You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

16/07/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

Trincheira

Ut leo condimentum Donec felis vitae Nullam et volutpat tortor Cras. Nec ornare id pellentesque adipiscing dui Nam nonummy Vestibulum id quis. Et semper Nam ipsum Sed hendrerit Nunc justo Nulla mus laoreet.

Trincheira XXI

Mobilização
Os profissionais da educa√ß√£o sinalizam para o governo com uma mobiliza√ß√£o pela regulariza√ß√£o no calend√°rio de pagamento. Eles querem o cumprimento da lei, que prev√™ o pagamento at√© o quinto dia √ļtil de cada m√™s e a partir de hoje (09/08) estar√£o trabalhando at√© a hora do recreio. Perguntem ao Victor e ao L√©o se eles sabem disso, que a classe do funcionalismo p√ļblico em Nobres recebe com atraso e paga juros e multas em dia... ao menos quando vai pagar as suas contas. √Č o caos estabelecido, o que faz a classe trabalhadora tomar posi√ß√£o.
- Mas, Dito, não escreva isso, se não vão falar que você é contra o prefeito. E quem pagava matéria para criticar o prefeito?

Press√£o
Poucas vezes se viu ou ouviu piada t√£o insossa como a que est√° sendo contada, por a√≠, sobre as cobran√ßas duras para que as pessoas adesivem o seu carro ou de algu√©m mais pr√≥ximo sob risco de perda de emprego. A Prefeitura de Nobres deve enfrentar uma certa quantidade de demandas judiciais por conta disso e quem vai pagar o preju√≠zo √© o contribuinte. Uma primeira atitude a esse respeito j√° teria sido tomada, por conta de demiss√£o com suposta data retroativa como forma de revanchismo pol√≠tico contra uma servidora municipal. Ningu√©m √© obrigado a votar em quem n√£o se quer votar, a Constitui√ß√£o Federal garante esse direito e os cargos p√ļblicos n√£o s√£o moeda de troca e, por √ļltimo, o poder vem do povo e n√£o dos que est√£o em posi√ß√£o de mando em fun√ß√Ķes meramente transit√≥rias. O que √© isso? A volta ao Brasil Col√īnia? "O Estado Democr√°tico funda-se no princ√≠pio da soberania popular, que imp√Ķe a participa√ß√£o efetiva do povo na coisa p√ļblica. Existem princ√≠pios que s√£o formadores da democracia, tais como a igualdade, a liberdade, a legalidade e o direito de oposi√ß√£o".
- Alguma d√ļvida, v√° 'fu√ßar' na internet ou chame um advogado para acabar com essa press√£o toda.

Comemorando?
A todo dia chega um boato de que algu√©m por a√≠ comemorou dados de pesquisa, entretanto, n√£o se registra e n√£o se publica, ser√° por qu√™? Dia desses, falou-se nisso, mas ningu√©m topou a parada de mandar aferir, registrar e publicar, mas com certeza, tem gente que n√£o anda l√° com muita paci√™ncia e vai embora. J√° dizem por a√≠ que o bom palestrante Nildo da Mata foi embora. Obviamente, quem tem capacidade e forma√ß√£o profissional gabaritada, cai fora. Em 2.008, at√© o ent√£o governador Blairo Maggi caiu na pegadinha e leu acerca de uma tal pesquisa em que os governistas estariam √† frente, a menos de cinco dias das elei√ß√Ķes. "Qu√° dia?". Nas urnas... pega na mentira e um modesto terceiro lugar.
- Bueno, pero no mucho.

F√°bula?
De uns dias para c√° um babado come√ßou a ganhar for√ßa sobre suposta AR (Antecipa√ß√£o de Receita) por parte de ao menos uma empresa em Nobres, o que favoreceria amplamente o governo municipal. √Č de se acreditar que isso seja meramente uma f√°bula contada, feito aquela do p√© de feij√£o, a da mula sem cabe√ßa e patati patat√°. Se esse boato se transformar em fato ou se essa f√°bula deixar o imagin√°rio popular e se transformar em realidade, s√≥ quem perderia seria a tal empresa e a suposta ren√ļncia de receita. Governantes v√£o e vem, mas os empreendimentos s√≥lidos permanecem desde que n√£o fiquem na arquibancada, torcendo por quem n√£o merece. Quimera ou n√£o, tem gente de olho nas aventuras de Sancho Pan√ßa e o Cavaleiro Errante.
- As uvas est√£o verdes, ainda.

C√īmico
S√°bado, dia 04 de agosto, ap√≥s o meado daquela manh√£, vimos uma cena ins√≥lita, dessas que s√≥ acontece em Nobres, em que duas pessoas admiravam a parte frontal do est√°dio municipal. Uma delas pegou o carro e foi embora e outra permaneceu, sendo vista numa medi√ß√£o a passos, o que seria pren√ļncio de mais uma reforma no est√°dio, que est√° feito a elasticidade de um prep√ļcio, naquele fren√©tico vai e vem. A primeira empresa a reformar o est√°dio foi aquela, contratada desde fevereiro de 2009, pertencente √† fam√≠lia de uma autoridade pol√≠tica. Seria tr√°gico, mas preferimos ver a coisa pelo lado c√īmico, o cidad√£o deixando a trena de lado para medir em passadas, desprezando os cent√≠metros e os mil√≠metros. Com certeza, √© mais uma reforma enquanto as uvas n√£o amadurecem.
- A vontade tamanha em "rasgar" dinheiro do povo é qualquer absurda em Nobres e bem abaixo dos narizes de nossas autoridades fiscalizadoras.

Cacete
Ap√≥s o encerramento de uma passeata pela cidade de Nobres, no dia 04 de agosto, pela manh√£, o secret√°rio estadual adjunto da Secretaria Estadual de Ci√™ncia e Tecnologia, Juarez Fiel, falou aos presentes no comit√™ pol√≠tico da coliga√ß√£o "Mudar √© Preciso" e foi duro e incisivo nas palavras contra o chefe do Executivo em Nobres, prefeito Jos√© Carlos da Silva. Dizem que √© apenas o in√≠cio em rela√ß√£o a um acordo n√£o cumprido nas elei√ß√Ķes de 2010, quando o prefeito Z√© Carlos ignorou a presen√ßa de Juarez Fiel em Nobres durante a campanha √†s elei√ß√Ķes a deputado estadual. As palavras foram duras e algumas impublic√°veis... parece at√© que foi o troco em rela√ß√£o ao que se disse dia 1¬ļ de Maio de 2012 durante o anivers√°rio da cidade, pela manh√£, sobre os c√£es uivando enquanto passava a caravana governista.
- A propósito, latir é verbo? Sim, e é intransitivo. Au, au, auuuuuu...

Vereador/Críticas
O vereador Silvestre Campos tem feito duras cr√≠ticas ao governo e a √ļltimas delas √© sobre projeto engavetado para a implanta√ß√£o do sistema de capta√ß√£o e abastecimento de √°gua para o n√ļcleo urbano Vila Roda d'√Āgua. Silvestre Campos v√™ manobra pol√≠tica em nome da situa√ß√£o de pen√ļria em que vive a popula√ß√£o daquele n√ļcleo urbano, tendo carregar √°gua em carriolas para levar para dentro de casa.
- Como se vê...

Mister Wilson
"Regular reader of this column, Wilson Martins would like to see the rural population more respected by politicians, which, unfortunately, does not happen". Traduzindo: "Leitor assíduo desta coluna, Wilson Martins gostaria de ver a população rural mais respeitada pelos políticos, o que, infelizmente, não acontece.
- For you, mr. Wilson.

Revanchismo
Uma servidora do setor da A√ß√£o Social foi √† v√≠tima do revanchismo pol√≠tico dominante. Um contrato "camuflado" e sem data, teria sido forjado para finalizar em junho e a pessoa trabalhou at√© julho, mas n√£o receber√° o √ļltimo m√™s, numa manobra pol√≠tica para demitir a servidora, que se manifestou politicamente contra os interesses do governo. O revanchismo pol√≠tico e a t√°tica utilizada podem parar na justi√ßa e quem vai arcar com esse preju√≠zo √© o contribuinte. Ningu√©m √© obrigado a votar em quem n√£o quer; e as atividades profissionais n√£o est√£o condicionadas ao voto em quem quer que seja. N√£o h√° voto de cabresto e o eleitor vota em quem quiser.
- Mais uma bola fora do governo, que insiste em pisar nas pessoas de Nobres, mas engole espigas de milho sem debulhar.

Aparências, Nada Mais
Isso n√£o √© nome de m√ļsica, mas √© dessa forma que est√° condicionada a presen√ßa do secret√°rio de Finan√ßas dentro do governo. Dizem que ele est√° trabalhando normalmente, mas assumem que ele realmente pisou na bola com a aquisi√ß√£o do milho, adquirido na Bom Jardim e entregue no Assentamento Bonanza. Uma compra de exatos R$ 4.485,00 em novembro de 2011, nunca foi parar no almoxarifado da Prefeitura de Nobres e s√£o produtos agr√≠colas. Almoxarifado "fantasma", produtos invis√≠veis e milharal, tudo a ver com o "New Moment".
- As informa√ß√Ķes sobre o milho s√£o fidedignas de cr√©dito. E o cara ainda continua?Vai esperar algu√©m denunciar? Milho, bomba d'√°gua, o que mais falta? Ah! Esperar pela colheita, √© √≥bvio.

Suínos
Será que já tem algum porco gordo lá na Bonanza? 200 sacas de milho são suficientes para engordar uns pares deles. E nós, os contribuintes, comendo sardinha e arrotando caviar. Engordar porco às custas do contribuinte não é pra qualquer um. Bem, hoje fica claro o tamanho do interesse em levar água para aquela localidade, vá lá ver quem são os proprietários ali. Estradas arrumadas, milho, só faltando pedir pra entregar lá um peixe na telha ou pizza, à moda da casa.
- Não por acaso, nós, os contribuintes estamos cada vez mais desnutridos.

Telecurso
Tudo bem que o interesse seja o de ensinar, mas a TV Globo bem que poderia dar uma melhorada no visual das teleaulas, que mais parecem novela de época. Os carros exibidos nas teleaulas de Geografia são da antiga e só vê Passat, Caravan e Santana. O visual das pessoas reportadas é da antiga, também, e hoje (03/08) apareceu um navio no final da teleaula, cuja escada estava amarrada com arame e balançava muito quando o "Mendonça", de a Grande Família, subia nela, bem jovem ainda.
- Até a Geografia das favelas apresentadas já mudou.

Telecurso II
Recentemente, em uma aula de Geografia, o estado de Mato Grosso nem aparecia como fronteira agrícola do Centro-Oeste e só se apresentou Mato Grosso do Sul e Goiás. Os veículos que são mostrados nas tomadas da aula já nem fazem parte do cenário nacional, salvo algumas relíquias. Numa dessas teleaulas apresentou-se a linha de montagem de Fuscas, totalmente fora de circulação. Nem os textos parecem tão atualizados e o cenário, menos ainda. Falou-se sobre o Mercosul, hoje, e ainda sobre a Alalc, extinta.
- Ou se √© Geografia ou se √© Hist√≥ria Contempor√Ęnea, n√©?Futura, √©?

Fratura Exposta
N√£o convidem para o mesmo evento ou para a mesma mesa, o prefeito e o seu secret√°rio de Finan√ßas. Um encontro em um local gastron√īmico, recentemente, foi o mesmo entre um pitbull e um gato, com ao menos uma palavra de baixo cal√£o proferida pela v√≠tima, segundo nos revelaram 5.555 fontes informativas. Um bom ortopedista n√£o seria o bastante para curar essa fratura exposta, ap√≥s o escorreg√£o em gr√£os de milho em terreno liso. Procurado em abril deste ano para trabalhar com ambos, declinamos do convite, certamente, pelo fato consider√°vel de ser "bem guiado pelas m√£os divinas".
- Não suportaríamos uma queda dessas, ali, ao lado da vítima. Nem me perguntem quem é a vítima.

