You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

07/04/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

Trincheira

Ut leo condimentum Donec felis vitae Nullam et volutpat tortor Cras. Nec ornare id pellentesque adipiscing dui Nam nonummy Vestibulum id quis. Et semper Nam ipsum Sed hendrerit Nunc justo Nulla mus laoreet.

Trincheira VI

Tabelinha
O prefeito de S√£o Paulo, Gilberto Kassab, chef√£o do PSD, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, estudam a possibilidade de alian√ßa entre os dois partidos para ampliar as bancadas e o poder de fogo na C√Ęmara dos Deputados, em Bras√≠lia. O PSD deve ter uma bancada inicial pr√≥xima a 50 deputados. O PSB tem, segundo o site da C√Ęmara, 31 cadeiras. Juntas, as duas legendas formam uma bancada de 81 e ficariam atr√°s apenas dos 86 do PT e √† frente dos 80 do PMDB, segundo uma fonte noticiosa. Em Nobres, independentemente de qualquer coisa, os dois partidos j√° viam essa alian√ßa com simpatia, raz√£o para que o virtual candidato Weber Damasceno prefira ficar no PSB, partido jovem e de id√©ias novas como ele.
- Os nossos japoneses daqui est√£o antenados com a realidade nacional.

Ação e Repercussão
A m√≠dia garantiu grande repercuss√£o √† a√ß√£o dos bandidos no assalto ao Banco do Brasil em Campo Novo dos Parecis e a revista eletr√īnica da TV Globo, o Fant√°stico, mostrou nos m√≠nimos detalhes a movimenta√ß√£o dos bandidos √† porta do banco. Pais de fam√≠lias sendo humilhados e intimidados com estampidos de disparos feitos em linha horizontal. Se a repercuss√£o do assalto funcionar, a Justi√ßa vai ter que fazer a sua parte e olha que o Juiz Gon√ßalo Antunes n√£o costuma poupar ningu√©m e descende de fam√≠lia de pessoas que de alguma forma tiveram participa√ß√£o na vida p√ļblica, casos do ex-promotor Evaldo de Barros, do ex-deputado federal Gilson de Barros, seus irm√£os.
- A quest√£o √© grave e deve ter outros desdobramentos a partir das pris√Ķes j√° efetuadas.

Dados Preocupantes
Segundo o jornal Folha do Estado, baseado em Cuiab√°, "A onda de crimes envolvendo institui√ß√Ķes banc√°rias tamb√©m j√° se tornou rotina. De janeiro at√© agora, 19 roubos do estilo 'novo canga√ßo' j√° foram realizados e cerca de outras 70 a√ß√Ķes criminosas, como saidinhas de banco e arrombamento a caixas eletr√īnicos foram concretizadas em Mato Grosso". Resta saber para onde vai esse dinheiro dessas a√ß√Ķes marginais? A banaliza√ß√£o do crime, o clima de terror social e a ascens√£o econ√īmica de algumas pessoas n√£o combinam e sem o monitoramento do dinheiro roubado, para onde vai, como √© investido, quais as rela√ß√Ķes entre integrantes do grupo, se h√° a lavagem do dinheiro, s√£o situa√ß√Ķes que precisam estar no foco das discuss√Ķes, e das averigua√ß√Ķes, tamb√©m.
- Apesar dessa dura realidade, há muita negligencia e benevolência em relação ao comportamento social diante desse quadro.

Rebolation
O governo est√° fazendo de tudo para evitar um vexame, agora com o setor da educa√ß√£o que amea√ßa com greve caso n√£o se consiga solu√ß√£o ao PCCS da Educa√ß√£o. O prefeito foi a Cuiab√° para conhecer das possibilidades junto a uma empresa de assessoria e deve trazer a resposta ainda hoje (five/september). O Sintspun (sindicato classista) ainda n√£o recebeu a reposi√ß√£o salarial correspondente a data base de maio do ano passado e de maio deste ano tamb√©m n√£o saber que cor tem, com risco de ajuizamento de novas a√ß√Ķes. Realmente, o governo anda mal das pernas, da cabe√ßa, do tronco e membros; ningu√©m sabe em que esta√ß√£o n√≥s estamos e h√° quem pense que seja inverno por aqui; quando chegar o ver√£o, ent√£o, j√° passaremos dos 51 graus Celsius. Como cobaias, n√≥s reclamamos demais, vamos deixar a experi√™ncia neste laborat√≥rio seguir para ver aonde chegaremos. Al√©m do fundo do po√ßo, podemos dar com os burros no pr√©-sal e n√£o n'√°gua.
- Como não é time de futebol, não se pode pretender a demissão do técnico. Cadê o Mandrake?

Por um Puuuum!
A coisa no Flamengo anda preta, vermelha e branca... o técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou concentração para dois dias antes das partidas e depois resolveu cancelar a concentração. Na reunião antes do treino de sábado, 03 de setembro, um rachão para descontrair, durante a preleção, um jogador soltou um baita peido e todos caíram na gargalhada, o que irritou profundamente o treinador porque ele não conseguiu descobrir quem de fato peidou, apesar de muita investigação. Foram para o jogo com esse clima tenso e o Bahia fez 3 a 1 no Flamengo, no Engenhão.
- E ficou esse algo estranho no ar... o peido e o resultado do jogo.

Lixo & Lixo
O Brasil lan√ßa o Plano Nacional de Res√≠duos S√≥lidos e tem a pretens√£o de at√© 2014 resolver esse grave problema, al√©m de buscar recuperar √°reas degradadas. Em Nobres, uma √°rea foi adquirida e a coisa parece ter miado ou minguado, a prefeitura fechou as portas por quase um m√™s, depois os sal√°rios come√ßaram a atrasar, os professores da rede municipal est√£o em greve e tudo parece piorar. Vai ver o Mandrake n√£o t√° conseguindo fazer as m√°gicas que prometeu e o trem amea√ßa descarillar. Tem gente que acredita que basta uma cartola, um fraque e um bast√£o para transformar √°gua em vinho e tirar coelhos e pombos da cartola. Nem lixo, nem esgotamento sanit√°rio, nem sa√ļde, nem sal√°rios em dias e a educa√ß√£o p√ļblica paralisada, mas festas que varam a madrugada n√£o faltam.
- Quem paga a picanha? Ah! Foi tirada da cartola do Mandrake, ent√£o t√°. √Č como diria o vereador Silvestre Campos, sem planejamento estrat√©gico n√£o d√°.

Evento Surreal
No s√°bado, 03 de setembro, √† noite, uma moradora do bairro S√£o Jos√© buscou o hospital conveniado para atendimento √† sua sa√ļde, ela n√£o passava bem. N√£o tinha m√©dico at√© ent√£o para atender, nem a ela e nem a ningu√©m, mas em seguida, apareceu um m√©dico, tamb√©m mal de sa√ļde e, supostamente, se auto medicou, passando, ap√≥s se restabelecer, a atender aos pacientes. Esse fen√īmeno √© raro e s√≥ acontece em Nobres, a sucursal do "novo canga√ßo".
- Em terra de Lampi√£o, que tem a sa√ļde boa tem que cuidar para n√£o cair nessa esparrela.

Evento Surreal II
Por aqui j√° aconteceu de tudo, mas esse raro fen√īmeno, de um m√©dico buscar atendimento a si e recuperar-se a tempo para atender a outros pacientes, vai entrar para o livro do recordes. E se esse cidad√£o n√£o fosse m√©dico, como estariam aquelas pessoas? E se o prefeito desta cidade n√£o fosse um m√©dico, como n√£o estaria o sistema p√ļblico/privado de sa√ļde? Realmente, estamos diante do caos, de um dilema, trilema, quadrilema, quina, sena ou sinuca de bico, √© uma quest√£o de escolha. Este √© um papo que nasceu dos pr√≥prios vereadores e fala sobre o turista que chega a uma certa cidade, mais desarrumada que a defesa do Flamengo, e diz: "Nesta cidade n√£o tem vereador". Se a cidade tivesse bonita, o mesmo diria: "Aqui tem prefeito".
- Por aqui, na Rep√ļblica da Para√≠ba, tamo desprevenido de tudo.

Previs√£o Sinistra
S√≥ h√° duas possibilidades para um mesmo fato, ou algu√©m vai morrer ou vai ficar bem quebradinho caso ocorra o pior nas persegui√ß√Ķes policiais a motoqueiros pelo bairro S√£o Jos√©. Uma fuga espetacular ocorreu recentemente, onde perseguidor e perseguido podem ter alcan√ßado uns 100 kms hor√°rio em vias onde n√£o h√° sinaliza√ß√£o e todos acreditam que a preferencial seja sua, minha ou de quem mais quiser. Ao menor descuido de uma crian√ßa ou de um idoso e a vaca vai pro brejo.
- Velozes e furiosos por aqui, só se for em corrida de jabuti. Tudo por causa de um par de havaianas nos pés, seria isso?

Parada Sinistra
Empinar moto t√° o maior barato, segundo pensam uns rapazolas por a√≠. Alguns, com mais ou menos uns 25 neur√īnios, se cai e quebra a cara, os poucos neur√īnios em funcionamento podem entrar em curto e o barato pode sair caro para o contribuinte, que arcar√° com as despesas de hospitais, medicamentos e at√© remo√ß√£o para a porta do purgat√≥rio e a um passo da morada do "demo", exatamente o Pronto Socorro de Cuiab√°. O hospital daqui s√≥ atende urg√™ncia e emerg√™ncia e at√© saber que c... de anu n√£o √© ang√ļ, dependendo do caso, o malabarista sifu.
- Paiê, olha o garotão e pede a ele para empinar uma enxada ou melhorar as notas na escola, ao invés de querer dar trabalho a quem já trabalha demais.

PSB Sem Baixa
O jovem Webber, o Chupadinha, morador da Bom Jardim, ainda permanece no PSB e deve estudar a melhor forma de estar na milit√Ęncia pol√≠tica. Tem liga√ß√Ķes com o deputado Ezequiel Fonseca (PP), a quem apoiou nas elei√ß√Ķes proporcionais em 2010, mas isso n√£o quer dizer que j√° tenha deixado o PSB. Trata-se de um bom quadro pol√≠tico, √© jovem e vision√°rio, al√©m de ter forma√ß√£o profissional e n√≠vel de ensino que permita ter conhecimento do territ√≥rio em que estar√° pisando e se a sua op√ß√£o futura for o PP, ser√° por conta do apoio que ter√° de Ezequiel e das obras que o deputado pode trazer para o munic√≠pio. Mas ainda √© PSB e vai avaliar a possibilidade de sa√≠da.
- E como vai avaliar a conjuntura política local, não se definiu ainda.

Expectativas
Ao menos uma troca na equipe de governo seria s√≥ uma quest√£o de horas e j√° hav√≠amos anunciado antes. Essa mudan√ßa estaria cercada de grande expectativa por parte de muitos servidores que desejam ardentemente a mudan√ßa. Faltaria apenas aquele f√īlego para tomar a decis√£o que pode agradar a muitos embora umas poucas pessoas possam se frustrar. Coragem e pronto, se √© por falta de adeus... at√© logo.
- Não passaria de segunda-feira essa alteração, o que já seria um sinal de um bom final de semana para muitos.

