece ou sabe aos alunos. Afinal, as aulas s√£o presenciais e o instrutor tem que ter conte√ļdo.

 

- Sendo assim...

  

 

M√° Fase?

A dupla Wagner/Irineu Braz n√£o anda em boa fase no truco e na √ļltima apresenta√ß√£o, levou uma "surra" consider√°vel da dupla Odir/Felipe. Wagner destaca que a dupla anda muito dependente da sua "catchigoria" e por isso as cartas n√£o dizem a que a dupla permanece ativa. Que tal um "trabalhinho" extra do Xuxa? Marafo, farofa (de frango caipira misturada com fil√© da Friboi), giz e vela preta. S√≥ sai valete no baralho da dupla, dai o "capote". √Č como diriam os tradicionais truqueiros de Cuiab√° City: "linda flor de 33, seu "bananinha do bolitcho...". Isso, pra livramentense nenhum botar defeito.

 - Não é santástica, essa dupla?

  

Universo Feminino

¬†No Dia Internacional da Mulher, o que se viu foram claras demonstra√ß√Ķes de sensibilidade √† flor da pele... por a√≠. Isso √© bom, at√© porque, faz parte do universo feminino esse lado sens√≠vel demonstrado atrav√©s do rosto, ao som de uma m√ļsica que traga boas lembran√ßas e outras nem tanto. N√£o ter√° sido por nenhuma obra do acaso que nesse universo ainda est√£o por a√≠, frases, textos, poemas e cl√°ssicos da literatura com as assinaturas de: Clarice Lispector, Cecilia Meireles, Maria Alice Barroso, Rachel de Queiroz, Lygia Fagundes Teles, N√©lida Pi√Īon, Sonia Coutinho, Ana Cristina C√©sar, Hilda Hilst, Ad√©lia Prado, Zelia Gattai, Ana Miranda, Marina Colasanti, Lygia Bojunga Nunes, Maria Adelaide Amaral, Flora Sussekind, Leyla Perrone-Mois√©s, Cora Coralina, Walnice Nogueira Galv√£o, Lucia Abreu, Regina Zilbermann, Marilena Chau√≠, Zulmira Ribeiro Tavares, Patricia Melo, Jane Tutikian, Fernanda Young, Claudia Tajes, Carol Bensimon, Mariana Ianelli.

 - E assim Clarice Lispector revelou: "Toda mulher leva um sorriso no rosto e mil segredos no coração". E novamente, listamos Lispector: "Sabe o que eu quero de verdade? Jamais perder a sensibilidade, mesmo que às vezes ela arranhe um pouco a alma. Porque sem ela não poderia sentir a mim mesma...".

 

Monumento Negativo

Quem passa pela rua Mato Grosso, esquina com a rua Pedro Nolasco, ou vice versa, pode ver, embaixo de uma mangueira, um banco onde v√°rios bebuns fazem ponto, diariamente. O "expediente" come√ßa cedo e j√° as 06:00 horas come√ßam a chegar, um a um, ou em duplas, at√© que se complete o "time", com um plantel de 10 indiv√≠duos. Ref√©ns do √°lcool, esses indiv√≠duos deixaram de serem pessoas produtivas para se tornarem in√ļteis, socialmente falando. Exige-se uma for√ßa tarefa para a busca de solu√ß√£o ao problema embora se saiba que n√£o perturbem os transeuntes. H√° quem goste deles, podendo ser pai, m√£e, filho, irm√£o... ou seja l√° quem for. A verdade √© que engrossam as estat√≠sticas dos que est√£o sendo tragados pelo alcoolismo.

- Eu bebo sim, tem gente que n√£o bebe... est√° morrendo.

 

Defini√ß√Ķes

O PMDB é o partido que tem os ases nas mãos e seria quem comandaria o jogo sucessório. Os acertos de bastidores já estariam fechados e o senador Blairo Maggi vai mesmo disputar o governo do Estado, garantindo ao PMDB ao menos três secretarias, de acordo com uma fonte ligada ao partido governista. Maggi seria uma espécie de ás de ouro e trunfo para Dilma fazer palanque em Mato Grosso com todas as bênçãos do Governo Federal. Maggi estaria com a corda toda e muito mais em relação ás obras de "engenharia" política a partir do Planalto Central.

 - Sendo assim, vem pesquisa por aí para saber quem pode mais.

  

 Diferenças

"Patricia Ara√ļjo se empolgou (demais!) na noite segunda-feira (3). Em cima de um carro aleg√≥rico da Mocidade Independente de Padre Miguel, a passista transsexual levantou uma das pernas e acabou mostrando muito mais do que gostaria na Marqu√™s de Sapuca√≠, Rio de Janeiro. Ao inv√©s de usar um top, Patricia, que ainda n√£o se submeteu a opera√ß√£o de mudan√ßa de sexo, preferiu se apresentar com os seios √† mostra", diz uma nota em um jornal eletr√īnico. Obviamente que o que foi mostrado s√£o os √≥rg√£os genitais masculinos.

- Então, Patrícia ainda é ele e não ela.

 

Diferenças II

A orienta√ß√£o sexual das pessoas n√£o √© discut√≠vel e cada um faz o que quer da vida. Mas, o que se estranha √© a denomina√ß√£o de uma pessoa do sexo masculino como sendo "ela", como tem sido comum se ver por a√≠ e cujas denomina√ß√Ķes causam estranheza nos meios evang√©licos, conforme interpreta√ß√£o b√≠blica. Voc√™ tem uma "amiga" que tenha p√™nis e test√≠culos? Esse √© o motivo que muitos costumam salientar de forma velada embora digam que n√£o tem nada contra a orienta√ß√£o sexual das pessoas. No caso da transexual Patr√≠cia, que deu um chute no ar... "ela" deixou ver os seus √≥rg√£os genitais masculinos.

- Durma-se com um barulho desses.

  

Diferenças III

 Conta-se que havia uma briga, de madrugada, anos atrás, numa das ruas do bairro São José, aqui em Nobres, em que um sujeito, estatura mediana, supostamente, batia em uma mulher. Ao menos a primeira impressão era essa. Muitos curiosos foram ver a briga de perto e eis que, num chute desferido, a genitália da "moça" ficou exposta e com isso a briga acabou e os curiosos se afastaram após ver o que havia por trás daquela minissaia e daquela calcinha. A "madona" era um rapaz e quem viu, saiu dizendo que era "uma mala" avantajada.

- Como se vê... os pronomes pessoais na 3ª Pessoa, nem sempre refletem o que é real. Tem reto que é oblíquo.

 

Jand√£o Animado

Em sua primeira visita como parlamentar municipal à Brasília, o vereador Jandão (PSD) retornou animado com tudo que viu e ouviu. Gostou da recepção do senador Jayme Campos (DEM) e mais ainda quando o senador democrata disse que poderia viabilizar pouquinho mais de 400 mil reais para a construção de uma unidade de PSF para atender aos bairros Jardim Paraná e Jardim Carolina. Esse recurso será mesmo viabilizado em tempo? Jayme Campos deu garantia que sim e o vereador animou-se com essa possibilidade. Jandão esteve em Brasília com o também vereador e presidente do Legislativo, Rállide Andrade, com o prefeito Sebastião Gilmar e com o engenheiro Ivano Balena, que responde pelo Departamento de Engenharia da Prefeitura de Nobres.

- Aguardemos, ent√£o.

  

Coração Ardente

"Uma mulher de 58 anos, moradora do estado da Fl√≥rida, nos EUA, foi presa por "mau uso dos servi√ßos telef√īnicos de emerg√™ncia". Maria Montenez-Colon telefonou para a pol√≠cia solicitando ajuda para encontrar seu Corvette, supostamente roubado. Quando o policial chegou, ela estava visivelmente b√™bada e sedenta de paix√£o, solicitando outro tipo de servi√ßo a ele. A mulher teria dito ao policial que ele era muito sexy e que ela estava sem um companheiro h√° muitos anos, al√©m de estar "pegando fogo". O policial se recusou a atend√™-la e foi embora. Ainda mais insatisfeita, Maria ligou novamente para a pol√≠cia, pedindo que mandassem outro homem √† sua casa. Ele foi ‚Äď mas n√£o foi sozinho, e a mulher acabou presa", diz o portal Baixaki em Resumo.

 

- Estaria "el vieja" com o coração em brasas. Só o coração?

  

 

Nem Isso Podia

 

"Voc√™ sabia, que o suic√≠dio j√° foi considerado crime? Os corpos de pessoas que se matavam eram levados a julgamento, e elas arcavam com as consequ√™ncias: iam √† exposi√ß√£o p√ļblica, eram mutiladas, seus bens iam para o governo e n√£o tinham direito a enterro. Em 1670 foi emitido um decreto-lei na Fran√ßa para esclarecer o que deveria ser feito em casos de "auto assassinato". O documento previa que o suic√≠dio era um ato criminoso, "uma trai√ß√£o contra si mesmo e contra Deus" e, como todo crime, esses tipos de ocorr√™ncia terminariam nos tribunais. A lei acabou sendo incorporada em outros pa√≠ses e a puni√ß√£o para pessoas que decidiam acabar com a pr√≥pria vida inclu√≠a a levada do corpo ao tribunal, inclusive! O acusado, como obviamente n√£o poderia mais se defender, contava com a defesa de um volunt√°rio, geralmente algum amigo ou um familiar. Se o corpo do "criminoso" n√£o pudesse ser levado ao tribunal, todas as discuss√Ķes seriam direcionadas √† mem√≥ria do morto", diz portal Baixaki em Resumo.

 

- √Č o fim... ali√°s, era, essa lei.

 

  

Premonição?

O vereador democrata, Manoel Fermino Pinho, teria soltado algumas pérolas durante o uso da fala na sessão ordinária de Ontem (28/02). E seria em descrédito ao senador Pedro Taques? Mas, seria um vislumbre de que o DEM não vai mais se alinhar com o PDT? Ou seria uma posição individual, apenas? Pinho estava com a corda toda, ontem, quando chegou a sambar sobre o palco no ato de abertura do Carnaval Nobres Folia 2014. Agora sim, já prevê até ruptura política na alta esfera estadual.

- O que é isso, companheiro?

  

Premonição? II

Outro que anda vendo coisas √© o cacique peemedebista Carlos Bezerra. Teria declarado √† imprensa que a situa√ß√£o unida venceria a oposi√ß√£o na disputa ao Governo de MT em primeiro turno. Facinho, facinho... ser√° mesmo? O danado √©... conciliar vontades e interesses dentro das fac√ß√Ķes pol√≠ticas que estar√£o na disputa. Ego, vaidades, batalhas internas e cargos futuros que estar√£o em jogo, tudo isso conta no jogo pol√≠tico. Uma vit√≥ria do senador Pedro Taques seria o caos para os atuais governantes em rela√ß√£o aos cargos pol√≠ticos nas reparti√ß√Ķes p√ļblicas em todo o Estado de MT.

- São pesos e medidas que estão sendo colocados na balança e fácil, mesmo, seria mastigar pudim, com a devida observação da taxa de glicemia, é claro.

 

Vai à Disputa

O governador Silval Barbosa (PMDB) parece ter encontrado o "elixir da juventude" na pol√≠tica e acredita que pode rejuvenescer politicamente arriscando uma candidatura ao Senado. Os indicativos s√£o conhecidos com a sa√≠da da primeira dama do Estado, Roseli Barbosa, do governo. A imprensa que atua mais perto do governo j√° vislumbra essa possibilidade e Silval j√° deve ter informa√ß√Ķes privilegiadas sobre as suas reais possibilidades na disputa do Senado. Do contr√°rio, n√£o entraria numa disputa, assim, sem cacife eleitoral. √Č poss√≠vel acreditar que a dobradinha com Blairo Maggi esteja muito mais perto que se imagina.

 - Os dias que virão é que poderão revelar.

  

Vai à Disputa II

Se Silval vai mesmo disputar uma vaga ao Senado, o vislumbre √© o de que a virtual candidata Serys Marli (PTB) possa entrar na disputa sem tanto apoio assim. Jayme Campos tentar√° a outra vaga e pressiona o PDT falando em candidatura ao Governo do Estado. Mas, e Wellington Fagundes? Tamb√©m pressiona por um lugar ao sol no Senado e quando o l√≠der tribal Blairo Maggi fazer soar os tambores, todos v√£o se acomodar no caminh√£o que vai seguir viagem. Uma candidatura de Serys Marli a deputada estadual j√° estaria de bom tamanho. E Fagundes se assegurando como deputado federal agradaria a muitos e a ele tamb√©m ap√≥s o que pode vir por a√≠. O suplente de senador, Cidinho de Maril√Ęndia, seguramente, vai exercer um cargo de destaque no futuro governo.

 

- Conjecturas políticas sobre um cenário que está se desenhando.

   

 

Vai à Disputa III

 

Seria poss√≠vel ver Sebasti√£o Julier como vice de Blairo Maggi na disputa ao Governo do Estado? Os ind√≠cios de articula√ß√Ķes caminhariamm nessa dire√ß√£o? Mas, e Chico Daltro? Governaria at√© 31 de dezembro e depois iria para a Egr√©gia Corte de Contas de Mato Grosso na vaga que pertencia ao ex-Conselheiro Humberto Bosaipo. Antonio Joaquim, atual conselheiro do TCE-MT, viu que a mar√© n√£o est√° para lambari e declinou da pretens√£o de voltar √† pol√≠tica. Mas, e Riva? Enfim, vai ter que deixar o cen√°rio, n√£o, sem antes promover uma √ļltima articula√ß√£o para tentar derrotar Pedro Taques.

 

- As elei√ß√Ķes de 2014 v√£o pegar fogo e as articula√ß√Ķes de bastidores j√° foram parar at√© nos ouvidos moucos (ou de mercador?) de Fildel Castro. Cuba √© o novo Caminho para as √ćndias.

 

    

Gato (N√£o) Escaldado

Not√≠cia divulgada pelo G1: "O prefeito da cidade de Abelardo Luz, Dilmar Antonio Fantinelli, foi indiciado pelo desvio de R$ 13 mil e, junto com outras sete pessoas, por suspeita de furto de √°gua de um pr√©dio p√ļblico da cidade. Segundo a Pol√≠cia Civil, havia um desvio clandestino, que aumentava a conta em R$ 1 mil. O valor era pago pelo Fundo Municipal de Sa√ļde. A informa√ß√£o foi divulgada pela pol√≠cia nesta quinta-feira (27). O G1 tentou contato com o prefeito, mas at√© √†s 14h n√£o obteve retorno. As investiga√ß√Ķes come√ßaram ap√≥s os policiais receberem informa√ß√Ķes de que havia um desvio clandestino de √°gua no Centro de Aten√ß√£o Psicossocial (Caps). Essa irregularidade estava beneficiando alguns moradores do bairro Alvorada. Ao chegar ao local, os policiais e um representante da Companhia Catarinense de √Āguas e Saneamento (Casan) constataram que uma mangueira ligada a uma torneira do pr√©dio p√ļblico levava √°gua para os moradores das proximidades. Em seguida, foi interrompida a liga√ß√£o e iniciada a investiga√ß√£o".

 

- Esse seria chamado de o "Gato Oficializado".

  

Situa√ß√£o Econ√īmica

Nota de Assessoria: "Em visita recente √† cidade de Nobres, Jayme Campos afirmou que a situa√ß√£o econ√īmica de Nobres √© a mesma vivida pela maioria dos munic√≠pios do estado e foi incisivo nas cr√≠ticas ao governo do estado, quando classificou os gastos p√ļblicos de Mato Grosso como "equivocados" e afirmou que falta assist√™ncia do governo √†s prefeituras mato-grossenses, "que vivem verdadeira quebradeira". "√Č preciso estabelecer um novo cen√°rio. Mato Grosso √© um estado rico, bastante pr√≥spero. Mas governo precisa melhorar a distribui√ß√£o de renda e cuidar melhor das cidades, principalmente no que diz respeito aos investimentos para os munic√≠pios", afirmou. Enquanto isso, por conveni√™ncia, alguns insistem em dizer que em Nobres a situa√ß√£o econ√īmica √© diferente dos demais munic√≠pios de Mato Grosso.

- Fica a palavra do senador contra a de quem nunca foi eleito, nem para mediar jogo de bilboquê.

  

Jaime Campos/Nobres

¬†Segundo o senador Jaime Campos, atrav√©s de sua assessoria, os recursos ser√£o destinados atrav√©s de emenda de sua autoria, no valor de quatrocentos e oito mil. "√Č um compromisso que assumimos com a comunidade local e estamos felizes em poder atender o munic√≠pio de Nobres com essa unidade, que dever√° garantir √† popula√ß√£o, entre outras coisas, maior acessibilidade aos servi√ßos p√ļblicos de sa√ļde", declarou.¬†Jayme Campos j√° havia apresentado recursos em favor de Nobres para a constru√ß√£o do Centro de Eventos da Vila Roda D'√Āgua, distrito de Coqueiral, na zona rural de Nobres, no valor de quatrocentos mil reais, para a expans√£o do turismo local. "Nobres √© uma regi√£o muito bela, acostumada ao vai e vem daqueles que buscam as belezas da regi√£o, com suas belas cachoeiras e √°guas cristalinas. Tem voca√ß√£o para o turismo. Portanto, esse local de atividades de lazer, cultura e turismo atender√° aquilo que sempre foi uma reivindica√ß√£o da popula√ß√£o. Fico bastante orgulhoso em poder atender mais esse pedido", destacou.

- O tema está em nota de assessoria, divulgada no início da tarde. Como se vê, as coisas estão acontecendo, de fato.

  

Vis√£o Distorcida

Muita gente está a perguntar, como funciona o sistema político nos bastidores? Durante a campanha, muita gente não acredita que um candidato possa derrotar aquele que está com a máquina nas mãos e fica contra ou apenas fica neutro para ver como é que fica. Após a vitória da oposição sobre a situação, tudo vai ficando igual e todos vão embarcando no trem da vitória, alguns, até com certos privilégios. Será com vistas ao futuro ou apenas uma questão de acomodamento? Tem gente que não consegue entender e fica indagando, por aí.

 

- Je ne comprend pas.

  

 

Vis√£o Distorcida II

 

Se a campanha política é uma "guerra", passadas as batalhas, todos devem depor as armas? Mesmo com alguns soldados feridos e deixados pelo caminho? Ah! Outra coisa, que providências serão tomadas com relação a tudo de errado que foi encontrado até 31 de dezembro de 2012? Muito se falou sobre uma citação que dizia que "enquanto os cães ladram, a caravana passa". Mas, atualmente, a caravana anda parecendo mesmo é a Arca de Noé... vai subindo nela de um tudo, menos aquela velha citação: "as providências cabíveis que o caso requer".

 

- I dont understand.

 

 

Sem Vínculo

O Senador Pedro Taques (PDT), est√° oficiando √†s prefeituras para que tomem cuidado com pessoas que possam estar nas comunidades rurais se passando por assessores dele (Taques), prometendo atua√ß√Ķes e intermedia√ß√Ķes em Bras√≠lia mediante pagamento de comiss√Ķes. Pedro Taques lembra que "evidentemente esse comportamento √© criminoso, perpetrado por golpistas" e destaca que todos os servidores que est√£o lotados em seu gabinete se apresentam com foto em seu site pessoal (www/pedrotaques.com.br/equipe). Qualquer que se apresente como tal, o senador indica que deve se identificar e se d√ļvidas houver, ligar para os telefones (65) 3623-1212/3623-0123.
- Sendo assim, é bom ficar de olho.

 
"Passa Fome?"
Em postagem no Facebook, a filha de uma ex-autoridade pol√≠tica local vem se expressando de maneira equivocada, qualificando as pessoas de "farinha do mesmo saco" e "bando de passa fome", dos que n√£o ficariam sem o sacol√£o no final do m√™s. Realmente, a rede social tem sido o ponto de encontro dos equ√≠vocos e um destes √© a revolta das pessoas ligadas √† pol√≠tica com o eleitor. H√° voto nas urnas sem eleitor? H√° pol√≠ticos de carreira que sejam perfeitos? H√° governos perfeitos? Cidades quase perfeitas, talvez existam, a Su√≠√ßa, por exemplo, com sua qualidade de vida. O Principado de M√īnaco √© lugar de descanso para milion√°rios e lugar apraz√≠vel a quem tenha dinheiro, o que n√£o seria o caso de Nobres, um velho garimpo exaurido.
- Estranha a afirmação na rede social, mas, decididamente, corajosa, já que não é um Fake, habitualmente usado por quem não tem coragem de se expor.

 
Gente Fina
Na vida real, não costuma pagar os seus aluguéis, e quando deixa o imóvel, deixa para trás as contas de água e de luz. No Facebook, se apresenta como a "Rainha do Deserto", com uma visão empresarial de dar inveja ao Rei Midas, com o dom de transformar pedregulho em ouro e sonha com uma cidade semelhante à terra dos reis do petróleo, bem melhor que Dubai, muito conhecida pelos simples mortais através de revistas e de noticiários televisivos. Sonha em ser capa de revista como top model do ano, mas, na realidade, digere corimbatã sonhando em arrotar salmão.
- O ruim do tratamento por hipnose, é que o paciente continua sempre em transe, viajando na maionese.