Fratura Exposta II
A esquina mais badalada de Nobres est√° fazendo jus ao slogan... √© ali que as pessoas se encontram para demonstrar unidade pol√≠tica e tentar desfazer boatos. Ontem (01/08), √† noite, ao menos um grupo tentava demonstrar que n√£o houve baixas ap√≥s cerrado fogo amigo. N√£o h√° como n√£o demonstrar que o "capit√£o" deu p√©ssimo exemplo a sua tropa se ele pr√≥prio se mostrava sorumb√°tico e arredio. √Č como dizia vov√≥: "n√£o h√° nada como uma boa espiga ap√≥s outra... vamos debulhando, meu neto". Quando a intelig√™ncia √© demais, at√© os neur√īnios desconfiam. Um bom enxadrista, que conhece pe√Ķes, cavalos, torres e bispos deixou a rainha exposta ao se demorar na admira√ß√£o a um carregamento de milho. Imperdo√°vel!
- Xeque-mate.

Fratura Exposta III
O ex-vereador e ex-presidente do Legislativo, Edison Luiz Pinto, é um dos que defendem a saída do secretário Ademir Messias da Silva, evitando assim um suposto risco de exposição do prefeito no que se refere ao uso da máquina em campanha. Entretanto, Ademir Messias é um secretário que não mede esforços e atende a todos, bastando uma solicitação verbal e a solução chega, sem burocracia. Afastá-lo por mera ciumeira política seria expor o governo ainda mais e negar que não haja fogo amigo concentrado sobre ele (Ademir)... nem na esquina da São João com a Ipiranga, na velha Sampa.
- Ademir 100% Ficando, essa é a campanha. E chega de enganação, desse negócio de querer mostrar que estamos unidos.

Que Providências?
Com rela√ß√£o ao Esc√Ęndalo do Milho, n√£o bastaria descobrir as manobras esp√ļrias, mas √© dever e obriga√ß√£o apurar todos os fatos, inclusive com a averigua√ß√£o "in loco" da emiss√£o de nota de pagamento ou qualquer forma de a√ß√£o para que o evento obtivesse √™xito. √Č preciso checar o envolvimento ou n√£o de outros servidores p√ļblicos e se este ou aquele ainda merece confian√ßa. Na segunda-feira 30 de julho, era comum ver conversinhas pelos cantos entre os principais nomes envolvidos na emiss√£o dos documentos fiscais. √Č dinheiro p√ļblico, tem que ser apurado at√© as √ļltimas consequ√™ncias.
- Mas se alguém pensa que essas pedrinhas de gelo sejam tudo, esperem para ver o iceberg... o que está aí é só uma ponta da montanha de gelo.

Que Providências II
Com rela√ß√£o aos produtos que eram adquiridos e depois trocados por outro diferente no que se refere √†s aquisi√ß√Ķes feitas pela Prefeitura de Nobres, segundo relat√≥rio do Controlador Interno, quais as provid√™ncias que devem ser tomadas? Os fatos necessitam ser apurados, o que n√£o ocorre desde o misterioso Caso Bomba d'√Āgua em que se apontou culpado e nenhuma provid√™ncia foi tomada ou n√£o se divulgou nada nesse sentido. Agora, vem o esc√Ęndalo das 200 sacas de milho e tudo deve ficar como?
- Providências devem acontecer, não se sabe quando, talvez a Divina seja a mais eficaz.

Panfletagem a Caminho
De acordo com uma fonte infiltrada, nesta noite deve ocorrer farta panfletagem na cidade de Nobres e visa o ataque enfurecido contra um √ļnico candidato. Como s√≥ h√° dois lados na disputa √†s pessoas v√£o saber de onde partiu a baixaria. Na campanha de 2.000, o prefeito Fl√°vio Dalmolin e o jornal de Nobres foram atacados por panfletagem e ainda assim, n√£o conseguiram modificar o pensamento do eleitorado. As informa√ß√Ķes, via de regras, ap√≥crifas, visam atacar o candidato que est√° √† frente, considerando-se que se voc√™ est√° em vantagem no jogo, n√£o h√° porque fazer cera. As pessoas j√° tem at√© um local onde tem acontecido os encontros.
- Quem vai ser a v√≠tima, todos j√° sabem e bastar√° encaminhar o material √† Justi√ßa Eleitoral, acompanhado de uma informa√ß√£o preciosa sobre ren√ļncia de receita, que est√° prestes a ser descoberta, segundo algu√©m que est√° mordido com o governo.

Ensacadores de Fumaça
Sabe quantas sacas de cimento foram utilizadas na constru√ß√£o(?) do centro comunit√°rio? Algo em torno de 25.000 sacas de cimento, conforme a√ß√£o movida pelo ent√£o vereador Dena, em 1.998. Praticamente 14 anos depois, eis que Nobres √© sacudida por uma nova sacaria, agora de milho, adquirida com dinheiro p√ļblico e entregue em propriedade particular, na localidade do "famoso" Assentamento Bonanza, para onde foi levada √°gua e onde o secret√°rio (ou seria ex?) de Finan√ßas teria propriedade. Realmente, os contribuintes de Nobres est√£o sendo "ensacados" como se fossem fuma√ßa, por uma gente habilidosa nessa pr√°tica, de comer a banana e atirar a casca para quem paga os impostos, segundo um conhecido fil√≥sofo rural.
- Papagaio come milho... periquito leva fama. Pilhado em impedimento com 200 sacas de milho nas costas... a regra é clara - o olho da rua e um cartão vermelho.

Aluno Aplicado
Cardeal Mazarino, eis um novo nome na nossa lista para estudos, ele que foi um aprendiz de Nicolau Maquiavel. Segundo Mazarino, em seu Brevi√°rio dos Pol√≠ticos: "N√£o caias jamais, em palavras ou atos, na obscenidade (pr√≥pria dos buf√Ķes); N√£o brinques jamais sobre coisas graves, nem sobre os defeitos f√≠sicos ou morais de algu√©m, pois disso ele guardar√° lembran√ßa. N√£o contes as desgra√ßas de outrem, esteja ele presente ou ausente: tu podes escut√°-las, mas n√£o repeti-las.". Em Nobres, voc√™ conhece algu√©m assim? Por esses pecados mortais √© que o mundo amea√ßa desabar sobre tal cabe√ßa. "Eis a que te prepara a leitura deste livro; isto √©: a refletir sem cessar sobre o lugar onde est√°s, as circunst√Ęncias em que te encontras, sobre tua classe e sobre a classe daqueles com quem tens trato", lembra Mazarino.
- "T√™m as pessoas que freq√ľentas boa reputa√ß√£o?", questiona o Cardeal Mazarino. √Č com voc√™...

Ascens√£o e Queda
Mais uma vez a Lei da F√≠sica √© confirmada acerca dos objetos que sobem e um dia tem que descer. Em 10 de janeiro de 2011, uma bem arquitetada manobra pol√≠tica e n√£o administrativa, tirou do cargo todos os progressistas que se encontravam no poder e de alguma forma chegaram l√° no PP primeiro. O prefeito Jos√© Carlos da Silva alegava que fora tra√≠do pelos seus companheiros partid√°rios Neko e Evandro; em 03 de agosto de 2011 voltou a retaliar contra pessoas que julgavam ser contr√°rias ao seu projeto pol√≠tico e at√© a pouco tempo tentava jogar foco apenas sobre Neko e Evandro, entretanto, eis que a m√°scara cai ao providenciar para que a autonomia do ent√£o poderoso secret√°rio de Finan√ßas fosse tirada, completamente. √Č mais uma prova cabal de que este jornal nunca esteve errado ao noticiar que jamais na hist√≥ria de Nobres um ilustre desconhecido obtivesse tanto poder assim em t√£o pouco tempo. A ficha do prefeito caiu somente ap√≥s cair-lhe a cabe√ßa um caminh√£o de milho.
- E Elis Regina j√° dizia: "√Č nas noites que eu passo sem sono; Entre o copo, a vitrola e a fuma√ßa; Que ergo a torre do meu abandono... E que caio em desgra√ßa...", o imp√©rio do super poderoso secret√°rio desabou e n√£o foi por falta de aviso. E l√° se foi √† era dos condicionadores de ar.

Ascens√£o e Queda II
Em menos de cinco meses depois, eis que aquele discurso proferido em 29 de fevereiro deste ano não passou de palavras atiradas ao vento quando se disse que "mudamos pra melhor". Como um jogador de damas razoável, víamos tudo pelas pedras que estavam no tabuleiro, digo, nos balancetes que são enviados ao Legislativo, sobre as numerosas empresas de assessorias contratadas e o governo afundando. Foi trazida uma pessoa de Nova Mutum para alimentar o Geo-Obras e o sistema nunca mais foi o mesmo, suscitando a vinda de uma equipe técnica do TCE-MT para averiguar o que estaria acontecendo. Tiraram uma pessoa de Nobres para colocar em seu lugar um secretário que mora em Rosário Oeste, por absoluta vontade de Cláudio Vitalino e que Ney Campos cogitou a saída deste.
- E agora, como algumas pessoas est√£o ociosas, por que n√£o, criar uma portaria em que as coloquem para contar com quantos gr√£os de milho se enche um caminh√£o.

Ascens√£o e Queda III
Agora, que o prefeito descobriu em que cumbuca meteu a m√£o, tirou a autonomia do secret√°rio, faltando apenas que este desconfie e v√° cantar n'outra freguesia. "T√° esperando o qu√™?", perguntariam os bajuladores de ontem e inimigos de hoje. Se voc√™ √© o maioral hoje e lhe tiram toda a autonomia amanh√£, esperar mais o qu√™? Ah! O trof√©u como melhor fotografia, aquela tirada de Gilmarzinho, Silvia e Fl√°vio na Roda d'√Āgua? Jogaram um caminh√£o de milho sobre o presente e a carga funcionou como uma borracha sobre os nomes de Neko e Evandro... eles se apagaram em meio a carga de milho.
- Como se vê... ao invés de dinossauros, surgiu foi um dragão e as suas cabeças ainda estão soprando fogo sobre o governo. Valha-nos, São Jorge!

Perfil N√£o Autorizado
Na Justiça Eleitoral no pedido de registro de candidatura, não aparece a apresentação de nenhuma página nas redes sociais por parte do prefeito José Carlos, entretanto, existe um perfil do candidato criado no Facebook e Twiter . O negócio é checar, de uma vez por todas, na Justiça Eleitoral se há uma autorização nesse sentido, mas isso está parecendo aquele mesmo perfil criado em que era utilizada a imagem do vereador Adão, cujo autor todos sabem quem é. Esse perfil, não autorizado, pode prejudicar o candidato.
- Alguém para verificar?

Sugest√£o
Em 2000, a 12 anos atr√°s, j√° havia escuta telef√īnica clandestina em Nobres; por que n√£o agora, quando s√≥ h√° dois nomes na disputa? Uma liga√ß√£o a um candidato parece ter sido interceptada e a pessoa disse: "Vou colocar na caixa" e a liga√ß√£o foi encerrada e n√£o foi pelo titular da linha. Foi hoje (31 de agosto), por volta das 13:40 horas, o que leva a crer que haja um grampo nos telefones das pessoas ligadas a oposi√ß√£o. A situa√ß√£o √© grave e algu√©m precisa acabar com essa "farra" das escutas telef√īnicas com equipamentos trazidos do Paraguai, via Foz do Igua√ßu. A oposi√ß√£o est√° grampeada e o alerta j√° foi dado a todos.
- Onde reclamar?

Operação Desmonte
Pela impress√£o repassada atrav√©s do ex-prefeito Devair Valim que j√° deixou as cercanias do poder e ganhou as ruas de Nobres atrav√©s de boatos, presume-se que foi descoberto um esquema de corrup√ß√£o dentro da Prefeitura de Nobres que ele (Devair) quer acabar com tudo isso. Virou piada o anunciado "Esc√Ęndalo do Milho" e na cidade o assunto virou tema de goza√ß√Ķes e piadinhas sobre o milharal. Outra postura de Devair Valim que dep√Ķe contra a atual administra√ß√£o √© por demais conhecida, sob a sua condi√ß√£o de prefeito virtual e o que vem mandando em tudo, o que demonstra uma caricata imagem de um governo que nunca deixou de ser manipulado por uns e outros at√© cair em m√£os do super secret√°rio Valdinei Sergio Muniz Albertoni que criou para si uma estrutura de gest√£o em que tudo passa por ele na sua pr√≥pria encruzilhada.
- Quem vai jogar a toalha nessa luta que promete ser de muitos round's?