Leis & Leis
Em existindo uma lei municipal de n¬ļ 674/97, alterada pela Lei n¬ļ 757/2001, conforme lembrou o vereador Manoel Fermino Pinho, sob alegada inconstitucionalidade, o Projeto de Lei n¬ļ 021/2011 se sobreporia a outras leis vigentes? Outra pergunta, de onde o vereador e presidente da Casa de Leis Manoel Fermino descobre tanta inconstitucionalidade em leis que vigoram h√° pelo menos 10 anos? Os seus estudos sugeridos seriam com base em que conhecimento para a sustenta√ß√£o de uma inconstitucionalidade que j√° dura 10 anos? Considerando-se que as sess√Ķes legislativas sejam transmitidas a muitos ouvintes, √© bom ter cuidado com o que fala porque as palavras podem se voltar contra aquele que a pronuncia.
- Em dezembro de 2010, o vereador Manoel Fermino se apresentava radicalmente contra o Código Tributário e agora a sua opinião parece outra. O que teria mudado de lá para cá?

Leis & Leis II
Acerca do descobrimento de inconstitucionalidades caberia perguntar ao nobre vereador Fermino em seus estudos se "seria inconstitucional o artigo 50, do Decreto-Lei n¬ļ 3.688, de 3 de outubro de 1941?". Sanadas as d√ļvidas e sem nenhum aparte, "quero a minha cadeira de volta, nobre presidente em exerc√≠cio". O uso da tribuna da casa tem que ser medido porque, com a mesma medida que medes vos h√£o de medir.
- Todo cuidado com os ases e com os coringas ter√° sido pouco. Al√ī al√ī, Terezinha... aqui √© o Chacrinha no seu...

Sob Investigação
Tem certas coisas que acontecem por aqui que parece mesmo coisa de m√°gico. Andam dizendo por a√≠ que os valores descontados em folha para pagamento de empr√©stimo em consigna√ß√£o n√£o estariam chegando ao √ļltimo destino, no caso, o concedente do empr√©stimo, e isso aconteceria ao menos por dois meses. Apropria√ß√£o ind√©bita rimaria com improbidade administrativa, segundo quem fiscalizaria tal ato. N√£o bastasse isso, agentes p√ļblicos famosos estariam "pendurados" em bancos com presta√ß√Ķes em atraso.
- De partículas de areia que se forma uma praia e de cagada em cagada  é que se enche uma fossa séptica.

Ao Mestre...
...com carinho, em agradecimento ao prof. Silvestre Campos, que na noite de 31 de agosto deu uma verdadeira aula de como evitar que obras p√ļblicas sejam embargadas. Segundo Silvestre, basta evitar de construir obras em √°reas irregulares, e na esteira da fala do colega, o vereador Ad√£o instou o colega se ele n√£o estaria querendo ensinar algu√©m e Silvestre disse que o colega queria jogar um contra outro. Como empres√°rio do ramo imobili√°rio, o vereador Silvestre Campos fez um alerta importante em rela√ß√£o √° constru√ß√£o do mini-est√°dio no Jardim Petr√≥polis, ainda sem a situa√ß√£o imobili√°ria regular e o secret√°rio estadual de Esporte e Lazer, Antonio Azambuja, disse que a obra n√£o sai em √°rea n√£o legalizada.
- Na d√ļvida, perguntem ao sr. Arindo Carlos da Costa. Ouvi na Escolinha do Prof. Silvestre.

Descendo a Borduna
Ao menos sete entre nove vereadores n√£o pouparam a dire√ß√£o do hospital conveniado em rela√ß√£o ao atendimento ao p√ļblico em Nobres. A discuss√£o no √ļltimo dia de agosto de 2011 girou em torno dos valores repassados ao hospital conveniado e como n√£o poderia deixar de ser, falou-se em um milh√£o e uns quebrados, repassados anualmente ao hospital, onde faltariam medicamentos e boa vontade em atender ao povo, segundo os vereadores. Mal sabem os vereadores que a imagem do poder Executivo perante a comunidade √© a do irm√£o g√™meo chamado poder Legislativo; do mal que sofre um o outro tamb√©m, e o aumento de impostos pode levar a ambos para o lugar comum do esquecimento.
- A reeleição é como a um elástico... se estica, ela se distancia, se encolhe, fica mais próxima, porém, aperta.

Descobrindo...
...que a realidade √© dura, caso do vereador Silvestre Campos (PR) que parece estar de volta ao mundo real e esquecido a tal "governabilidade" para reclamar do governo que n√£o v√™ a zona rural com bons olhos e deixa perecer as pessoas que necessitam do sistema p√ļblico de sa√ļde. Uma pessoa, do sexo feminino, ainda jovem, foi transportada em ve√≠culo inadequado e com fratura, de acordo com Silvestre, que at√© tentou amenizar em rela√ß√£o √†s "costelinhas" na estrada. O governo anda marcando muitos gols contra e o transporte de pacientes da zona rural para a cidade √© um gol contra, mesmo.¬† Transportar um paciente com algum tipo de fratura em carro comum, um ve√≠culo tipo Gol, √© chutar contra o patrim√īnio.
- E o Mandrake, onde estaria nessa hora? Sa√ļde tamb√©m se resolve com ilusionismo.

Recíproca
Recentemente, o "chef" Casagrande levou ao santista Carlinho da Marcenaria um comprimido para amenizar a dor de cabeça após a vitória do Palmeiras sobre o Santos. Hoje, seu Carlinho é quem recomenda uma aspirina para Casagrande, após aquela surra do Bota sobre o time de Scolari, o Felipão. Dessa forma, verifica-se que a recíproca é mesmo verdadeira, ao menos nas dores de cabeça.
- O futebol do Palmeiras é meio parecido com promessa de político, ora vai, ora vem.

Vou de T√°xi
O senador Pedro Taques, além de destaque político no Senado Federal tem sido um político muito hábil nas ironias, por exemplo, postou no seu twitter esta frase que mais parece um retrato falado: "Às vezes tenho a impressão que alguns políticos não dormem de sexta pra sábado, aguardando, com medo, as revistas. Santo calmante resolve!". Se a ironia não for para o desafeto político Pedro Henry, estamos sem sintonia com o momento político.
- Veja o que eu vejo na Veja, a revista.

Sem Conselho
Desde 1999, quando o sistema terceirizado de √°gua e esgoto come√ßou a operar, o munic√≠pio de Nobres nunca conseguiu instituir o Conselho Municipal de Saneamento. Os 3% de ISSQN pagos ao munic√≠pio, nesse total se inclui as verbas de custeio para a forma√ß√£o do conselho e a remunera√ß√£o dos conselheiros. Entretanto, 12 anos depois, esse conselho nunca funcionou e a verba de custeio √© dilu√≠da entre outras despesas e os aumentos s√£o concedidos ao bel prazer do governante de plant√£o. Sem o Conselho Municipal de Saneamento, que regularia algumas a√ß√Ķes da pr√≥pria concession√°ria de √°gua e esgoto, h√° um comprometimento em determinadas a√ß√Ķes do setor privado que opera o sistema.
- Poucos s√£o os parlamentares que sabem disso e sabem bem menos de muito mais.

Reuni√£o/PSB
Um encontro realizado na noite de 29 de agosto entre integrantes do PSB (Partido Socialista Brasileiro) aponta para um grau de indigna√ß√£o tamanho em rela√ß√£o ao governo municipal e descobre-se o inusitado, que nem na administra√ß√£o mais comentada de todos os tempos n√£o houve fato semelhante, a utiliza√ß√£o dos abor√≠genes como trampolim pol√≠tico. Ganha-se com a prata da casa e governa-se com os "diamantes importados". Pedro √Ālvares Cabral iludiu os abor√≠genes com espelho, perfume e at√© cacha√ßa, para depois os portugueses tomarem conta do Brasil e do pau-brasil.
- Nunca na história de Nobres, teve-se um capítulo tão surreal em nossa política.

Reuni√£o/PSB II
Tem gente que acredita que grupo pol√≠tico seja formado apenas por donos de carr√Ķes e pessoas engravatadas, mas h√° tamb√©m os emergentes das camadas sociais com poder financeiro menor ou que n√£o seja a elite ou da elite. No caso do PSB, o grupo √© de pessoas que d√° duro na vida e quer ver a cidade melhorar e crescer junto com o munic√≠pio. Essa impress√£o foi tirada do encontro que reuniu o vice prefeito e um grupo de representantes dos mais diversos segmentos sociais. E como n√£o poderia deixar de ser, Ismael Baraviera saiu-se com essa: "ser vice prefeito √© igual a candeeiro de fazenda, enriquece o patr√£o e envelhece pobre".
- Mas, e quando o candeeiro ascende ao papel de holofote, na aus√™ncia do patr√£o, "destronado" por inc√ļria administrativa? "Oh! Chente, meu rei, deixa a vida te levar...".

Hospital/Problemas
Mat√©ria inserida no G1 aponta que o hospital particular de Nobres s√≥ estaria com 54 irregularidades e funcionando assim mesmo. O Minist√©rio P√ļblico deu 30 dias para a solu√ß√£o dos problemas, que v√£o de "aus√™ncia do controle de infec√ß√£o hospitalar, inexist√™ncia de plano de gerenciamento de res√≠duos s√≥lidos de sa√ļde, falta de profissionais, equipamentos ultrapassados" e cositas mas. O MPE deu prazo para que a Prefeitura do Nobres sane as irregularidades, em n√ļmero de 54, ap√≥s relat√≥rio de inspe√ß√£o sanit√°ria, segundo a not√≠cia. J√° a dire√ß√£o do hospital, que √© conveniado com o munic√≠pio, disse que a maioria das irregularidades j√° est√£o sanadas e outras s√≥ ocorrer√£o ap√≥s o per√≠odo de um ano, mais ou menos. Ent√£o t√°. Mas h√° risco de interdi√ß√£o.
- Mas, e se essa mesma inspe√ß√£o sanit√°ria fosse feita nos postos de sa√ļde do munic√≠pio, quantas seriam as irregularidades? No PSF do bairro S√£o Jos√©, a estrutura f√≠sica se apresenta bem caidinha, n√©?

Hospital/Problemas II
Resta saber o que o município tem a ver com o hospital, que é da iniciativa privada e administra tudo? Há um convênio firmado, mas a responsabilidade pelos investimentos na adequação da estrutura física e na solução das irregularidades detectadas é da direção do hospital que tem gerenciamento próprio. De dentro do hospital, segundo um profissional que lá trabalhou, a informação é a de que os valores dos repasses do convênio não vão diretamente para uma conta específica e nem há gestão direta das pessoas que estão à frente do setor administrativo local. Durma-se com um barulho desses. Investimentos para atender as exigências do MPE, para quando? Um ano ou quase isso, está na notícia.
- √Č como diria Jair Rodrigues em "Sua Majestade o Sabi√°": "...uma rede pregui√ßosa pra balan√ßar" e aguardar. "√Č ooooosso", diria o sargento Xavier.

Pren√ļncio
O munic√≠pio de Nobres estar√° diante de um dilema daqui a alguns dias no que se refere √† inclus√£o do seu nome na lista do PAC 2 para obras em abastecimento de √°gua e esgotamento sanit√°rio. Com o sistema terceirizado a uma empresa concession√°ria de √°gua e esgoto, a sede do munic√≠pio n√£o tem sequer um metro de rede de esgoto e a Vigil√Ęncia Sanit√°ria est√° sem coordena√ß√£o, √© inoperante e vez ou outra pessoas s√£o flagradas despejando √°guas servidas no sistema de coleta de √°guas pluviais. Ent√£o, como receber recursos federais com o sistema terceirizado e empacado. Se na zona urbana n√£o se tem investimentos em sistema de esgotamento sanit√°rio, na zona rural nem √°gua para beber h√° e que tem a quantidade de calc√°rio √© prejudicial √† sa√ļde.
- √Č um problema s√©rio e que est√° sendo empurrado com a barriga.

