You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

20/07/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XVIII

Conselho
√Č voz corrente, desde os tempos em que aquele cara, de sobrenome Iscariotes, recebeu aquele "vale", de 30 pilas, para dedurar o colega de campanha; j√° naquela √©poca, dizia-se que se "conselho" fosse bom, era vendido por pre√ßo acima do valor de mercado. E os fatos comprovam os boatos acerca do conselho, por exemplo, o de meio ambiente, o daqui, onde algu√©m acha que v√° ser equipado com carros e estrutura log√≠stica para fiscalizar a pr√≥pria prefeitura? Nem o falecido M. Moiado toparia a empreitada de n√£o tirar o seu da reta. Ent√£o, sem carro e sem estrutura, algu√©m acredita que o Consema v√° at√© a Roda d'√Āgua fiscalizar e at√© multar a Prefeitura de Nobres que estaria retirando cascalho sem a devida licen√ßa ambiental? Mas, muita calma nessa hora, a cita√ß√£o aqui √© como o almoxarifado da prefeitura, meramente fict√≠cia.
- Diga ao elemento que povoa o imaginário popular, o pé de cana (ou seria pé de garrafa?), que ele precisa parar de beber... eis um conselho recusado.

Tucanos em Alvoroço
A conven√ß√£o est√° √†s portas e entre os tucanos o clima seria de d√ļvidas, considerando-se que foi destacada uma tropa de choque do governo para ofertar uma verdadeira ro√ßa de mam√£o aos bicudos. Olha!, a empreitada do governo municipal em Nobres √© das mais √°rduas e s√≥ se atrai companheiros com o argumento do trabalho ou coisa semelhante, j√° que o projeto do governo √© fraquinhooooo, mantendo quem est√° no lugar e ofertando algo que est√° no infinito ou pr√≥ximo disso. A um partido a promessa de colocar nos dedos de algu√©m os an√©is de saturno; a outro, um banho de lua; e a quem mais se habilitar, merecidas f√©rias na esta√ß√£o espacial chinesa, em constru√ß√£o.
- A tucanos desavisados, nada como uma roça só de mamão, madurinhos da silva.

Endereço da Realidade
Hoje, somente hoje, acessamos o site: http://visite-nobres.webnode.com.br e com certeza estamos maravilhados com o portal de informa√ß√Ķes em atividade. Nem sab√≠amos que ali o Kal Maia tinha tantos f√£s. Pena que o Cidade Aflita sumiu das paradas, mas o apresentador realmente tinha uma boa turma de admiradores. Realmente, a rapaziada n√£o est√° pra brincadeira e aqui postamos uma cita√ß√£o do inventor da l√Ęmpada, Thomas Edison: "Inquieta√ß√£o e descontentamento s√£o as primeiras necessidades do progresso", como mostra o s√≠tio visitado.
- Quem ainda não visitou, clique e veja como a maré não está pra peixe. Nem vem de careca porque lá é pente fino.

Cruzamento
Quando voc√™ passa local, todos os dias, semanas e meses a afio, e v√™ o mesmo quadro, sempre, tem que se lamentar das escolhas que fez. A rua Pedro Nolasco, esquina com Niva Matos de Oliveira √© um desses casos permanentes de incompet√™ncia administrativa e de permissividade diante da execu√ß√£o de obras de infraestrutura na cidade. Naquela esquina est√° o retrato mais fiel de tudo o que se tem visto desde janeiro de 2.009 at√© hoje. √Āguas estagnadas e detritos que descem da parte alta e ficam ali, emoldurando o cen√°rio, onde passam as crian√ßas em dire√ß√£o √† escola. As puerilidades, as bravatas, as conversas sobre fatos do cotidiano mostram que os infanto juvenis s√£o o contraponto ante triste cen√°rio ali estabelecido.
- São duas realidades em um mesmo quadro, a natureza morta que nos envergonha e a edificação do futuro em constante movimento na direção da escola, no ir e vir mais descontraído e puro das crianças. E os nossos governantes a necessitar de ao menos umas 555 gramas de vergonha na cara, a disposição em qualquer bar ou mercearia.

Convite
Por mais que ele tenha o nome citado por nós, ainda é a voz da sensatez num governo pobre de atitudes e ele ao menos as toma, as atitudes. Sob essa impressão, gostaríamos que o nobre secretário Valdinei Albertoni percoresse as ruas do bairro São José em um dia como hoje, para conhecer a realidade que vem desde janeiro de 2.009 sob o manto da permissividade. Mas não nos pergunte por que o prefeito não toma nenhuma atitude em relação ao estado das ruas e nem por que os nossos vereadores parecem indiferentes a esse cenário. Mas é isso e não podemos deixar de citar que aquele que toma atitude, ao menos está na dianteira daquele que não serve "Pra Nada".
- Convite feito, mapa nas m√£os e a oportunidade de decorar os nomes das ruas.

Teoria da Correlatividade
Qual a diferen√ßa entre um construtor de pontes e a de um dinamitador? Bem, superar obst√°culos e construir caminhos sobre obst√°culos com o uso de c√°lculos matem√°ticos milim√©tricos √© mesmo uma obra prima da engenharia. E quando se explode uma edifica√ß√£o segura, constru√≠da com esfor√ßos conjuntos, gestada com a utiliza√ß√£o da m√£o de obra de verdadeiros art√≠fices? A tarefa da destrui√ß√£o do conjunto da obra √© a mais f√°cil e a mais c√īmoda ao bomb√°stico elemento da ciz√Ęnia. Assim observado, ao longo dos anos e, principalmente, do in√≠cio do segundo semestre de 2.009 para c√°, quem √© o agente da destrui√ß√£o e quem vem construindo caminhos, edificando pontes pol√≠ticas que consolidem uma travessia em meio aos mais turbulentos est√°gios no imp√©rio da ciz√Ęnia?
- Já vai longe o tempo em que se derribavam templos e em três dias o reerguiam, vide, o Verdão (Cuiabá) e o Maracanã (Rio de Janeiro); a ponte entre o PSB e o estreito da vitória, quem explodiu? Porventura sou eu, Senhor?Qual o maior peixe do Arinos?Ah! O lobó, é?

Boato Novo
Trataram de espalhar um boato novo na city nobreyorquina e sabe como √© o tipo de boato, feito dinheiro falsificado e beira a perfei√ß√£o. Well! Sem dinheiro, mas cheio dos boatos, ouvia-se dizer que dois secret√°rios teriam "pulado", hoje (21/06), pela manh√£ e pelos nomes, os boateiros j√° relacionaram ao crime ambiental no morro do "Vai-Quem-Quer". Mas foi rebate falso e h√° que se considerar a temporada de boatos e um deles d√° conta de que o governo se meteu em mais uma embrulhada e vai retirar o veto ao seu projeto, o que pode deixar alguns vereadores na maior saia justa. Essa cagada no alto do morro anda parecida com pele de prep√ļcio... vai e vem, feito quem quer tcha e depois j√° quer tchu.
- O Ministério do Meio Ambiente avisa: evite cagar em demasia em morros e encostas, ao persistirem os sintomas, chamem o doutor.

Vai Entender
Dia desses, veicularam informa√ß√Ķes oficiais que tudo estaria quites em rela√ß√£o ao governo e a Previ Nobres, com recibos disponibilizados. Em pouco tempo, eis que o Coordenador de Controle Interno diz que h√° um ac√ļmulo de cr√©dito em desfavor do fundo de pens√£o que passaria dos 300 mil reais. Durma-se com um barulho desses. O Controlador Interno √© quem afere o grau de responsabilidade administrativa do governo e a sua nota, ao menos aquela que foi expressada em 15 de junho no Parlamento n√£o √© das melhores e o entendimento √© o de que o governo vai precisar de aula de refor√ßo.
- De zero a dez, observando a aparência externa do CI, dir-se-ia que ele daria um 6,5 ao governo, o que já estaria de bom tamanho diante da 'ficticiosidade' da nota e do almoxarifado.

Cadê o Japonês?
Olha, tamo sabendo que ainda num 'Kitaro' o CDC malfeito ou que mandaram mal em nome dos outros, √© mesmo? Improbidade administrativa, isso √© m√ļsica aos ouvidos dos antigovernistas. E olha que n√£o s√£o poucos. Isso √© coisa que bota qualquer um de cama, saber que o barraco anda perto de cair por uma situa√ß√£o inusitada, realizar opera√ß√£o financeira sem a anu√™ncia da principal parte interessada.
- Agora é hora daquele som maneiro de Kitaro, o samurai do Tombador. Mando mal, meu camarada.

Raios em Profus√£o
Em Nobres, faz tempo que já foi derrubada à tese de que um raio não cai no mesmo lugar duas vezes. De fato, porque se cair, já será dois raios e não o mesmo a cair. Mas também pode acontecer de o urubu de cima cagar na cabeça do que vai passando abaixo dos 10 mil pés. Veja esta coincidência: o credor está há pelo menos uns 60 dias sonhando com o seu empenho e o seu pagamento e eis que dois fios de energia elétrica se esbarram e todo o sistema sai fora do ar, hoje, dia 20, o Dia D pagamento. Resultado desse encontrão chocante: o pagamento do 'cara' fica para outra data. Daqui a pouco, o tesoureiro vai precisar de um desfibrilador no seu local de trabalho, que é para reanimar os credores que passarem mal ao ver as pilhas de empenhos a pagar.
- Sabe, tem horas em que √© preciso uma partidinha de truco (com vit√≥ria) para aliviar a tens√£o, n√£o dos fios el√©tricos, mas a do pagador. Um banho de cachoeira tamb√©m ajuda; mas √© de cachoeira, mesmo. Ali√°s, cachoeira j√° n√£o √© mais "sin√īnimo" de queda d'√°gua, mas √© de derrubada de pol√≠ticos.

Folhetim Nobrense
Segunda-feira, 18 de junho, mais parecia uma sexta-feira 13, com a tal da "virose" montada sobre algumas personalidades locais. Amazonina Bocai√ļva manheceu com a p√° virada ap√≥s ter ingerido um tar de ch√° de "ferragoela" numa festa pra l√° de sinistra l√° pelas bandas do Cap√£o de Pequi, na "Vaja Grande". Quase nem deu pra coloca n√≥s por dentro no r√°dio e ficamos por fora, mesmo. Amazonina tava pareceno aquela cantora famosa, a Chayene, ao lado do seu assistente, distribuino uns pap√© cuns retrato l√° daquela cidade aonde disputa a finar do mundiar de clubes, a tar de Abu Dhabi. Mas os Emirados √Ārabes num √© aqui, siminina; tem certeza que oc√™ num t√° no lugar errado co cha carro√ßa?
- Quase que n√≥s vai pra Abu Dhabi em 2.009, mas a nossa carro√ßa quebrou ali perto da Pampulha, n√© Kitaro?Inda fartava um bom bocado at√© l√° e cos nosso p√© frio, num ia d√° mesmo. Deus que ajuda oc√™ Amazonina, t√ī ficando por dentro.


Calor Agressivo
J√° n√£o d√° mais para aguentar, notadamente as crian√ßas que s√£o assistidas pela creche que funciona na Filinto Muller, onde um aparelho de ar condicionado apresentaria problemas e as crian√ßas n√£o conseguem se ambientar com tanto calor. Um contrato de mais de 279 mil reais foi firmado com uma empresa e na creche provis√≥ria em uma das salas, falta ar refrigerado. Tamb√©m, do jeito que a coisa caminha, com pilhas e pilhas de empenhos a espera de pagamento, a crian√ßada vai ter que esperar mais do que j√° esperaram at√© agora. √Č tempo de fechar as comportas e acumular... valores, esperan√ßas e um pouquinho de credibilidade que ainda existe.
- Que t√° esquisito, isso l√° √© verdade. P√ī!, mas nem as crian√ßas n√£o s√£o poupadas. Algu√©m para ir l√° ver, s√≥ pra checar se √© verdade ou mentira?

Superação Total
Em Cuiab√°, o PMDB se superou em inventivas ao tirar o empres√°rio da m√≠dia Dorileo Leal do caminho para fazer entronizar o eterno amigo de Carlos Bezerra, ningu√©m menos que Tot√≥ Parente, para ser o candidato do partido na disputa majorit√°ria. Tot√≥ residiria em S√£o Paulo e veio s√≥ para ser candidato em Cuiab√°, e em se tratando de Bezerra, n√£o basta ser Dorileo, tem que ser Parente. Para quem pensava que Chico Galindo estava demais, eis que Tot√≥ ressurge, um tanto quanto modificado ap√≥s cirurgia redutora. √Č de se acreditar que ao menos com o peso pol√≠tico ele continua, j√° que foi buscado em Sampa para uma elei√ß√£o cuiaban√≠ssima.
- E pensar que quem vinha de Campo Grande era de tão longe. O cara veio de Sun Pólo e o daqui, da Cidade Morena. Vai um tereré aí?

Coisa Feia
Recebemos den√ļncia an√īnima de que os valores dos empr√©stimos consignados estariam sendo retidos e n√£o repassados aos agentes credit√≠cios, o que pode causar inadimpl√™ncia aos servidores p√ļblicos municipais. Caso se confirme mais essa informa√ß√£o, o que se deduz √© que a administra√ß√£o municipal est√° criando um modelo de gest√£o temer√°rio e que pode levar √† bancarrota algumas empresas de cr√©dito. Mania feia essa, de reter o que n√£o pertence ao governo e s√≥ entregar quando der e como puder. Se algu√©m n√£o se ligar nessa estrutura de gest√£o financeira montada e que √© extremamente centralizadora, Nobres vai sofrer as consequ√™ncias. O Coordenador de Controle Interno, Alysson Oliveira, anunciou que estaria acima dos 300 mil reais a reten√ß√£o dos 11% do fundo de previd√™ncia e n√£o depositados na conta da Previ.
- Gente, o Minist√©rio P√ļblico est√° a√≠ para dirimir d√ļvidas. Perto disso a√≠, Neko e Evandro s√£o alunos de prim√°rio, segundo seus acusadores.

Armação Ilimitada I
Enquanto as pessoas lutam desesperadamente pela preserva√ß√£o do PSB (Partido Socialista Brasileiro) em Nobres, ap√≥s esse partido ter sido da maior import√Ęncia para conduzir o atual prefeito ao cargo onde se encontra, o partido estaria sendo rifado, de cima para baixo, com acertos por baixo dos panos, sem que se conhe√ßa a realidade pol√≠tica local. O vice prefeito Ismael Baraviera foi riscado do governo e em seu lugar assumiu o locutor de rodeios J. Reis, tamb√©m banido do governo. Al√©m de Baraviera, marginalizado pelos governistas, outros integrantes do PSB foram alijados do governo e, de repente, o partido estaria sendo negociado em nova coliga√ß√£o com o PP.
- Menos mal que o imbróglio tenha sido resolvido.

Armação Ilimitada II
Mesma situa√ß√£o estaria ocorrendo em rela√ß√£o ao PHS, cuja sigla estaria sendo negociada com o PP, mas a trama foi descoberta em tempo e a situa√ß√£o resolvida. Ao menos √© isso o que se sabe e que partiria do governo municipal, que mal est√° conseguindo diminuir as pilhas de empenhos a pagar a fornecedores. O PSC entra na disputa rachado ao meio dada as circunst√Ęncias como as alian√ßas ocorreram. O governo agora resolveu prestigiar o segmento evang√©lico e as depend√™ncias da antiga escola Daniel Berg estar√° presente em muitos dos eventos coletivos que o governo contratar. De outro lado, se contarem aos evang√©licos sobre os festins que tem ocorrido em Nobres, todos n√≥s veremos que a sucursal de Sodoma √© aqui.
- Estando bom para ambas as partes, o barco segue em direção a curva do rio.

Passado e Presente
Querem "vender" os professores Neko e Evandro como produtos descart√°veis, mas muitos esquecem que eles est√£o filiados ao PP (Partido Progressista). Se Neko e Evandro s√£o t√£o ruins assim, o que n√£o dizer daquele sombrio dezembro do ano 2.000, quando ocorriam saques na boca do caixa, em que folhas salariais ficaram atrasadas e o funcionalismo p√ļblico passou um dos piores natais de todos os tempos, onde o com√©rcio passou maus bocados com a inadimpl√™ncia que foi geral. E agora, sem ambos, ou seja, sem Neko e Evandro, tem empres√°rio amea√ßando de meter bala dentro da Prefeitura de Nobres e gente se borrando de medo. As compara√ß√Ķes entre uns e outros suscitam um mostru√°rio de fotos de japoneses, dadas √†s semelhan√ßas.
- Assim entendido, o aviso é para que as pessoas que estiveram no poder no passado não saiam por aí cuspindo para o alto, a picaretagem é mais antiga que cagar pra trás.

Passado e Presente II
O discurso unificado, ao qual o PMDB parece ter aderido, coloca Evandro e Neko como pessoas que de alguma forma atrapalharam Nobres, entretanto, isso √© apenas uma quest√£o de conveni√™ncia moment√Ęnea. Ou ser√° que algu√©m j√° esqueceu que o ent√£o secret√°rio de Administra√ß√£o, Cl√°udio Vitalino, assinou documento reconhecendo uma d√≠vida de milhares de reais de contas de energia el√©trica que n√£o foram pagas entre 1.997 a 2.000? Foi naquele per√≠odo que escolas e esta√ß√£o rodovi√°ria ficaram sem energia el√©trica. A Prefeitura de Nobres ainda continua sem pagar a empresa de √°gua, at√© hoje. N√£o se advoga pelos dois professores, mas ser√° que eles foram t√£o ruins assim, a ponto de se tornarem incompar√°veis com muitos que n√£o tinham nada e deixaram o poder bem melhores que quando entraram?
- Eles s√£o do PP, ainda.

Passado e Presente III
Demitidos do governo do Zé, o rompimento se deu por quê? O rompimento entre Neko, Evandro e Zé Carlos foi apenas porque o prefeito tinha projeto de reeleição e ameaçava descumprir acordo verbal feito. E descumpriu, de fato, influenciado por Cláudio Vitalino e outros, que entraram na campanha quando o bonde já estava em movimento. E quem foi que panfletou a cidade em 13 de abril de 2010? O prefeito já disse que sabe quem é e que vai esperar o momento certo para demiti-lo. De outro lado, ainda que em "off", o secretário de Finanças deixou a impressão de que não engole Cláudio Vitalino e não costuma esconder isso de algumas pessoas. Então, essa impressão que se tem de que no governo tudo são maravilhas, é falsa. Não por acaso, o ex-prefeito Flávio Dalmolin demitiu Cláudio Vitalino e não nos perguntem por quê?
- Então, cuidado com barquinhos de isopor em mares revoltos. Estruturas pífias de governo e apedrejadores gratuitos, isso é temerário, podem acreditar.

Juntos e Misturados
A aproximação entre DEM e PP até que não teria tanto problema assim, não fosse estarem no mesmo palanque crítico e criticado, ou seja, Devair Valim e o prefeito Zé Carlos. A questão é: com que interesses o ex-prefeito se aproximou do atual? Outra questão, até que ponto o ex-prefeito Devair Valim vai transferir seus votos ao atual prefeito? Salvo se o eleitor seja manipulável e os votos sejam de algum "curral eleitoral", o entendimento é o de que essa minissérie "Juntos e Misturados" não renda muita audiência. "De que me adianta ganhar 100 votos aqui e perder 1.000 ali adiante me unindo com o desgastado Devair", palavras do prefeito Zé Carlos. Antes porém, Devair teria dito: "Flávio, esse prefeito é mais ruim que nós dois juntos".
- Ao vingar essa amalgama, dever√° ser a obra prima da alquimia.

Juntos e Misturados II
Como a popula√ß√£o rural vai absorver essa uni√£o entre Devair Valim e Z√© Carlos? Para alguns, basta arrumarem as estradas rurais em decomposi√ß√£o e pronto, todos voltar√£o a "gostar" do prefeito atual. Isso √© menosprezo √† intelig√™ncia da popula√ß√£o sofrida da zona rural que vem sendo iludida a dezenas de anos e, mais recentemente, de 2.009 para c√°, quando tudo foi abandonado e pessoas morreram por falta de ambul√Ęncia e de socorro r√°pido. E para onde foram para cerca de 100 milh√Ķes de reais da arrecada√ß√£o, segundo o pr√≥prio Devair Valim, conforme mat√©ria que est√° em p√°ginas de jornais?
- A d√ļvida √©: Devair Valim √© uma lenda pol√≠tica que manda no voto do povo rural?O prefeito Z√© Carlos n√£o tem duvida disso.

Na Garagem
H√° quem diga que um carro pertencente ao patrim√īnio p√ļblico esteja guardado na garagem de um subalterno do governo, mesmo com a recomenda√ß√£o de que todos os carros da frota devam ser adesivados. Infelizmente, o descaso para com os contribuintes est√° fora de controle e j√° n√£o h√° mais a quem apelar. N√£o bastasse um dos carros ser utilizado para paquera ou flerte, de frequentar locais alheios ao servi√ßo p√ļblico e ainda vai parar em garagem particular. Tomara que seja mentira isso, do contr√°rio a coisa est√° al√©m da realidade.
- Nesse jogo, o √°s de copa √© a carta maior? Ent√£o se pode dar carta e ainda jogar de m√£o, bastando s√≥ utilizar o √°s de copa. √Č coisa linda.

Tudo Pode
Tem servidor p√ļblico de licen√ßa, sem comparecer ao servi√ßo e ainda recebendo normalmente, seria isso? Em Nobres tudo pode e n√£o h√° quem tome provid√™ncias. Ali√°s, h√° provid√™ncias, mas ela n√£o segue adiante. Mas n√£o tem nada n√£o, vamos aguardar pela provid√™ncia divina, j√° que por aqui a coisa caminha para o vale tudo.
- √Č o governo das benesses exclusivas aos amigos.

Tapas & Beijos
Consta, mas isso j√° faz alguns dias, que um empres√°rio quase tomou um bal√£o dentro do governo ap√≥s vencer a licita√ß√£o e de tentarem empurr√°-lo com a barriga. A√≠, o jeito foi vindicar pelo estilo mach√£o e por pouco a maionese n√£o desandou. Mas fez-se de conta que ningu√©m sabia, entretanto, pelo √°s de copa n√£o passava nem uma agulha. √Č como diria o fil√≥sofo milenar Kitaro "Tanajura", "quem tem c... tem medo.
- A propósito, Kitaro a dívida com a tal empresa de informática? Aviso a quem não acredita: "não brinque com esse pessoal de factoring".

Jogo Aberto
O Coordenador de Controle Interno, Alysson Oliveira, roubou a cena na noite de 15 de junho no Parlamento municipal ao disponibilizar dados ver√≠dicos da "caixa preta" do governo, com alerta para o risco de improbidade administrativa do prefeito por umas e outras raz√Ķes. Reten√ß√£o de valores salariais (11%) da folha de pagamento e o n√£o repasse ao fundo de previd√™ncia em tempo h√°bil seria um dos probleminhas abordados pelo CI. Alysson jogou os holofotes para a C√Ęmara de Vereadores, que precisa operar em favor dos interesses do povo e evitar de s√≥ "ver a banda passar".
- √Č como diria Chico Buarque: "Estava √† toa na vida... pra ver a banda passar", digo, carro√ßa passar. CDC, que sigla √© essa? CDC (Cuidado, Dinheiro Comprometido). E vov√≥ dizia: "Meu fio, n√£o mexa com coisa "aieia". E eu: "√Č alheia, v√≥".

Na Surdina
Quem quiser saber sobre as opera√ß√Ķes financeiras em CDC feitas junto a um banco, j√° n√£o consegue mais informa√ß√£o disponibilizada. Ap√≥s o alerta dado por alguns servidores municipais, a coisa foi "varrida" e supostamente paga. Mas teve gente que conseguiu acessar os dados e os imprimiu e consta que vem fumo por a√≠. Ap√≥s o alerta geral, teve duas figuras que se manteve reunidas por durante toda manh√£, a portas fechadas, discutindo sobre o sexo dos anjos.
- Essa foi uma cagada de elefante, limpar é tarefa difícil.

Boa Pergunta
Quantos no DEM concordam com essa alian√ßa com o governo? E quantos acreditam que v√° dar certo? Come√ßou ontem essa sabatina com apenas duas perguntas e n√£o pensem que elas sejam de f√°cil defini√ß√£o, feito dois e dois, que s√£o cinco. Ainda vai render ins√īnia essa enquete, considerando-se que ir tem menor densidade que ficar. E qual ser√° o encanto que a sereia utilizar√° para atrair a sigla at√© a beira do rio? Do que adv√©m outra pergunta: "E o risco de afogamento?". Pergunte a um fil√≥sofo o que √© filosofia e para que ela serviria?". Vamos por parte: "s√£o a metaf√≠sica, a epistemologia, a l√≥gica, a √©tica, a est√©tica e a filosofia pol√≠tica".
- E viva o Wikipedia. Inté aminhã, vou xixi.

Suspens√£o
Dizem que alguns fornecedores j√° suspenderam o fornecimento de g√™neros aliment√≠cios que integram a merenda escolar. Ser√° mesmo? Ultimamente, o povo anda fino que nem fio de navalha, pronto a desmentir qualquer not√≠cia ou informa√ß√£o, sob a alega√ß√£o de que seja not√≠cia plantada. Plantada ou n√£o, algumas informa√ß√Ķes tem dado bons frutos, n√£o tanto quanto as mudas de nepotismo que est√£o plantadas no atual governo e que tem obtido sucesso. "Vou, se comigo for meu irm√£o, meu cunhado, meu sobrinho, papagaios, gatos, cachorros e pulgas", √© assim que se faz alian√ßa pol√≠tica por aqui.
- Já as finanças, o município e sua gente que se virem ou que f..dam-se.

Doses
Algumas empresas, cujos empresários seriam cooptados politicamente, vão receber o seu quinhão pelos serviços prestados em doses homeopáticas, até o dia 07 de outubro, e se der a previsível zebra nos planos do governo, os projetos e acertos financeiros podem ser adiados ou interrompidos, bruscamente. Alguém duvida? Então recorte esta notinha e ponha na agenda para possível confirmação a partir de meados de outubro.
- "Levante sua mão sedenta e recomece a andar; Não pense que a cabeça aguenta se você parar...", já dizia Raul Seixas.

Pacote Fechado
A política é mesmo engraçadinha e até descabida, e isso se explica a partir do tamanho do desrespeito com que o governo municipal de Nobres sempre tratou os vereadores Fermino e Bacalhau. Comecemos pelo vereador Fermino, que não tem nomes indicados para ocupar cargos no governo, depois acrescentemos Bacalhau, torpedeado pelo secretário de Finanças recentemente, à revelia do vereador. Agora, entre 14 e 15 de junho, a aproximação do PP com o DEM insere no pacote a criação de uma secretaria para agradar a uma figura que nunca foi votada, não tem voto e não aglutina nada, só os próprios interesses.
- Realmente, a política também não é uma ciência exata e existe para complicar, feito grego dando aula para chinês sobre filosofia.

PMDB de Fora
Consta que o PMDB n√£o v√™ a possibilidade de aproxima√ß√£o com o partido governista porque n√£o v√™ confian√ßa em acordos e n√£o v√™ a possibilidade de como administrar com a cria√ß√£o de mais cinco secretarias, inclusas a√≠ as duas que est√£o em vista de serem criadas, de Cultura, Esporte e Lazer, e a de Ind√ļstria e Com√©rcio. A de Cultura, Esporte e Lazer seria para o DEM com a inten√ß√£o de abrigar uma figura que n√£o tem voto, nunca submeteu ao crivo do eleitorado e n√£o soma, antes divide. Se for para o PSC, vai ficar evidente que o nepotismo navega por mares tranquilos neste governo que a√≠ est√°.
- Pensando dessa forma, o PMDB não parece atraído pelo canto da sereia.

Vereadores na Mira
Dizem que o governo j√° preparou uma tropa de elite para ir ao Parlamento, hoje (15/06), para pressionar os vereadores a votarem na cria√ß√£o da nova secretaria, desvinculada da Educa√ß√£o. A nova pasta seria a isca utilizada para atrair o DEM e deve abrigar um ilustre desconhecidos dos eleitores, exatamente por n√£o ter voto nenhum. A proposta n√£o √© nova e de outro lado desprestigia o vereador Joel J√ļnior, autor da proposta de desmembramento do esporte em rela√ß√£o √† Educa√ß√£o. Quando pediu, JJ n√£o foi atendido, mas como atra√ß√£o de aliados, vai para a cria√ß√£o da pasta, e JJ vai ter que apoiar.
- Os parlamentares correm risco de desmoraliza√ß√£o ao votar mat√©rias em turno √ļnico, sob o manto negro do "toque de caixa". Armadilhas existem para que incautos caiam nelas.

Papo 10
O setor de comunica√ß√£o social do governo municipal de Nobres deve disponibilizar todas as informa√ß√Ķes concernentes √† realiza√ß√£o do concurso p√ļblico previsto para 24 de junho, incluindo locais de provas, por atividade profissional, e as inscri√ß√Ķes aptas √† participa√ß√£o no certame. At√© prova em contr√°rio, esse tem sido o setor de consider√°vel confiabilidade dentro do governo, ainda que for√ßas ocultas (e outras n√£o) teimem em se posicionar contr√°rias. √Č como diria don J√ļlio Iglesias: "Me gustan tanta jente que san de verdad...".
- De zero a dez, daria o meu velho "eigth", minha nota preferida na escola, sabe como √©, minha carro√ßa empacava nesse n√ļmero.

Esclarecendo
Ningu√©m sabe como, mas vazou a informa√ß√£o de que teria faltado p√£o na Escola Dalci, no dia 04 de junho. Entretanto, ap√≥s a licen√ßa do ent√£o diretor Joarides Lojor Ribeiro, o Magal, a diretora em exerc√≠cio fez expedir nota esclarecendo que "N√£o houve um dia em que as crian√ßas ficassem sem merenda". A atual diretora em exerc√≠cio da Escola, discorda da informa√ß√£o e em nota esclarece que h√° um card√°pio a cumprir di√°ria e semanalmente e lembra que a informa√ß√£o √© mentirosa. √Č a dire√ß√£o da escola que cabe expedir nota de esclarecimento em defesa dos interesses escolares e h√° um entendimento de que o clima pol√≠tico possa rondar os fatos s√©rios que ocorrem no universo p√ļblico.
- Esclarecimento solicitado é esclarecimento aceito.

Sem Esclarecimento
Como e por que um √īnibus foi "tomado" de um motorista habilitado, l√° em Cuiab√°? Havia mesmo a necessidade de ir de t√°xi at√© l√° para "tomar" o √īnibus de pessoas s√©rias e respons√°veis? √Č isso que precisa ser esclarecido pela pasta da Educa√ß√£o aos cidad√£os e contribuintes que pagam os seus impostos. A quest√£o do nepotismo precisa ser colocada √†s claras pelo governo e cabe aos fiscais do povo a verifica√ß√£o dessa realidade, restando ao setor competente do governo o esclarecimento de d√ļvidas pertinentes ao nepotismo, se existe ou n√£o no √Ęmbito municipal.
- Quem esclarecer√°?

Sem Esclarecimento II
Como se deu a transa√ß√£o banc√°ria que, supostamente, acarretou na realiza√ß√£o de empr√©stimo em nome de servidores p√ļblicos municipais da √°rea da Educa√ß√£o. Se isso √© fato, como correu e por que ocorreu, se tinha anu√™ncia da parte interessada, s√£o quest√Ķes que est√£o no ar, ainda em forma de boatos e se vai virar fato, s√≥ se haver reclama√ß√£o na justi√ßa. Por que n√£o, buscar esclarecer esses fatos, de interesse p√ļblico, ao inv√©s de se preocupar com as atribui√ß√Ķes que s√£o da compet√™ncia da Escola "Dalci".
- Alguém para esclarecer?

Empréstimo?
Quem autorizou o poder p√ļblico municipal a realizar opera√ß√£o financeira de empr√©stimo em nome do funcion√°rio p√ļblico sem a devida anu√™ncia da parte interessada? Invas√£o de privacidade, a√ß√£o realizada √† revelia, ou seja l√° qual entendimento for, mas a parte interessada necessita saber, esse √© o entendimento dos leigos. O caso √© de pol√≠cia fazend√°ria e todo esse processado nos conduz a uma triste constata√ß√£o e a uma cruel realidade, os governantes do passado devem ser beatificados. O ex-prefeito Devair Valim revelou um dia desses, quando cruzou com o tamb√©m ex, Fl√°vio Dalmolin, e revelou: "esse que a√≠ est√° √© mais ruim que n√≥s dois juntos".
- Se você acha que Devair está certo: Curta, Compartilhe ou deixe como está a galera da invasão de privacidade. Chamem a polícia, mas não liguem o giroflex, que é para não assustar a rapaziada, tipo exportação.

Camuflagem
A Prefeitura de Nobres (seria isso?) fez distribuir um belo boletim informativo ou um belo manual sobre como olhar ao pr√≥prio umbigo, mas faltou identificar a proced√™ncia do Informativo, considerando-se a relatividade da d√ļvida sobre quem nasceu primeiro, se o ovo, se a galinha. Se h√° um informativo, quem o gerou, quem o produziu e quem pagar√° por isso, j√° que n√£o se trata de doa√ß√£o de particular para privado. Bonito, lindo, mas faltou √† proced√™ncia e como at√© mandioca necessita de proced√™ncia para ser comercializada, √© preciso identificar quem fez, at√© porque, o Informativo n√£o vem de chocadeira.
- Leva mais essa d√ļvida l√° pro chefe, siminino.

Futsal
Quem foi que prometeu a premia√ß√£o do primeiro lugar e mais dois trof√©us a um torneio de futsal realizado na Escola Estadual Marechal C√Ęndido Rondon, na Roda d'√Āgua, dia 10 de junho? Prometeu e n√£o deu, deixando os organizadores de m√£os vazias. √Č assim mesmo, os governistas n√£o querem nada com a zona rural, por saberem da rejei√ß√£o do governo naquelas bandas; e a rejei√ß√£o s√≥ aumenta com cagadas assim. Menos mal que a turma se virou e tudo deu certo.
- Não Kitaro mais uma promessa, né Pedro Paulo? Perdestes a compostura?

Previs√£o por Tabela
Algu√©m ouviu de algu√©m e deixou escapar em forma de coment√°rio, sob um certo secret√°rio de governo que j√° pensa em abandonar o barco. Mas, logo agora que se come√ßa a mexer o doce? Isso me lembra aquela dupla, Jane e Herondi: "N√£o se v√°, n√£o me abandones por favor, eu sem voc√™ vou ficar louco...". Espere pela LRF (Lei Complementar 101/2.000) e pela possibilidade de um cambur√£o(zinho) quando o baile acabar. Nesse jogo, cada lance depende da paci√™ncia do jogador, mas em caso de vislumbre de xeque-mate, evite chutar o tabuleiro e derrubar os pe√Ķes, bispos, cavalos e torres, j√° que a rainha foi abandonada.
- A competência estaria em xeque, é isso? Tomara que seja apenas mais uma falha na nossa bola de cristal ou defeito passageiro nos tímpanos. Oxalá, o arauto leve mais esta ao chefinho e este seja demovido do embarque prematuro. Mas isso não é aqui, é na CPI do Cachoeira, ouviu?

X-9/Deslizes
Ei, psiu, voc√™ a√≠! O que leva as informa√ß√Ķes para o chefe, aproveita e leve esta, de primeira, de que forma foi paga a folha salarial de maio de 2012? √Č uma perguntinha b√°sica e merece resposta. E se algum servidor p√ļblico municipal necessitar fazer um CDC (Cr√©dito Direto ao Cliente/Consumidor), ele far√° como daqui pra frente? Leva essa pergunta l√° pro chefe, meu camarada, voc√™ a√≠, que quer se manter no cargo fazendo m√©dia com o chefinho. √Č feio isso, n√£o? Observe a√≠, se ele vai sair correndo pra contar que viu essa notinha aqui nesta coluna.
- √Č como diria Raimundo Fagner em (seus) Deslizes: "Sei t√£o pouco de voc√™; √Č pelos outros que eu sei; Quem voc√™ √©... Eu sei de tudo; Com quem andas, aonde vais...", onde moras e por que est√°s a√≠, esse √ļltimo trecho √© meu, viu X-9.

Mobilização
O CNPM (Conselho Nacional do Minist√©rio P√ļblico) se mobiliza contra a possibilidade real de aprova√ß√£o da PEC 37, que pode dar exclusividade do poder investigat√≥rio √† Pol√≠cia Judici√°ria Civil e seria contr√°ria ao interesse p√ļblico. A informa√ß√£o √© da coluna "Data V√™nia", do site MidiaJur. A aprova√ß√£o da PEC 37 representa retrocesso ao papel que √© exercido atualmente pelo MPE em rela√ß√£o √†s atividades il√≠citas de qualquer natureza inclusive no que se refere ao exerc√≠cio das atividades p√ļblicas administrativas em todos os seus √Ęmbitos e esferas.
- A guerra √© de gente gra√ļda e a popula√ß√£o pode perder nessa batalha, segundo o entendimento dos leigos no assunto, mas pov√£o por natureza.

Em Acerto
Os √ļltimos detalhes est√£o sendo fechados e at√© o dia 15 de junho, no mais tardar, DEM e PMDB devem fechar acordo de coaliz√£o com vistas √†s elei√ß√Ķes municipais de outubro deste ano. O cabe√ßa de chapa deve ser mesmo Jos√© das Neves de Almeida, que representar√° o PMDB nas elei√ß√Ķes ap√≥s confirma√ß√£o pela conven√ß√£o municipal que ser√° definida em data h√°bil, conforme estabelece as regras do jogo. Os l√≠deres partid√°rios tem at√© o dia 30 de junho para defini√ß√£o de nomes aos cargos majorit√°rios e proporcional e para tanto, Das Neves j√° se desincompatibilizou do cargo que exerce junto ao Detran.
- Sabe-se que DEM e PDMB caminharão juntos e na mesma direção. Enfim, a definição de unidade.

Histórias do Dia Oito
O 08 de junho será inesquecível para muitos profissionais da Educação que se deslocaram da zona rural para vir até a área urbana, ao banco, para receber a remuneração a quem tem direito por um mês de trabalho. Logo a pasta com maior aporte de recursos de uma administração municipal, e no banco não havia nem sinal do pagamento e nem uma data precisa para se acabar com a enganação. Na volta, a revolta contra a má administração, que faz festa de 800 mil reais e um mês depois não paga os seus funcionários. Não se gasta além do que não tem e é preciso planejar, pensar e repensar a possibilidade de queda na arrecadação; até quem nasceu ontem sabe se algo não vai bem na Europa, os reflexos podem recair sobre o Brasil.
- Mas vá ver se a turma do ar condicionado está mal das finanças?

Buraco c√°, Buraco Acol√°
Além dos direitos do cidadão de ver o seu dinheiro bem empregado, há a capacidade de se indignar, que ninguém pode perder. Como pode, asfalto novo construído sobre a rua Mato Grosso estar em decomposição como revela um buraco quase em frente à antiga Escola Walt Disney que se transformou em Sesi e depois sumiu. Logo acima da antiga TV Nobres, para não esbarrar na buraqueira no cruzamento da mesma rua Mato Grosso com a Mal. Rondon. E depois, um tal de Pedro Paulo, descaradamente sob nome falso, posta comentário no portal de notícias Olhar Direto e diz: "O buraco nós tapamos depois...".
- Não Kitaro a folha toda, Pedro Paulo?Estás perdendo a compostura, Pedro Paulo?Esse Kitaro "Tanajura" faz um som maneiro, né PP?Vai um peixe na telha aí, por conta do 'mané', o contribuinte?

Garimpo
Aqui em Nobres é uma versão do "Castelo dos Sonhos", aquele garimpo famoso e de gente famosa lá pelas bandas do Pará. Aqui é melhor que lá, aonde o sujeito chega com uma mão à frente e a outra atrás e depois fica rico aqui. Mas vá ver para onde vão as notas fiscais de valores mais expressivos? Enquanto a maioria dos professores e profissionais da Educação cumpre com as suas atividades na escola, cuidam da família, cozinham, lavam, passam e ainda são esposas, algumas dondocas pedem (ao telefone) peixe na telha e manda a conta para o contribuinte. Aproveite bem a mamata, deita e rola madame, a contagem agora é regressiva.
- Lamentavelmente, fracassamos em mais uma tentativa de se buscar o melhor para Nobres;infelizmente, é preciso reconhecer a clamorosa falha como eleitor.

Gente Fina
Menos mal que aqui a madame s√≥ exija peixe na telha; nunca √© bom recordar a senhora Imelda Marcos, esposa de Ferdinand Marcos, ex-presidente Filipino que j√° "pulou" pro andar de baixo. A dona Imelda tinha, ante a mis√©ria do povo filipino, 5.000 mil calcinhas; ao menos 5.000 pares de sapatos; algumas centenas de d√ļzias de bolsas, al√©m dos vestidos das melhores grifes. Ela tamb√©m j√° "pulou" pro andar de baixo, a sete palmos, e deve ter levado as calcinhas. Aqui, a dondoca pede peixe na telha, enquanto ali no Jardim Petr√≥polis, tem gente que agradeceria se tivesse um pacote de Skini para dar ao filho, e de quando em vez come um 'botoado'. Ah! N√£o conhece esse peixe, n√© madame. √Č aquele peixe que ronca e tem duas anteninhas. Manjou a parada?
- 5.000 pares de sapatos, é o sonho de consumo de qualquer mulher; as calcinhas, então, eram coisas finas para ambientes finos e cheirosos, né?Mas o cuiabano já preferia ironizar: "fede pra daná, mas é gostoso". O que é isso, peixe seco?

Ponto Facultativo
A Prefeitura de Nobres, administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva "comunica" que √© facultado ao cidad√£o ficar doente ou n√£o em feriado emendado. Se quiser ficar doente em dia de ponto facultativo, o problema √© seu; se quiser permanecer bom, a solu√ß√£o √© toda sua. Os tais servi√ßos essenciais tamb√©m tiram folga e entram na lista dos dispens√°veis, n√£o bastassem os processos de exclus√£o de pacientes, atendidos por cota ou grupo de 10 ou uma d√ļzia por dia e s√≥. E quando o m√©dico nem olha para a 'cara' do paciente, sob risco de nem saber se √© pardo, negro, branco ou amarelo; se bem que amarelo o paciente j√° chega, por dois motivos, estar doente e com medo de certos m√©dicos, que nem olham para a fisionomia daquele que busca socorro. Menos mal, isso n√£o ocorre aqui em Nobres, mas em Madagascar.
- Comemorem, há quatro dias não fico doente, a minha enfermidade está acompanhando o ponto facultativo. Sem receber, quem quer trabalhar? O perigo maior é o ministro Guido Mantega "inconvidar" esse secretário "bom" daqui para ir trabalhar com ele em Brasília. Vai pra Secretaria Extraordinária de Planeja(u)mento de ISSQN.

Sem Pagamento
Funcion√°rios p√ļblicos municipais da zona rural estiveram no banco e nada do pagamento no dia 08 de junho, quando caia a tarde. Consta, segundo se apurou, que s√≥ o secretariado e o pessoal da Sa√ļde que recebeu, do que se depreende que h√° privil√©gios. Ou se paga a todos ou n√£o se paga a ningu√©m. V√° ver se todos receberam no dia previsto e v√° ver se algu√©m ao menos sabe quem √© o secret√°rio que comanda as finan√ßas do munic√≠pio e no qual o prefeito acredita piamente. Tem gente que nem sabe quem √© o secret√°rio de Finan√ßas e o planejamento, foi pros quiabos?
- Ah! Seu Zé, não sabes o tamanho da bronca que vem por aí, por conta da falta de planejamento. "Desenvolver e crescer...", só massa de pão, assim mesmo, se botar fermento na parada. E ele ainda diz: "mudamos pra melhor".

Novidade no Vizinho
De acordo com uma fonte informativa, o ex-prefeito de Ros√°rio Oeste, Zeno Gon√ßalves, n√£o seria carta fora do baralho, totalmente, como pregam algumas informa√ß√Ķes. Apanhada no ar, a informa√ß√£o d√° que conta de que Zeno pode marcar o seu retorno na pol√≠tica no vizinho munic√≠pio de Ros√°rio. E pra n√£o dizer que n√£o falamos das flores, quer ver como esta notinha vai ser republicada e multiplicada pelos que n√£o gostam de Zeno? Se o ex-prefeito mandou mal, que a resposta seja dada no voto. Mas a pergunta √©: "Por que alguns temem Zeno?".
- Disseram-nos que as suas chances não acabaram e a informação veio da alta esfera política estadual. Será mesmo?

Comunica√ß√Ķes
O patrono das comunica√ß√Ķes, marechal C√Ęndido Mariano da Silva Rondon, ficaria chateado se visse a rua que leva o seu nome aos cacos, mais esburacada que o solo lunar, segundo as fotos de sat√©lites. Em frente √† emissora de r√°dio, √© qualquer coisa lament√°vel a buraqueira. Um "panel√£o" est√° localizado em frente √† casa do l√≠der do governo na C√Ęmara Legislativa e o vereador JJ nem "tchum" pra isso. Bem perto da C√Ęmara de Vereadores, tr√™s hermanos buracos persistem contra a l√≥gica da boa gest√£o, que √© exatamente cuidar das ruas da cidade. Mas v√° ver o quanto se gasta nas pajelan√ßas que s√£o realizadas por conta do contribuinte. Quem v√™ isso, √© contra; os que se omitem diante do descalabro, ser√£o amigos para sempre.
- √Č Rondon, por aqui t√° tudo dominado e bateu uma cegueira em quem deveria enxergar... √© a tal da linha de tel√©grafo cruzada, quem era cego, passou a enxergar e quem enxergava, ficou com a vista turvada; deve ser por conta da areia c√≥smica.

Milagres Acontecem
A Prefeitura de Nobres só não consegue multiplicar os pães para a escola, mas acaba de fazer milagres com os 82 mil reais que caíram na conta do município e está pagando a folha, hoje (08/06). Paga aluguéis, mas não utiliza os imóveis alugados, só não paga os pães que estariam faltando na escola de um bairro pobre como o Jardim Petrópolis, onde as portas dos banheiros mudaram de lado para evitar mau cheiro exalado. Troca-se as portas, mas não troca os banheiros. Veja o que o prefeito disse em 28 de abril de 2011, há mais de um ano: "Saio daqui pensando na segunda etapa de reformas".
- E tome alugu√©is in√ļteis.

Especialidade Notória
Infelizmente, em Nobres, parece que tudo pode em termos de administra√ß√£o p√ļblica. Faltando p√£o na Escola "Dalci" e a Prefeitura de Nobres pagando alugu√©is sem se utilizar do im√≥vel alugado. Na sobreloja ao lado da farm√°cia do Z√©zinho, h√° um contrato de aluguel em curso sem a utiliza√ß√£o do im√≥vel pelo poder p√ļblico. Em Bom Jardim, j√° vai para quatro meses o aluguel de um im√≥vel para sediar um posto dos Correios, sem que o im√≥vel seja ocupado pela contratante. O caso √© de pol√≠cia fazend√°ria e n√£o mais de fiscaliza√ß√£o por quem quer que seja.
- A propósito, quem pagou aquela segunda rodada de pesquisa em que apontava o candidato José Carlos em primeiro lugar nas pesquisas, na reta final da campanha? Quem publicou não recebeu até hoje?

Pesquisando
Onde est√£o Neko e Evandro? Eles sabem de onde veio o dinheiro para bancar a pesquisa e para onde foi parar o valor recebido de uma nota fiscal (de -13¬ļ de temperatura), entregue, supostamente, para pagar taxa de condom√≠nio. S√£o arquivos vivos da campanha pol√≠tica, erraram sozinhos, sem a devida assinatura do chefe? S√£o culpados ou j√° s√£o r√©us como muitos andam dizendo? Se erraram, foi pra eleger quem? Eles permanecem calados, estariam consentindo o que dizem sobre eles? E como se paga e como o dinheiro sai dos cofres p√ļblicos sem a assinatura do prefeito?
- Ainda vem muita coisa por aí, além do peixe na telha, pago pelo contribuinte. Nham, nham, nham... mastiguem bem e cuidado com espinhos em forma de Y.

De Primeira
J√° andam dizendo que o empres√°rio Leocir estar√° de volta, agora como vice na chapa do PP. Preterido e at√© na condi√ß√£o de "substitu√≠vel", o virtual vice, Ney Campos, ser√° que tem aceitado bem esse muito falar? Esse √ļltimo boato parece ser para "minar" a pr√©-candidatura de Das Neves que disse n√£o saber disso. As conjeturas de pr√©-campanha colocam √°gua fria na fervura do caldeir√£o pol√≠tico. A aparente sa√≠da de cena do DEM tamb√©m parece estrat√©gica ou seria mesmo fato? Mas, se Devair n√£o pode, o partido ser√° penalizado por isso?
- Quem pode sair lucrando com isso é o líder sindical Branco, tem gente mandando votar nele. Votem em branco, disse um político numa emissora de rádio.

Na Terra do Turismo
Os inflamados discursos pela ind√ļstria sem chamin√©, o turismo, parecem ter esfriado junto com a baixa temperatura. No munic√≠pio de Nobres, nem uma √ļnica manifesta√ß√£o em prol do meio ambiente no mundial deste. O governo municipal anda mesmo preocupado √© com as d√≠vidas, que se acumulam e que podem n√£o fechar no final do exerc√≠cio. A Lei de Responsabilidade Fiscal parece menosprezada, mas n√£o √© por a√≠, o buraco √© mais em baixo. Mas, voltando ao meio ambiente, nem meio, nem inteiro, nem nada, os governistas desconheceram o fato e sequer plantaram um p√© de jaca; ser√° por medo de pisar na fruta quando ela cair e se esborrachar?
- Que meio ambiente, que nada, o negócio é ar condicionado, até no banheiro, e que venha o efeito estufa, que sequem os afluentes do rio Cuiabá, o baile já está acabando mesmo.

Sem Pernas
Temos as fotos aqui da motoniveladora da Prefeitura de Nobres e do povo, que est√° largada √† beira da estrada, l√° no Mangavalzinho, sem as rodas traseiras, sucateada e abandonada. Realmente, sem medo de ser feliz, o prefeito Jos√© Carlos criou um foco sobre o dia 1¬ļ de Maio e tudo deu errado de l√° para c√°, o dinheiro sumiu, os fornecedores n√£o conseguem receber e at√© a folha salarial permanecia atrasada, ao menos at√© o in√≠cio do dia 06 de junho. Quem disse que o dia 1¬ļ de maio seria o da salva√ß√£o de um governo que nunca deu certo? Essa lanterna est√° sem foquito e o foco desfocado. Dos modestos 14 mil reais pagos ao Joaninha e o seu "free style" em 2009, os gastos subiram estratosfericamente para mais de 500 mil reais com os shows e outros 300 mil de despesas adicionais. Como desta vez n√£o se foi ao Parlamento prestar contas?
- E tem mais, a pajelança com uísque ainda não tinha sido paga até há poucos dias atrás. Vai um peixe na telha aí?

Jornal do Pindura...
...informa: "Deu zebra no Preg√£o Presencial n¬ļ 20/2012". Ser√° de quem foi √° culpa desta vez? Isso prova que tem gerente de banco que √© mais inteligente que se possa pensar, ao evitar de adquirir um Titanic a menos de 100 metros do iceberg. O Dito perdeu a compostura de vez, √©? Mas ser√° que √© s√≥ o Dito que est√° sem postura? "O Dito n√£o √© confi√°vel", disse o elemento pelo MSN ao velho amigo, descartado como um √°s de copa que n√£o fazia trinca. E o barco afundando e o mais confi√°vel dos confi√°veis se perdendo no labirinto do poder.
- Bem, deixa pra lá, fica o dito pelo não dito... era um garoto que como eu, amava os Beatles e os Rolings Stones... não vê amigos, só problemas ao seu redor. Stop...

"Imobili√°ria?"
Como algu√©m pode vender o mesmo im√≥vel duas vezes? Isso √© poss√≠vel? Bem, se a folha salarial foi vendida e comprometida por 20 anos, como pode ser "leiloada" de novo? Ou seria s√≥ boato isso? Uma Lei Municipal, a de n¬ļ 1026, de 07 de maio de 2007, explica isso atrav√©s do contrato firmado. Preocupa-nos tantos n√ļmeros sete na parada, mas isso √© por conta de vov√≥, que dizia ser o n√ļmero 7, conta de loroteiro. √Č feia essa palavra "mentiroso", n√£o? Mas parece que tem gente pintando o 7 perto do dia 7, da semana 27 do ano de 2012.
- Vai uma folha salarial aí? Bem passada ou mal passada?Até o próximo pregão, em 07 do 07 de 2012. Ah! Não dá, cai num sábado.

Lembranças Amargas
Hoje, algo me lembrou Paulo Diniz, o cantor e a sua m√ļsica: "Pingos de Amor": "Ainda ontem pela praia alguma me lembrou voc√™...". Na verdade, ainda hoje, seguindo pelas ruas de Nobres, alguma coisa me lembrou voc√™, Pedro Paulo, quando disse que tem gente demais querendo ser prefeito, at√© o Dito. De fato, se for para deixar faltar p√£o na escola e continuar essa buraqueira nas ruas em todos os bairros, at√© eu. Na esquina entre a Tancredo Neves e a rua Alagoas, a coisa est√° de "cagar"; ali√°s, que cagada foi feita ali, as pistas n√£o se encontram e formou-se no local uma valeta. Isso n√£o √© mais caso de repara√ß√£o, mas √© uma quest√£o de pol√≠cia.
- Onde estaria aquele secretário que anunciou (em "off") que denunciaria a empresa que fez o asfalto? Tadinho, da missa não sabe metade, chegou depois, quando já estava tudo dominado. Vem cá, meu tchapa, que eu te conto a parte que você não assistiu.

Lembranças Amargas II
O secret√°rio de que falamos foi aquele que esteve aqui um dia desses e jogou a culpa em Ademir Messias por conta dos esculachos contra a administra√ß√£o no Facebook, em dezembro. Os buracos voltaram secret√°rio, e agora, a culpa √© de quem? O √īnus para quem s√≥ administra dinheiro vem agora, quando o barraco est√° sob amea√ßa de ir ao ch√£o. Denuncie a empresa ao Minist√©rio P√ļblico e mande uma c√≥pia para n√≥s, que √© para ver como funciona o efeito domin√≥. Cumpra o que anunciou e denuncie, s√≥ pra ver quem ser√° o primeiro da fila. O Ademir Messias n√£o conseguir√° tapar os buracos nas ruas se √† sua pasta n√£o for destinado recursos necess√°rios. Portanto, a culpa n√£o √© s√≥ dele. Aguardamos pela den√ļncia sobre os buracos.
- Que tal, abrir os buracos e mandar colocar ar condicionado em cada um dos buracos?√Č bom para a empresa de manuten√ß√£o, n√©?

Por Fora...
...bela viola... por dentro, uma torneira sem recipiente. A reforma no "Post√£o" de Sa√ļde, por aqui, est√° uma belezura, feito panturrilha de boi empurrada como fil√© para o churrasco. Por fora, eita viola bonita; mas quando chove, sai debaixo. E o sal√°rio, mais atrasado que zagueiro do Flamengo... s√≥ pode terminar em penalidade. E depois, n√£o querem que a cachorrada fique latindo quando passa a carro√ßa governista. Mas tamb√©m, o que esperar de um governo que vai de carro√ßa? At√© ele chegar com seu "marketing", o eleitor j√° foi e j√° votou...
- ... em outro, Pedro Paulo, José Bonifácio ou seja lá quem for. Quando chove, as "meninas" do Postão trabalham dobrado. Né, dona Maria?

Segundo Marcos...
... que n√£o √© o Lopes, morto e ressuscitado, mas o disc√≠pulo no Cap√≠tulo 8, vers√≠culo 5: "Quantos p√£es tendes?", inquiriu Jesus. Mas o assunto √© por aqui mesmo, no Jardim Petr√≥polis, para onde dirigimos a mesma pergunta ao diretor Magal: "Quantos p√£es tendes, diretor, para os alunos?". Quando come√ßa faltar at√© o p√£o na escola, o caso √© de fiscaliza√ß√£o r√≠gida e mais aprofundada na gest√£o p√ļblica, doa a quem doer, segundo Kal Maia. Se a maior parte dos recursos da Educa√ß√£o √© de origem federal, para onde estaria sendo canalizado quando se sabe que falta p√£o na escola? O caminho a ser tomado √© a den√ļncia, a quem mais se interessar em fiscalizar.
- Infelizmente, quando falta competência administrativa, não há como fazer milagres e multiplicar os pães, que já são poucos, muito poucos. Ao invés de ir de táxi para Cuiabá, por que não, comprar pães aos alunos?

Casa de Amigos
A Jari est√° se tornando uma confraria governista e at√© um cabide de emprego. A tal junta, se 'junt√°' tudo n√£o d√° uma. Pela listagem de pagamentos e pela inefici√™ncia do √≥rg√£o colegiado, para cujo endere√ßo s√£o levadas as reclama√ß√Ķes, s√≥ para se ter uma ideia vaga da situa√ß√£o, tem uma pessoa que teria sido multada injustamente e at√© hoje n√£o obteve resposta ao seu clamor ou recurso, impetrado a pouco mais de um ano. Duas coisas chamam a aten√ß√£o, a Prefeitura de Nobres com carros para passeio para secret√°rios e ainda se gasta muito com corrida de t√°xi e tamb√©m com a "junta" de cabide de emprego.
- √Č a confraria do "chefe", conforme est√° nos balancetes da Prefeitura. Aos amigos, tudo; aos inimigos... nem p√£o e nem √°gua.

Encara a Realidade
Você já viu aquela autoridade que não costuma encarar as pessoas olho no olho? Tem desses aqui em Nobres, que além de não pagar o empréstimo em nome do aval, não encara o ex-amigo de frente, olhando na cara do sujeito.
- T√° esquisito, siminino.

Multiplicando P√£es
Ser√° que n√£o teria gente dentro da Secretaria Municipal de Educa√ß√£o querendo desestabilizar o projeto de recandidatura do prefeito Z√© Carlos? Olha, depois do epis√≥dio da pessoa ir de t√°xi at√© Cuiab√° para "tomar" o √īnibus do motorista e do respons√°vel pela excurs√£o, faltar p√£o na escola √© tudo o que o prefeito n√£o precisava como ajuda. Dizem que faltou p√£o e a√≠ aqueles que tinham em m√£os, tiveram que ser divididos ao meio, dia 04 de junho, pela manh√£ na Escola "Dalci C√Ęndida de Souza", no Jardim Petr√≥polis.
- Prefeito, o maior orçamento do município está na Educação, ou faltaria competência ou seria descaso ou mais um caso de revanchismo político.

Multiplicando Problemas
Primeiro, se proibiu atletas de jogar no "Bezerr√£o", depois se voltou atr√°s; num segundo ato, cederam o √īnibus e um motorista habilitado para tal, depois algu√©m vai l√° e aborta a excurs√£o; na terceira esta√ß√£o da via crucis, faltaria p√£o na Escola Dalci. Sinceramente, n√£o √© esse o caminho que leva √† reelei√ß√£o. E para culminar, pode estar a caminho, ainda que de carro√ßa e a cachorrada atr√°s, latindo sem parar, mais uma multa, agora da Sema, pelo patrolamento no morro do "Vai-Quem-Quer". 100 mil pilas de multa e um grande risco de o prefeito cometer um "harakiri".
- Esse negócio do "Vai-Quem-Quer", não seria o caso de se perguntar: "Você não está querendo me f..der, meu rapaz?". E ainda dizem: "O Zé Carlos não ganha mais eleição".

Est√°dio "Baliz√£o"
Passou por ali um vendaval, derrubando muros e deixando restos de gestas pelo terreno de jogo. Nunca na história de Nobres se viu tamanho disparate, de erguer e derrubar o templo do futebol por conta de caprichos de pré-campanha política. Isso é jogar dinheiro fora, mandar erguer muros e depois derrubar, além de pisotear o gramado, que já não era bom. O estádio, construído com capricho e esmero pelo prefeito que mais gostava de futebol na história do município, está semi destruído e abandonado pelo atual governo. A esperança é que daqui mais alguns dias mandem instalar ar condicionado no "Balizão"; nunca se viu um governo que mais gostasse de ar condicionado como esse que aí está... sabe como é favorece a manutenção e os amiguinhos.
- E por falar nisso, muito se ouve falar disso, a possibilidade de o est√°dio "Baliz√£o" sediar a primeira parada gay da hist√≥ria de Nobres. Sabe como √©, a mania de respirar novos ares. √Č como diria Ney MT: "Thelma, eu n√£o sou gay...". Tudo tem sua hora.

Na Descendência
Se os governistas esperavam uma arrecada√ß√£o maior ou igual √† √ļltima, espere a bola arremessada cair na cesta para ent√£o comemorar. Consta que a arrecada√ß√£o estaria em queda e a folha de pagamento sob amea√ßa. E se melar o neg√≥cio com o banco privado, a√≠ √© que a folha salarial vai pro buque. O prefeito se reinventou com essa festa de anivers√°rio e esse foco sobre o dia 1¬ļ de Maio e deve estar bastante arrependido. √Č hora de a cachorrada ficar latindo; tamb√©m, um governo que anda de carro√ßa, com seus pensadores n√£o conseguindo enxergar a um palmo adiante do nariz, planejamento √© uma palavra banida do vocabul√°rio dessa gente.
- Mas... seu Zé, a turma do ar condicionado vai bem, obrigado e Nobres e o funcionalismo que f...dam-se.

Aviso aos Navegantes
Toda vez que atingimos os 1.000 acessos, voltamos a uma nova vers√£o da coluna Trincheira. Esta √© a d√©cima oitava vers√£o, pelo que agradecemos, imensamente pelos acessos, desejando sucesso para todos os internautas. Na zona rural temos muitos leitores, na Assembleia Legislativa, principalmente o acompanhamento do maior articulista pol√≠tico dos √ļltimos anos em Mato Grosso, deputado estadual Jos√© Riva. E at√© aquele um que disse n√£o ler por falta de tempo, por ser muito ocupado, perguntou quem seria o tal de Pedro Paulo e se disse admirado com tanto assunto em t√£o pouco tempo. Como se v√™, n√£o somos uma unanimidade porque tem gente que considera que toda unanimidade √© burra.
- Meu voto é favorável pela manutenção da Trincheira, que chateia pra cacete.  A Trincheira foi aprovada, por maioria absoluta.

Last Updated ( Friday, 22 June 2012 18:46 )

 

Trincheira XVII

Poder e Camuflagem
Uma entrevista do promotor Mauro Zaque ao portal de not√≠cias M√≠dia News exp√Ķe ao cidad√£o comum um velho problema existente neste Pa√≠s, de cujas entranhas emergem determinadas figuras sombrias que se alimentam do er√°rio e se ma











































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 04 June 2012 18:11 )

Trincheira XVI

Dia de F√ļria
√Ā tarde de 15 de maio n√£o foi aquela que se poderia dizer calma, ao menos para o vereador Joel J√ļnior, autor de dois requerimentos e de uma Mo√ß√£o de Aplauso. Ao descobrir que a Mo√ß√£o de Aplauso poderia ser sabotada, JJ buscou sabe
































































































































































































































































































Last Updated ( Wednesday, 16 May 2012 18:54 )

Trincheira XV

No Ar
O canal dom√©stico TV Cidade est√° no ar desde o dia 27 de abril (ontem) e neste dia 28 deve ter o tradicional S√°bado Especial, a partir do meio do dia. √Č bacana e vamos l√°, nos ligar no Canal 3, assistir o Cadeia Neles e ver a programa√ß√£o


























































































































































































































































































































































Last Updated ( Saturday, 28 April 2012 13:44 )

Trincheira XIV

Prévias/Prensa
A pr√©via que apontar√° os nomes que representar√£o a regi√£o rural na disputa √† C√Ęmara de Vereadores, prevista para 15 de abril, est√° "bombando" e com boa aceita√ß√£o na Roda d'√Āgua e seu entorno. Aqui em Nobres, sob influ√™ncia d



































































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 09 April 2012 19:12 )

Page 8 of 11

TRINCHEIRA LIV

Troca de Farpas Todos estavam no mesmo barco para destronar Silval Barbosa (MDB), agora, todos se voltaram contra Pedro Taques e a união histórica entre PMDB e PFL volta a acontecer só que, com a maquiagem da mudança de nome embora os ocupantes das naus sejam os mesmos. A política mato-grossense

Raz√£o desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educa√ß√£o e o Executivo municipal est√° longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar est√° sendo esticado. As negocia√ß√Ķes est√£o emperradas e a crise entre educa√ß√£o e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner