You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

20/07/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XXVIII

Situação Complicada
Deu no blog do Manoel Neto: "Três homens armados renderam o gerente da cooperativa de crédito Sicredi, em Nobres (146 km a médio-norte de Cuiabá) na manhã desta quarta-feira (16), roubaram o dinheiro da agência e fugiram. Segundo o sargento da Polícia Militar Waldirney Nunes, os assaltantes estavam de vigília na porta da casa do gerente e por volta das 6h30 da manhã, quando a família saia, foram rendidos".
- A coisa tá esquisita por aqui e virou notícia. Hora da reação.

Ano Letivo
As aulas na rede municipal de ensino de Nobres ser√£o iniciadas em 18 de fevereiro de 2.013 e algumas escolas est√£o aos frangalhos. A "Escola Dalci", no Jardim Petr√≥polis, √© um desses casos complicados em que deitar remendo de tecido novo em pano velho √© perda de tempo. Em 28 de abril de 2.011, o ent√£o prefeito Jos√© Carlos da Silva disse, √† porta daquela escola: "Saio daqui pensando na segunda etapa de reformas". Como o que dizia n√£o se podia escrever, eis que a escola est√° aos cacos, com as instala√ß√Ķes sanit√°rias inversas, aonde voc√™ entra limpo e sai cagado.
- E agora, José?

Escola "Dalci"
O cen√°rio ali encontrado √© de dif√≠cil solu√ß√£o, e imediata, menos ainda. Na parte considerada nova, com dois anos de uso, os problemas s√£o v√°rios, entre portas emperradas, forros com problemas e infiltra√ß√Ķes. Na parte velha da estrutura f√≠sica, a√≠ sim, os problemas s√£o muitos, desde gotejamento nas alas, uma delas sem forro e com a presen√ßa de morcegos. Na cozinha, o fog√£o "t√° de √ļrtima", com o forno em condi√ß√Ķes prec√°rias; o freezer (horizontal) est√° danificado e n√£o funciona. Carteiras escolares, aos montes, a espera de reforma. Bem, os banheiros s√£o problemas cr√īnicos e exalam mau odor o tempo todo.
- O caso ali √© de Vigil√Ęncia Sanit√°ria embora tenha funcionado assim o ano passado inteirinho, que era "Para Nobres Continuar Crescendo".

Bom Jardim
O PSF de Bom Jardim faz lembrar o linguajar cuiabano... "t√° igual cha cara", ou seja, de p√©ssima apar√™ncia e com um problema na calha, que faz jorrar √°gua pela parede de duas salas. Realmente, o "dot√ī" nunca esteve nem a√≠ pra nada e os equipamentos dos postos de sa√ļde rural demonstram isso atrav√©s da ferrugem em macas, mesas e cadeiras, bastante dignos de uma notifica√ß√£o recomendat√≥ria da VISA local. Mas permaneceu assim, at√© que a bomba estoure em m√£os de outros. √Č o oposto daquele interesse escuso de aquisi√ß√£o de aparelhos de ar condicionado para os pr√©dios p√ļblicos municipais da cidade.
- √Č mais um caso de pol√≠cia.

Roda d'√Āgua
A situa√ß√£o do Posto dos Correios em Roda d'√Āgua, ao lado do PSF local, √© desanimadora e mostra o descaso quando se v√™ aquilo ali, envolto em uma floresta e ningu√©m capaz de apanhar um fac√£o e podar os galhos da √°rvore, as famosas figueirinhas, "rompedoras" de tubula√ß√Ķes e fia√ß√Ķes el√©tricas. O PSF da Roda d'√Āgua realmente precisa ser "medicado", que √© para tir√°-lo do "coma", induzido pela incapacidade de gerenciamento do governo que dizia que era "Para Nobres Continuar Crescendo", ainda que em estado vegetativo.
- Procura-se um ex-prefeito.