Pren√ļncio II
O atraso de Nobres em rela√ß√£o ao esgoto √© uma quest√£o que sempre √© colocada a cada governo por um governante novo e com aquele rompante que termina em nada. Entretanto, um representante da concession√°ria de √°gua e esgoto(?) √© visto circulando com tamanha desenvoltura pelos corredores palacianos, onde ocorrem lan√ßamentos de aumento na tarifa de √°gua √† revelia da comunidade, que s√≥ vai saber do aumento quando ele j√° est√° inserido no tal√£o. Um conselho existente para essa finalidade, nunca foi formado, n√£o existe e ningu√©m √© convidado para nada e as decis√Ķes s√£o tomadas no gabinete do alcaide, mesmo que o sistema de esgotamento sanit√°rio fique para depois.
- Muitos desconfiam dessa diplomacia empresarial.

Fato Inusitado
Contou-nos um boateiro de plant√£o que o ex-prefeito Fl√°vio Dalmolin anda com a adrenalina em alta para o embate pol√≠tico em 2012, mas quem estaria mesmo em alta cota√ß√£o pol√≠tica para o cargo de futura vice-prefeita seria a ex-secret√°ria de A√ß√£o Social e sua esposa, Silvia Martins Ribeiro. Se n√£o der nenhuma briga em casa, h√° quem diga que a cota√ß√£o da ex-secret√°ria de A√ß√£o Social √© a que apresentaria maior densidade eleitoral. Vai entender a pol√≠tica e a cabe√ßa do eleitor. Pode pesar muito o que disse o secret√°rio de Finan√ßas atual, sobre a devolu√ß√£o corrigida de mais de R$ 300.000,00 de um posto de sa√ļde constru√≠do na gest√£o passada na zona rural.
- E ainda dizem que ele pegou leve, mas bateria duro e colocado futuramente. Atirou no que viu e acertou no que n√£o viu.

Notícias & Notícias
Vem aí, mais um portal de notícias com a "grife" de mais um "ex" do governo, demitido sumariamente, como no velho oeste. Uller Roma quer lançar a mídia cibernética em grande estilo, segunda-feira, 29 de agosto, no Rotary Club, sob a pré anunciação de que não terá nenhum vínculo político partidário ou coisa congênere, mas com foco sobre o turismo, a gastronomia e tudo o mais, menos política. Mas..., nenhum comentário sequer sobre a sua experiência no governo? Nenhumzinho? Então tá! Voilá e allez m'sieu Romá.
- Très bien, prá frente é que se caminha. Acessaremos a mídia, com muito prazer.

Reforma
A administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva, nem com m√°gica conseguiria resolver todos os problemas que se apresentarem e s√£o muitos, diariamente. Bloqueios judiciais de uma hora para outra da receita municipal, queda na arrecada√ß√£o e a presta√ß√£o de servi√ßo ainda est√° sujeita aos humores daqueles que est√£o encastelados no poder. Mas, √© grave e urgente a necessidade de se providenciar reformas no Posto de Sa√ļde da Fam√≠lia do bairro S√£o Jos√©, onde o madeiramento se apresenta prec√°rio, com sinais da a√ß√£o de cupins. Uma coisa √© cobrar do funcion√°rio p√ļblico que atue dentro dos rigores de hor√°rios e de necessidades, e outra coisa √© o ambiente de trabalho, onde faltaria at√© √°gua para beber.
- As condi√ß√Ķes de trabalho s√£o insalubres e a estrutura do PSF √© arcaica, n√£o h√° como negar. E ainda tem gente de nariz empinado na alta corte governista. Qual √©?

Reforma II
Como estamos falando do PSF do maior bairro de Nobres (e o melhor, sem d√ļvida), a sua amplia√ß√£o se faz necess√°ria e h√° a necessidade de se atentar para a sala onde s√£o realizados os exames de CCO, bacaninha, bem cuidada, mas, longe da metragem m√≠nima exigida. O PSF foi constru√≠do em um per√≠odo em que administrar parecia ser um "favor" ao povo, quando tudo deveria ser entendido como inversamente proporcional e que na verdade era o povo que fez um favor ao governante, acreditando nas suas propostas. √Č uma estrutura f√≠sica feita de qualquer jeito e que hoje reflete a dura realidade de como √© prejudicial o desperd√≠cio de dinheiro do povo. Mas, se a estrutura √© antiga, mal feita, algu√©m que tenha a vis√£o de um profissional da medicina deveria ter esse olhar para aquela "coisa" que est√° l√°, caindo de madura e os funcion√°rios sob intensa exig√™ncia.
- Senhores vereadores, que tal uma comiss√£o mista para vistoriar o ambiente? Mista que √© para evitar distor√ß√Ķes e que algu√©m diga que em Nobres s√≥ se faz oposi√ß√£o.

Dados Aritméticos
S√≥ 32% dos alunos das escolas p√ļblicas saberiam somar ou subtrair, segundo levantamentos feitos em agosto em todo o Brasil. Politicamente abordando, somar entre os pol√≠ticos, s√≥ se for para "amealhar"; j√° a opera√ß√£o de subtra√ß√£o, se for dos cofres p√ļblicos, √© f√°cil, bastando meter a m√£o e l√° se v√£o alguns mil reais de todo mundo para custeio de campanha pol√≠tica. Mas, em se tratando de estudante do 3¬ļ Ano do Ensino Fundamental, somar, subtrair, dividir ou multiplicar s√£o opera√ß√Ķes complexas e mais ainda quando n√£o se v√™ mais falar em tabuada.
- Por exemplo, se Nobres cobrar 5% de ISSQN de uma nota de prestação de serviços no valor R$ 1.379,65, qual será o valor cobrado de imposto, sem a base de cálculo de 30%? "Fessora, vou na breve."

Mais Um
No munic√≠pio de Campin√°polis, o Minist√©rio P√ļblico do Estado de Mato Grosso n√£o est√° para brincadeiras e buscou pedido de liminar para afastamento do prefeito Altino Vieira Rezende Filho. Ser√° um "gancho" de 30 dias, al√©m de mandado de busca e apreens√£o de um computador na sede do governo municipal. Consta que haveria a realiza√ß√£o de pagamentos indevidos na folha de pagamento dos servidores e o MPE quer recolher provas documentais. O promotor de Justi√ßa no munic√≠pio, Carlos Henrique Richter, alega que o prefeito √© investigado sob suspeita de promover desvio de verbas p√ļblicas por meio de pagamentos irregulares da folha de pessoal.
- "√Č ooooosso!", diria um bord√£o novelesco.

Empreiteira
A Sanches Tripoloni, empreiteira oriunda do Estado do Paran√°, empresa est√° com canteiro de obras em Barra do Gar√ßas onde reformou pontes, com faturamento de cerca de R$ 32 milh√Ķes e segundo a imprensa baseada em Cuiab√°, a empreiteira esperava conseguir contrato para a constru√ß√£o do anel vi√°rio or√ßado em R$ 80 milh√Ķes, naquele munic√≠pio. Mas teria problemas que podem ser revelados ap√≥s o an√ļncio de que seria colaboradora financeira da campanha de altas patentes em Mato Grosso e correria risco de perder contratos. A imprensa diz: "funcion√°rios na cidade disseram que a empreiteira j√° ergueu acampamento e n√£o sabe se voltar√° t√£o cedo". Bem, o ISSQN para Barra do Gar√ßas pode partir junto com os contratos perdidos pela empreiteira. √Č um bom exemplo para Nobres.
- Contar com o ovo no fiofó da galinha até que é aceitável, mas forçar a sua saída, aí, a coisa muda de figura.

Caminhada na Natureza
O programa "Caminhada na Natureza" acontece mundialmente e em Nobres, no dia 21 de agosto, foi realizado e poderia ser um sucesso, desde que se instru√≠sse as crian√ßas a evitar de espalhar as garrafas pl√°sticas de √°gua pelo trajeto. Teria faltado pessoas adultas para alertar e evitar que garrafas fossem deixadas pelo caminho ap√≥s esvaziarem e foi o que ocorreu, segundo fomos informados. O conte√ļdo ecol√≥gico do evento acaba deformado por esse simples aspecto.
- Na próxima, quem sabe.

Crise & Crise
O prefeito Z√© Carlos, de Nobres, precisa ser levado a uma reflex√£o, por algumas raz√Ķes. H√° uma crise instalada entre o governo e a dire√ß√£o do hospital conveniado que pode piorar na medida em que a popula√ß√£o voltar a ser recusada em atendimento de qualquer natureza. Depois, a per√≠cia que est√° sendo realizada por um profissional m√©dico vai gerar um documento que representar√° mais despesas indenizat√≥rias a quem trabalhou com risco de sa√ļde junto ao sistema p√ļblico, desde 2006. A situa√ß√£o de periculosidade sempre foi evidente e os governos anteriores faziam vistas grossas ao fato. Ent√£o, com novo impasse entre o setor p√ļblico e o hospital conveniado, tanto o prefeito como os vereadores ter√£o que encontrar uma sa√≠da diante do iminente desgaste. E como?
- A saída é dolorosa, porém necessária, o rompimento do convênio por quebra de cláusula e uma operação de emergência seria a criação de um PA, até que a crise passe.

Crise & Crise II
Uma das √ļnicas pessoas a enfrentar o sistema conveniado foi a ent√£o secret√°ria Maria Sidnei Modesto, a Mariinha, e se deu bem. A situa√ß√£o √© grave e necessita de decis√£o r√°pida, de modo a evitar que o atendimento √† sa√≠da popular entre em colapso. E a sa√≠da mais emergencial √© a busca de apoio da popula√ß√£o para a solu√ß√£o do problema, que s√≥ ocorrer√° por uma quebra de contrato por descumprimento de cl√°usula. √Č necess√°rio e urgente se encontrar um im√≥vel adequado a uma adapta√ß√£o para funcionamento de um PA (Pronto Atendimento), permitindo que o hospital conveniado sobreviva sem os R$ 160.000,00 aludidos por alguns vereadores, entre o contrato e as verbas do SUS atrav√©s das AIH's (Autoriza√ß√£o de Interna√ß√£o Hospitalar).
- A hora é agora.

Legislação Executiva
O novo ISSQN de Nobres √© uma obra-prima da inform√°tica, gerado atrav√©s de um famoso legislador de nosso tempo, o "dr. Control C/Control V". Deve ter sido extra√≠do da Prefeitura parisiense, considerando-se que h√° taxa√ß√£o para bal√©, concertos, teatros, √≥peras, produ√ß√Ķes cinematogr√°ficas. Alguns pol√≠ticos estar√£o "lascados" porque o ISSQN ir√° incidir sobre dentaduras, mas os cabeleireiros, manicures e pedicures dan√ßar√£o ao som da valsa de 5% de ISSQN, assim como as saunas e os manic√īmios.
- "Chose de lócque", diria o francês, meio afrescalhado. E lá vai esse supositório de malagueta no 'forever' do contribuinte.