Operação Desmonte II
No dia 23 de julho, pela manh√£, quando ainda n√£o eram nem sete, em conversa informal com o prefeito virtual, citamos os pontos falhos da atual administra√ß√£o e todos aqueles que de alguma forma representavam a imagem negativa da administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva e Devair Valim assentiu que era fato e que tudo dependeria dele para uma virada na popularidade do governo. Entretanto, nem uma das pe√ßas foi alterada e as rea√ß√Ķes bastante t√≠midas, do que se depreende que o advers√°rio do governo ainda continua na dianteira. Na verdade, a administra√ß√£o do prefeito Z√© Carlos nunca deslanchou e nos √ļltimos mais de 20 meses tenta jogar foco sobre dois nomes, os de Neko e Evandro, mas um desses secret√°rios que ainda est√£o no governo revelou (em "off") que o problema maior seria o pr√≥prio prefeito e seus humores.
- O secretário que fez essa dura revelação parecia querer mandar o seu prefeito ajoelhar e rezar sobre grãos de milho, como nos tempos da vovó.

Operação Desmonte III
Por todos os defeitos que o ex-prefeito Devair Valim possa ter, a sua grande virtude √© a popularidade, que ele tenta repassar aos desvalidos governistas de agora. Na atual gest√£o de Nobres s√≥ d√° caciques e poucos s√£o os √≠ndios e isso se v√™ nos eventos p√ļblicos, nos bloquinhos onde se formam essas personalidades, ningu√©m do pov√£o tem acesso. √Č um governo dos "elegantes" caciques com pinta de quem acaba de se mudar do Principado de M√īnaco para esta republiqueta de milhos e mandioca; da√≠, a popularidade do governo patinar no patamar dos 20% de aceita√ß√£o. Essa √© a tarefa pol√≠tica mais √°rdua desse pol√≠tico folcl√≥rico que figura nos anais da hist√≥ria recente de Nobres e que daqui mais uns 20 anos muitos ainda saber√£o quem foi Devair Valim, em cuja l√°pide estar√° a inscri√ß√£o: "Aqui jaz um inesquec√≠vel e suas fa√ßanhas e poetagens. Descanse em paz".
- Se conseguir promover as mudanças que anuncia, a começar pelos secretários de Finanças e de Fiscalização Tributária, passando pelo chefe de Gabinete, de Agricultura e de Turismo, Devair entrará para a lista de prováveis canonizados.

Despachando
Dizem que tinha um pol√≠tico ajudando a despachar past√©is e bolos de queijos em uma barraca na feira, dia 29 de julho, e virou motivo de chacota. Um gaiato disse: "O que a pol√≠tica n√£o faz". J√° outro, disse que esse pol√≠tico n√£o mora mais aqui e teria sentido saudade do calor humano do nosso povo e do nosso bolo de queijo. √Č um marketing pol√≠tico altamente negativo depois da rasteira que deram no Baianinho enquanto os parentes desse tal pol√≠tico est√£o fazendo a farra na Prefeitura de Nobres.
- Ser√° que l√° em S√£o Gabriel do Oeste ou da√≠ pra frente n√£o tem uma barraquinha com bolo de queijo t√£o saboroso como os nossos? E Baianinho, "fr√ī".

Vias de Fato?
Como pode um barco estar afundando se o motim √© na outra embarca√ß√£o? O radialista Edemar Bueno desmente veementemente que tenha prometido conceder entrevista a quem quer que seja; depois, consta que dois ex-amigos, Devair e Ademir, teriam partido para as vias de fato na resid√™ncia oficial; soube-se que duas pessoas ligadas a uma campanha pol√≠tica foram √†s vias de fato e um conhecido sonorizador m√≥vel teria sido nocauteado por conta do seu h√°bito de muito falar; e anotaram uma reuni√£o dentro da sede do governo, ontem, dia 30 de julho, onde muitos carros, seus pilotos e seus n√ļmeros estavam por l√°.
- Antes nu que mal vestidas... as palavras, é claro.

Festival do Milho
Depois da pamonha gigante em Curvel√Ęndia ou seria Caramujo(?), na regi√£o da Grande C√°ceres, eis que por aqui poderemos ter o Festival do Milho e para tanto, um caminh√£o de milho est√° por a√≠, circulando sem pagar ICMS, √©? N√£o passou de rebate falso de Devair Valim a anunciada queda de dois ou tr√™s secret√°rios e o que se verificou s√≥ foi uma troca de fun√ß√£o, simplesmente. At√© porque, cortar na pr√≥pria carne em plena √©poca de campanha √© qualquer coisa inadmiss√≠vel. A n√£o ser que o caminh√£o de milho seja utilizado na ceva de tra√≠ra, o que vai ser bem pouco para tantas tra√≠ras que v√£o para o "born√°" dos pescadores. Com tudo o que j√° viu nos √ļltimos, Devair Valim deve estar se sentindo um franciscano em vias de canoniza√ß√£o. Al√©m da sa√ļde, que √© um fracasso, temos agora essa est√≥ria mal contada dos mandiocais e dos milharais.
- Onde nós vai pará, cumpade, com tanta coisa bisurda cunteceno bem debaixo dos nossos nariz? Tem hora que me dá uma sodade de Dudu, foi e deixou uma mandioca bem grossa pra mode infia no mandiocá... o tar do informativo sem lenço e sem documento.

Classificação
Onde ser√° que est√° sendo feita a classifica√ß√£o do milho que saiu da Coqueiral para a Bonanza? Mas, num mesmo caminh√£o √© poss√≠vel escolher os tipos A, B e C? Al√©m do milho, em novembro de 2011, consta que teria sido adquirida uma remessa de produtos para a ro√ßa, entre enxadas, p√°s, picaretas e outras coisitas mas, mas n√£o chegaram ao almoxarifado invis√≠vel. Temos at√© o n√ļmero do empenho por aqui, que nos foi entregue a custo zero. Agora, mais essa do caminh√£o de milho "desclassificado" que sai de uma localidade a outra.
- "Papagaio come milho, periquito leva fama...".

Comparativo
O Portal de Not√≠cias Hipernot√≠cias divulga a quem interessar possa, desde que divulgada a fonte, avalia√ß√£o dos atuais gestores administrativos relativos a mar√ßo de 2012 e para se ter uma ideia do quadro, o primeiro colocado dentre 50 nomes √© o do prefeito de √Āgua Boa, o Mauri√ß√£o, que tem Nota 8,73 e Conceito de 90,6 com o √≠ndice de 88,95. Na 37¬™ posi√ß√£o nesse ranking, a avalia√ß√£o do atual prefeito de Nobres √© de Nota 4,93 e de menos 22,0 em Conceito e o √≠ndice (IKGM) de 13,65. Entre um e outro, a avalia√ß√£o √© quilom√©trica, sendo que um tem Conceito de 90,6 e o prefeito daqui tem -22,0 no Conceito. Vale lembrar, n√£o se trata de pesquisa eleitoral, mas de avalia√ß√£o de gest√£o feita anualmente no m√™s de mar√ßo e divulgada com todos os dados dispon√≠veis naquele portal de not√≠cias.
- Isso nos remete √† m√ļsica do velho Byafra e o Sonho de √ćcaro... Voar, voar; Subir, subir; Ir por onde for; Descer at√© o c√©u cair... Nem tanto ao c√©u e nem tanto a terra, mas milagres n√£o acontecem a toda hora.

No Mandiocal
Uma planta√ß√£o de mandioca em parceria que n√£o deu certo, o jeito foi partir para o caminh√£o de milho. Por aqui, estamos realmente como uma fronteira agr√≠cola, tantos s√£o os investimentos p√ļblicos na ro√ßa com apoio do governo. Implantou-se aqui um modelo econ√īmico jamais visto em outros tempos em que o servidor p√ļblico no cargo de chefe prospera e a maioria absoluta est√° sem receber em dia. Como se constr√≥i, reforma-se carro, se come, se bebe e ainda sobra para bancar seguran√ßa com apenas 3 mil reais por m√™s? Seria um milagre econ√īmico inimagin√°vel, mas todo b√īnus tem um √īnus e seria por conta do n√£o pagamento de fornecedores, da√≠ o medo de uma surra.
- Vai uma tapioca aí, chefia?Mandioca no c... do próximo é supositório, né?

No Milharal
Se h√° m√ļsica bem antiga, esta √©: "Papagaio come milho, periquito leva fama...". Mas um babado muito forte pela a√≠ sobre uma tal aquisi√ß√£o de caminh√£o de milho, mas pra que um carregamento de milho se na prefeitura n√£o h√° tanto galin√°ceo assim? Isso t√° mais para piada de 1¬ļ de abril, um secret√°rio cair por conta de nota alterada no sistema e compra de milho, s√≥ se for para fazer uma pamonha gigante. Depois do mensal√£o em Bras√≠lia, poderemos ter o esc√Ęndalo do milho na Prefeitura, onde um secret√°rio poder√° cair. Sinceramente, n√£o acredito.
- Mas isso é Wyoming, na terra do Tio Sam. Sítio do Pica-pau Amarelo e o Visconde de Sabugosa, é 'mermo'?

Queda
Na segunda-feira, 30, al√©m da anunciada queda de Ademir Messias, outro secret√°rio j√° estaria com a cova preparada para o seu enterro. De Ademir, dizem que √© papo s√©rio, mas ser√° que, imediatamente, ser√° "abocanhado" pelos advers√°rios? Essa √© uma outra faca, com dois legumes. Quem cai necessita ao menos de uma "noventena" para voltar √† ativa e a jogada pode n√£o render tantos lucros assim a situa√ß√£o. Quem acreditar, que compre e leve para casa o secret√°rio demitido, se √© que isso v√° realmente acontecer. Vale lembrar, Ademir n√£o tem nada a ver com a tal hist√≥ria do milharal e a sua queda seria por puro ci√ļme pol√≠tico.
- Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três... vendido o caminhão de milho e vai para aquele senhor ali, da Bolsa de Mercadoria & Futuro, para formar o estoque regulador do governo.

Queda II
Na segunda-feira, 23 de julho, antes das sete da manhã, o prefeito virtual, Devair Valim, em conversa de "porta de rua", anunciava a queda de um secretário e já prevíramos que seria Ademir Messias embora o nosso interlocutor desconversasse. Mas ele já admitiu a outra pessoa que seria mesmo Ademir, que não deve ser abraçado por ninguém. Entretanto, do meio para o fim da semana, entre 23 a 29 de julho, eis que surge um babado forte sobre troca de cheques, com o serviço sendo entregue por quem foi junto para realizar a tal operação. Mas quem foi junto, seria legal a operação? E agora essa parada de caminhão de milho, que se espalhou como um rastilho de pólvora.
- Papo é o seguinte, tem que orar contra os traíras, tem gente entregando o serviço para o adversário. Troca de cheques, o que é isso? Como se espalhou essa coisa? Tem "X-9" na parada.

Confus√£o Informativa
Tem gente dizendo por a√≠ que foi uma batalha para abrir o Centro Comunit√°rio por conta de atraso no pagamento e a n√£o entrega das chaves. Isso n√£o deve ser verdade, at√© porque, o valor de R$ 500.000,00 √© resultado de uma a√ß√£o judicial em que o ent√£o vereador teria encabe√ßado ap√≥s den√ļncia de superfaturamento na obra do trevo de acesso √† cidade de Nobres. A obra teria custado 650 mil reais e esse dinheiro tem que estar em caixa, n√£o √© mesmo? √Č de se acreditar que seja papo de campanha.
- A medição e vistoria nas obras vai dizer isso e muito mais. O Geo-obras do Executivo parece que "pifou". Também, onde o almoxarifado é invisível, o que esperar disso tudo?

Funciona
Ap√≥s as cobran√ßas feitas por este peri√≥dico, nesta 'bat-coluna', eis que muitos dos buracos foram tapados, o que equivale dizer que reclamar atrav√©s da imprensa d√° resultado. E olha que ainda assim, tem gente querendo puxar o tapete de Ademir Messias. Quem tem amigos assim nem vai precisar de inimigos. Ademir √© um secret√°rio que, tendo disponibilidade de recursos, n√£o mede esfor√ßos e executa os servi√ßos atrav√©s de pedidos informais. √Č o que resolve.
- Aguardemos tudo isso.

Tchiquérrimo
Tem gente que at√© a bem pouco tempo poderia andar nu na rua que n√£o seria notado. Mas, por conta das facilidades que o cargo oferece, agora anda com seguran√ßa. E tem l√° suas raz√Ķes, afinal, comprar fiado e n√£o pagar √© um risco e tanto. Mas o nome que fica mal falado √© o de uma tal "prefeitura", tadinha, respons√°vel por muitas e muitas cagadas ao longo do tempo, contados em anos (anos, n√£o confundir com outra coisa).
- Seu 'guauda', prende o Tadeu...

Situação Regularizada
Ap√≥s um breve per√≠odo no aguardo de uma resposta da Justi√ßa Eleitoral, a candidatura majorit√°ria da coliga√ß√£o "Mudar √© Preciso" j√° est√° fora da lista de impugna√ß√£o e apta para disputar as elei√ß√Ķes municipais de 2012. Gilmarzinho da Ecoplan √© o candidato a prefeito e Silvia Dalmolin a vice na coliga√ß√£o "Mudar √© Preciso" que deve ter a campanha acelerada daqui pra frente. A situa√ß√£o do candidato √† reelei√ß√£o, Jos√© Carlos da Silva ainda √© de aguardo por an√°lise da Justi√ßa Eleitoral ap√≥s o pedido de impugna√ß√£o por parte do Minist√©rio P√ļblico Eleitoral.
- Até prova em contrário, dois nomes estão na disputa majoritária: Gilmarzinho da Ecoplan (vice Silvia Dalmolin) e José Carlos da Silva (vice Ney Campos).

No Sul
Circulando pelas ruas de Londrina, eis que um muy amigo liga para Nobres e pergunta: "o que faziam duas pessoas de Nobres aqui em Londrina?". Sem saber a respostas, dissemos que sabíamos dessa ida, mas não que ela já tivesse acontecido embora o objetivo fosse buscar recursos. "Mas, em Londrina?", questionou o interlocutor, um tal J. G. Lisboa. Até que me sai bem, não sabendo nem quem era Jota Lisboa e nem quem fora até Londrina. Se fosse Maringá, saberia que talvez fosse até a matriz de alguma grande empresa. Salvo se foi para dar entrevista à Folha de Londrina.
- Quantos mil Guarani's corresponderiam a 600 mil reais? Mas não é o Guarani de Campinas e sin el merreca paraguaya.

Press√£o
As pessoas que est√£o no livre exerc√≠cio da sua atividade profissional, nomeadas ou efetivas, n√£o tem nenhuma obriga√ß√£o de adesivar seus carros. Em algumas reparti√ß√Ķes, a press√£o tem sido grande e se algu√©m buscar o Minist√©rio P√ļblico Eleitoral para falar sobre essa press√£o, os problemas ser√£o bem maiores. E bota maiores nisso. Ao menos uma reparti√ß√£o p√ļblica estaria fechada com um √ļnico nome a vereador, o que desestimularia os demais candidatos, em condi√ß√Ķes de desigualdade. Os demais candidatos estariam atentos e batendo duro para reverter esse quadro. Quanto a funcion√°rio adesivar carro sob press√£o psicol√≥gica, isso √© preocupante e pode gerar problemas a todos.
- Diga n√£o a press√£o e apenas trabalhe.

Previs√£o
Ser√° que o pagamento sai at√© o dia 31? Os funcion√°rios municipais devem estar pagando juros sobre juros nas suas contas e saber quando vai realmente sair o berer√™, ningu√©m sabe. Deve ser atrav√©s do calend√°rio chin√™s ou de algum lugar no Tibet, dada a diferen√ßa de dias. Ah! Deve ser por quest√Ķes de fuso hor√°rio. Atrasa o sal√°rio; atrasa a coleta de lixo; n√£o h√° mais e nem caf√©; p√£o com manteiga, nem pensar; um Velho Barreiro para esquecer os problemas, s√≥ se algum candidato patrocinar, no escurinho do cinema; anzol pra pescar, esquece esse lado; um preservativo na hora de pular a cerca, fica para o m√™s que vem; pular de cima da ponte... bem, a ponte caiu; tentar um haraquiri pulando de cima do muro, o gato n√£o deixa.
- PQP... fazer o qu√™? Tem dez pilas a√≠ pra me arrumar?Por cinquentera, pode me adesivar, nem que d√™ trabalho para tirar essa p√īrra depois. Depila√ß√£o estilosa.

L√° Tinha...
...caf√©, √°gua gelada e um bom atendimento. Agora, dizem que est√° faltando at√© p√≥ para o caf√©. O que √© isso, companheiro? Bem, se mudou e foi pra melhor, ningu√©m sentiu essa mudan√ßa onde sal√°rios atrasam e nem p√≥ de caf√© tem mais. Papel higi√™nico n√£o pode faltar, por favor. Um rapaz, frequentador ass√≠duo de l√°, o Pailes des Versalhes, disse que ao ir fazer um xixi b√°sico, leu algumas inscri√ß√Ķes "rupestres" que soavam como um 'libelo' contra o governo na bat-caverna. Tinha cita√ß√Ķes sobre o antes e o durante. Assim sendo, vamos mandar pintar as quatro paredes do "cag√≥dromo", que √© para evitar de ver excresc√™ncias... nas paredes e as que s√£o liberadas durante a leitura, no rec√īndito da "xixi√ß√£o".
- Voltando ao café, mesmo nas casas mais paupérrimas, é sempre um agrado aos visitantes. Se some o pó de café, ver dinheiro, só em revista ou na internet.

Língua Solta
Virou tema de bate-papo em rodinhas sobre pol√≠tica, um coment√°rio que surgiu onde estavam dois; e se eram apenas dois... quem saiu falando? Sobre a troca de cheques em lojas, algumas famosas e outras nem tanto, estas que ser√£o rastreadas, seguramente. E esses cheques, vem de onde? "Voc√™ est√° em minhas m√£os...", h√° de pensar o acompanhante das opera√ß√Ķes financeiras. "Eu sei de tudo; Com quem andas, aonde vais E fecho os olhos; Para todos os teus passos; N√≥s somos c√ļmplices; N√≥s dois somos culpados...".
- Esse Raimundo Fagner √© danado mesmo, espia s√≥ essa letra. Algu√©m com uma Super Bond por a√≠?A cola, ...√īrrrrrrrrrrrrrrrrra. Olha, na terra natal do Conde Vlad Tepes, na Rom√™nia, acontece de tudo, desde 1431.

Em Cada Visita...
...uma senten√ßa. Que ser√° que os t√©cnicos do TCE-MT v√£o colocar na s√ļmula desse "jogo", das obras executadas e inauguradas na semana do anivers√°rio de Nobres? Algu√©m h√° de dizer: "J√° n√£o aguento mais pagar tantas multas". E o que diria o contribuinte ao pagar um funcion√°rio que n√£o alimenta o sistema? S√≥ porque √© de Nova Mutum ou veio de l√°? Vamos combinar, os abor√≠genes foram mesmo escanteados, ser√° por qu√™? Isso aqui t√° parecendo o mundo do futebol, onde o t√©cnico contratado leva uma equipe inteira, entre auxiliar t√©cnico, fisiologista, preparador de goleiro e at√© um X-9, que √© para sondar os jogadores que s√£o contra o t√©cnico. Em resumo, aquela m√°quina da prefeitura e um funcion√°rio ali trabalhando em obra particular sugere improbidade administrativa, n√©?
- Há bombas que explodem por controle remoto, na hora; há bombas de efeito retardado e há até bombas d'água aqui na terra de Lampião, en El nuevo cachaço, diria o argentino.

Agradecimento...
... e nova solicitação...venho por meio desta... (que é como se abriam o texto das cartas antigamente), apresentar-lhe os nossos agradecimentos pela liberação dos recursos provenientes a prestação dos serviços na área do setor turístico, de cujo montante auferi a comissão de 15%. Valdinei S. M. A., sei que não discriminas ninguém e tens sido democrático no compromisso dos pagamentos da prestação de serviços, pelo que rogamos, encarecidamente, acerte com o menino das filmagens na semana do aniversário da cidade. Isso evitará, enormemente, que se ouça o uivar dos rin-tim-tim quando a caravana passar.
- Agradecimentos e recomenda√ß√Ķes do "Cobrador Bom Pra Cachorro", parodiando aquele filme; por sinal, com o pagamento do rapaz, o Anjo j√° foi Resgatado. Tu √© gente boa, mor√ī!

Filme Repetido
Os nossos est√ļdios cinematogr√°ficos n√£o est√£o conseguindo produzir novidades e as bilheterias est√£o cada vez mais fracas com tantas repeti√ß√Ķes de filmes de Batman. H√° pelo menos 12 anos atr√°s, sobre a carroceria de uma caminhonete, anunciavam um filme novo: "Eu Sou Candidato", que contava a hist√≥ria de um projeto dilacerado por um v√≠rus letal, denominado "panfleto verde". 12 anos depois, s√≥ um malt escoc√™s (e n√£o do Paraguai) envelhecido estaria t√£o bom; eis que se repetem as mesmas cenas e um enredo da antiga: "Sou 25, mas vote em...", isso confundiria at√© Pitagor√°s, um velho instrutor de aritm√©tica que morou no bairro S√£o Jos√© na era paleol√≠tica depois de ter se mudado de Atlantis, por n√£o aguentar tanto aguaceiro e pasmaceira l√° nas funduras.
- A mesma trilha sonora e os mesmos filmes tornam o "Luar sobre o c√©u do Tombador" menos encantador. Inesquec√≠vel, mesmo, s√≥ Sean Connery em: "O Sat√Ęnico Dr. N√ī". "My name is Bond, James Bond".

Last Updated ( Thursday, 09 August 2012 11:28 )

 

Trincheira XX

Contagem Regressiva
Na base de lançamento do Sargento Canaveral (era Cabo e foi promovido) estão em contagem regressiva... ten, nine, eigth, seven, six, five, for, tree, two, one... zero, vai chegar esse instante em que alguém vai cobrar essa conta































































































































































































































Last Updated ( Wednesday, 25 July 2012 15:22 )

Trincheira XIX

Buracos em Profus√£o
√Ä rua Maur√≠cio Sampaio, logo ap√≥s a empresa do Marquinhos da Metal√ļrgica, os buracos est√£o em fase de crescimento no pavimento implantado em 2010 e recuperado(?) em 2011. Definitivamente, ningu√©m fiscaliza obra p√ļblica em N

















































































































































































































































































Last Updated ( Sunday, 08 July 2012 14:04 )

Trincheira XVIII

Conselho
√Č voz corrente, desde os tempos em que aquele cara, de sobrenome Iscariotes, recebeu aquele "vale", de 30 pilas, para dedurar o colega de campanha; j√° naquela √©poca, dizia-se que se "conselho" fosse bom, era vendido por pre√ßo acima do va





















































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 22 June 2012 18:46 )

Trincheira XVII

Poder e Camuflagem
Uma entrevista do promotor Mauro Zaque ao portal de not√≠cias M√≠dia News exp√Ķe ao cidad√£o comum um velho problema existente neste Pa√≠s, de cujas entranhas emergem determinadas figuras sombrias que se alimentam do er√°rio e se ma











































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 04 June 2012 18:11 )

Page 8 of 11

TRINCHEIRA LVII

Arrivistas Chegando A cidade de Nobres est√° recebendo pessoas com solu√ß√Ķes postas para o munic√≠pio, por√©m, camufladas ao interesse pol√≠tico. N√£o √© proibido ser candidato ou ter pretens√£o pol√≠tica, mas ningu√©m por aqui est√° t√£o distra√≠do ao ponto de cair em l√°bias imediatistas. O sujeit

Caos do caos

A popula√ß√£o de Nobres, neste caso espec√≠fico, representada por algumas pessoas, est√£o apavoradas, mas ningu√©m faz nada para mudar o cen√°rio que se apresenta, de crescente n√ļmero de casos do Covid-19. O sistema p√ļblico de sa√ļde e toda a m√°quina p√ļblica, enfim, pode estar sendo v√≠tima de um
Banner
Banner
Banner
Banner