Roda d'√Āgua II
O setor de obras rural mais parece um pr√©dio abandonado ap√≥s problemas de radioatividade, semelhante √† cidade deserta de Fukushima, no Jap√£o. Restou um pr√©dio cheio fungos, com algumas camas e colch√Ķes, al√©m de pneus no galp√£o local. Uma edifica√ß√£o sem utilidade porque mal funcionava nos √ļltimos meses, j√° que o interesse maior era um segundo mandato. Do que a provid√™ncia Divina nos livrou junto com a vontade popular. A situa√ß√£o rural √© mesmo digna de uma piada, dessas contadas por Cati√ß√°, capaz de provocar risos, desde que se pague R$ 5,00 a cada ouvinte.
- √Č como dizia o cuiabano, meu conterr√Ęneo: "bem tch√īcho".

Com Humor
Durante a visita√ß√£o ao setor rural nos dias 12 e 13 de janeiro corrente, al√©m da constata√ß√£o do quadro das estradas, escolas, postos de sa√ļde e postos dos Correios, o que se ouviu foi muito assunto sobre pol√≠tica. Foi contratado um humorista para animar a equipe, ningu√©m menos que o ex-vereador Cati√ß√°, que mais fazia gra√ßa que trabalhava. A credencial dele (Cati√ß√°) √© a de ex... vereador, atleta, trabalhador, namorador.
- Integrou a comitiva como ex...traviado.

Dívidas Previdenciárias
Hoje, cada contribuinte banca uma d√≠vida previdenci√°ria do munic√≠pio de Nobres, heran√ßa de gest√Ķes passadas, que pode chegar a mais de 34 milh√Ķes de reais, pag√°veis em 30 anos, renegociada nos idos anos de 97 a 2.000, pelo ent√£o prefeito. Mas o "rombo" nas contas p√ļblicas n√£o param por a√≠, e a Previd√™ncia Municipal tem d√≠vidas que podem passar dos R$ 2.400.000,00 (Dois Milh√Ķes e Quatrocentos Mil Reais), s√≥ da gest√£o do ex-prefeito Jos√© Carlos da Silva. De imediato, o atual governo deve arcar com cerca de 800 mil reais de pagamento do que deixou o ex-prefeito em rela√ß√£o ao sistema previdenci√°rio municipal, em vias de quantifica√ß√£o da heran√ßa.
- O caso é de polícia.

Sambarilove
Um sujeito, dito das terras cearenses, chegou a Nobres e começou alugando tudo, entre imóvel, carro e comprando o "rango" fiado. O sujeito aluga o seu carro e ainda pede R$ 500,00 emprestados para o locatário; manda adesivar o veículo e aluga uma casa e pede mais R$ 500,00 emprestados do locatário, sob o manto de suposta empresa a ser implantada em Nobres. Esse é o maior "171" que rolou após o início do ano, mas não durou e os "canas" o levaram para merecidas férias em "xilindró city". Malandro é malandro e mané é Mané... mulher e violão não se emprestam não.
- Você aluga o carro (fiado) e ainda empresta uns trocos para a figura... isso é ser "bico doce". Dizem que tudo o que é bom, dura pouco... o 171 é um desses casos.

Central de Estética
Até o dia 07 de outubro de 2.012, ali por volta das 17:00 horas, a cara do governo era a de uma atriz pronta para entrar em cena na peça "Para Nobres Continuar Crescendo". Antes do pano cair, nem deu para terminar o segundo ato e tudo foi por água abaixo, dando início a uma operação "desmonte", aonde falta tudo, desde um simples cartão de memória de um equipamento, passando por note book's e condicionadores de ar, cujas existências restarão evidenciadas quando tudo for devidamente apurado. Esse também é um caso de polícia.
- E o pano caiu... hora de tirar a maquiagem e mostrar a cara verdadeira. E o contribuinte como o palha√ßo das perdidas ilus√Ķes, a custear um cen√°rio falso.

Boataria

Boatos que nunca ser√£o fatos est√£o sendo espalhados por a√≠ e um deles d√° a absurda conta de que o prefeito Gilmarzinho da Ecoplan ir√° "anular" o primeiro concurso p√ļblico, realizado em 2.009. Que fertilidade inventiva? E o pior √© que esses boatos ainda encontra quem acredite neles. √Č tamanho poder um feito dessa natureza, s√≥ atribu√≠do ao Ministro Joaquim Barbosa e ainda assim, n√£o dependeria s√≥ dele. Daqui a pouco v√£o sair dizendo que Papai Noel realmente foi quem deixou Nobres do jeito que est√°. N√£o se descarta algu√©m dizer que o Coelho da P√°scoa √© quem botaria aqueles ovos grandes, de puro chocolate. Dizer quem os beb√™s chegam atrav√©s da cegonha, bem isso √© mais comum que acreditar que dois e dois sejam mesmo quatro e n√£o cinco.
- Com tamanho poder assim, deixaria todas as contas feitas pelo ex-prefeito para que ele mesmo pagasse do próprio bolso. Impossible!

Sem Papel

Uma licitação de R$ 800.000,00 para aquisição de material de expediente, realizada ainda na gestão do prefeito Zé Carlos, no ano de eleição, para tudo se acabar sem nenhuma folha de papel em todas as secretarias do governo municipal. Isso é "fantástico" e ainda buscam fechar as contas de 2.012, como se fosse a coisa mais natural do mundo.
- Tem razão que a própria razão desconhece.

Coisas de Ontem
A Prefeitura de Nobres contava com uma estrutura de informa√ß√£o social bem organizada e bem feita, mas, com o prefeito que tinha, s√≥ se ocorresse um milagre para se ganhar um segundo mandato. Vendo anota√ß√Ķes deixadas para tr√°s, todas as a√ß√Ķes, bem organizadas das meninas, esbarravam em uma suspeita de "compl√ī" com um tal "Dito". Zelosas naquilo que faziam, as duas Aline's tinham que ouvir esses disparates, raz√£o porque trabalhavam com a c√≥pia do Salmo 91 colada √† parede do setor, mais bombardeado que algumas cidades eg√≠pcias. E sem receber, ainda conseguiam produzir coisas boas.
- Uma equação complicadérrima.

Cenário Tétrico

O trator de esteira do munic√≠pio foi parar no lix√£o e ao lado da m√°quina pesada, "repousa" um p√īster gigante do ent√£o candidato "Z√© do 11", tamb√©m atirado entre os dejetos, em meio √†s moscas que infestam o ambiente, bem longe da pomposa campanha do candidato governista e sua administra√ß√£o, mais 'maquiada' que cara de palha√ßo em cena. Triste cen√°rio naquele lix√£o, n√£o mui digno de uma Avenida Brasil. Aqui "jaz" um candidato que deixou a sua cidade abandonada e atirou um trator de esteira ao lix√£o.
- No Parlamento municipal, no dia da posse do atual prefeito, dia 01 de janeiro de 2.013, uma triste constatação: sem faixa e sem transmissão de cargo. E Zé se fuera, si ningun adiós e sin dejar soledad.

Cenário Tétrico II
Quem verificar a estrutura física do PSF do bairro Jardim Glória, há de acreditar, assim como quem trabalha ali, que o prédio esteja abandonado e que nunca um médico que foi prefeito tenha passado por ali. Estrutura física? Nunca foi reformado aquele prédio e uma estufa ali existente, se estivesse no ferro velho em lugar do trator de esteira, ninguém repararia no objeto. O que foi um dia cozinha, hoje é só rachadura; e a caixa d'água, ali nasce capim, como em um jardim suspenso.
- Tudo isso "Para Nobres Continuar Crescendo", feito raiz de figueirinha. Seria c√īmico se n√£o fosse tr√°gico os retratos desse governo.