"Bamburrando"
A linguagem é a de garimpo, que diz que o sujeito bamburrou ao encontrar uma pepita de tamanho razoável. Nobres sempre foi esse garimpo, onde todos "bamburram" a cada mandato e para manter essa orgia, nada como contar com o eterno pagador de promessas, o contribuinte. Estão na lista da prestação de serviços a ser abrangida pelo novo ISSQN, ungido para quebrar paradigmas, os consultórios de psicanálise, as clínicas de inseminação in vitro, os bancos de sêmen e de órgãos. A administração municipal resolveu cortar na própria carne e vai cobrar imposto até de empresa de demolição e aí é que entra o secretariado do prefeito e a sua equipe de "demolição", já que estão aptos a acabar com Nobres e com a sua população. A atividade de nucleação e bombardeamento de nuvens e congêneres integra a lista.
- ...√ī√ī√ī√ī√īrra, meu, at√© o dr. Sigmund Freud vai ter que pagar ISSQN. √Č como cantaria aquele rapaz, o Silvio Brito: "T√° todo mundo louco, √ība". E aquele item, o n¬ļ 10.06, sobre "agenciamento mar√≠timo", s√≥ se partir do Porto do Pre√°.

"Cegueira Nordestina"
Quanto será que custaria a produção daquele panfleto que atacou o governo ano passado, cuja autoria o prefeito sabe? Incidirá em 5% de ISSQN a produção de panfletos e dentro do governo tem gente que está devendo o imposto gerado a partir da produção daquele tal de "Cegueira Nordestina", cujo autor teve o nome anunciado na frente de duas pessoas e uma delas é a do hoje "assessor para assuntos estratégicos do governo", o popular Preá, que presta consultoria ao prefeito. Segundo o prefeito, seria um nome que Preá conhece muito bem. E como conhece. Qual foi o nome citado?
- Se foi aquele um, como conviver com ele? Ah! √Č a t√°tica do: "se voc√™ n√£o pode com ele, una-se a ele". Esse nome vai ser divulgado, n√£o tenham d√ļvida, e com as mesmas palavras do prefeito. E como seria a conviv√™ncia entre o prefeito e esse camarada nada camarada?

Lance Errado
A história contada sobre o que de fato ocorreu com o abandono da recuperação das estradas do Córrego Fundo é qualquer coisa impressionante. Consta que as máquinas foram desviadas de rota, deixando de ir para o Córrego Fundo para ser levada para abrir uma estrada para uma empresa privada. Para essa empreitada, "arrombaram" as margens de um rio e uma patrol ficou parada por quase um mês por problemas em um dos pneus. Mas o pior ainda estava por vir, quando a estrada ficou arrumadinha, eis que a empresa privada mandou colocar cadeado na porteira e fez distribuir chaves aos usuários dela (a estrada), cinco pessoas e suas respectivas motos, segundo fomos informados.
- Realmente, um privil√©gio para poucos. Enquanto isso, no C√≥rrego Fundo, tome cobran√ßa de ilumina√ß√£o p√ļblica. √äpa! Mas h√° taxa√ß√£o sobre a luz da Lua? Valha-nos, S√£o Jorge!

Tesão Mórbida
Parece imposs√≠vel, mas dizem que estariam rolando uns amassos nos fundos do cemit√©rio local, entre vivos, √© claro! E tem o sujeito que vai l√° "empinar um papagaio", dar uma tapa na macaca ou uma "cafungada", como queira. Isso sim, √© ser careta, o sujeito ir ao cemit√©rio para enrolar e acender um fino, se √© que ainda usam a marvada da sativa cannabis. Da√≠, a necessidade de se colocar ilumina√ß√£o p√ļblica nos fundos do campo santo. Imaginemos que o casal esteja no maior "amasso" e surge por l√° uma novilha voadora... l√° foi o tes√£o pro espa√ßo e √© s√≥ gente saindo correndo e largando calcinha pelo ch√£o.
- Uma figura importante por aqui abortou a idéia de construir um motel em Nobres. Será que seria por causa da concorrência desleal com o "matel?".

Notícias Plantadas
Sem coordenação de esportes ou chefe de departamento, o setor anda meio apagado e o estádio municipal "Balizão" parece ter ido embora junto com Amado Batista. Vivemos um período de notícias plantadas no esporte, mas não fica difícil saber de onde elas estão partindo e quais são os objetivos. A secretária municipal de Educação está tomando as devidas providências diante de um esquema que visa criar-lhes problemas, muito além daqueles que já tem. Essa é a "Operação Romeu e Julieta" contra o que restou do esporte e tome flechadas, tome notícias plantadas sobre o setor.
- Mas, quem seriam Romeu e quem seria Julieta? Em breve, nos cinemas.

Pelad√£o Cuiabano
No dia 10 de abril de 2011, durante a decis√£o do 6¬ļ Pelad√£o Cuiabano, os locutores que faziam a transmiss√£o do jogo, ao menos um deles, ensaiou para meter a boca no trombone por conta da promessa de uma quantia em dinheiro durante a transmiss√£o da decis√£o em Nobres, entre um time local e o de Ros√°rio Oeste. N√£o deram o dinheiro para os radialistas, e um deles andou falando coisas no ar. E quem pagou a conta que era do prefeito? Foi para evitar que se falasse mal de Nobres em um est√°dio com cerca de 4.000 pessoas assistindo ao jogo, al√©m de emissoras de r√°dio e de tev√™. Isso n√£o √© not√≠cia plantada e nem tem muito a ver com alguns namoricos passageiros. O vereador Silvestre Campos saiu em defesa do desportista Jos√© Calixto dos Santos e muitos outros dirigentes de equipes sabem que Z√©zinho √© batalhador. Mas tudo ser√° esclarecido, no seu devido tempo.
- Vamos consultar Sir William Shakespeare para saber o que o inspirou na criação de Romeu e Julieta. Posso esclalecer? Esclalecelei.

Aumento de Impostos? Correção
Os vereadores podem entrar na maior saia justa se aprovarem aumento de impostos como quer o secret√°rio de Finan√ßas. O ISSQN pode passar de 3% para 5%, segundo a pretens√£o do secret√°rio de Finan√ßas e se n√£o haver uma audi√™ncia p√ļblica para a discuss√£o do tema, inclusive com a participa√ß√£o de algum especialista em tributa√ß√£o, a coisa pode ficar feia. Gente como esse cidad√£o, o atual secret√°rio de Finan√ßas, Valdinei Sergio Muniz Albertoni, n√£o tem compromisso nenhum com Nobres e j√° esteve em Nova Mutum, na Trivelato, de onde foi demitido, segundo o secret√°rio de¬† Desenvolvimento Econ√īmico e Meio Ambiente de l√°, Luiz Carlos Fidalski, que n√£o veria constrangimento nenhum em explicar sobre a demiss√£o.
- O comércio agradece pelo estudo real, sério e consciente da matéria. Até porque, o que precisa ser avaliado profundamente e dado a conhecer são os nomes dos sócios da empresa de cobrança de impostos, cujos nomes nem foram cogitados de serem apresentados pelo secretário municipal de Finanças.

Aumento de Impostos? II
Aumento de 3% para 5% na alíquota de ISSQN a título de recuperação de perdas numa comparação com Rosário Oeste e Diamantino, é justo isso para com uma empresa que está estabelecida em Nobres e já geraria receita com pessoal, com aluguel, com ICMS de energia, gêneros alimentícios, de cimento e outros, isso soa com uma atitude corporativa e gananciosa. Pelas palavras colocadas aos ouvintes, aos vereadores e demais pessoas, o secretário de Finanças disse que a Sanches e Tripoloni não faria nenhum favor a Nobres e estaria aqui só pelo fato de estar próxima dos insumos de que necessita para tocar a obra. Com um secretário que pensa assim e pede que os vereadores participem de uma ação bem parecida com o esbulho, o município de Nobres pode estar em maus lençóis. Já que está aqui e que se mudou para este município, vai ter que aceitar as nossas novas ordens tributárias.
- O que é isso e onde estamos? E por que não um aumento progressivo na alíquota? Alguém já perguntou sobre o que pensaria a direção da empresa privada?

Envergonhante
No domingo (21/08), durante as cerim√īnias de sepultamento de uma pessoa de fam√≠lia tradicional em Nobres, quando o cortejo entrou pela parte lateral do cemit√©rio, eis que surge uma cena inusitada, uma novilha vindo de dentro do campo santo, e ainda um pequeno rebanho, al√©m da cerca que separam quintais. Realmente, a coisa por aqui ganha contornos de aVACAlha√ß√£o e pelo campo¬† santo √© um desfilar de cachorros, de gatos, de vacas e at√© de tatus, excelentes escavadores. Para quem √© daqui, at√© que a cena n√£o √© inusitada, mas para os visitantes, o cen√°rio √© absurdo.
- Morremos todos, de uma vergonha que alguns poucos não têm. Até quando?

Em Chamas
Circo pegando fogo por aqui e o prefeito viajando, com retorno marcado para quarta-feira. N√£o fosse essa proposta do prefeito Jos√© Carlos da Silva, de "brigar" com o mundo, poderia tirar licen√ßa de 15 dias e conceder o privil√©gio de permitir ao vice-prefeito governar durante as suas f√©rias. Se √© que seja privil√©gio ao vice, passar 15 dias no purgat√≥rio, em uma administra√ß√£o tocada a quatro m√£os e duas cabe√ßas. E ainda h√° quem tente minimizar as constantes visitas de agentes p√ļblicos do TCE-MT √† administra√ß√£o municipal em Nobres.
- E o "kiko" eu tenho com isso? Fora o papel de contribuinte, mais um mero espectador das apresenta√ß√Ķes de ilusionismo.

Viajando...
...na maionese, foi à comparação feita por alguns ouvintes de uma emissora de rádio que dizem ter ouvido um radialista parabenizar "o prefeitão arrojado" pelas mudanças que ocorreram, supostamente, no bairro Serragem. Bem, os buracos existentes nas ruas do bairro Serragem, de fato, eles migram e vão 'desabrochar' lá na frente. Mas, considerando-se o movimento de rotação da terra, de fato, o bairro Serragem não está parado e muda constantemente. Sob esse prisma, o da geografia, seriam essas as tais mudanças no bairro.
- Catar coquinhos seria tarefa bem menos estressante que essa, de tentar ensacar fuma√ßa. "N√≥s t√° ligado, x√īmano".

Desmancha Maquiagem
A chuva, bela, necess√°ria e faceira, deu com as caras por aqui e l√° vem muita manga pra "tchup√°". De outro lado, a chuva acaba por "borrar" a maquiagem feita ali na encruzilhada famosa, entre a Valdon Varj√£o, rua Cuiab√° e Fl√°vio Vilhagra. O secret√°rio Ademir Messias, uma prata da casa, tem o respeito dos vereadores, que apostam na sua aten√ß√£o, dispensada a todos, independentemente de cor partid√°ria, mas, por√©m, todavia, a coisa n√£o √© bem assim como contaram na C√Ęmara de Vereadores: "pede e eu te darei". Se assim fosse, com certeza ao inv√©s de cascalho colocaria asfalto para tapar grandes buracos.
- Faz-se o que pode onde falta até café, sabão e Q.Boa.

Craques
Primeiro, deu-se in√≠cio a uma onda de fala√ß√£o de que aqui em Nobres s√≥ tinha amadores trabalhando em ve√≠culos de comunica√ß√£o. E o que √© pior, sempre na aus√™ncia dos pernas de paus daqui. Mas, ser√° que os 'craques' que vieram aqui das "Or√≥pa" aqui pra Brogod√≥ desaprenderam? T√™m sido constante os desmentidos acerca de informa√ß√Ķes inver√≠dicas e quase sempre n√£o tem nada a ver com os abor√≠genes. Salvo a inaugura√ß√£o de um tipo de jornalismo feito por telepatia, os nossos "trapalh√Ķes" daqui n√£o tentam induzir ningu√©m ao erro.
- N√≥is √© besta, n√≥s num tem amigo importante, n√≥is num veio de Harvard e o √ļnico furo que temos √© aquele, de fazer zero na areia.

Desmentido I
O secret√°rio de Finan√ßas, durante a sua fala na C√Ęmara Legislativa de Nobres, em 17 de agosto, a noite, desmentiu que tenha dito que os comerciantes de Nobres sejam caloteiros. A informa√ß√£o partiu de quem participou da reuni√£o com os comerciantes e o secret√°rio Valdinei, conforme apontou o vereador Beto Valandro.
- 1 a 0 para o Tabajara FC.

Desmentido II
Valdinei negou o r√≥tulo de super-secret√°rio, tamb√©m uma cita√ß√£o cheia de divaga√ß√Ķes acerca da rela√ß√£o entre um secret√°rio e uma ag√™ncia de publicidade, inserida por quem? Consta que o vereador Beto Valandro investigaria essa rela√ß√£o entre o "super" e a ag√™ncia de publicidade. Onde, quando e quem ou quais?
- Sai que é sua Valdinei.

Desmentido III
A ex-secret√°ria Eva Valdin√©ia Pereira negou que tenha empresa televisiva de propriedade da sua fam√≠lia a venda. Entretanto, atrav√©s de bola de cristal, viram tal neg√≥cio sendo operado na bolsa de valores. Mas ser√° que a bola de cristal n√£o teria luz vinda da ilumina√ß√£o p√ļblica rural?
- "F√°ia nostra, x√īmano!".

Desmentido IV
Ivan Makoto foi taxativo ao afirmar que desconhece qualquer tipo de informa√ß√£o que tenha rela√ß√£o com a venda de tev√™. Bem, se ele que √© o diretor desconhece tal informa√ß√£o, o jeito √© ir at√© um pai-de-santo e saber de onde saiu isso. Well! N√≥is t√° aqui neste terceiro mundo, mas n√≥s num gosta de pisa na jaca. √Č ruim, n√©? Principalmente para quem s√≥ tem "deproma" de Primeiro Ano A e n√£o tem amigos importantes. Tadinhos de n√≥s, n√© delegado Bator√©? Bamo vorta pra iscola aqui em Brogod√≥ e trep√° naquele "Buss School - Yellow/Black".
- Mentira e coice de c√°gado, em termos da F√≠sica, percorrem a mesma dist√Ęncia a um s√≥ tempo... √© que partem de uma perna curta. Bom "weekend" pra todos vunc√™s e vortem sempre pra Brogod√≥, terra de Josino, digo, Jesu√≠no.

Ave, César
Nobres s√≥ se desenvolver√° se tiver uma m√°quina p√ļblica eficiente na cobran√ßa de impostos e o fil√£o est√° na Sanches & Tripoloni. A Prefeitura contratou uma empresa para cobrar impostos e quer o aumento no ISSQN, o que aumentaria tamb√©m o dinheiro a ser pago ao servi√ßo terceirizado. Teria sido elaborado um documento em que uma empresa agilizaria a cobran√ßa dos "royaltie's" da extra√ß√£o de min√©rio e o DNPM estaria s√≥ aguardando a formaliza√ß√£o desse documento e a execu√ß√£o do plano para entrar em a√ß√£o. Teve gente que¬† percebeu o tamanho da zebra que ia dar e sumiu com o documento, segundo uma fonte, digna de cr√©dito. Ia render cambur√£o preto, com aquelas letrinhas amarelas. Well! Hoje √© 19 de agosto, na terra mais refrigerada (20.000 BTU's) de MT.
- A César o que é de César.

Rescaldo
Durante a sua fala, dia 17 de agosto na C√Ęmara de Vereadores, o secret√°rio de Finan√ßas, Valdinei Albertoni, disse que a administra√ß√£o do prefeito Z√© Carlos paga pelos pecados dos outros, referindo-se a constru√ß√£o de um posto de sa√ļde na zona rural (Roda d'√Āgua), com o dinheiro, supostamente, mal empregado e que est√° sendo devolvido agora pelo Z√© do 11. O posto foi constru√≠do na administra√ß√£o do prefeito Fl√°vio Dalmolin e at√© h√° poucos dias atr√°s estava sem ambul√Ęncia, faltam medicamentos e a ambul√Ęncia √© lavada s√≥ com √°gua, onde falta sab√£o, √°gua sanit√°ria e resta demonstrada a discrimina√ß√£o para com a popula√ß√£o rural.
- Que tal dotar o posto de sa√ļde rural de ar condicionado, o produto da moda em Nobres?

Campeonato Paulista
Aten√ß√£o, senhores ganhadores, √© hora de receber a aposta. Quem apostou no Santos contra o Cor√≠nthians em jogo v√°lido pelo t√≠tulo do Campeonato Paulista de 2011, at√© hoje ainda n√£o recebeu. Foram muitas palavras atiradas ao ar e ningu√©m recebeu at√© hoje. Quem n√£o ag√ľenta tora, n√£o faz propaganda de caminh√£o. A n√£o ser que as apostas feitas fazem parte daquele bord√£o de 2008:
- "√Č mentiiiiiira...". Cad√™ aquela vinheta do Plant√£o da Globo?

Davi X Golias
Uma nova vers√£o da estilingada de Davi contra o gigante Golias foi presenciada dia 18 de agosto, no Engenh√£o, est√°dio de Futebol no Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro. O pequeno Atl√©tico Goianiense deu uma estilingada de 4 a 1 no Meng√£o, derrubando o √ļltimo invicto no Brasileir√£o. E olha que contra o Santos foi s√≥ 2 a 0, j√° contra o time que sonhava ser campe√£o brasileiro invicto, os 4 a 1 foram de doer, justo na estr√©ia de um novo zagueiro.
- Invicto agora, só aquele gago da novela Morde & Assopra, que nunca foi fundo em uma pereréca.

Impostos e Impostos
Ao ser convocado para prestar esclarecimentos aos vereadores, estes que representam a população de Nobres, o secretário de Finanças, Valdinei Sergio Muniz Albertoni, disse, em alto e bom som, "temos um projeto enviado para esta casa e ele vai ter que ser aprovado até setembro...". Esse "vai ter" soou como a uma ordem a seus subordinados e o que vem por aí são impostos, até o berro da vaca vai ser taxado como ISSQN. Os próprios vereadores vão ter que pagar impostos, já que são "donos" de uma empresa de "blindagem" de secretários.
- Mais impostos sobre presta√ß√Ķes de servi√ßos e um governo ilus√≥rio, que trabalha sob ar refrigerado enquanto os cidad√£os se esfalfam para gerar receita, gasta com futilidades.

Impostos e Impostos II
Por mais que se pense que o vereador Silvestre Campos (PR) seja governista, mais ele deixa claro que √© independente e foi um dos que n√£o sa√≠ram satisfeitos com as respostas do secret√°rio Valdinei, dia 17 de agosto, no Parlamento. Para Silvestre, n√£o se falou exatamente qual √© o montante da d√≠vida p√ļblica municipal. O presidente da Casa, vereador Manoel Fermino Pinho, apesar de estar governista, disse que a convoca√ß√£o n√£o foi para se falar em "Plano de Governo". Foi uma dura no secret√°rio com amplos poderes, que foi ao Parlamento para uma sess√£o de "ilusionismo" ao se preocupar em elogiar secret√°rios de governo enquanto o resto vai mal. Nesse √°lbum, o prefeito √© figurinha carimbada e cabe em todas as p√°ginas... ora √© m√©dico, ora √© prefeito, ora est√° em franca campanha e a cidade vai mal. Na Prefeitura, at√© o caf√© √© regrado.
- Mais impostos e a acusação de que a estrutura organizacional da Prefeitura de Nobres é pífia, segundo o ex-proprietário da Climatize, afastado desde fevereiro de 2011. Faz tempo, não?

Engraçado
Em outras sess√Ķes j√° realizadas pela atual Mesa Diretora, o presidente Fermino disse que quem comandaria as reuni√Ķes seria o 1¬ļ Secret√°rio Bacalhau, contudo, na noite de 17 de agosto, quem dirigiu tudo foi o pr√≥prio Fermino. Ficou vis√≠vel algumas 'duras' que Bacalhau dava no presidente, al√©m da insatisfa√ß√£o por ver a desmistifica√ß√£o das a√ß√Ķes da vers√£o 'ligth' de Herculano Quintanilha, "O Astro" da nossa telinha aqui. Outro que se irritou com o enveredamento da conversa para o √Ęmbito da sa√ļde foi o vereador Silvestre Campos, que meneava a cabe√ßa a todo instante. E por falar em sa√ļde, jogaram toda a culpa das mazelas do setor sobre os ombros da dire√ß√£o do hospital.
- Perguntem ao Kiko (ex- da Asa Branca), se ele j√° n√£o viu essa vers√£o de Herculano Quintanilha por l√°.

Beto e Ad√£o
O vereador Beto Valandro (PSDB) pode ser eleito o vereador mais "chato" pelos governistas de plant√£o. Tudo ia bem entre o governo e a empresa de ar condicionado, mas, desde que come√ßou a investigar a empresa, esse procedimento desagradou a algu√©m e a proposta de "climatizar" todas as escolas da rede p√ļblica "miou". Foi como uma ducha de √°gua fria nas pretens√Ķes do ent√£o s√≥cio da empresa, que n√£o teria gostado do que Beto come√ßou a fazer (investigar). Agora, o vereador Ad√£o anuncia que vai denunciar o que descobriu, o afastamento do secret√°rio de Finan√ßas da empresa, em fevereiro de 2011 e uma conex√£o bem familiar entre empresa, empres√°rios e o poder p√ļblico municipal.
- Por bem menos, Palocci despencou do seu pedestal na Rep√ļblica e por fato menos relevante, o secret√°rio Kiko (Ex Asa Branca), mandou gente embora da Prefeitura de Trivelato.

Segredo
O secretário Valdinei, das Finanças, disse que a Prefeitura faz e vai ter que divulgar o que faz: comprar ar condicionado, por exemplo. Vale lembrar, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) quer saber quanto a Prefeitura gastou em publicidade até agora e se esse valor aumentar em apenas um ano (2012), é certo que o prefeito José Carlos da Silva terá problemas lá na frente. Então, além da nudez institucional, toda publicidade fantasiosa será castigada lá na frente.
- E assim se suceder√° no suced√Ęneo ano depois deste, o da sucess√£o do insucesso de agora. "Jurei mentiras e sigo sozinho, assumo os pecados...; E o que me resta √© s√≥ um gemido...". √äiiita music√£o bonito, esse de Ney Mato Grosso, o Sangue Latino... e por vezes miando tamb√©m.

Sem Ar
O diretor da Escola "Dalci", prof. Magal, est√° levando a maior prensa de pais de alunos sobre a instala√ß√£o de ar condicionado na escola. Os aparelhos, novinhos, foram adquiridos com recursos pr√≥prios da escola, atrav√©s de festas e da participa√ß√£o da popula√ß√£o do bairro e convidados, mas na escola, conforme j√° foi denunciado na C√Ęmara de Vereadores, n√£o existem tomadas (plug's) nas salas de aula. Em 28 de abril de 2011, durante a inaugura√ß√£o das reformas, o prefeito disse, empunhando o microfone: "Saio daqui desta inaugura√ß√£o j√° pensando na segunda etapa...". Como, se nem a primeira etapa foi conclu√≠da? Em 2012, tudo vai acontecer, ser√° o ano da "Grande Transforma√ß√£o".
- Tem um vereador anunciando que o prefeito estar√° para a elei√ß√£o do ano que vem como o Barcelona est√° para o futebol na Europa ‚Äď simplesmente imbat√≠vel. Ser√° mesmo?

The Transformer's
No ano que vem no anivers√°rio de Nobres, que tal trazer o transformista Ney Mato Grosso e o Secos & e Molhados? "Quero dizer pra voc√™s que esse √© o grande presente que uma cidade pode ganhar. Um projeto vencedor, para fazer a diferen√ßa e a Grande Transforma√ß√£o". Eiiiita discurso manjado. Esse √© o famoso "cerca-louren√ßo", ao estilo ioi√ī ou como um refr√£o de m√ļsica feita para enrolar. "Que triste caminho; Sem Sancho ou Quixote; Sua chance em chicote; Sua vida na morte; Vem devagar; Dia h√° de chegar; E a vida h√° de parar; Para o Sancho descer; E os jornais todos a anunciar...
Mercedita que vai se casar".
- √Č Dom Quixote, dos Secos & Molhados. Canta essa pra n√≥s, Ney, do Mato Grosso. Mas, antes do anivers√°rio de Nobres,¬† sr. prefeito, coloca tomada nas paredes das salas de aula da Escola "Dalci".

Secos & Molhados
A m√ļsica desse inesquec√≠vel e inimit√°vel grupo, o Secos & Molhados, traz letra bastante sugestiva e alguns excertos dessa can√ß√£o realmente s√£o retratos do Sangue Latino, veja: "Jurei mentiras e sigo sozinho, assumo os pecados...; E o que me resta √© s√≥ um gemido; Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos. Rompi tratados, tra√≠ os ritos; Quebrei a lan√ßa, lancei no espa√ßo. Um grito, um desabafo".
- Canta mais essa pra nós, Ney, do Mato Grosso? Bota tomada na parede, meu patrão.

Sem Café
As medidas de austeridade adotadas pelo governo incluem o tradicional cafezinho, que n√£o se encontra mais dispon√≠vel como era entre 2009 e 2010. Pior que a falta do caf√© √© aquela pia da copa/cozinha, escorada por uma carteira escolar. As medidas de austeridade n√£o atingem aquela empresa, que vem sendo contratada desde fevereiro de 2009 at√© hoje. Recentemente, abiscoitou mais um contrato de modestos R$ 76.500,00 para executar pequenos reparos nos pr√©dios p√ļblicos por nove meses. Vejam quem s√£o os trabalhadores dessa empresa, se tem algum grau de parentesco com algu√©m do governo. E ainda tem gente que cobra a√ß√Ķes contra o nepotismo.
- √Č mesmo, que pol√≠tica econ√īmica mais estranha.

Abre e Fecha
Uma estrada constru√≠da com m√°quina da Prefeitura de Nobres para facilitar o tr√°fego de pessoas ao trabalho, nas proximidades de uma empresa particular, na regi√£o rural, teria sido fechada logo ap√≥s as obras de abertura. √Č um atalho feito, bastante √ļtil, mas que teria sido fechado, o que foi uma verdadeira "cuiada" na prefeitura, que teve uma m√°quina inviabilizada na obra e passou perto de dois meses parada.
- Isso ainda vai dar muito o que falar, na hora certa e no lugar certo.

Reflex√£o
Hoje √© dia de refletir acerca da capacidade de cada servidor p√ļblico mandado embora das fun√ß√Ķes que ocupavam, por puro capricho do atual gestor p√ļblico em Nobres. Mas, nenhuma das demiss√Ķes foi mais surpreendente que a do prof. Durval Maciel, que teve o seu direito de ir e de vir cerceado por mera ciumeira pol√≠tica quando n√£o estamos em campanha e este foi apenas levar a sua solidariedade a um amigo que estava, digamos, assim, promovendo um "ch√° de casa nova", ao se lan√ßar na proposta de dar a sua contribui√ß√£o para a forma√ß√£o do PSD. Como bom pai que ele √© hoje enviamos os nossos cumprimentos ao prof. Durval Maciel, com o qual nos solidarizamos pela sua postura, ao ir levar apenas solidariedade a um companheiro.
- Acerca da solidariedade: "N√£o existe outra via para a solidariedade humana sen√£o a procura e o respeito da dignidade individual." (Pierre Lecomte Du Nouy).

Reflex√£o II
Mas nesta data, tamb√©m nos solidarizamos com o prefeito Jos√© Carlos da Silva, pela coragem que tem tido, de passar por cima de companheiros de campanha e assumir uma postura √ļnica e que ser√° a marca registrada do seu governo, a de ganhar com amigos e de governar com inimigos. Solidarizamo-nos com o prefeito Jos√© Carlos da Silva por ter a consci√™ncia de que paga para ser prefeito, mas insiste no erro e assim quer permanecer, pagando multas ap√≥s multas para se manter num cargo, ainda que cercado por alguns incompetentes. N√£o se pode generalizar, nesse territ√≥rio h√° capazes e incapazes, mas onde h√° empresas de assessorias aos "montes", a gest√£o p√ļblica deveria ser infal√≠vel. Dizer bom dia ao prefeito seria de tamanha incoer√™ncia, sabendo que ele tem muito a refletir e bem pouco ofertar, al√©m do que j√° "ofertou" aos seus verdadeiros companheiros de conquistas.
- Mas nunca é tarde para desejar a V. Excia uma boa sorte na hora de esclarecer de onde vem o dinheiro para pagamento de tantas multas. A propósito, o prefeito tem sido um bom pai para algumas pessoas, ao manter assessores incompetentes num governo que não é seu, mas  que pertence ao povo.

Pelas Esquinas
Enquanto a construtora que "vai quebrar tudo" não chega, em cada esquina onde já foi asfaltado(?) prolifera um buraco. Na rua Mato Grosso com a Alagoas, está lá um buraco, quase um bebê, em fase de crescimento. Mais abaixo, na mesma rua Alagoas, no cruzamento com a Tancredo Neves, as pistas não se juntam e os buracos vão se alargando. Naquele caso, está mais para buracos "trigêmeos" e univitelinos. A ordem é derrubar o templo em três dias e nos próximos três, reconstruir tudo.
- Tudo acontece por aqui, na Rep√ļblica da Para√≠ba. E n√£o vai faltar quem transforme √°gua em vinho, ano que vem.

Papo Cabeça
Di√°logo estabelecido entre dois governistas, dia 09 de mar√ßo de 2010, por volta das 10:45, pelo MSN, diziam (eles) que um certo funcion√°rio deste jornal tinha a inten√ß√£o de se tornar o "maraj√°" da Prefeitura de Nobres, mas que Evandro n√£o deixaria. Na verdade, aquele que faz tal afirmativa se esqueceu que um parente seu veio para a cerim√īnia de posse, dia 01 de janeiro de 2009, e na outra semana j√° estava de mala e cuia, mudan√ßa, cachorro, papagaio e primo, em Nobres. Na verdade, quem seria o maraj√° da Prefeitura seria a dupla que ganhou um novo contrato com o poder p√ļblico, agora, de R$ 76.500,00, por nove meses, bem abaixo dos narizes de todos os vereadores. Se isso n√£o representa empreguismo por favorecimento e que vem desde fevereiro de 2009, o que mais seria?
- Sobre a pretens√£o de ser o maraj√° da prefeitura, ficou o n√£o dito pelo dito. Please me, pelo trocadilho.

No Tacho
Podem at√© dizer que somos chatos e Cavaleiro do Apocalipse, mas tamb√©m √© ineg√°vel a realidade, que o secret√°rio de Sa√ļde, Washington Bonfim, estaria por um fio √† frente da pasta. Corajoso para romper com todo o seu grupo pol√≠tico, o prefeito Jos√© Carlos da Silva demonstra que n√£o quer bater de frente com o secret√°rio, mas reclamaria muito das reclama√ß√Ķes que recebe do setor. Ademais, e isso √© outro fato ineg√°vel, Washington estaria em rota de colis√£o com a maioria dos profissionais que atuam no setor e que n√£o se engane o secret√°rio com as apar√™ncias. Mesma situa√ß√£o vive a secret√°ria da A√ß√£o Social, que vem sendo "fritada" pelos pr√≥prios amigos. E que amigos. O governo, hoje, se apresenta como a um trem desgovernado e faltaria atitude para arrumar a casa.
- √Č como diria o mais famoso "dentista" de todos os tempos, digo, botic√£o, Jos√© Joaquim da Silva Xavier: "Libertas Quae Sera Tamem".

Bem 'Tchique'
Afixado no mural da SEEL, no Verdão, ao lado da Arena Pantanal, um cartaz versando sobre torneio de futsal no Ginásio Dom Aquino, lá em Cuiabá. Bonitinho o cartaz, mas com uma inserção ortográfica bem parecida com a de alguns candidatos a advogados que não passam no exame da Ordem, nem que a vaca voe. Diz no cartaz que haverá distribuição de troféus e "medálias" (com acento agudo, para reforçar). Realmente, essa "paçou" bem perto dos neologismos empregados pelos pretensos advogados.
- Que nem essa, s√≥ taxa de ilumina√ß√£o p√ļblica na zona rural. √Č como diria o transformista Ney Mato Grosso ao tempo dos Secos & Molhados: "...um verme passeia, na Lua Cheia".

Abandonado
Flagramos o prof. Hélio Machado na recepção da SEEL, em Cuiabá, dia 11 de agosto, pela manhã, reclamando barbaridades pela falta de dinheiro e recebendo cobranças de jogadores e credores do Mixto Esporte Clube. Hélio Machado assumiu a "bomba" depois do malfadado projeto esportivo criado por uma turma entusiasmada turma que fez gerar uma tal AFAM, ditos amantes do Mixto. O ex-Tigre da Vargas, pelo que se vê, foi abandonado no altar pelos seus amantes.
- H√° pelo menos quatro d√©cadas em Mato Grosso, o prof. H√©lio Machado est√° perdendo os √ļltimos fios de cabelo que lhe restam no Mixto com X, mesmo.

Farinheira Never
Os moradores da localidade de √Āgua Doce est√£o esperando (at√© agora a pouco, e sentados) pela contribui√ß√£o financeira de R$ 20.000,00 para a constru√ß√£o do barrac√£o para a instala√ß√£o da farinheira que est√° com os equipamentos espalhados, ali e acol√°. Vale dizer que nem a contrapartida para as obras de asfaltamento de 1 km de rua no Jardim Petr√≥polis deve sair, por quest√Ķes de fluxo de caixa. Bem, depois daquela pia da copa/cozinha, escorada com uma carteira escolar, bem em frente ao gabinete do prefeito...
- ...podem tirar o cavalinho da chuva; mas que chuva e que p√īnei? Devair, diga-nos a√≠, quantos milh√Ķes de reais foram gastos de 01 de janeiro de 2009 at√© hoje?

Aviso Excelente, Excia.
Em pelo menos uma meia d√ļzia de im√≥veis, a julgar pelas promessas feitas, nem √© bom o prefeito passar para pedir voto. O risco √© de agress√£o, que pode ser f√≠sica ou verbal, segundo relatos ouvidos. Ent√£o, a cota√ß√£o do chefe de governo realmente n√£o √© das melhores, mas h√° quem o ache imbat√≠vel, feito o Barcelona, de Messi. 2012 pode ser o ano da revolu√ß√£o, mas s√≥ se for contra a ditadura, onde nem professor e futuro parente n√£o t√™m sido poupado pela 'demoniocracia'
- Se for, vai tomar taca, disseram.

Reflexo
Quem vai a Prefeitura de Nobres e toma aquele café(zinho) gostoso e reanimador, precisa conhecer a pia da copa/cozinha, digna dos melhores decoradores. Tirei um retrato da pia e se alguém se dispuser a mandar cartas para o Caldeirão do Huck, do Luciano, na Globo, para solicitar a participação da copa/cozinha da Prefeitura no quadro Lar Doce Lar. Quem sabe se a cartinha não é a sorteada e o arquiteto Marcelo Rosenbaum não dá uma ajudazinha para mudar o perfil daquele local. Tá feio, meu cumpadre.
- "Era uma casa velha, n√£o tinha pia, n√£o tinha estante e ali virou dep√≥sito de livros...", √© essa a letra da m√ļsica do quadro Lar Doce Lar?

Coisas de Nobres
Na ausência de medicamentos, na falta de mais o que fazer, na capital mundial da centralização de poder (depois da Venezuela, obviamente), um vereador corre o risco de ser processado, exatamente por cumprir o seu dever de ofício, que é fiscalizar o governo. Adão Valdinei Pereira vem incomodando o governo e este (o governo), sem o querer ou querendo, tem rendido bom 'ibope' ao vereador. Ora é classificado de vereador que "pega corda", em outras vezes é tido como chato e agora, querem que o parlamentar deixe de ver as coisas e não atente mais para a Carta Magna do Município e esqueça também o Regimento Interno da Casa de Leis.
- Estando o munic√≠pio de Nobres estacionado, h√° quem tente engatar marcha r√©. Pior ser√° se aquela alta patente na sa√ļde resolver revelar aquele segredo cabeludo que h√° por l√° ao vereador Ad√£o.

Coisas de Nobres II
Depois da prensa para todos os comissionados falarem a l√≠ngua do governo, agora o problema √© outro, um certo segredo que s√≥ uma pessoa sabe acerca da sa√ļde e que ainda est√° sendo segredo. Se o camarada resolver contar, dizem que n√£o ficar√° pedra sobre pedra. O segredo estaria na Casa Branca, com Obama ou sobre ele? E onde Obama mora? Em que pa√≠s, qual a sua capital?
- Matou a charada?

Uma Perguntinha B√°sica
Os novos filiados ao PP, a lista corresponderia com os nomes que exercem cargos de confian√ßa? Uma perguntinha gerando outra: "o exerc√≠cio da democracia pressup√Ķe liberdade de escolha, e o instrumento da press√£o em troca de sal√°rio seria o qu√™?". Ainda assim, √© poss√≠vel presumir que nas elei√ß√Ķes municipais pode haver debandada considerando-se que o governante atual n√£o seja a melhor op√ß√£o de voto por n√£o conseguir imprimir uma marca de governo que conquiste o voto de cada cidad√£o. √Č como diria vov√≥, nem s√≥ de p√£o e circo vive o homem e a mulher; as crian√ßas, idem; os adolescentes, idem; os idosos, idem. Como Amado Batista n√£o vota aqui, nem Matos e nem Nascimento, e Diana, muito menos...
- "... me contentarei com o teu voto, Mercedita... abra a porta e a janela, venha ver quem eu sou". Perdeu por BO e não por WO, que seria só 1 a 0.

Prestígio?
A banda Stillo Pop Som, segundo se apurou, ainda não viu a cor do "money" desde a apresentação em maio, no aniversário da cidade. Mesma má sorte não teve Amado Batista e Mattos Nascimento que levaram os seus "cachês" na mala. Há quem diga que a grana do rodeio ainda não saiu, também? E o pessoal da terceira idade vai ter a sua vez com a cantora Diana, que lá pelos idos anos de 1970 começava a sua carreira. Mas, justo na abertura dos jogos estudantis que vão trazer uma cantora sessentona? Aos "estrangeiros", tudo; aos aborígenes, fumo.
- "√ďia, psiu, voc√™ a√≠, t√° me ouvindo? Toca Mercedita pra n√≥s.".

Press√£o
A panela começou a ferver, o caldeirão está em ebulição e o prefeito chamou aos comissionados para uma conversa de pé-de-orelha, tipo assim: "ou é comigo ou é contra mim". Quem não estiver satisfeito com o que "eu pago", que peça para sair. Realmente, aqui em Cuba as coisas estão acontecendo de uma maneira que Fidel ficaria chateado, com as durezas da vida; o lendário papagaio do Capitão Jack Sparrow não concordaria com a proposta do: "ou dá ou desce".
- Est√° institu√≠da a nova vers√£o do "AI 5" e o ano de 1964 √© agora. √Č uma imita√ß√£o conspurcada do Chavismo venezuelano. "Por que n√£o te calas?".

Press√£o II
A reuni√£o realizada na Prefeitura de Nobres, gravada, supostamente, apresenta uma situa√ß√£o clara de que se quer reverter um quadro desfavor√°vel com press√Ķes sobre o funcionalismo p√ļblico. N√£o vai funcionar e mais cedo ou mais tarde as pessoas v√£o sair em debandada, mas isso acontecer√° quando a campanha j√° estiver em pleno vigor. O prefeito Jos√© Carlos da Silva disse, certa vez, em tom informal, dois fatos que o ligam a um processo de reelei√ß√£o que pode lhe trazer dissabores. O primeiro, √© a afirmativa de que o deputado Riva n√£o exerce nenhuma influ√™ncia na elei√ß√£o local e aqui "quem manda sou eu". O segundo dito, chistoso, ali√°s, foi o seguinte: "o cabra que perde uma elei√ß√£o com a m√°quina p√ļblica nas m√£os tem que ser muito ruim". Foi uma provoca√ß√£o? Se foi, no caso de Nobres, √© endere√ßada a algu√©m que tem feito duras cr√≠ticas ao seu governo e aos milh√Ķes de reais que tomaram "Doril" nos √ļltimos mais 31 de meses.
- N√£o que o Z√© n√£o Deva Ir √† reelei√ß√£o. Segundo um ex-prefeito, o atual prefeito √© o homem a ser batido nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes.

Aceitação Razoável
O vereador Silvestre Campos (PR) foi lembrado para uma composição futura com outros partidos políticos e mesmo entre aqueles que não se simpatizam com o parlamentar, avaliaram como positiva a participação dele considerando-se que seja para o bem da Bom Jardim. Em outras palavras, como vice-prefeito em composição com outra chapa (emnos a governista) seria bom embora não se diga o mesmo em relação à sua reeleição.
- Vai entender isso.

Taxa Lun√°tica
No C√≥rrego Fundo, √Āgua Doce assim como pela zona rural toda, os mun√≠cipes pagam taxa (contribui√ß√£o ou qualquer outra forma semelhante de cobran√ßa) de ilumina√ß√£o p√ļblica embora n√£o tenha uma √ļnica l√Ęmpada nos postes. A √ļnica ilumina√ß√£o nas estradas vicinais √© a da Lua, que tamb√©m n√£o tem luz pr√≥pria e recebe o que vem do Sol; assim mesmo, dependendo das fases da Lua. Ent√£o, a tal CIP, ao inv√©s de sigla, seria um substantivo abstrato? Quando se cobra pelo abstrato, o pagamento deveria ser tamb√©m abstrato, mas, pelo contr√°rio, √© real e bem vistoso na conta de energia el√©trica. E quem se arriscaria a andar a p√© pelas vicinais, sob risco de uma picada de boi-peva? O ilusionista, obviamente, cobra pelo ilus√≥rio espet√°culo que oferece ao p√ļblico.
- Certos estão alguns vereadores que não caem nessa ilusão de ótica, exatamente, por fingirem não ver nada disso. E menos ainda, a cobrança indevida.

Taxa Lun√°tica II
Enquanto o povo paga pelo que n√£o v√™ e n√£o tem, na zona urbana, muita gente bacana e "tchique, no √ļrtimo" n√£o paga nem IPTU. J√° outros, pagam uma conta que vem do c√©u, na Minguante, no Quarto Crescente, na Lua Nova e na Lua Cheia pelas quatro esta√ß√Ķes do ano. E reclamar nem adianta, dizem que se n√£o usufruem na zona rural, o dia que o homem do campo vier para a cidade, vai gastar a luz do pessoal daqui. Mas, e quem vem s√≥ de dia, gastaria o qu√™? Com mais de 200 aposentados na zona rural, fica claro que o governo paga a aposentadoria com uma m√£o e com a outra toma o que d√°. Bem, faltaria cobrar taxa de esgoto para o povo da zona rural. √Č mole, cagar na cabe√ßa de uma cobra cascavel e ainda ter que pagar taxa de esgoto rural.
- Já a cobrança de direitos autorais pela execução de Mercedita nas noites enluaradas, nem pensar.

Cirurgia de Risco
"Mais de 140 cirurgias feitas por mim e o Wagner", foi o an√ļncio que fez o prefeito Jos√© Carlos da Silva durante a realiza√ß√£o da IV Confer√™ncia Municipal de Sa√ļde, dia 01 de julho, pela manh√£, durante a abertura. Foi um repeteco do que dissera em entrevista ao vivo na emissora de r√°dio local. Nada contra e todas bem sucedidas do ponto de vista cl√≠nico, contudo, vista sob a √≥tica jur√≠dica e administrativa, a quest√£o √© bem outra e cabe algumas perguntas: "quem se responsabilizou burocraticamente pelos procedimentos cir√ļrgicos? Legalmente, sendo m√©dico e enquanto prefeito, o sr. Jos√© Carlos da Silva poderia (ele) realizar a cirurgia? Quem foi o cirurgi√£o nessas mais de 140 cirurgias? Quais os tipos de cirurgia executados? Tem carimbo e assinatura na documenta√ß√£o? Quem paga ao hospital por essa presta√ß√£o de servi√ßo? Quem assina o cheque de transfer√™ncia do dinheiro em rela√ß√£o ao contrato vigente (conv√™nio) entre o p√ļblico e o privado?"
- Sem mais perguntas Excia., dou-me por satisfeito. O bisturi da Justiça seria mais incisivo?

Intimidade
Mariinha a Maria Sidnei ou Neidinha, como queiram, nem vai acreditar, mas o cargo dela está na mira de alguém que ela nem imagina que possa estar querendo. Seria ponto pacífico assumir o cargo como secretária na Ação Social. Amigos são para esses momentos, de muita habilidade na arte da "rasteira" e desejar (ardentemente) o lugar de alguém que está ali, no nosso círculo de convivência, é qualquer ato sublime.
- Mariinha, orai e vigiai, cuidado com o tar de "olho gordo".

Caminhonata
Realmente, 2012 promete e teremos um festival de boas novas para o ano eleitoral. Depois da carreata, vem a 'caminhonata', aquele passeio festivo pelas ruas com Mercedinho e Mercedita, uma dupla sertaneja de futuro e que deve gravar seu primeiro CD no ano que vem e o carro chefe da colet√Ęnea ser√° "Serenata ao Luar". Realmente, essa vida de celebridade foi a que promoveu uma "grande transforma√ß√£o" em minha vida.
- "Quem eu quero não me quer; quem me quer, tenho mandado embora...", taí, uma 'palinha' pra vocês, fãs da dupla. By, by.

"Uma Vez Mais..."
Olha! Os moradores do Córrego Fundo aprovam (e como aprovam) a contratação da cantora famosa dos anos 70, Diana, e todos vão formar caravanas para vir ao show, mas pedem um favorzinho só: que arrumem ao menos três dentre cinco pontes que estão apodrecendo na estrada daquela região. Arrumar as pontes de madeira, próximas de cair, com madeiramento podre e superadas, saí bem mais barato que os R$ 116.000,00 gastos com Amado Batista e sabe-se lá quantos, serão entregues para a cantora Diana, que é pouco conhecida entre as pessoas com menos de 30 anos.
- P√£o e circo ao povo e as crian√ßas que caiam com o √īnibus naquelas pontes, no caminho do saber. Dr. Sigmund Freud, explica essa p√īrra a√≠. "Que passa?".

Aconteceu
Pra baixo, nem precisa remar... o santo ajuda. A fama da administração do prefeito José Carlos da Silva não é das melhores e lá no Jardim Glória a coisa tá mal, e com boas chances de piorar. Naquele cruzamento de três ruas (Francisco Vilhagra, Cuiabá e Valdon Varjon) parece que atiraram ali vela preta, farofa e marafo, só pra mode atrapaiá mizifio. Um homem caiu ali com sua Garelli e quebrou o maxilar, em tombo feio, no buraco existente naquele local. Vai dar BO e pode render coisa feia caso alguém não se interesse pelo cidadão, que está sem trabalhar, lesionado, sem dinheiro e sem tratamento médico. E não foi por falta de falar, mas depois que o cidadão caiu e quebrou o maxilar, encheram o buraco com cascalho. Sim! Com cascalho, pode acreditar.
- √Č a "Grande Transforma√ß√£o", ali√°s, a revolu√ß√£o administrativa de que Nobres precisava. O caso √© de pol√≠cia. "√Č elementar, meu caro Whatson".

Complicador
O ex-prefeito Devair Valim, que tem o controle do partido Democratas, diz (em "off") que n√£o v√™ como fazer alian√ßa com o prefeito Z√© Carlos que tanto ele tem criticado nos √ļltimos meses. De outra parte, o vereador Manoel Fermino parece desconhecer o desgaste do governo e teria afirmado a Devair (por telefone) que vai estar com o prefeito Z√© Carlos nas elei√ß√Ķes do ano que vem. H√° alguns meses atr√°s circulou uma informa√ß√£o de que no DEM os integrantes n√£o estariam falando a mesma l√≠ngua e esse "querer" com suas diferen√ßas de interesses nos remete a uma realidade, Devair vai por um lado e Fermino por outro. Como Devair √© mais crian√ßa, nem por isso o mais velho estar√° no rumo certo.
- Tem uma caderneta aí? Então anote nas linhas vermelhas: "isso não vai dar certo". Desgaste não é como uma lousa, onde basta apagar e dar início a uma nova proposta. Pergunte a um professor.

T√° na Hora...
...t√° na hora, de dizer que o secret√°rio Washington Bonfim est√° fora do governo apesar de toda sua boa vontade. O prefeito j√° teria prometido o lugar do atual titular a outra pessoa e uma terceira teria a prefer√™ncia de um pessoal bastante influente junto ao prefeito. E bota influ√™ncia nisso. Seria ponto de honra a recondu√ß√£o de Neidinha √† pasta da Sa√ļde e alguns de seus amigos querem isso. Ocioso dizer que Bonfim sofre um processo de "fritura" internamente e pelo lado externo, correria por fora um 'processo cir√ļrgico' para a sua retirada. Como n√£o precisa do cargo que exerce para a sua sobreviv√™ncia, Washington n√£o vai apresentar nenhuma relut√Ęncia, mas faltaria apenas tomar uma dose de um bom "malt" paraguaio e criar coragem para anunciar o que j√° prenunciamos. Seria s√≥ uma quest√£o de horas e muitos esfregariam as m√£os numa corrida contra o rel√≥gio. "Pero jo penso que fue bueno enquanto durou", neste nosso clamoroso portunhol.
- Hasta la vista hombre.

√Āgua Destilada
Ainda hoje chegou-nos a informa√ß√£o de que faltaria √°gua destilada nos postos de sa√ļde para a esteriliza√ß√£o de materiais de trabalho utilizados em suturas e outros procedimentos ambulatoriais. Enquanto isso, no Portal do Cidad√£o do TCE-MT, vemos pagamentos a uma empresa pilhada em impedimento pela Pol√≠cia Federal, conforme den√ļncia feita pela TV Globo. E como vencem rapidamente os prazos de validade desses medicamentos. E t√™m mais, alguns profissionais do setor, entre os de n√≠vel superior, que estariam com privil√©gios, entrando e saindo a hora que querem, enquanto outros s√£o excessivamente cobrados. Tem gente que se diz "dono" de computador e de sala no posto de sa√ļde e o sistema vive o caos.
- Alguém para desmentir?

Na Defesa
Teve uma funcion√°ria, dessas que est√° com o poder e n√£o abre feito n√°degas e cueca, que costuma ler as cartas e ver o futuro, apontando: "vai ver o que vai sair daqui pra frente na imprensa marromzista". Esse neg√≥cio de ler o futuro √© complicado e por vezes d√° "chab√ļ", como ocorreu com aqueles que previram a "Grande Transforma√ß√£o" em Nobres, mas tudo ficou apenas nos discursos e no "cerca louren√ßo", com palavras jogadas ao vento. Se for mentira dizer que faltava √°gua sanit√°ria e sab√£o, mas tomou-se emprestado de uma outra secretaria. Agora falta √°gua destilada para esteriliza√ß√£o de materiais de trabalho, ser√° que novamente ir√£o pedir emprestados ou ir√£o comprar?
- Mentira ou seria essa a "Grande Transformação?". Depois de Ney Matogrosso e o seu "Secos & Molhados", todo transformista será bem vindo.

Consulta Cobrada
√Č de se duvidar que algu√©m assuma essa culpa e devolva os R$ 30,00 cobrados de um senhor, sessent√£o, que foi consultar no hospital conveniado e l√° lhe cobraram a consulta, mesmo sendo uma pessoa carente. N√£o teve como ser consultado no PSF do bairro S√£o Jos√© e para n√£o piorar ainda mais, teve que arcar com R$ 30,00, que podem lhe fazer falta l√° na frente. E os R$ 85.000,00 mensais que supostamente s√£o pagos ao hospital conveniado atrav√©s de conv√™nio? S√£o pagos ou n√£o? Quem estaria com a verdade? Querem conhecer a pessoa que pagou os R$ 30,00, procure-nos aqui na reda√ß√£o deste jornal.
- Essa seria a "grande transformação?".

Parcelas em Atraso
Dois ex-secretários da administração municipal estão em palpos de aranha por serem avalistas de um "muy amigo" e seis parcelas estão dependuradas em uma casa creditícia com atraso. Tal descaso inviabiliza financeiramente esses cidadãos que não podem comprar nada já que seus respectivos nomes foram levados ao Serasa. Realmente, faz sentido aquela frase feita: "se arrependimento matasse, dono de funerária estaria mais rico que Bill Gattes". Isso sim, é ir à caça sem cachorro embora muitos digam que a frase correta seja "caçar como o gato", sem a necessidade de cachorro. Pudera...
- " ... um amigo de verdade n√£o se encontra... por a√≠", diria dom J√ļlio Iglesias; amigo de f√©, irm√£o camarada, bem estes s√£o os mais dif√≠ceis de se achar.

Parcelas em Atraso II
Seria o primeiro caso de afogamento no seco, por "asfixia monetária", no caso dos "ex's" que estão com a assinatura como penduricalho a um certo amigo. Que coisa, hein!? Olha, emprestar o carro, a mulher, o violão ou assinar como avalista nunca foi recomendado, nem pelo falecido austríaco dr. Sigmund Freud. Consta que os amigos não pediam para o dr. Sigmund para ele ser avalista porque já sabiam o que ele iria responder e dizia: "Não Freud, meu camarada!".
- Seis parcelas e adeus meu sonho de adquirir um Sonata, da Hiundai. E Raul Seixas j√° dizia: "Mam√£e eu n√£o quero ser ... avalista", √© assim a letra da m√ļsica?

Last Updated ( Tuesday, 06 September 2011 12:12 )

 

Trincheira V

Medo da Chuva
Plagiar Raul Seixas até que é fácil; difícil é plagiar 'Warter', o Cipó, quando ele se lança como Raul e o seu Medo da Chuva; "Eu prefiro meu medo, meu medo da chuva...". Mas quem tem medo da chuva somos todos nós, enquanto não

















































































































































































































































































































































Last Updated ( Wednesday, 03 August 2011 20:23 )

Trincheira IV

Decepção Rápida
Um conhecido palmeirense de Nobres assistia ao jogo entre Santos e Pe√Īarol (no Uruguai) pela decis√£o da Libertadores de Am√©rica, dia 15 de junho, √ļltimo, e quando saiu o gol dos uruguaios, correu para apanhar o roj√£o e comemora










































































































































































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Sunday, 19 June 2011 14:10 )

TRINCHEIRA II

Sem Cargo
Depois das negocia√ß√Ķes entre Ronaldinho Ga√ļcho, Flamengo, Gr√™mio e Palmeiras, do assunto da posse que virou not√≠cia, sobre a senhora Marcela Temer, esposa do vice presidente Michel Temer, as demiss√Ķes em Nobres ocuparam espa√ßo na cabe

















































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 11 January 2011 19:19 )

TRINCHEIRA

Esfacelado
O Partido Progressista em Nobres est√° aos cacos e ainda h√° quem fale na reelei√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva. O vereador Joel J√ļnior anda disparando para todos os lados, sem pensar nas feridas que causa a quem j√° t√™m feridas d




































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Saturday, 16 October 2010 14:35 )

Page 11 of 11

TRINCHEIRA LVII

Ajuste e Equilíbrio O prefeito Leocir Hanel vem contando com uma articulação política de muita habilidade, principalmente em momentos como o de agora, quando tudo caminha para dar errado e aí entra o bom senso e o diálogo dentro do governo para que nenhuma problemática seja exposta. Esses dias

O turismo ‚Äėofendido‚Äô

Quando se busca assentar a atividade turística em bases sólidas, com a sedimentação de uma organização que seja o ponto marcante da implantação do turismo no município de Nobres, acontecimentos nefastos empanam o brilho de um trabalho que levou anos para se organizar. O otimismo da administr
Banner
Banner
Banner
Banner