 

Comendador

Manja de hist√≥ria? Ganha um pote de doce o que primeiro acertar: quem trouxe o jogo do bicho para Mato Grosso? A quem primeiro teria sido ofertada essa m√°quina de ganhar dinheiro? O resto √© s√≥ ir bisbilhotando com o passar dos dias para a gente ver como √© a velha tese do "antes s√≥ que mal acompanhado". As elei√ß√Ķes gerais de 2014 ser√£o de muita "guerra" de dossi√™s, de espionagem e de contraespionagem. O clima promete esquentar nos pr√≥ximos dias e com essa chuvarada toda, n√£o h√° arca que resista e mesmo quem estiver sobre o Monte Ararath n√£o estar√° escapo da inunda√ß√£o.
- O que √© certo: Papai No√© ou Arca de Noel? Na d√ļvida, jogue Grupo 26... no bicho era o urubu, mas deu 26 vezes seguidas e o bicheiro o suprimiu do jogo do bicho.

 

F√°bula Clim√°tica
Barragem feita de barro, de cascalho e outros materiais sedimentados em uma fazenda se romperam, causando alagamento que afetou a pista da rodovia federal BR-163, pr√≥ximo √† cidade de Sorriso. A situa√ß√£o por l√° ficou feia, mas da√≠ a comparar aquilo l√° com a barragem de manso, vai longe √° compara√ß√£o. H√° anos que se conta est√≥ria sobre a possibilidade de rompimento da barragem da Usina de Manso. N√£o passa de est√≥ria, mesmo, j√° que a hist√≥ria √© outra e quem anuncia, n√£o diz por qu√™. Bastou demorar as chuvas que j√° surgem pren√ļncios agourentos nesse sentido, mas a vida continua e quem projetou aquilo deve ter um m√≠nimo de responsabilidade.
- Barragem de usina é diferente de diques para criar peixes. Bem diferente.

 
Avanços
A l√≠der sindical, Lucidalva Gomes, acredita que nos pr√≥ximos dias ter√° mais novidades sobre os avan√ßos que est√£o sendo conquistados aos servidores p√ļblicos municipais de Nobres. Para Lucidalva, o mais importante √© manter o di√°logo com o governo sem que isso implique em preju√≠zo √† classe, at√© porque, prefeitos v√£o e vem e o sindicato permanece e a institui√ß√£o chamada prefeitura est√° acima dos interesses dos bons e dos maus gestores. "Nosso papel √© o de dialogar e de cobrar avan√ßos na rela√ß√£o com o governo e temos um prefeito que aceita o di√°logo e sabe que as conquistas dos trabalhadores devem ser preservadas, √© o que mais importa", assegura a l√≠der sindical.
- √Č aguardar para vermos as novidades.

 
Céu de Brigadeiro
Ufa! J√° n√£o era sem tempo. A rede social (facebook) anda t√£o calma, mas t√£o calma, que urubu anda planando e gavi√£o nem olha para as suas presas l√° do alto. √Č como diria o fil√≥sofo de boteco: "Uma coisa √© uma coisa, outra coisa √© outra coisa". A paz no Oriente M√©dio, como ser√° poss√≠vel se aqueles que vendem armas s√£o os agentes defensores da paz? Insufladores h√° por toda a parte e h√° tamb√©m pessoas que agem como se rel√≥gios antigos fossem, a espera de uma corda para entrar em a√ß√£o. Mas, nos apeguemos ao lado bom das coisas, agora que o Armagedon entrou de licen√ßa. Uma coisa √© preciso entender, que Nobres jamais ser√° o Principado de M√īnaco e nem a Baviera francesa. Bem, isso para quem l√™ muito e gosta de geografia, que √© bem ao contr√°rio de Raul Seixas, que j√° andou pelos quatro cantos do mundo.
- Dura lex sed lex... isso não é marca de prato.

 
Coisas de Nobres
O sujeito fazia teste para conseguir carteira de motorista e ia bem na prova de moto, percorrendo quase todo o circuito sem colocar os pés no chão. Sabem como são enjoados os caras do Detran. Aí, o sujeito viu uma cobra, parou, desceu da moto, matou a cobra e voltou para completar o teste. Ocioso dizer o resultado da operação. Então, esse negócio de matar a cobra e mostrar o pau é complicado e ecologicamente incorreto. Se mata a cobra, o Ibama desaprova; se mostra o pau... é atentado violento ao pudor.
- Pés no chão e a tal "carta" de motorista foi pros quiabo. Jogue na cobra, Grupo 9.

 

Quadro Energético

"Mesmo com o pacote de 2012 para reduzir o custo da eletricidade, o Brasil ainda tem a 11.¬™ tarifa mais elevada do mundo, mostra levantamento da Federa√ß√£o das Ind√ļstrias do Rio de Janeiro (Firjan). O valor √© 8,8% superior √† m√©dia de uma lista de 28 pa√≠ses selecionados pela entidade, que mant√©m uma esp√©cie de "cust√īmetro" da energia, permanentemente atualizado. Antes das medidas adotadas pela presidente Dilma Rousseff, o Brasil estava na quarta posi√ß√£o", conforme o jornal On Line Estad√£o, de S√£o Paulo.
- Conta Energizada.

 

Quadro Neurastênico
A Opera√ß√£o Ararath deve estar provocando verdadeira neurastenia em algumas figuras do chamado "grand monde" social devido as suas implic√Ęncias e nomes devidamente listados e suas contas banc√°rias. A avalia√ß√£o √© a de que h√° muitas cifras e nomes sob os holofotes. E os pobret√Ķes bancando essa esb√≥rnia atrav√©s dos impostos pagos. Pode contar como fundo perdido essa grana toda que circula por a√≠, de m√£o em m√£o e de conta em conta. Enquanto pobre bebe corotinho e joga sinuca na periferia, rico bebe malt escoc√™s puro, joga golfe e arrisca um p√īquer nas horas vagas.
- √Č tanta gente fazendo xixi com desarranjo intestinal a cada fase da opera√ß√£o. Rico n√£o enerva, tem estresse.

 
Na Rede
Quem acompanha os assuntos mais decentes e éticos de utilização da rede social (Facebook) para fins mais altaneiros, pode ver uma verdadeira dissertação sobre como deve ser aplicada as ferramentas de transparência administrativa. A irmã do ex-goleiro Marcão, Simone postou comentário maduro e sereno à página pessoal de Sebastião Gilmar com abordagem sobre o cenário político e administrativo atual. Não seria surpreendente, mas nem sempre tem sido normal ver alguém com tanta clareza, apontar saídas e alternativas de como melhorar a governabilidade. Há os que atiram pedras e os que ensinam recolhê-las para fins mais edificantes.
- Algumas postagens realmente diferem da maioria dos petardos que caem na rede com fins explosivos, ofensivos e destrutivos. Demolir ou construir, qual a tarefa mais necess√°ria?

 

 

"Merchan"
Em mat√©ria exibida pelo canal dom√©stico de tev√™ de Nobres, na segunda-feira, 17/02/14, sobre o Dia do Rep√≥rter, mostraram o est√ļdio inteiro da TV Cidade, onde √© exibido o Jornal de Nobres. Vimos ao p√© da mesa, onde o apresentador Hernani de Souza manda ver as not√≠cias. uma sacola promocional da Loja JR, que acabou ganhando um "merchan" de presente pelo Dia do Rep√≥rter.
- Al√ī, produ√ß√£o!

 
Quem, o Respons√°vel?
O bairro Poção, intermediário entre os bairros Areão e Dom Aquino, em Cuiabá, enfrenta um velho problema que se espraiou para Cuiabá e outras cidades do Estado de MT a partir de Chapada dos Guimarães, que é a "epidemia" dos caramujos africanos. Trata-se de um crime ambiental de mega proporção, cuja infestação não há quem assuma pela sua causa; já os efeitos, são desmedidos nos quintais das casas, sob risco de doenças. De comestível, tal e qual o escargot, originário da culinária francesa, o molusco veio para MT para atazanar a vida do mato-grossense. De quem a responsabilidade pela importação dessa mer...cadoria?
- V√īte! Dem√°s de caramujo no terrero. Igu√° cisco.

 

Uai, S√ī!
Dados divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) revelam um estado bastante alarmante quanto √† viol√™ncia em Minas Gerais. O estado registrou seus piores n√ļmeros em oito anos quanto ao registro de crimes violentos. Para se ter uma ideia, foram 4.163 homic√≠dios apenas no ano passado, n√ļmero mais alto desde 2005. Das 29 cidades analisadas pela Secretaria, somente sete registraram um n√ļmero menor de crimes violentos no per√≠odo. A cidade de Passos, no sul do estado, foi a que teve o maior decr√©scimo, enquanto na outra ponta est√° Itabira, munic√≠pio da regi√£o central que lidera os √≠ndices criminais e onde as ocorr√™ncias mais que dobraram em 12 meses. O aumento de ocorr√™ncias n√£o foi observado s√≥ nos √≥bitos, mas tamb√©m em crimes de extors√Ķes e estupros. A resposta do governo contra a a√ß√£o dos criminosos √© um investimento de R$ 600 milh√Ķes em seguran√ßa at√© o final desse ano. Essas informa√ß√Ķes est√£o no jornal eletr√īnico Brasil 247.
- √Č chumbo grosso como lei.

 
Certos ou Errados?
O deputado federal Pedro Eug√™nio (PT) realizou pesadas cr√≠ticas ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que ridicularizou as doa√ß√Ķes feitas pela milit√Ęncia do PT em prol do pagamento das multas dos petistas condenados no processo do mensal√£o, al√©m de sugerir uma nova "vaquinha", para "ressarcir os R$ 100 milh√Ķes subtra√≠dos dos cofres p√ļblicos". De acordo com Eug√™nio, as atitudes de Mendes demonstram um "preconceito ideol√≥gico" do ministro contra o partido e que ele teria que "apresentar provas, n√£o querer aparecer na m√≠dia". As informa√ß√Ķes s√£o do jornal eletr√īnico Brasil 247.
- PT na defesa do PT.

 

Estradas Rurais
A Prefeitura de Nobres trabalha em duas frentes, sendo na MT-240 e MT-241 para tentar manter um nível ao menos regular de trafegabilidade nos troncos principais das rodovias que cortam o município. Sem tantos equipamentos, a equipe se desdobra na recuperação das estradas e somente após isso é que vão atuar nas vicinais. A recuperação da MT-241 em períodos chuvosos se assemelha a tarefa de enxugar gelo e não é de hoje; tanto, que as cobranças para pavimentação da estrada estadual é sistemática e parece que vai dar certo. Fala-se numa nova frente de trabalho a partir do Jardim Petrópolis a ser colocada pela Tripolo, empresa que executa os serviços na MT-241.
- √Č ficar na torcida.

 
MT-240
Na MT-240, uma equipe da Prefeitura de Nobres trabalha incansavelmente na sua manuten√ß√£o e ontem (12/02), prefeito e secret√°rios foram checar os trabalhos mais de perto. H√° setores que v√£o necessitar de encascalhamento devido ao quadro alagadi√ßo e isso ser√° feito no decorrer dos pr√≥ximos dias sob Jo√£o Teixeira e equipe. Em breve tempo, se tudo correr bem, o ruralista e ex-vice prefeito Ismael Baraviera dever√° compor a equipe de governo, segundo sondagens realizadas recentemente. Trata-se de um refor√ßo e tanto para o quadro rural e tudo depender√° da disponibilidade do valente sertanejo. A regi√£o da MT-240 √© de grande import√Ęncia no contexto socioecon√īmico de Nobres a partir da soja e do gado. J√° na MT-241, a agricultura familiar e o turismo passam por ali. Os servi√ßos s√£o realizados em parceria com o Governo do Estado.
- Desta vez, o fazendeiro volta com o moral elevado. Ser√° mesmo?

 
Bic√£o de √örtima
Tem coisa que s√≥ acontece em Nobres. O sujeito vai passando e v√™ uma roda de viola e muito churrasco e resolve parar, pede para participar e cogita comer carne. Seja bem vindo, pensa o anfitri√£o. M√ļsica vai, carne vem e eis que o visitante "despreza" a cerveja e bota o √ļnico litro de Passaporte na cintura, apanha um espeto, pula a cerca, sobe na moto e sai quase despercebido. Nem deram falta do "bic√£o" na festa, mas sentiram a falta do u√≠sque.. a√≠, j√° era.
- Da√≠ que surgiu aquela m√ļsica: Wisky a Go g√ī. Malandro √© urubu, que voa sem gastar querosene especial.

 
Descoberta
Finalmente, as pessoas come√ßaram a atentar para perfis falsos no Face com interesses meramente manipuladores da opini√£o de pessoas despreparadas que tem "amizade" com an√īnimos e usu√°rios do "mouse" para atitudes e coment√°rios politiqueiros. A sanha das pessoas em se multiplicar para atacar, utilizando-se do anonimato e ainda sendo respeitadas e saudadas como se fossem titulares de assinaturas na rede social. O anonimato √© utilizado por aqueles que t√™m medo da verdade e se lan√ßam na rede com interesses tacanhos, adotando um estilo conden√°vel e reprov√°vel de n√£o querer assumir responsabilidades.
- Já falamos sobre isso aqui neste espaço.

 
Descoberta II
Aos poucos algumas m√°scaras v√£o caindo, na medida em que as pessoas v√£o desnudando os denominados "fakes" ou perfis falsos. O mais desalentador √© saber que pessoas aceitam e compartilham de opini√Ķes, curtem e acatam o que vem do imagin√°rio de uma mesma pessoa, com desmedida vontade de expressar opini√Ķes obtusas. Com v√°rias p√°ginas assinadas na rede social, uma mesma pessoa posta opini√Ķes semelhantes e nutre desejo de subir na cadeira, no caixote e se deixarem, at√© no poste, para tentar passar irrealidades e para buscar "bordejar" a cidade de meias-verdades e ainda encontra um s√©quito, incapaz de enxergar a um palmo adiante do pr√≥prio nariz.
- Eureka! A descoberta da falta de densidade eleitoral sendo compensada com delírios e fetiches na rede por pés de barro.

 
Desrespeito
As placas de sinaliza√ß√£o de tr√Ęnsito precisam ser respeitadas em qualquer lugar do territ√≥rio nacional. Estacionamento proibido ou outro sinal que indique ser preferencial o local a idosos e deficientes precisam ser mais respeitados ainda. Recentemente, um cidad√£o teria tomado uma bronca de um policial por estacionar na vaga reservada a deficientes e portadores de necessidades especiais no Banco do Brasil, ag√™ncia de Nobres. A reserva de vagas n√£o indica nenhuma outra afirmativa al√©m daquela que diz "a deficiente". Em Cuiab√°, est√£o guinchando carros e motos estacionados em locais proibidos. N√£o por acaso, autom√≥veis, de vez em quando, entram em rota de colis√£o com caminh√Ķes por tentativas de ultrapassagens em faixas cont√≠nuas.
- Vaga reservada a portadores de deficiência... e não há nada que diga SALVO SE...

 
Aberração
Uma turista que veio a Mato Grosso revelou ao mundo um fato curioso na liga√ß√£o asf√°ltica entre Bom Jardim e a localidade de Para√≠so do Manso, na jun√ß√£o da MT-494 com a MT-351. Uma pista larga, de m√£o dupla, que √© interrompida por uma ponte de m√£o √ļnica, numa intercess√£o absurda e desconexa. Realmente, tem coisa que, de t√£o absurda, passa despercebida e somente meses e meses depois algu√©m vem de longe e percebe. Vai que uma manada de elefantes resolve cruzar a ponte logo naquela horinha em que d√° uma vontade de jogar um barro, mas isso s√≥ pode ser feito do outro lado da ponte. Vi esse filme... A Um Passo da Eternidade...
- ... ou de uma cagada homérica.

 

Reforço

Ao relatar a situa√ß√£o econ√īmica do munic√≠pio de Nobres, durante encontro da Caravana Fala Mato Grosso no Plen√°rio da C√Ęmara de Vereadores, o prefeito de Nobres, Sebasti√£o Gilmar, foi ouvido atentamente pelos presentes e o senador Jaime Campos (DEM) disse reconhecer o cen√°rio dos munic√≠pios do Estado de Mato Grosso. O pr√≥prio senador Pedro Taques (PDT) sabe do caos existentes nos munic√≠pios. J√° em Nobres, uma meia d√ļzia de pessoas insiste nas cr√≠ticas e na vontade de ver o milagre da transforma√ß√£o com toques de varinha m√°gica. √Č importante ressaltar que a opini√£o dos senadores √© abalizada e o entendimento √© o de que n√£o h√° mais lugar para magias e prestidigita√ß√£o no cen√°rio administrativo.
- Quem está nos meandros da política exercendo cargos políticos há anos tem conhecimento de causa, na prática e não em teorias.


Reforço II
O ex-deputado Jesus Gaeta recebeu palavras carinhosas do seu conterr√Ęneo, Aluizio Leite (PV), corumbaense de boa cepa. Quem j√° exerceu dois mandatos como deputado estadual e ainda de oposi√ß√£o, sabe o caminho das pedras; da√≠, o respeito pelo seu passado e pelo que fez pela pol√≠tica mato-grossense. Ainda que digam que ele seja chato, que seja encrenqueiro, turr√£o e irreverente, tem um passado pol√≠tico que est√° nos anais da Assembleia Legislativa desde quando Mato Grosso era uno. Jesus Gaeta tamb√©m √© de opini√£o que a atual administra√ß√£o municipal de Nobres ainda tem tempo para deslanchar e que isso ser√° apenas uma quest√£o de tempo.
- Experi√™ncia de vida e bagagem pol√≠tica √© algo respeit√°vel e que vai al√©m das meras suposi√ß√Ķes de quem nunca testou o gosto da vit√≥ria nas urnas.


Otimista
O senador Pedro Taques, ao menos em Nobres, deixou de lado aquele estilo mais duro e se mostrou extrovertido, brincalh√£o e animado com a batalha. Repetiu que n√£o estava cansado de suas incurs√Ķes pelo estado mato-grossense e ganhou elogio do deputado Guilherme Maluf pela for√ßa com que enfrenta as durezas nessas andan√ßas. E o que se percebe √© um pol√≠tico seguro das suas convic√ß√Ķes em rela√ß√£o ao cen√°rio pol√≠tico para 2014. Mas demonstrou autocr√≠tica ao dizer que sozinho o PDT n√£o vai a lugar nenhum... feito o VLT, segundo Jaime Campos. Essa for√ßa, essa for√ßa que vem dentro e diz que √© hora de vencer, talvez tenha um nome...
- ...Taques seria devoto de Santa Conceição, que o acompanha, desde menino.

 
Visitantes Ilustres
Em Nobres, com a Caravana Fala Mato Grosso, o agora "new √ćgor Taques", um profissional do r√°dio do primeiro time, as manas Paula Maria e Ana Karina, Miguel e Concei√ß√£o. O ex-prefeito de Diamantino, Erival Capistrano, tamb√©m esteve por aqui em companhia do filho e nora. O pessoal do VG News tamb√©m passou por aqui. O filho do ex-deputado Ninomiya Miguel, Gustavo esteve na caravana do Fala Mato Grosso.
- Que bom.

Ades√£o
Enquanto n√£o faz milagres por aqui, de outra parte, o prefeito Sebasti√£o Gilmar ganhou elogios pela sua simplicidade e humildade. E olha que ela manja do riscado e tem bagagem na quest√£o de conhecer ou n√£o o comportamento pol√≠tico e dos pol√≠ticos. Concei√ß√£o Taques, irm√£ do senador pedetista, teria gostado do jeito de ser do prefeito de Nobres. Como santo de casa, Sebasti√£o Gilmar agrada mais aos que n√£o s√£o daqui e entendem de pol√≠tica. Cores partid√°rias a parte, causa melhor impress√£o a coer√™ncia, o respeito entre as pessoas, √† escolha do lugar certo e da hora certa para posicionamentos e tomadas de decis√Ķes. √Č esse o papel do bom anfitri√£o, bem cumprido pelo prefeito e pelo presidente do Legislativo.
- A melhor das impress√Ķes deve causar aqueles que convidam as pessoas para entrar na sua causa e nesse quesito, a Caravana agradece e vai falar pelo Mato Grosso afora.

 

Reunião Política
Vereadores e o prefeito Sebastião Gilmar estiveram reunidos por cerca de duas horas entre a manhã e o início da tarde de hoje (04/02/14). Na pauta do encontro, a situação das ruas, os alagamentos e a eterna situação do hospital conveniado. De um lado, o Executivo busca a adoção de medidas emergenciais, de outro, o Legislativo atua como intermediador na relação entre poder e povo. Quanto ao hospital conveniado, finalmente, parece estar saindo do impasse à solução a partir de um novo modelo de gestão administrativa com a participação de um jovem, Renan, com a bacharel em Direito Cleide de Castro Duarte completando a parceria.
- Responsabilidades divididas e respostas positivas, ser√° mesmo?


Contratação
Uma nova profissional m√©dica estaria sendo contratada e viria para suprir a aus√™ncia de quem foi embora. De especialidade em ginecologia, essa profissional j√° dever√° estar atuando nas pr√≥ximas horas, preenchendo uma lacuna deixada com a sa√≠da do m√©dico Wagner Ata√≠des. Dif√≠cil acreditar, mas parece que as pe√ßas est√£o se encaixando e tudo se encaminha para a diminui√ß√£o das reclama√ß√Ķes do p√ļblico com rela√ß√£o ao sistema de sa√ļde p√ļblica. √Č apostar as poucas fichas na solu√ß√£o ainda que parcial dos problemas, sendo que o melhor tratamento ao p√ļblico/paciente ainda est√° pendente.
- Entre a ameniza√ß√£o e o alto volume de reclama√ß√Ķes, melhor a primeira op√ß√£o.


Futebol de MT
A TV Centro América tem suado camisa para tentar alavancar o futebol de Mato Grosso e fazer jus ao contrato altamente satisfatório para a emissora. Já em campo, o futebol anda pobrezinho e sem imaginação. O time do Mixto é caricato e as diversas diretorias do Tigre (ex-Vargas) acreditam que treinador bom é aquele que acaba de chegar. O Eder Taques, ao final da carreira, já terá treinado todas as equipes de Mato Grosso e sem nenhum título. No Botafogo dos anos 70 para 80 teve um grande craque, mas craque, mesmo, que nunca foi campeão, o Mendonça. Só Eder Taques para empatar com ele.
- E a TV Centro América mandando ver.


Futebol de MT II
No jogo entre Mixto e Luverdense, realizado dia 02 de fevereiro de 2014, no Dutrinha, o narrador esportivo da Centro América conseguiu ver uma triangulação entre dois jogadores. E disse que Eder Taques levou o Operário a um segundo lugar com um time "estritamente" inferior aos demais no campeonato. De fato, ninguém ficou sabendo, daí o assunto ser estritamente confidencial. No fim do jogo, o narrador e chefe esportivo daquele canal titular do Mato-grossense de Futebol Profissional repetiu que o autor do primeiro gol do Luverdense fora Misael ao invés de Samuel.
- 3 a 0 para o telespectador atento.


Futebol de MT III
Na enquete feita pela tev√™ durante a transmiss√£o do jogo, o p√ļblico avalizou a contrata√ß√£o de Eder Taques. J√° o treinador, escorregou feio ao promover mudan√ßas no time, desprezando o empate para perder em casa, por 2 a 0. O ex-craque Ruiter Jorge de Carvalho, agora, comentarista, previu ao n√£o gostar das altera√ß√Ķes feitas pelo t√©cnico e o zagueiro de √°rea pela direita, do Mixto, fez uma presepada e permitiu que Samuel, com um minuto e meio em campo, abrisse o placar. Realmente, est√° dif√≠cil de erguer um futebol sem divis√Ķes de base e importador de pernas de pau, h√° anos. Saudades de Felizardo, de Glauco, de Miro.
- Deixar de empatar e optar pela derrota, é estranho.

 

Acidente Incidente
Est√° circulando pelos sites noticiosos a informa√ß√£o de que o munic√≠pio de Nobres ter√° que indenizar um cidad√£o por conta de erro m√©dico durante procedimento m√©dico que culminou com a amputa√ß√£o de um dedo. O fato se deu em 2.009, provavelmente, ap√≥s decis√£o tomada por um determinado cl√≠nico geral que realizou a interven√ß√£o cir√ļrgica em um marceneiro, cujo dedo, segundo se sabe, teria sido atirado num cesto de descarte de materiais do setor. Para aqueles que torcem contra o governo atual √© um deleite; entretanto, a despesa ser√° paga pelo contribuinte.
- √Č s√≥ mais um pepino herdado dentre tantos outros, inclusive um que roda por a√≠ em que at√© carimbo de CNPJ de empresa foi falsificado.

 

Retrata√ß√£o P√ļblica

¬†O cidad√£o Sebasti√£o Gilmar Luiz da Silva aguarda pelo cumprimento do acordo formalizado perante a Justi√ßa, onde ficou clara a sua inten√ß√£o de n√£o prejudicar a ningu√©m e assim demonstrou todo o seu respeito pelo profissional cabeleireiro de codinome Celinha Martins. O que ficou perfeitamente claro no desfecho de toda essa celeuma causada pela rede social (Facebook) √© que n√£o houve vencidos e nem vencedores e que prevaleceu o bom senso diante da contextualiza√ß√£o estabelecida. O cabelereiro deve publicar retrata√ß√£o p√ļblica atrav√©s do mesmo ve√≠culo onde postou o coment√°rio gerador da reclama√ß√£o e pronto, tudo estar√° resolvido.

- O gestor p√ļblico respeita a opini√£o dos seus mun√≠cipes at√© onde n√£o haja excessos e nem interven√ß√Ķes de cunho ofensivo e pessoal, segundo deixou clara a sua posi√ß√£o pessoal.


Retrata√ß√£o P√ļblica II
Qualquer cidad√£o tem direito de expressar opini√£o sobre o estado em que se encontra a sua cidade, principalmente aquele que trabalha e produz em favor do munic√≠pio como √© o caso do profissional que trata da beleza das pessoas e tem conceito em sua √°rea de atividade. A retrata√ß√£o p√ļblica √© normal e n√£o leva as pessoas ao embate jur√≠dico. H√° muito de fantasia na rede social sobre vit√≥ria de um e derrota de outro quando o que realmente entrou em cena foi o bom senso. N√£o h√° nenhum impedimento em rela√ß√£o √† liberdade de express√£o, at√© porque, n√£o h√° mecanismo que leve √† censura em rela√ß√£o ao interesse de cada cidad√£o pretender ver a sua melhor e, principalmente, buscar saber como foi que a administra√ß√£o p√ļblica chegou ao est√°gio em que se encontra.
- Fantasias a parte, o respeito entre as pessoas é o que prevaleceu e o bom profissional do ramo da beleza seguirá a sua trajetória de vida com todos os seus direitos resguardados. De fato, quem venceu foi o bom senso.

 

Rota de Colis√£o

Uma nova rota de colis√£o pode estar se estabelecendo entre o governo e a dire√ß√£o do hospital conveniado a partir de uma velha quest√£o, o atendimento ao p√ļblico. Desta feita, uma professora foi veemente nas palavras proferidas a um canal de tev√™ local e a quest√£o acabou distorcida com o direcionamento da pendenga para o campo pol√≠tico atrav√©s de uma informa√ß√£o n√£o gravada. O fato ganha contornos desagrad√°veis e maior repercuss√£o quando entra em cena uma pessoa bastante esclarecida, caso da profissional da Educa√ß√£o Marina Gimenez. Mas a tentativa de desvio do foco principal para o campo pol√≠tico n√£o colou e a quest√£o √© mesmo de ordem interna e administrativa no √Ęmbito da casa de sa√ļde conveniada.
- Sa√ļde n√£o pode ser tratada como jogo do bicho e nem loteria, com muitos palpiteiros e poucas solu√ß√Ķes. Quem administra e quem toca a parte t√©cnica?


Rota de Colis√£o II
A Casa de Sa√ļde particular (contratada) n√£o suporta a planilha de custos sem apoio do setor p√ļblico (contratante) e um depende do outro e toda uma popula√ß√£o de ambos. Quem estaria faltando nessa rela√ß√£o? A leitura do contrato com seus artigos, par√°grafos e itens √© simples e entend√≠vel, bastando que a comunidade cobre zelo e responsabilidade, levando as suas demandas aos canais competentes. O secret√°rio municipal de Sa√ļde tem que encontrar uma solu√ß√£o plaus√≠vel ao caso, antes que isso comprometa todo o seu trabalho. Uma ouvidoria instalada dentro da unidade conveniada n√£o seria a solu√ß√£o? A ruptura das cl√°usulas contratuais, a quem interessaria? Bem! Vai chegar aquele em dia em que a incompatibilidade de g√™nios (de genes, de DNA'$$$$$$) vai comprometer a rela√ß√£o.
- Um div√≥rcio litigioso pode influir na vida da fam√≠lia e das crian√ßas, principalmente. Digamos, da comunidade que precisa do atendimento em sa√ļde.


Rota de Colis√£o III
Nessa rela√ß√£o contratada/contratante/comunidade, quem tem perdido muitos pontos tem sido a popula√ß√£o. Mas, se estamos diante de pessoas que lidam com diagn√≥sticos, onde estaria a causa, sabendo que os efeitos recaem sobre a popula√ß√£o? "In off", ser√° que essa seria a melhor forma de diagnosticar um problema grave, jogando para o terreno pol√≠tico uma decis√£o que seria administrativa? Falou ou n√£o falou? Tem direito a falar ou n√£o responde por isso? O valor do repasse atribu√≠do estaria em atraso ou n√£o? Fugiu dos par√Ęmetros da legalidade ou n√£o? N√£o se apaga inc√™ndio com baldes de gasolina, mas o dr. Esmeraldo, um ilustre cuiabano, conhece e tem o diagn√≥stico da situa√ß√£o. Outro profissional da Medicina respeitado por aqui, o pediatra Manoel Loureiro, parece que ajuda mediar o impasse gerado.
- Como bons poetas, nós, leigos no assunto, devemos ficar calados e ruminando as palavras, evitando que elas deixem de ser "off" e vazem para os ávidos da rede.


Rota de Colis√£o IV
Enquanto a rela√ß√£o entre o setor p√ļblico e o conveniado na √°rea da sa√ļde segue azedando, nos bastidores da pol√≠tica j√° se v√™ uma intensa movimenta√ß√£o para a sucess√£o em 2016. J√° se trabalha para a forma√ß√£o de palanques com vistas ao ano de 2016. N√£o por acaso, para ver o tempo passar, √© bom ler o m√≠stico Paulo Coelho e suas alquimias com as letras. Diz PC que "O jovem pastor Santiago tem um sonho que se repete. O sonho fala de um tesouro oculto, guardado perto das Pir√Ęmides do Egito. Decidido a seguir seu sonho, o rapaz se depara com os grandes mist√©rios que acompanham a ra√ßa humana desde a sua cria√ß√£o; o Amor, os sinais de Deus, o sonho que cada um de n√≥s precisa seguir na vida. Caminhando em uma caravana pelo deserto do Saara, ele entra em contato com pessoas e press√°gios que lhe indicam o caminho a seguir. Entre eles, um misterioso personagem - um Alquimista. √Č quem ir√° ensin√°-lo a penetrar na Alma do Mundo, e a receber todas as pistas necess√°rias para chegar at√© o tesouro".
- "Os Alquimistas Est√£o Chegando", segundo Paulo Coelho. No que vai dar isso, Paul√£o? Nem aquele que nasceu h√° 10 mil anos atr√°s saberia dizer? Diz um velho amigo de Paul√£o, o viajante do espa√ßo, Raul: "Eu fui testemunha Do amor de Rapunzel; Eu vi a estrela de Davi Brilhar no c√©u; E para aquele que provar Que eu t√ī mentindo; Eu tiro o meu chap√©u...".

 

 

Balanço Geral
O apresentador do Balan√ßo Geral, pela TV Cidade, Andr√© God√≥i, de Nobres, mostrou no programa exibido na ter√ßa-feira (28.01.14), a situa√ß√£o das ruas de Nobres ap√≥s a intensa chuva que desabou sobre a cidade, no s√°bado (25.01.14). Mais importante que as imagens, foi a coer√™ncia do jovem apresentador ao assinalar que os problemas estruturais da cidade de Nobres vem de outras chuvas e de outros janeiros, passados. A geografia da cidade vem sendo alterada com novas edifica√ß√Ķes que se somam a uma estrutura vi√°ria arcaica e, infelizmente, o poder p√ļblico n√£o vem acompanhando o desenvolvimento e a expans√£o demogr√°fica da √°rea urbana.
- E por que o poder p√ļblico n√£o acompanha esse crescimento? A chave do segredo est√° nas elei√ß√Ķes municipais. Mandatos n√£o se compram, conquistam-se.

 
Balanço Geral II
O rep√≥rter tem a percep√ß√£o e informa que os problemas estruturais existentes em Nobres s√£o antigos e o poder p√ļblico municipal n√£o consegue acompanhar o desenvolvimento da cidade, n√£o bastasse isso, ainda registra-se o fen√īmeno da natureza denominado de "rios voadores", criados atrav√©s da alta umidade que vem da Amaz√īnia, o bastante para a forma√ß√£o de densas nuvens. Essas nuvens estacionam em determinado ponto de uma denominada zona de converg√™ncia e ali despejam todo o volume de √°gua. No caso do √ļltimo final de semana, a a√ß√£o das nuvens estacionadas pode ter ocorrido num raio de cerca de 100 kms., considerando-se que em Cuiab√° a chuva foi intensa, tanto quanto em Nobres. E por aqui ainda temos os problemas da falta de galerias pluviais em quantidade suficiente para a vaz√£o da √°gua.
- Quantos metros de galerias foram constru√≠dos nos √ļltimos 20 anos? Estima-se que para amenizar boa parte dos problemas seriam necess√°rios ao menos 10 milh√Ķes de reais.

 
Balanço Geral III
Os investimentos em saneamento b√°sico em Nobres se assemelham ao equ√≠voco da luz no fundo do t√ļnel; tanto pode ser a salva√ß√£o como pode representar um b√≥lido vindo em dire√ß√£o contr√°ria para se chocar contra a t√£o sonhada proposta da reelei√ß√£o, cujo resultado se tornou vis√≠vel ap√≥s as elei√ß√Ķes municipais de 2012 em Nobres. Hoje, muitos j√° se esqueceram do passado e cobram no presente sem nem ao menos lembrar que cerca de 14 tomadas de contas especiais levantaram dados complexos das finan√ßas naqueles anos de 2011 a 2012. H√° mais coisas entre o populacho e o poder que nossa v√£ filosofia possa imaginar...
- ...nem o galo Makotinho consegue esse feito.

 
Porto Solid√£o
Neste fim de janeiro, a presidente Dilma Roussef deve inaugurar na Ilha de Cuba, o Porto de Mariel, com financiamento de US$ 682,15 milh√Ķes do BNDES. O valor representa uma m√©dia anual de US$ 227,4 milh√Ķes, ou seja, 15 vezes mais do que o pa√≠s aplicou em terminais brasileiros, em 2013. Os dados s√£o da revista Veja, na edi√ß√£o do √ļltimo dia 4. Enquanto Havana recebe investimentos bilion√°rios brasileiros, os produtores rurais daqui, por exemplo, dever√£o amargar perdas de 22% da safra de 55 milh√Ķes de toneladas de soja prevista para 2014.
- No estado campe√£o da produ√ß√£o de gr√£os, a log√≠stica de transporte √© uma merda s√≥ e mais antiga que a frota de autom√≥veis e caminh√Ķes de Havana.

 
Causas & Efeitos
As causas dos preju√≠zos s√£o a inefici√™ncia e gargalos dos portos brasileiros, as p√©ssimas condi√ß√Ķes das rodovias e insufici√™ncia da infraestrutura de armazenamento de gr√£os. O cen√°rio tem sido o mesmo a cada ano, com filas intermin√°veis de caminh√Ķes nas imedia√ß√Ķes dos portos, gastos excessivos com a burocracia, cargas se deteriorando entre os buracos das rodovias, gr√£os expostos ao tempo por falta de armaz√©ns. De outro lado, a presidente querendo salvar o mundo, apostando em Havana.
- Seria um governo visionário ou laços estreitos com Fidel?

 
Causas & Efeitos II
Os investimentos em Cuba chegam a ser um insulto aos contribuintes brasileiros. Principalmente se levarmos em conta que apenas 7% dos 218 milh√Ķes de d√≥lares ou 15,5 milh√Ķes de d√≥lares, previstos para serem aplicados nos terminais brasileiros, em 2013, foram gastos. As informa√ß√Ķes s√£o da assessoria do deputado federal Nilson Leit√£o, do PSDB de MT, l√≠der da Minoria na C√Ęmara Federal.
- Leit√£o manifestou seu rep√ļdio pela forma irrespons√°vel com que o atual governo vem gastando o dinheiro arrecadado do cidad√£o.

 

Paralisação
Os 141 prefeitos de Mato Grosso v√£o cruzar os bra√ßos em 11 de abril com objetivo de denunciar a situa√ß√£o que as cidades enfrentam. A paralisa√ß√£o foi decidida pelo Conselho Pol√≠tico da Confedera√ß√£o Nacional de Munic√≠pios (CNM). A realiza√ß√£o do protesto foi decidida na segunda (27/01), em Macei√≥, durante reuni√£o com l√≠deres municipais de v√°rias regi√Ķes. A mobiliza√ß√£o ocorrer√° em outros 25 estados e no Distrito Federal. Em Mato Grosso o ato ser√° organizado pela AMM, sob o prefeito de Juscimeira Chiquinho do Posto (PSD).
- E tem gente que acredita que a gest√£o de uma cidade seja como uma festa de anivers√°rio de gente gra√ļda... s√≥ u√≠sque, caviar e champanhe.

 

Scarface?

As cutucadas e botinadas que tem circulado na m√≠dia cuiabana ditadas por uma certa colunista social e colaboradora maior para a Opera√ß√£o Ararath s√£o mesmo dignas da velha Chicago dos anos 20, como gosto de repetir por aqui. Trata-se de uma teia (nada a ver com novela) que vez ou outra √© tra√ßada pela denunciante e que coloca no rol muita gente gra√ļda e habituada com o luxo pelo pa√≠s afora. At√© n√≥is, que √© da periferia, que gosta de dar um "rolezinho", j√° "tamo" acostumando com essa linguagem Maranelo, Ararath, PCCC, carros de luxo, caviar, champanhe e belas mulheres. Essas coisas ressuscitam at√© brocha (artigo utilizado pelo pintor de parede, √© bom que se diga) e faz defunto rir.
- √Č como diria Raul: "Hei Al Capone, v√™ se te orienta, j√° sabem do teu furo, n√™go... no imposto de renda...". Algum cineasta para se inteirar e se interessar por esses fatos cinematogr√°ficos da vida real?

 
Preterido
O deputado Zeca Viana mostra for√ßas e tudo leva a crer que o DEM poder√° ficar de fora do arco de alian√ßas do PDT com o senador Pedro Taques. Certo ou errado, o DEM ainda carrega resqu√≠cios do velho PFL e se Taques quer ser o novo, nada de alian√ßas que pouco acrescentem neste cen√°rio do politicamente correto. As alian√ßas ser√£o uma verdadeira obra de arte pol√≠tica e aquele que j√° foi usado, ser√° descartado neste novo per√≠odo. Os mesmos que apoiaram Silval Barbosa e o PMDB, hoje, dizem nunca t√™-lo visto. Esse √© o fen√īmeno que um dia ocorreu com o PRN de Fernando Collor.
- Nada de novo.

 
Caminho da Escola
Quem diria, o poderoso Pedro Henry, uma espécie de "galo de briga" das campanhas políticas passadas, hoje, quer voltar para a escola, estudar e ficar menos tempo "anestesiado" pelo ócio da prisão. Trabalhar e estudar, que bacana para os políticos e haja escola, faculdade ou cursos de pós-graduação, de doutorado e outras escalas maiores. Ocorreu só um probleminha, a Justiça desconfia dessa sede de saber do deputado Pedro Henry e acaba de vetar a sua volta à escola.
- Esse Joaquim Barbosa é mesmo do barulho.

 

Compara√ß√Ķes

Engra√ßado, o governo do Estado investiu em Alto Paraguai, melhorando consideravelmente o acesso √† cidade atrav√©s de pavimento asf√°ltico e sinaliza√ß√£o. Em Acorizal as ruas est√£o todas asfaltadas e n√£o seria com recursos pr√≥prios. Em Nova Maril√Ęndia a situa√ß√£o n√£o seria diferente, gra√ßas √† aproxima√ß√£o de Cidinho com Blairo Maggi. Na cidade de Nobres, n√£o se consegue nem melhorar e nem duplicar a entrada da cidade, do trevo da Emal at√© pelo menos a rodovi√°ria, mas muitos candidatos t√™m sido pr√≥digos em buscar os votos dos nobrenses. At√© quando a popula√ß√£o de Nobres vai votar em quem n√£o traz nada de melhorias para a cidade?
- Vamos listar os mais votados e zerar o compromisso com eles. Chega de ilusão e basta de inveja dos municípios para onde se canalizam obras.


Zeca Alerta
O deputado estadual e presidente regional do PDT, Zeca Viana, em artigo, faz um alerta aos que dizem n√£o gostar de pol√≠tica: "O cidad√£o tem a obriga√ß√£o de fazer o dever de casa, que √© analisar o curr√≠culo do candidato; isto √©, olhar o seu hist√≥rico profissional, pessoal e p√ļblico. O candidato a bom pol√≠tico j√° √© um bom pai de fam√≠lia, √© s√©rio, cumpre com seus compromissos financeiros, √© uma pessoa honrada. E tenha certeza, essa pessoa, dentro da pol√≠tica, vai continuar com um trabalho honesto e transparente. Usando corretamente o dinheiro p√ļblico. O homem honesto na vida pessoal vai continuar honesto na vida p√ļblica. O candidato a bom pol√≠tico √© aquele que quer se doar √† sociedade e n√£o se servir do dinheiro arrecadado com o suor dos trabalhadores".¬†
- Bem, com todas essas recomenda√ß√Ķes, √© preciso saber garimpar tamb√©m, afinal, a j√≥ia rara n√£o se encontra em qualquer bamburro.


Solidariedade?
Ex-PDT e agora no Solidariedade, Rodrigo Rodrigues, que já quebrou o pau com Pedro Taques, agora enfrenta o ex-peemedebista Daltinho, que já andou às turras com o pessoal do PMDB. Rodrigo acusa Daltinho de tentar derrubar o ex-prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, da presidência do Solidariedade, uma sigla partidária novinha em folha. Esse é o partido para o qual se encaminharam os vereadores de Nobres, Joa e Flávio Rondon. Oxalá eles não trombem com Rodrigo.
- Cruzes!

 

PT no Ataque
Na sua p√°gina na rede social Facebook, o PT resolveu esculachar com o virtual candidato pelo PSB, Eduardo Campos, a quem a postagem classifica de "tolo", "playboy mimado" e como candidato "sem projeto, sem conte√ļdo e sem compostura pol√≠tica" para disputar a Presid√™ncia da Rep√ļblica neste ano". Como se v√™, at√© nas alturas a baixaria corre solta e d√° pra imaginar como ser√° a campanha em Mato Grosso. O pessoal do PT, mesmo ap√≥s essa passagem nefasta pelo mensal√£o ainda encontra conte√ļdo para classificar os advers√°rios.
- Rabos existiriam para serem pisados?

Fatalidade?
"Um rapaz com deficiência auditiva e mental de 19 anos foi morto ao supostamente reagir a uma abordagem de uma guarnição da Polícia Militar na tarde do dia 8. Os policiais atendiam verificavam uma chamada feita via Ciosp de que um homem estava andando armado na região do bairro Nova Alvorada", diz a nota inserida no portal de notícias Olhar Direto. Em entrevista, o comandante geral da PM, cel. Denardi teria dito que tudo não passou de fatalidade. Qualquer leigo diria que pode ter sido nervos à flor da pele ou de melhor preparação psicológica. O pai do rapaz, menos técnico, disse que o disparo poderia ter sido em local não tão vital.
- Esse assunto ainda vai render muito aos envolvidos.

 

Menos Fatal
H√° anos atr√°s, √† Pra√ßa Ypiranga, na √°rea central da cidade, um homem portava um fac√£o e amea√ßava as pessoas naquele logradouro p√ļblico. Um cel., ex√≠mio atirador, com academia de tiro ali pelas proximidades, foi l√° e resolveu a parada com um disparo na perna do arruaceiro. Li essa not√≠cia no jornal, da mesma forma com que se noticiou que em Eldorado do Caraj√°s, sem terras partiram para cima da PM armados de foices e fac√£o e houve revide. A situa√ß√£o ganhou contornos inevit√°veis, onde quem est√° de longe e cheio de detalhes t√©cnicos observou que a presen√ßa da PM ali poderia ser evitada.
- √Č a previs√£o do fato depois que ele j√° ocorreu. Tarde demais.

 

Recomeçar

¬†O prefeito Sebasti√£o Gilmar, de Nobres, come√ßa o segundo ano de seu mandato da mesma forma como assumiu em 01 de janeiro de 2013, otimista, por√©m, com velhos problemas para administrar e um deles √© antigo, a rela√ß√£o entre o hospital conveniado e a popula√ß√£o municipal, que nunca foi das melhores. O atendimento ao p√ļblico no hospital conveniado √© um velho problema que necessita ser corrigido, inclusive, com a proposta de p√īr um fim nesse papo de ter que "escolher" a hora em que a pessoa deve ficar doente; de prefer√™ncia, quando o paciente puder ser atendido por algu√©m disposto a atend√™-lo. J√° se ouviu dizer que o paciente precisa passar por uma esp√©cie de "educa√ß√£o" quando for buscar atendimento m√©dico. Aprendizado ou conhecimento m√≠nimo sobre como e quando ficar doente.

- Mas qu√°...


Recomeçar II
O prefeito Mauro Mendes, atrav√©s do secret√°rio municipal de Sa√ļde, m√©dico Kamil Fares, vem conseguindo quebrar o gelo em rela√ß√£o ao atendimento p√ļblico na √°rea da sa√ļde em Cuiab√°. M√©dico que costuma faltar plant√£o para atender particular, quando √© pilhado em impedimento, responde por sindic√Ęncia administrativa. Durante entrevista a um canal televisivo na capital, dr. Kamil Fares disse que, infelizmente, h√° bons e maus profissionais tamb√©m nessa √°rea de atividade. Fugir do plant√£o, atender com mau humor quem est√° doente; dizer que o paciente n√£o est√° doente, mas tendo um "piti"; ningu√©m que esteja com a sa√ļde 100% n√£o merece... imagine quem est√° mal e busca por atendimento?
- Por que não, colocar no papel que o diagnóstico seja "piti"?

 

Livre Decis√£o
A líder sindical, Lucidalva Gomes, disse que vê com tranquilidade à informação de que pessoas estejam descontentes com o sindicato e que queiram sair. Segundo Lucidalva Gomes, o sindicato só têm valor quando os salários estão atrasados e é preciso ir às ruas "gritar" para que sejam colocados em dia. Diretorias sindicais figurativas, onde tudo é deixado para uma ou duas pessoas, isso também seria normal nos meios de luta pela classe. E Lucidalva ("in off") deixou escapar que muitas candidaturas são colocadas para assumir o sindicato, mas na hora do vamos ver "é preciso sair procurando quem quer integrar a chapa". No entender da líder sindical, quem deveria sair, mesmo, não sai. 
- Tudo em "off", mas acabou vazando.

 

O País na Copa

O município de Nobres teria sido citado como opção de lazer no entorno de Cuiabá e isso foi feito pelo editorialista do jornal El País, editado na Argentina, Afonso Benitez. Aliás, Nobres e Chapada dos Guimarães. O que faltaria, de fato, é a conclusão da MT-241, ligando os pontos turísticos à sede do município de Nobres. De outra parte, apenas com recursos próprios a administração municipal não tem como promover uma revolução administrativa e depende de dinheiro do estado e União, da mesma forma com que o estado de MT conseguiu promover obras de mobilidade urbana com recursos federais. Mas, a citação de um jornal de renome mundial é das mais importantes.
- J√° por aqui, por Nobres, s√≥ um milagre econ√īmico e passando √† p√£o e √°gua para mudar a cara da cidade.

 

Invers√£o de Valores
Ser gente boa e agir de forma politicamente correta parece estar na contramão de algumas formas de pensar e de agir. A entrevista de uma alta patente militar ao apresentador televisivo Toninho de Souza, da Gazeta/Record, hoje (02.01.14), apontou para essa realidade entre os jovens. A PM teria o mapeamento estratégico e social das áreas mais conflitantes em Cuiabá e Várzea Grande e o diagnóstico é o de que se está diante de uma juventude desafiadora e que prima pela inversão de valores onde os crimes e o seu grau de periculosidade é que determinam "o quanto vale" o marginal.
- Quando a impunidade predomina em relação aos crimes do colarinho branco, tudo o mais acaba sendo coisas de "noviços rebeldes".


Invers√£o de Valores II
Um roubo a banco em que o "sujeito" √© pego em flagrante... vai direto ao xilindr√≥, sem fian√ßa e sem embargos declarat√≥rios. Um desvio de dinheiro p√ļblico para financiar campanhas pol√≠ticas... leva 12 anos para que o sujeito comece a responder pelos atos praticados. A compara√ß√£o √© de dif√≠cil entendimento, mas os crimes, se comparados, seriam quase que os mesmos... o desejo pelo dinheiro, embora o perfil social de cada elemento seja diferente e aquele que tem o setor p√ļblico como biombo, parece ter mais regalias e mais de uma d√©cada para ser reconhecido como meliante.¬†
- Nem Freud consegue explicar. A não ser que a coisa vá parar à mesa de Joaquim Barbosa... mas demora até chegar lá.

 

Bola Murcha Apela
"Por causa de um drible desconcertante durante uma partida de futebol, o jovem Alisson Bras Martins, de 19 anos, foi assassinado com um tiro nas costas por um adversário de jogo. A execução brutal ocorreu no final do ano passado, por volta das 19 horas, na Cohab Primavera, em Várzea Grande. O assassinato chocou os jogadores dos dois times. Segundo policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, Alisson participava de um jogo de futebol no miniestádio do bairro e numa jogada de craque driblou um jogador e marcou o gol. Em seguida, saiu para comemorar. O jogador, no entanto, não gostou, pediu para ser substituído e foi embora", diz a nota policial que está no Diário de Cuiabá on line. Voltou armado e executou o rapaz por conta do drible. Se a moda pega e o eleitor começa a executar os políticos por conta do drible da vaca... 
- ...v√īte.

 

Repetência de Fatos

Em todo per√≠odo chuvoso, as not√≠cias s√£o as mesmas e falam de enchentes, de alagamentos, de inunda√ß√Ķes, de gente que perdeu tudo, de casas que desabaram. Em Nobres e Ros√°rio Oeste, nem precisa mudar a manchete dos sites e jornais que sempre dizem: "Ponte sobre o Cuiabazinho amea√ßa ruir". Ponte de madeira √© como m√°quina de escrever... est√° em desuso e s√≥ serve para museu. De outra parte, as pontes de madeira tamb√©m servem √† interesses tacanhos como as constantes reformas e os gastos absurdos e repetitivos contra o er√°rio.
- Isso talvez ocorra por aqui pelo fato de n√£o ter cimento por perto, nem brita, nem areia e nem vergonha na cara.

Repetência de Fatos II
Ponte ameaçando ruir, ponte recuperada... e assim segue a cantiga de grilo. Mais recentemente, o presidente regional do Incra teria anunciado que dinheiro tem para a construção de pilares de concreto, mas os recursos tem que passar pela prefeitura, seja ela de qualquer um dos dois municípios. Entretanto, a inadimplência de Rosário Oeste seria o impeditivo e Nobres está conseguindo resolver impasses das heranças malditas dos governos anteriores e ainda não estaria com a ficha limpa nos órgãos cadastrais. Enfim, mais um refrão a ser acrescentado nessa cantiga de grilo que são as pontes de madeira e seus problemas. Mas, nada que não se resolva neste ano eleitoral, de promessas mil.
- E tome reuni√Ķes pol√≠ticas daqui pra frente.

 

 

Sem Realiza√ß√Ķes
Por que a popula√ß√£o reclama do governante municipal? Muitos n√£o sabem que "A restri√ß√£o √† assinatura de conv√™nios prejudica o atendimento √† popula√ß√£o, j√° que a maioria das cidades n√£o possui autonomia financeira para investir no que a comunidade precisa. Essa √© a opini√£o do presidente da AMM, Valdecir Luiz Colle (PSD), o Chiquinho do Posto. De acordo com o dirigente, muitos munic√≠pios dependem dos recursos de conv√™nios para fazer investimentos em setores essenciais, como sa√ļde, educa√ß√£o, pavimenta√ß√£o e infraestrutura", conforme est√° na not√≠cia publicada no RD News acerca da AMM e de algumas conquistas atrav√©s da atual presid√™ncia da AMM, sob o presidente Chiquinho do Posto, prefeito de Juscimeira.
- Por isso que nada acontece e muitos reclamam.

 

Miss√£o Bem Sucedida
Antes de findar o ano a administra√ß√£o municipal de Nobres conseguiu resultado positivo ao obter liminar contra decis√£o que atravancava o sistema e o munic√≠pio, que era exatamente a quest√£o do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Servi√ßo). Na gest√£o municipal que se iniciou em 1993, da prefeita L√≠dia Barbosa, ocorreu a transposi√ß√£o do regime celetista para o regime √ļnico, atrav√©s do estatuto do servidor p√ļblico, o que permitiu, a partir de 1994, provavelmente, o saque das contas do FGTS aos trabalhadores. At√© a√≠, nada de anormal, mas, anos depois, muitos trabalhadores tiveram suas contas zeradas e os problemas com o FGTS se arrastam e estabelecem pend√™ncias que acarretam s√©rios entraves aos governantes no que se refere a recursos para execu√ß√£o de obras importantes. Recentemente, a menos de 30 dias, a atual administra√ß√£o conseguiu, atrav√©s de liminar, resolver mais essa pend√™ncia burocr√°tica, conforme o prefeito Sebasti√£o Gilmar.
- E ainda dizem que é preciso esquecer o passado.


Transição Administrativa
O prefeito Sebasti√£o Gilmar, de boa f√©, aguardou para que o processo de transi√ß√£o administrativa fosse realizado da forma mais normal poss√≠vel. A excessiva paci√™ncia fez com que o ex-secret√°rio de Finan√ßas permanecesse numa das depend√™ncias da Prefeitura de Nobres at√© fevereiro de 2013, buscando conquistar o imposs√≠vel, que era fechar as contas municipais relativas a 2012. Boa f√© tem limites e somente depois √© que as Tomadas de Contas Especiais avaliaram o tamanho do estrago feito, juntadas com a auditoria realizada pela equipe de auditores do Conselheiro Valter Albano, cujos resultados conclusivos apontam para desvio de recursos p√ļblicos. E ainda assim, tem gente no Facebook agindo como se nada tivesse acontecido e ainda criticando o presente. Isso nos remete a sensa√ß√£o de impunidade.
- Ahrrrrrrrrrrrrr! Que clima frio est√° hoje.


Assassinato Via Rede
Virou papo de fim de ano o assassinato de uma mo√ßa em Nobres nos dias de Natal. Na rede social, depois do ocorrido, as mesmas recomenda√ß√Ķes de antes, de cuidar para que n√£o se d√™ papo a quem n√£o se conhece. Perfis falsos s√£o muito comuns na rede e diariamente se v√™ alertas sobre isso. E quando os perfis falsos s√£o utilizados para fazer pol√≠tica rasteira? Assim sendo, espera-se que esse crime real, cometido com uso da virtualidade, seja desvendado, sem que, com isso, justos paguem por pecadores.
- Aguarda-se pelas informa√ß√Ķes.

 

Visita Indesejada
Consta que o tal almoxarifado do setor de esporte municipal teria sido visitado ap√≥s o cadeado ser arrombado. A informa√ß√£o ainda √© extra oficial mas, tende a se tornar fato t√£o logo seja checada a situa√ß√£o ali, onde as bolas eram guardadas. Mas, e o guarda de patrim√īnio? Cadeados arrombados em sil√™ncio? Realmente, a situa√ß√£o √© complicada e n√£o v√£o faltar explica√ß√Ķes.
- √Č de tirar o sono esse tipo de furto.

 
Notícia Negativa
Est√£o nos s√≠tios noticiosos as informa√ß√Ķes acerca do assassinato de uma mo√ßa ap√≥s encontro marcado pela internet com um suposto namorado. A mo√ßa √© de V√°rzea Grande e o rapaz, ainda n√£o se tem informa√ß√Ķes sobre ele e qual foi √° argumenta√ß√£o utilizada para trazer a mo√ßa at√© Nobres. N√£o √© de hoje que se fala sobre os perfis falsos na rede social, os denominados "fakes", bastante utilizados para atacar pessoas ou para fazer pol√≠tica de baixo n√≠vel. E os perfis falsos utilizados por estupradores e ped√≥filos s√£o alvos de alertas nas pr√≥prias redes sociais, entretanto, h√° quem caia nesse tipo de "isca".
- √Č Nobres na fita negativa e ser√° quando que v√£o pegar o autor desse assassinato?

 
Parcial
Alguns buracos foram tapados na MT-010, entre Acorizal e Guia, mas ainda h√° buracos na pista e o tr√°fego tem sido intenso naquela rodovia. √Č que trafegar pela rodovia federal no trecho entre o Trevo do Lagarto at√© Ros√°rio Oeste ainda √© muito arriscado. E na MT-010, apesar de trechos mal conservados, tem sempre uma ou mais carretas trafegando na rodovia estadual, ajudando a "criar" crateras.
- Fazer o quê?

 
√Č Muito Cascalho
Tem gente perdendo o sono com os tais 200 milh√Ķes de reais que ser√£o sorteados pela Mega Sena da Virada. Um comunicado vindo por telepatia diz que o ganhador ser√° de Nobres. Resta saber se vai investir aqui o que ganhar com outros companheiros. Por enquanto, tem gente do Brasil inteiro "ajudando" a engrossar o cascalho de algu√©m de Nobres. Ser√° um fato "sui generis" na hist√≥ria das loterias, um ganhador de tamanha quantia em Nobres. O Jorge Telemensagem j√° tem um "sapiqu√°" com todas as suas apostas da Mega da Virada. Ser√° ele? E o pessoal da lot√©rica, ser√° que faz uma aposta rapidinha tamb√©m?
- O cascalho é nosso.

 
Quando Ser√°?
Quem recebeu o 13¬ļ sal√°rio no m√™s de anivers√°rio, teve que se contentar com o que recebeu de novembro e j√° clama pelo dezembro. Como dizem os economistas, disc√≠pulos do finado M√°rio Henrique Simonsen, economizar √© preciso. Como visitar um shopping sem nada na bolsa da grife "Louis Vuitton" ou no "born√°"? Andam espalhando por a√≠ que dia 30 est√° na conta, mas isso n√£o tem nada de oficial e fica por conta das expectativas... e s√≥.
- E l√° v√£o eles, atr√°s de Santo Expedito.


Boca Maldita
Na V√°rzea Grande tem o Beco do Porrete, em Ros√°rio Oeste tinha o Senadinho; √† exemplo de Cuiab√°, que tem o seu Senadinho, muito em moda quando a resid√™ncia oficial dos governadores era ali, na Bar√£o de Melga√ßo, fundos da sede da Prefeitura de Cuiab√°. Em Cuiab√°, o Senadinho funciona na quase esquina da C√Ęndido Mariano com Bar√£o de Melga√ßo, onde intelectuais se re√ļnem para discutir sobre pol√≠tica partid√°ria e gest√£o p√ļblica. Em Nobres, no Ponto de T√°xi Central, em frente a uma farm√°cia famosa, √© o ponto IDEAL para se falar de pol√≠tica; e flagramos por ali na sexta-feira (27/12/13) o ex-deputado, jornalista, poeta e m√≠stico Cec√≠lio de Jesus Gaeta. Nem precisa querer adivinhar o assunto ali, onde Gaeta tem muitos amigos e costuma frequentar.
- A propósito, será que falam das futuras dezenas da Mega da Virada? Quais serão elas, Cecílio? Ah! 52, 44, 38, 39, 63 e 33. Então, tá!

 

N√ļmeros Razo√°veis
Considerando que as colunas trocam de numera√ß√£o a cada mil acessos e considerando ainda que at√© o n√ļmero 35 cada coluna tenha em m√©dia 1500 acessos, ao todo as Trincheiras foram acessadas por mais de 53.000 vezes ao longo dos anos. S√£o dados consider√°veis para uma publica√ß√£o modesta, pelo que agradecemos profundamente, mesmo que isso n√£o agrade a gregos e a troianos. Afinal, n√£o temos como providenciar para "fabricar" um cavalo e envi√°-lo como presente, gastaria muita madeira e isso n√£o seria ecologicamente correto.
- Helena, mulher Menelau, rei de Esparta, resgatada com apoio de Atena, deusa da sabedoria, e Odisseu; mais Epeu... e assim se sucedeu.

  

Last Updated ( Tuesday, 18 March 2014 10:52 )

 

Trincheira XXXVI

Contra Indicação
Nessas idas e vindas da vida, um ex-secretário, bastante poderoso ontem e que costumava dar chá de cadeira em muita gente, em dias recentes e já passados, experimentou do próprio chá e parece não ter gostado, a ponto de reclam
































































































































































Last Updated ( Monday, 23 December 2013 13:28 )

Trincheira XXXV

Selo Unicef
Vinte e nove munic√≠pios mato-grossenses assinaram o Termo de Ades√£o ao Selo Unicef Munic√≠pio Aprovado Edi√ß√£o 2013 ‚Äď 2016. A solenidade de lan√ßamento do Selo foi realizada na sexta-feira (25/10) no audit√≥rio da Associa√ß√£o Mato-gr






















































































































































































































Last Updated ( Saturday, 26 October 2013 12:20 )

Trincheira XXXIV

Jogo Aberto
A C√Ęmara dos Deputados aprovou na noite de ter√ßa-feira (03/09), por unanimidade, a Proposta de Emenda √† Constitui√ß√£o (PEC) 349, que acaba com o voto secreto no Poder Legislativo. Com um qu√≥rum de 453 parlamentares em plen√°rio, a PEC































































































































Last Updated ( Wednesday, 04 September 2013 14:03 )

Trincheira XXXIII

Rede Social
Na p√°gina pessoal assinada na rede social, um dono de sal√£o de beleza em Nobres classificou as autoridades pol√≠ticas e administrativas locais de "palha√ßos", por conta da carreata na cidade para mostrar as ambul√Ęncias. A postagem encon


































































































































Last Updated ( Saturday, 20 July 2013 15:30 )

Page 5 of 11

TRINCHEIRA LVII

Loucura Total Apesar de todas as recomenda√ß√Ķes e medidas protocolares, as pessoas insistem em carregar crian√ßa para locais de aglomera√ß√£o, sem m√°scara. Se o pessoal da fiscaliza√ß√£o for falar, h√° quem zangue. Nas barreiras sanit√°rias, o absurdo de quem n√£o quer se submeter a checagem. H√° o

Caos do caos

A popula√ß√£o de Nobres, neste caso espec√≠fico, representada por algumas pessoas, est√£o apavoradas, mas ningu√©m faz nada para mudar o cen√°rio que se apresenta, de crescente n√ļmero de casos do Covid-19. O sistema p√ļblico de sa√ļde e toda a m√°quina p√ļblica, enfim, pode estar sendo v√≠tima de um
Banner
Banner
Banner
Banner