Lava a Roupa...
...todo dia... Pero no mucho. O que será que tem Nova Mutum que tanto atrai Nobres? Foram comprar uma lavadora de roupa automática, daquelas que lava, passa, cozinha e até centrifugava, mas já chegou avariada em Nobres e foi parar no PSF do bairro Jardim Glória, onde permanece e, hoje, mal "bate" a roupa; e por "amnésia", esqueceu-se do que é centrifugar. Adivinha quem comprou e botou essa "coisa" lá? E cadê a nota do trambolho e a garantia?
- Tia, aquela m√°quina de lavar que a senhora n√£o queria mais, onde est√°? Ah! Vendeu para o preg√£o. Ent√£o t√°!

No Apertadinho
Nunca se ouviu tanta piada como em 2.012, ao menos at√© antes da campanha, e a mais engra√ßada delas seria a transforma√ß√£o do PSF do bairro S√£o Jos√© em uma estrutura f√≠sica ao menos razo√°vel, al√©m daquela lata de sardinha que perdura ali, h√° mais de 12 anos. Casinha de bonecas, com salas min√ļsculas, onde mal cabem duas pessoas. Se fosse um a√ßougueiro que tivesse sido o prefeito, v√° l√°, o povo compreenderia, mas o gestor p√ļblico era exatamente um m√©dico, renomado e muito dado a promessas. Deixou perecer os seus colegas de profiss√£o, legando-lhes o ostracismo e o descaso.
- E ainda teve a confiabilidade dos seus consortes na hora do voto?

Cest√£o Basic√£o
Fa√ßam suas apostas, senhoras e senhores, a sorte est√° lan√ßada. Roleta rodando... Vermelho 27. De 500 cestas b√°sicas entregues ao munic√≠pio, restaram apenas 27 delas, atiradas numa sala qualquer do setor Social, onde foram encontradas, dia 02 de janeiro de 2.013. N√£o por acaso, foi visto um ve√≠culo Mercedes Benz, carroceria ¬ĺ, lonado, com lona preta, deixando o setor, dia 21 de dezembro, √† noite, por volta das 20:00 horas. Quem passava por l√° no exato instante, ainda ouviu uma buzina amiga, fazendo bibipi, bibiiiiiiiiiiipiiiiiiiiiii. Algu√©m conhecido?
- Sumiu, desapareceu, escafedeu-se.

Ares Nobreyorquinos
Tchique, no √ļrtimo, os aparelhos de ar condicionado na parede e do telhado jorrando √°gua e molhando tudo que est√° em baixo. Ruim, mesmo, √© ver a parede vazia aonde existia um aparelho de ar condicionado em outrora. Largaram dois grand√Ķes, nas caixas, l√° pelo social. O importante era comprar, at√© aqueles de janela, de 24.000 BTUS, com tecnologia de √ļltima gera√ß√£o em Avalon, terra das brumas, onde habitava o Rei Arthur e seus cavaleiros... da mesa redonda. Certos pagamentos para manuten√ß√£o de ar condicionado, segundo o TCE-MT, era mesmo produto de f√°bula, tal e qual as Brumas de Avalon.
- E agora, Don Quixote cavalga por a√≠, feito um cavaleiro errante e se j√° andou bem, est√° pra l√° de onde obteve apenas um √ļnico voto, de um abor√≠gene que teclou errado a engenhoca.

Quest√£o de Sa√ļde

A conviv√™ncia com os pombos e com os ratos correndo nos forros contrasta com a suntuosidade dos gastos p√ļblicos na recupera√ß√£o do velho pr√©dio da Secretaria de Sa√ļde ou Centro Preventivo, como queiram. No setor de farm√°cia, uma porta quebrada e de outra ponta, uma porta em vias de cair, escorada com um caixote de madeira revelam o quanto essa administra√ß√£o que desejou ser reeleita foi irrespons√°vel. Para n√£o se falar nas goteiras, que nem guarda-sol de piscina resolveria.
- "Para Nobres Continuar Crescendo", é envergonhante.

Quest√£o de Sa√ļde II
O revelado interesse em dotar toda a m√°quina p√ļblica de condicionadores de ar tinha um objetivo, o de contribuir para que uma certa empresa abiscoitasse tudo. Na sala da secret√°ria de Sa√ļde repousa um ar condicionado e na sua parte inferior, no piso, um balde para aparar a √°gua que jorra da m√°quina. Forro de gesso e goteiras n√£o combinam, da mesma forma com que n√£o combinam aparelho de ar condicionado e ninho de pombo.
- "Continuar Crescendo Assim...", ocê qué matá papai?

Cenário Risível
Dizem por a√≠ que um outro agiota teria "obrigado" secret√°rios a pagarem uma conta de cerca de R$ 70.000,00 atrav√©s de saque de recursos do sistema p√ļblico de sa√ļde da √°rea federal. √Č de se acreditar que essa seja uma piada grotesca ou uma f√°bula, contada por a√≠. Primeiro, porque o setor p√ļblico n√£o transaciona com agiotagem; segundo, porque √© preciso levar em conta que n√£o se paga despesas p√ļblicas em dinheiro ("cash"); e, por √ļltimo, se for fato isso, o caso precisa ser apurado.
- Faz-nos rir essas piadas de fim de governo.

Cenário Risível II
Contas p√ļblicas pagas em dinheiro, isso precisa ser checado "in loco" para se saber a fonte dos recursos. E pensar que o secret√°rio de Finan√ßas ainda v√° permanecer em Nobres, rindo da cara dos contribuintes e do povo desta terra. Permanecer √© um direito que a ele pertence, mas, e com que "cara" vai sair por a√≠, se expondo publicamente ap√≥s tudo o que temos visto e ouvido nos √ļltimos dias. Ser√° mesmo um ato de frieza do assessor n√ļmero um do prefeito Z√© da Loteria, que sai como o pior da hist√≥ria de Nobres em todos os anos desde 1.965.
- Bateu um velho recorde do final dos anos 90.

Desaparecido?

N√£o se fala em outra coisa na cidade de Nobres a n√£o ser no s√ļbito desaparecimento do prefeito Jos√© Carlos da Silva, que passou a semana, entre 24 a 28 de dezembro, longe de Nobres. Coment√°rios apontariam a sua presen√ßa na regi√£o do Manso, enquanto se vive o caos administrativo, com a sede do governo de luz cortada e algumas pessoas sem receber e sobrevivendo de cotiza√ß√Ķes feitas por alguns bons samaritanos. Carros p√ļblicos vistos num tal Extra (Hipermercado), em Cuiab√°, confirmando o fato de que em Nobres havia dois prefeitos, sendo o mais atuante deles o secret√°rio de Finan√ßas.
- Mas, será que haverá alguma providência, ainda que seja a Divina, para esse estado de abandono? E ele ainda quer ganhar na loteria... pelas barbas de Netuno.

Sem Luz

A mediocridade administrativa levou o governo ao est√°gio mais rasteiro poss√≠vel, ao ponto de permitir que a sede do governo fique √†s escuras. O fato ocorre desde o dia 26 de dezembro e n√£o tem dia para acabar, a n√£o ser quando o novo governante entrar. Nesse √≠nterim, uma viatura do governo foi vista num tal Extra, em Cuiab√°, fazendo compras natalinas. Isso aqui parece terra sem lei ou casa da m√£e Joana, onde tudo pode e tudo se faz, inclusive levar a institui√ß√£o p√ļblica √† desmoraliza√ß√£o total. Alguma resposta ter√° que ser dada ao povo desta terra. E para quem n√£o entendeu ainda, falamos da Prefeitura Municipal de Nobres ‚Äď gest√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva, o que um dia sonhou e ousou em ser reeleito. Qu√° dia, mea gente!
- Isso é uma vingança absurda contra o resultado das urnas. Fiat Lux!

Conex√£o Foz
Uma carreta foi alugada, com dinheiro p√ļblico, para ir at√© Foz do Igua√ßu, buscar dois ve√≠culos, modelo P√°lio Weekend, duas motos e um barco de alum√≠nio. Na oportunidade ou nesse 'tour' pelo Sul do Pa√≠s, trouxeram, segundo quem foi, espingardas de press√£o, molinetes e apetrechos de pesca. Nada mal, n√£o fosse nenhuma das motos estar em circula√ß√£o e nenhum dos dois ve√≠culos estarem nos p√°tios da Secretaria Municipal de Obras; o barco, supostamente, tomou um dos daqueles comprimidos e "sumiu". Nunca se viu tamanha desfa√ßatez com dinheiro p√ļblico como entre 2.011 e 2.012. E a quem caberia acompanhar a evolu√ß√£o patrimonial de alguns secret√°rios e de sua Excia. o chefe de governo?
- Coisas que aconteceram nos √ļltimos dias em Nobres n√£o se viu nem naqueles gibis ou nos quadrinhos sobre Z√© Carioca, aquele papagaio que n√£o paga ningu√©m.

Cheques Voadores
A algumas pessoas, consta que estariam sendo entregues cheques "pré", pertencentes a uma conta muito parecida com rato e cobra... onde um está o outro não passa nem perto. O cheque pode ser descontado quando chegar o Dia de São Nunca. Tem gente acreditando em cheque pré-datado de prefeitura, mas o risco maior é quando o calote for mesmo percebido, aí a reação pode ser de passividade ou de outra forma, a qual não se deve pensar nela. Brincar com a cara das pessoas, isso é complicado. Para quem já viu elefantes voadores, uma folha de cheque voador não será novidade.
- √Č como diria o f√≠sico: a cada a√ß√£o uma rea√ß√£o.

Mudança?

Por acaso, algu√©m estaria com objetos pessoais dentro da Secretaria de A√ß√£o Social? √Č que na sexta-feira, 21 de dezembro, por volta de 20:00 horas, foi visto saindo do port√£o lateral da citada secretaria um caminh√£o, marca Mercedes Benz, cor clara, carroceria m√©dia (tipo ¬ĺ), lonado, com lona preta, pl√°stica. N√£o se sabe o que havia na carroceria, mas sabe-se que entrada e sa√≠da de carros de reparti√ß√Ķes p√ļblicas s√£o feitos em hor√°rio comercial e com acompanhamento de quem de direito.
- Alguém para verificar? Alguém para explicar essa situação?

Mudança? II
Com certeza, o novo titular da pasta da Sa√ļde ter√° como esclarecer acerca dos vasos ornamentais que foram retirados do interior da Secretaria atrav√©s de uma caminhonete, marca Ford, cor azul. Se estavam alugados (os vasos ornamentais) ou se pertenciam ao setor municipal, se foram pagos com recursos p√ļblicos e por que a mudan√ßa; se foi colocado ali s√≥ para enfeitar no dia da inaugura√ß√£o. Em algumas situa√ß√Ķes, os fatos s√≥ ficar√£o claros quando houver registro de B.O (Boletim de Ocorr√™ncia) na DelPol.
- Durma-se com um barulho desses, com vasos voadores.

Concurso P√ļblico

O prefeito Jos√© Carlos da Silva pode sofrer mais uma derrota, al√©m da que j√° est√° em curso em rela√ß√£o ao concurso p√ļblico realizado em 2.011. O gestor p√ļblico se deixou seduzir por um certo secret√°rio que, ao longo do mandato, vinha abrindo uma vala para "enterrar" o governista e a sua gest√£o. A not√≠cia n√£o √© das melhores em rela√ß√£o ao processo licitat√≥rio e a forma como se conduziu o concurso, cuja empresa, seu propriet√°rio e o prefeito est√£o arrolados em A√ß√£o Civil P√ļblica movida pelo MPE, caso em que j√° foi concedida Antecipa√ß√£o de Tutela pela magistrada da Comarca de Nobres.
- √Č bom esfriar a cabe√ßa em uma sala com um bom ar condicionado, mas n√£o √© desses que necessitam de 555 manuten√ß√£o em sete meses.

Buenos A(i)res
Depois que findar essa gest√£o administrativa, s√≥ a√≠ se vai poder quantificar o tamanho do furo nos cofres p√ļblicos. As notas para pagamento de manuten√ß√£o de ar condicionado v√£o surgir aos montes e sabemos que ningu√©m vai devolver dinheiro nenhum. O prefeito Z√© Carlos, dizem, se recusava a assinar alguns cheques de manuten√ß√£o de ar condicionado, mas logo o pagamento era feito. Que coisa, hein. Merm√£o, a coisa andou assim e nem milho, nem muni√ß√£o e nem sibutramina derrubaram o cara.
- Aí, o "cara" resolveu tirar uma onda com a cara de um cara que sabe dar o troco. Fermino Pinho chamou o rapaz à responsabilidade e ele (o sujeito oculto) deu uma de mal-estar. Não brinque com coisa séria, meu rapaz.

Reeleita
A l√≠der sindical Lucidalva Maria Gomes foi reeleita para presidir o Sintspun (Sindicato dos Trabalhadores no Servi√ßo P√ļblico de Nobres) por mais um mandato, que √© de tr√™s anos. Como a atividade sindical por aqui, ao menos no setor p√ļblico, ainda n√£o est√° muito valorizada, dos quase 400 servidores aptos a votar, s√≥ 68 compareceram e como a decis√£o era por voto em chapa √ļnica, ao melhor estilo bakairi, 67 disseram sim a um novo mandato para Lucidalva e apenas um votou pelo "n√£o". A popularidade da l√≠der sindical cresceu nos √ļltimos dias ap√≥s conseguir o apoio dos servidores, de dois vereadores e do MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual) para o bloqueio das contas da prefeitura at√© que se paguem os sal√°rios de novembro e o 13¬ļ. Novembro j√° foi pago.
- Ela está com moral elevado junto ao seu pessoal e até o governo, após o bloqueio, já a vê com outros olhos... o da vontade de esganá-la.

Ao Relento

Fim do contrato de aluguel das tendas que serviam de abrigo aos feirantes nos domingos de manh√£ e ponto preferido de candidat√°veis. Teve um que no per√≠odo de campanha at√© ajudava a servir past√©is na √ļnica e tradicional barraca de lanches ali existente. As tendas foram desmontadas e o pessoal vai ter que ficar ao relento; como se sabe, gordura quente e pingos de chuva n√£o combinam. O prefeito Z√© Carlos alugava as tendas por um pre√ßo simb√≥lico, por bem menos que o valor de um reluzente Camaro Amarelo. Baraaaaaaaaaaato que dava at√© d√≥ de pagar. Em termos de p√°ginas sobre essa atual administra√ß√£o de Nobres, um livro com menos de 500 p√°ginas n√£o daria para todo conte√ļdo. Nunca o dinheiro passeou tanto por Nobres como nos √ļltimos dois anos, mas ia embora r√°pido; deve ser por causa do calor, n√©?
- De uma coisa ninguém vai poder reclamar, vai gastar menos gás na fritura do salgado por conta do sol das 10 da manhã. Esse Zé será inesquecível.

De Outra Banda
O Tribunal de Contas de MT fez produzir um relat√≥rio que aponta como dirigir uma gest√£o p√ļblica se utilizando do real e do imagin√°rio no pagamento de notas fiscais. Segundo o documento, a Prefeitura de Nobres nunca gastou com manuten√ß√£o de condicionadores de ar como nos meses de fevereiro a agosto. √Č de fazer qualquer cara sisudo cair na gargalhada ao tomar conhecimento de que a se pagou por manuten√ß√£o de ar condicionado imagin√°rio ou que n√£o existe na estrutura administrativa da Prefeitura. Mas, o pior mesmo est√° por vir quando o novo governo assumir e ver que realmente o ar refrigerado no governo era apropriado para o purgat√≥rio, tantos eram os aparelhos a que o TCE-MT denominou de "ares" condicionados... existentes e os supostamente existentes, pelos quais se pagava pela manuten√ß√£o.
- Como não deve ser, alguém em plenos trópicos se sentir como se estivesse singrando pelos mares sobre um iceberg... bunda gelada e o fiofó do contribuinte ardido por custear esses disparates.

De Outra Banda II
Mesmo n√£o manjando p√īrra nenhuma de gordurinhas localizadas, acredita-se que o ar refrigerado seja um potencial fomentador de gorduras nos gl√ļteos, levando-se em conta que trabalhar no frio fa√ßa crescer a bunda. Como temos tantos bundudos e cadeirudos por aqui, nada como algumas doses de Sibutramina de los guaranys para tratar de gordurinhas nos gl√ļteos, t√£o reparados por aquelas que gostam de ver bundinhas nos rapazolas. Como deve ser algu√©m trabalhar numa sala onde h√° ares condicionados imagin√°rios e notas pagas pela manuten√ß√£o dessa coisa, n√£o palp√°vel ou n√£o respir√°vel. Digamos que eu tenha milho verde para vender... ea√™, mano, que tal pamonha na merenda escolar? Basta dizer que faz bem, que revigora e cura de ins√īnia. Vai 50.000 mil espigas a√≠?
- Arrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrgh, que frio faz aqui na Antártida. Penso... logo estou na Antártida, que é ali, à praça abandonada na Cohab Jardim Paraná.

Last Updated ( Thursday, 17 January 2013 09:52 )

 

Trincheira XXVII

Dia Impag√°vel

Esse pessoal do governo ou o que restou dele, √© mesmo complicado. Deixou para pagar o funcionalismo no dia em que o mundo vai acabar. Ningu√©m vai usufruir do sal√°rio de novembro e nem do 13¬ļ porque at√© l√°, em 21 de dezembro, o mun
















































































































































Last Updated ( Tuesday, 18 December 2012 16:32 )

Trincheira XXVI

Mídia Televisiva
Come√ßa a circular boatos de quem uma figura do governo seria o cabe√ßa da implanta√ß√£o de um canal televisivo em Nobres, cuja sede j√° est√° em obras. Ser√° mesmo? Mas vem algumas novidades por a√≠ que v√£o abalar tamb√©m. √Č s√≥ u



























































































































































Last Updated ( Thursday, 29 November 2012 13:53 )

Trincheira XXV

Na Forquilha
O estado da ponte sobre o rio Cuiabazinho, ligando Nobres a Forquilha do Rio Manso, é crítico e a travessia sobre motos é das mais arriscadas. Enquanto isso, o Governo de Mato Grosso diz que não tem dinheiro para pagar à empreiteira




















































































































































































































Last Updated ( Monday, 05 November 2012 21:07 )

Trincheira XXIV

Bate/Rebate
Repercutiu a Carta Aberta do líder sindical Anderson Boaventura e alguns vereadores rechaçaram a iniciativa do educador. A liberdade de expressão é garantia constitucional e gostar ou não gostar é papel que convém a cada um, como te
































































































































Last Updated ( Wednesday, 17 October 2012 10:40 )

Page 6 of 11

TRINCHEIRA LIV

Troca de Farpas Todos estavam no mesmo barco para destronar Silval Barbosa (MDB), agora, todos se voltaram contra Pedro Taques e a união histórica entre PMDB e PFL volta a acontecer só que, com a maquiagem da mudança de nome embora os ocupantes das naus sejam os mesmos. A política mato-grossense

Raz√£o desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educa√ß√£o e o Executivo municipal est√° longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar est√° sendo esticado. As negocia√ß√Ķes est√£o emperradas e a crise entre educa√ß√£o e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner