You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

28/05/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

TRINCHEIRA LVII

Fatos Novos

Tem gente se roendo para saber como anda os bastidores da política em Nobres. Parece que não há céu de brigadeiro e muita gente anda acreditando em revolução. Será mesmo? Muito boato sendo espalhado e nada de novo, salvo a confirmação daquilo que todos já sabiam, que Esmeraldo faz campanha desde o dia seguinte após a derrota em 2016.

- Depois de uma guinada de 360¬ļ, voltamos ao marco zero.

Em Busca de Holofotes

Tem pr√©-candidato ao cargo de vereador espalhando por a√≠ sobre a volta de Gilmarzinho, de ‚Äúsurpraise‚ÄĚ. Esse candidato proporcional deve estar querendo ganhar votos, mas vai que se confirme o que todos j√° sabem, que Gilmarzinho est√° mesmo fora da disputa, a suposta popularidade tentada vai por b√ļque.

- P√°raquisso, j√° sabem do teu furo.

Fake News

Dizem que d√° multa pesada a informa√ß√£o mentirosa sobre o Corona V√≠rus, mas a verdade √© que aqui em Nobres anda circulando cada mentira... mais cabeluda que a aranha, dita caranguejeira. E uma gente bem popular e conceituada estaria sob a mira de advers√°rios sobre essa difus√£o de fake news acerca de tema relevante. O que vai rolar de den√ļncias e de denuncismos na campanha n√£o vai ser f√°cil.

- Vem pau na mula por aí.

Maus Agouros

De dentro do governo estaria soando trombetas negativas sobre uma suposta revolução silenciosa que resultariam em votos contrários. Isso não é bom negócio e precisa ser avaliado embora se diga que não é possível e não há registros de unanimidade em termos de votos quando a quantidade é relativizada.

- Sai pra l√°, corvo.

Troca de Gentilezas

No whatsapp circulam ‚Äúguerras‚ÄĚ de √°udio sobre quem √© quem e de onde estaria disseminando o corona v√≠rus. Gente conhecida de Ros√°rio e de Nobres na ‚Äúguerra fria‚ÄĚ sobre leva e tr√°s... de v√≠rus, √© claro. Tem muita gente rindo sobre essa confus√£o toda, mas a verdade √© que em Nobres, supostamente, n√£o h√° caso registrado que tenha surgido aqui, mas teria sido ‚Äėimportado‚Äô de l√°, de Ros√°rio. E os casos (2) citados, h√° muita d√ļvida pairando no ar sobre a positividade.

- No zap est√° divertida essa ‚Äúbriga‚ÄĚ, vem mais barraco por a√≠.

Navio Afundando

Nos bastidores da pol√≠tica, al√©m dos ratos no por√£o, tem muita gente percebendo que o barco come√ßa a fazer √°gua e a aplica√ß√£o do salve-se quem puder √© imediata. Bons mo√ßos de outrora tendem a virar vil√Ķes e na outra ponta, vil√Ķes come√ßam a se travestir de bons samaritanos. Cada coisa sendo engendrada por a√≠, ‚Äúde di√£o‚ÄĚ, como dizem os cuiabanos; e em outras oportunidades, na calada da noite. Nesses dias que se avizinham, a pesca esportiva da tra√≠ra √© recomendada... fisgue e solte... na banguela.

- Terra à vista...

...Barranco é Porto

Quando o navio sofre avaria nos cascos, o bom marujo sabe que qualquer barranco √© porto. E olha que nem foi anunciada a data da nova elei√ß√£o, mas querem que seja ainda este ano. Well! Nestes dias √© que teremos a oportunidade de ver a passagem de um velho cometa... como dizia o fil√≥sofo contempor√Ęneo: cauda de lambari e cabe√ßa de corimba.

- Que não vejam no céu algo parecido com um espermatozoide gigante, mas é uma alma penada que não passou pelo crivo popular.

De Codinome

A coisa anda t√£o feia por conta dos votos do eleitorado que tem colega classificando colega de ‚Äúmasca fumo‚ÄĚ. Eu aqui, longe do cume calmo do meu olho que v√™, nem sei por que tamanha judia√ß√£o com a concorr√™ncia. Sobre a cabe√ßa do eleitor se assentam as sombras sonoras de um disco voador. Nem Paulo Coelho conseguiria decifrar isso.

- √Ē loco, meu...

A Fé e Maomé

Se a igreja não vai até Maomé... este vai à igreja. Tem gente que não ia à igreja ao menos uma década e agora começa a frequentar até terreiro de candomblé. Tem gente que diz ser por conta do Vasco da Gama. Ah! Essa até eu sei: vice. Quer ser vice. Talvez essa seja mais fácil que tomar doce de criança. Na bolsa de apostas, a tendência é apostar no favorito e não por acaso, ser vice do favorito, até quem não tem os pré-requisitos quer.

- Tudo bem, desde que isso não se torne paranoia. E ninguém ganhou nada, ainda.

Chapéu Alheio

Às vezes, o absurdo pode ser absurdamente absurdo, senão vejamos: tem gente que estaria vendendo pacotes turísticos incluindo visitação a Cachoeira do Tombador. E o mais absurdo ainda, filas de carros estacionados às margens da rodovia federal, ali perto da ponte sobre Rio Serragem. Mais absurdo que o normal são as ditas operadoras de turismo vendendo esse tipo de pacote. Será mesmo? E onde estão os órgãos de defesa dos interesses coletivos e difusos?

- Continência com chapéu alheio.

Chapéu Alheio II

A pandemia é ignorada, a propriedade particular é ignorada; o sistema municipal de turismo é ignorado; a emissão de voucher, idem; a segurança na rodovia federal é deixada à margem; enfim, nada de legalidade e tudo por baixo dos panos. Mas quem? Qual seria esse vendilhão da coisa alheia? O guinchamento dos carros estacionados em via federal ou ninguém viu?

- Então, é hora de reordenar tudo.

50 Tons I

Algu√©m prestou aten√ß√£o na fala do prefeito Leocir Hanel (PSDB) no ato c√≠vico pelo anivers√°rio de Nobres? Sem nada preparado, o chefe do Executivo falou seguramente que o protagonismo √© do Executivo no que se refere √† escolha do secretariado, um a um, criteriosamente. Trata-se de uma equipe t√©cnica e os resultados est√£o a√≠, para que todos avaliem. Bem, est√° inaugurada uma esp√©cie de ‚Äėtrilogia‚Äô na pol√≠tica com 50 tons de realidade e muitos megatons de impossibilidades.

- Resumo da ‚Äėtrilogia‚Äô 50 tons de realidade ‚Äď sem inger√™ncias.

50 Tons II

O discurso consagra uma equipe de governo que, segundo o prefeito Leocir, foi escolhida a dedo e n√£o h√° perfis pol√≠ticos ou interven√ß√Ķes estranhas. Os resultados est√£o vistos a olhos nus. Para bom entendedor, C com ou sem cedilha ser√° sempre C. Caso do aCaso c√™ sunC√™ n√£o manjou, foi uma fala com 50 Tons de Nova Realidade, onde cada um tem que estar no seu quadrado.

- De outra parte, os 50 megatons pode ser acionado em caso de palpites externos.

50 Tons III

√Č preciso estar atento e a fala exterioriza uma linha de pensamento que consagra o papel de Marcos Cheba dentro do governo como o interlocutor na √°rea pol√≠tica. De tal forma, que as execra√ß√Ķes em rela√ß√£o ao seu nome n√£o fazem sentido, ele faz a ponte pol√≠tica dentro do governo, ainda que esse seu papel seja muito visado pelos cr√≠ticos de plant√£o. √Č o elo entre a classe pol√≠tica e o poder central.

- Dito isso e para quem n√£o quis entender, h√° um alinhamento dentro do governo com diapas√£o e sonoridade do maestro.

50 Tons IV

Nos bastidores da pol√≠tica, antes da quinta-feira e mesmo naquele dia 30/04, havia rumores de uma esp√©cie de motim, mas voltou-se a repetir velhos filmes de outrora. Ou seja, com a presen√ßa do personagem principal os discursos se alteram. Tem sido assim e quem acompanha os trabalhos legislativos sabe que alguns discursos s√≥ s√£o ensaiados, mas n√£o v√£o para a pr√°tica. Na noite de 30 de abril de 2.020, o placar registrou 10 a 1 embora antes disso tudo o pren√ļncio que se apresentava era o de que tinha gente descontente.

- Entre contentes e descontentes, salvaram-se todos.

50 Tons V

Se tivesse um plano de fuga, escreveria um livro sobre os bastidores da pol√≠tica em Nobres e fugiria, para qualquer lugar onde n√£o fosse encontrado. Umas 200 p√°ginas seriam suficientes para detonar uma corrida, n√£o atr√°s do ouro, mas do catalogador de realidades dos bastidores da pol√≠tica, algumas documentadas e outras n√£o. Seria de arrepiar ouri√ßo e tirar pica-pau do √īco.

- Desejos contidos.

Palpiteiros de Plant√£o

Em Nobres, nas redes sociais, notadamente no Facebook, tem muitos cientistas, infectologistas, pesquisadores, gestores, cr√≠ticos de posturas sobre as decis√Ķes tomadas atrav√©s do Comit√™ de Enfrentamento a Covid-19. Na verdade, nem sabem o que √© o comit√™ e nem quem o integra, mas d√£o cada pitaco no Facebook. Uma dessas palpiteiras de plant√£o, n√£o faz dia andava por a√≠, mais colorida que embalagem de l√°pis de cor e sabe tudo de Corona V√≠rus. J√°, fritar um ovo, bem, a√≠ √© mais dif√≠cil.

- Se bebe, fala muito, se para de beber... parece que engoliu um rádio ligado. Ondas médias ou ondas curtas?

Cientistas Políticos

Tem muita gente por a√≠ tirando uma onda de quem tem dons premonit√≥rios e prevendo que um consider√°vel n√ļmero de vereadores n√£o vai se reeleger. Ser√° mesmo? N√£o Corra Contra o Tempo... Wai... E que Bom seria se n√£o fosse verdade. Mas, com que precis√£o se pode ver o futuro, assim, t√£o cristalinamente? Nem vou dizer quem anda prevendo o futuro, mas as iniciais das palavras d√£o a pista.

- Quantos e quais ser√£o os dispensados?

Mizifio I

A m√≠dia vem divulgando que ‚ÄúO prefeito Jeferson Ferreira Gomes (DEM), do munic√≠pio de Comodoro (distante 650km de Cuiab√°) foi alvo de um trabalho espiritual, feito por algu√©m dentro do cemit√©rio da cidade. O despacho foi descoberto entre os dias 10 e 15 de abril e o prefeito n√£o soube explicar ao certo, mas foi encontrado um papel com seu nome escrito cruzado, uma garrafa de pinga em cima do papel e um sapo morto ao lado‚ÄĚ.

- Isso, aqui em Nobres é novidade zero.

Mizifio II

Manifesta√ß√Ķes com artif√≠cios de macumbaria e a utiliza√ß√£o de elementos que integram o conjunto da atividade, entre vela colorida, p√≥lvora, marafo (cacha√ßa), farofa e imagens, isso aqui em Nobres tem sido comum. Tem gente que viaja para Alto Paraguai, onde funcionaria terreiro que cultua essa atividade m√≠stica e a cren√ßa √© qualquer coisa comum entre o sim e o n√£o.

- Cren√ßas, misticismos e rituais afros integram o cen√°rio nacional, trazidos da mama √Āfrica.

Mizifio III

Em 2016, come√ßaram a aparecer despachos ou oferendas de macumba em pontos estrat√©gicos da cidade, provavelmente, para impor um certo medo em quem quer que seja. N√£o influiu no resultado das urnas e nem na vontade popular em que pese √†s press√Ķes atrav√©s de um clima de beliger√Ęncia registrado nas elei√ß√Ķes municipais de 2016. Nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes, ainda sem data definida, qual deve ser a atra√ß√£o para virar not√≠cia por aqui?

- Bonecos com vodu? Haitianos têm em Cuiabá, aos montes.

Candidat√°vel

Dia desses, mais precisamente no dia do Descobrimento do Brasil, o m√©dico Esmeraldo Ribeiro foi saudado nas redes sociais por conta do seu anivers√°rio com a cita√ß√£o de figura emblem√°tica. Por ter sido candidato a prefeito, talvez n√£o. Salvo se a cita√ß√£o ‚Äúemblem√°tica‚ÄĚ esteja associada ao 13 no Jogo do Bicho, a√≠ √© compreens√≠vel e n√£o obrigatoriamente aceit√°vel. A disputa eleitoral n√£o gera emblema... a n√£o ser que se torne um candidato que seja derrotado seguidas vezes, a√≠ cabe um emblema.

- Sem querer utilizar da espora, mas deu a Milhar 1350 no bicho, duas vezes em 30 dias. Grupo 13, na cabeça. Que bicho é?

Oposição?

Na década de 1970, lá pelo seu final, políticos... mais quebrados que quirera de arroz, frequentavam a redação de um jornal à Rua 13 de Junho, esquina com a Travessa do Limoeiro, ali próximo do famoso Cabaré da Pedra Branca. Se alguém convocasse aquele pessoal para um chá da tarde, não rolaria nem um pão com manteiga. Falidos financeiramente. Imagine... falar em pesquisa no meio daquela gente, onde envolveria dinheiro.

- Briga na certa.

Oposição? II

Eis que, 42 anos depois voltamos a ver esse filme, uma gente buscando criar um canal alternativo de política e ninguém consegue botar a mão nos bolsos para de lá sair umas 500 pilas. E ainda se fala em oposição. Francamente, tem gente rogando para o mundo acabar em barranco para terminar nele escorado. Ou será que teremos disputa eleitoral em Nobres?

- Quem não tem nádegas... que não faça propaganda de supositório.

Preocupação Fortuita

Tem uma claque perfeita em Nobres que √© Pr√≥-Bolsonaro. Nada contra, mas querer proibir opini√Ķes contr√°rias ao comportamento do presidente, a√≠ j√° √© demais. At√© porque, uma opini√£o n√£o influir√° em nada contra o popular√≠ssimo presidente. ‚ÄúEsquisito‚ÄĚ, mesmo, √© ver uma patente pol√≠tica desse n√≠vel fazendo criar um inimigo em cada posto chave do seu governo.

- Opinião individual é o mesmo que gritar no deserto.

Preocupação Fortuita II

Em uma reuni√£o mista realizada em Nobres, quando FHC era o presidente, o ent√£o vereador Ado (PSDB) chamou a aten√ß√£o de J√ļlio Campos para o fato do ent√£o prefeito Devair estar criticando FHC em Nobres. E J√ļlio Campos respondeu: ‚ÄúFernando Henrique est√° cagando e andando pra Valim‚ÄĚ. E algu√©m aqui preocupado com as opini√Ķes contra Bolsonaro.

- Eu e o presidente... filme triste.

Cinema Mudo

Procura-se atores com perfil para o cinema mudo... falar pouco, ouvir muito e bater palmas. Papel: ministro do Estado Brasileiro, com p√©-exig√™ncia para n√£o dar opini√£o e trabalhar muito para elei√ß√£o do ‚Äúchefe supremo‚ÄĚ. Realmente, √© um trabalho complicado e quem muito entende do of√≠cio ter√° que exercer, mesmo, o papel do falar nada. ‚ÄúM√īro onde n√£o mora ningu√©m... onde n√£o vive ningu√©m...‚ÄĚ.

- Inscri√ß√Ķes abertas.

Quebra-molas

O conforto das pessoas √© quebrado pelo mau uso das ferramentas de que as pessoas disp√Ķem. Por exemplo, num dia desses, um ve√≠culo rasgou a madrugada na av. M√°rio Abra√£o Nassarden, ali no cruzamento com a rua Alagoas, a mais de 100 kms por hora e quando entrou pela pista sem pavimento veio aquela nuvem de poeira e um barulho ensurdecedor. Algu√©m que cruzasse aquele caminho, √†quela hora, n√£o teria uma boa sorte. Algumas pessoas botaram a cara na janela para ver.

- Querosene de aviação no piloto e não no carro.

Nuances

Ah! Estás pensando que está ruim lá em Brasília... espere pra ver o cenário que se desenha na política regional nos municípios. Em Nobres, até prova em contrário, o céu está para brigadeiro. Esperamos que o diálogo, o entendimento e os melhores alinhamentos não atrapalhem a maionese que deve ser servida. Vamos apostar no melhor e obter todas as fichas para uma boa possibilidade de ganho.

-Otimismo é o nome que se dá a isso.

Nuances II

O problema vai se estabelecer quando chegar a hora de encostar o umbigo no balc√£o. Os partidos pol√≠ticos devem dar as cartas e ainda jogar de m√£o. Ter√£o algum √°s na manga? N√£o vale blefar. Fa√ßam as suas apostas, senhores. O crupi√™ espera pela aposta nos n√ļmeros... vermelho 25 ou 45? Mas, tem 40? Bem, s√≥ vi at√© 28, l√≥gico, fala-se de roleta.

- Ent√£o vamos aguardar.

Democratas

As discuss√Ķes em torno da sucess√£o municipal est√£o em andamento e os partidos come√ßam a ganhar alinhamento com uma candidatura que seja aberta aos interesses da pol√≠tica partid√°ria. Nessa linha de racioc√≠nio, os Democratas t√™m uma musculatura que lhe permitir√° sair na frente para a propositura de um plano pol√≠tico e administrativo que contemple os interesses da sigla. Isso, em termos de Nobres, onde as diferentes tend√™ncias come√ßam a se alinhar.

- Trocado em mi√ļdos... √© for√ßa e di√°logo sobre o que se quer.

Puxando a Fila

Como partido com grandes chances de fazer o maior n√ļmero de vereadores, o Democratas deve sair na frente e buscar o debate com as for√ßas que devem compor com a denominada situa√ß√£o. √Č por as cartas na mesa e abrir a discuss√£o de como ser√° o amanh√£. At√© a bem pouco tempo um outro Democrata fazia barulho e atirava pedras sobre o telhado alheio e agora √© tempo de primar pelo di√°logo e falar o idioma que a todos interessa.

- Todos observarão essa linha de ação.

Press√£o Total

Comerciantes, inclusive de casas de divers√Ķes est√£o desesperados e querem que a administra√ß√£o municipal afrouxe a decis√£o e permita o funcionamento de ambientes com risco de aglomera√ß√£o. A soberania do Poder Executivo √© incontest√°vel e tem o aval de uma comiss√£o permanente que atua diretamente nestas quest√Ķes. A responsabilidade √© do Executivo municipal e se problemas surgirem muitos dos comerciantes lavar√£o as m√£os.

- O momento pede cautela e h√° muito por acontecer.

Press√£o Total II

A lavratura de um documento em que alguém assumirá o risco pela distensão, aí sim, pode rufar o bombo. Mas não há nada que recomende medidas de afrouxamento, salvo se os empresários comerciais apresentar detalhamento técnico/científico para a necessidade por eles apresentada. Bem, a decisão é mesmo do Executivo municipal.

- Vamos aguardar esse embate.

Press√£o Total III

Vejamos outros setores da comunidade, segundo Raul Seixas: ‚ÄúE nas Igrejas nem um sino a badalar: Pois sabiam que os fi√©is tamb√©m n√£o 'tavam l√°: E os fi√©is n√£o sa√≠ram pra rezar: Pois sabiam que o padre tamb√©m n√£o 'tava l√°: E o aluno n√£o saiu para estudar: Pois sabia o professor tamb√©m n√£o 'tava l√°: E o professor n√£o saiu pra lecionar: Pois sabia que n√£o tinha mais nada pra ensinar...‚ÄĚ. E quem vai gastar se est√£o todos na pen√ļria. Beber o qu√™, com qu√™?

- Est√° a caminho uma depress√£o econ√īmica sem tamanho.

Dias Difíceis

Os municípios terão que contar com uma gestão administrativa de alto nível, considerando-se que dias obscuros estão a caminho. Sem receita e com a despesa em fluxo normal, os problemas virão a partir de quando a vida voltar ao normal ainda que com a ajuda do Governo Federal. Enfrentar essa difícil realidade vai exigir equilíbrio e muita ação dos governantes. Nada de aventuras a partir de 2.021 e pra quem não é do ramo da gestão de negócios, é melhor não querer o que não saberá gerir.

- E quem apostar errado vai ter que arcar com as inconsequências.

Tropa de Elite

Pela matéria divulgada em sítio noticioso, o Legislativo deve passar por um processo revolucionário a partir da próxima eleição. A matéria fala de influencer digital, apresentadora de tevê, dono de tevê além de contar com um radialista na atualidade. Realmente, um pessoal de peso que por certo trará mais despesas ao Parlamento, considerando-se a reciclagem de todo o pessoal de apoio para atender a esse novo e contextualizado exército.

- S√≥ que n√£o, tem as urnas ainda e um pouco antes as conven√ß√Ķes.

Tropa de Elite II

Uma bela nomenclatura que serve √† disserta√ß√£o do p√ļblico para um Parlamento que j√° teve muita gente que nem sabia ler e saia com aquele papo de que esqueceu os √≥culos. O dom da palavra vai al√©m da leitura, esta mais complexa e inintelegivel aos que fugiram da escola. Em outras palavras, a ‚Äėm√≠dia‚Äô vai invadir o Parlamento e a linguagem vai mudar... oxal√°!, pra melhor e longe daquela gritaria ao microfone.

- Podemos... au,au,au...

Piada de Mau Gosto

Sabe? Aquele grandão, que tem fazer duas máscaras para se encaixar... ele vociferou que as máscaras farão com que muitos paguem. Quanta malvadeza! Dizia o sujeito (com cara de ladrão de cavalo) que todos pagarão por ter que se deixar seduzir pelo próprio hálito a partir do uso das máscaras. Bem, nem todos terão direito a um bom comercial de tevê falando de um bom creme dental.

- Deixa de ser maldoso, grand√£o.

Bombando

Tem uma meia d√ļzia de √°udios circulando por a√≠ em que um rapaz alega que tomou um chap√©u por conta de um churrasco, entregue em m√£os. Alega o rapaz que foi amea√ßado de ter que se ver com advogado do suplicado quanto √† cobran√ßa, dita fora de hora e de prop√≥sito. O churrasqueiro t√° brabo e os √°udios circulam por a√≠, de grupo em grupo. H√° at√© uma promessa de fazer um ‚Äúrap‚ÄĚ denominado ‚Äúmel√ī do churras‚ÄĚ.

- Veja aí na sua playlist.

Desinfecção e Desinfeção

A limpeza residual de ambientes, feita com detergente, √°gua e fibra √© para remo√ß√£o de sujeiras e gorduras, mas quando o assunto √© limpeza de ambientes abertos e com possibilidade de contamina√ß√£o, a cita√ß√£o √© desinfec√ß√£o. Por exemplo, tem virtuais candidatos prometendo promover a desinfec√ß√£o no Parlamento. S√£o os grandes sonhadores e pouco pensadores acerca do que √© o papel de legislar. √Č uma gente sabida que acredita apenas na met√°fora ‚Äúpodemos‚ÄĚ.

- √Č s√≥ pronunciar a palavra m√°gica: ‚ÄúWe can‚ÄĚ e j√° chegou l√°.

Desinfecção e Desinfeção II

Marinhos de primeira viagem com palavras contundentes sem nem ao menos conhecer o balanço do mar. Desinfeção? Tem que nem saiba traduzir a linguagem canina e já anda falando em expurgar quem está no batente. Certo ou errados são vereadores e quem está de fora tem que saber como entrar, quando entrar e de que forma vai fazer esse trajeto, até a tal assepsia.

- Wel! We can do it.

Desinfecção e Desinfeção III

Quem est√° dentro, em alguns casos, estaria matando cachorro √† grito. Quem quer entrar, o discurso √© aquele: ‚Äúquero ver a cidade crescer vertiginosamente‚ÄĚ. Como n√£o √© aquela fantasia do p√© de feij√£o, pode sonhar, at√© porque ainda n√£o h√° taxa√ß√£o para sonhos. Como diria um saudoso professor: ‚ÄúV√° remando...‚ÄĚ.

- Um dia seu sonho passar√° por uma assepsia com desinfeCtante e emoji... kkkkkkkkkkkkk.

Ajuste e Equilíbrio

O prefeito Leocir Hanel vem contando com uma articula√ß√£o pol√≠tica de muita habilidade, principalmente em momentos como o de agora, quando tudo caminha para dar errado e a√≠ entra o bom senso e o di√°logo dentro do governo para que nenhuma problem√°tica seja exposta. Esses dias ser√£o cruciais para que a administra√ß√£o municipal busque o equil√≠brio pol√≠tico, econ√īmico e social, evitando que o cen√°rio externo interfira na postura geral do governo.

- A isso se dá o nome articulação.

Trem Descarrilando

O governo Bolsonaro, sem tanta articula√ß√£o pol√≠tica, pode causar um grande reboli√ßo a partir do ci√ļme pol√≠tico e a possibilidade de substitui√ß√£o do Ministro da Sa√ļde, Mandetta, pelo deputado Osmar Terra. Se isso vier a acontecer e se Sergio Moro apoiar Mandetta, a situa√ß√£o do governo pode ser alterada e Bolsonaro sofrer um duro rev√©s. Mandetta deve mesmo ser demitido e tudo pode se alterar.

- Especula√ß√Ķes atrapalham e falta de articula√ß√£o, idem.

Cheiro Estranho

Um mesmo candidato estaria sendo oferecido como vice em uma prov√°vel chapa da situa√ß√£o e esse mesmo nome estaria sendo articulado para ser candidato a prefeito em outra chapa da oposi√ß√£o. Uma mesma pessoa estaria oferecendo esse nome, colocando-o no leil√£o a quem der mais. V√£o ter que queimar neur√īnios para saber quem estaria por tr√°s dessa jogada. L√° ou c√°, o xeque-mate no nome √© inevit√°vel. N√£o √© dif√≠cil saber que aquele que est√° armando essa jogada, est√° com 10 cartas ou seria um eficiente ilusionista.

- Das duas uma: ou seria hipócrita ou vive sonhando com Hipócrates.

Cheiro Estranho II

E olha que o ‚Äėobjeto‚Äô do leil√£o n√£o √© b√ībo. Se fosse, venderia carro, casa e demais bens para investir nessa ilus√£o. Tem gente que tem o dom de persuadir. Como pode algu√©m armar assim, na caradura? Uma terceira hip√≥tese seria a de afastar o ‚Äúobjeto‚ÄĚ do cargo proporcional, sonho mais em conta que uma Ferrari, para facilitar a algu√©m. E n√≥s aqui pensando que Garrincha foi um grande driblador... esse a√≠, √© bom no drible da vaca.

- Vai falar isso pro cara... vai desmentir e ficar com cara de c√£o que ‚Äėxixiu‚Äô na igreja.

Tipo Exportação

Ser√° que foi daqui... que levaram uma oferenda de macumba em frente da sede do Governo? Mauro Mendes diz que at√© ‚Äėarrupi√ī‚ÄĚ de ver aquela bandeja de barro cheia de p√©s de frango, galinha e farofa. E por falar nisso, por aqui tamb√©m vai aparecer essas coisas, mas ningu√©m v√™ nenhum galo com espora de prata na encruzilha, s√≥ galinha. Champanhe, s√≥ Sidra. Cacha√ßa, s√≥ de corotinho... e ainda da antiga Beira Rio.

- Vou cravar galo na cabeça.

Inspeção Noturna

O servidor p√ļblico no exerc√≠cio da sua atividade colaborativa tem que ouvir certos disparates discrepantes. Por exemplo, num conhecido boteco da cidade, na periferia, a equipe volante foi fazer a abordagem e o sujeito disse que seria um desperd√≠cio tanto carro andando a noite. O trabalho visa proibir aglomera√ß√Ķes e a figura contr√°ria √© conhecida. Entre 2011 e 2012, com novo ‚Äútime‚ÄĚ no comando da Prefeitura, a reelei√ß√£o do ent√£o prefeito foi planejada nos m√≠nimos detalhes pelos ‚Äėexpert‚Äôs‚ÄĚ no poder. Naquele per√≠odo, numa lanchonete na √°rea central da cidade, apenas uma servidora consumiu mais de R$ 800,00, entre pizzas, carnes e o tal peixe na telha.

- Bem, isso não era supérfluo.

Inspeção Noturna II

‚ÄúTanta gente fiscalizando‚ÄĚ (vers√£o de quem estava no botequim), mas no bi√™nio 2011/2012, a vida era uma festan√ßa naquela lanchonete e tinha uma figura que circulava de carro p√ļblico em fundo de quintal e isso n√£o representava desperd√≠cio. Como diria Raul Seixas: ‚ÄúEu sou o medo do fraco; A for√ßa da imagina√ß√£o; O blefe do jogador; Eu sou, eu fui, eu vou...‚ÄĚ. Deixou passar a oportunidade de se manter calado e de n√£o se mostrar contra a fiscaliza√ß√£o determinada por um Comit√™. Governou daquela vez como se fosse a √ļltima e a sua mesa era o retrato de uma gest√£o administrativa fracassada e de grandes preju√≠zos aos mun√≠cipes.

- Assim sendo, como nos velhos filmes policiais norte-americanos: ‚Äúpermane√ßa calado e tudo o que voc√™ disser ser√° usado contra voc√™‚ÄĚ.

Last Updated ( Tuesday, 26 May 2020 22:07 )

 

Trincheira LVI

Correção de Rumo?

O secret√°rio de Governo, Marcos Cheba, de Nobres, estaria re-idealizando (neologismo?) a sua pr√©-candidatura a uma vaga √† C√Ęmara de Vereadores. Bem, isso est√° em an√°lise e a possibilidade embora remota n√£o seria imposs√≠vel




Last Updated ( Tuesday, 17 March 2020 22:06 )

Trincheira LV

Pensando Seriamente

Teria que tomar ao menos uns seis frascos de um bom medicamento que contenha muito f√≥sforo, depois meditar e exercitar a mem√≥ria para ent√£o come√ßar a esbo√ßar um livro sobre os bastidores da pol√≠tica em Nobres. Seria um esc√Ęn

Last Updated ( Monday, 28 October 2019 14:34 )

TRINCHEIRA LIV

Bastidores/Eleição

O clima em torno da elei√ß√£o da Mesa Diretora do Legislativo de Nobres parecia o de um paciente com altern√Ęncia de temperatura... ora baixava, ora subia e foi assim at√© encontrar com um senhor, de nome s√≥brio, por√©m, dif√≠cil

Last Updated ( Saturday, 01 December 2018 14:16 )

TRINCHEIRA LIII

A Esperar

Como diria Erasmo Carlos... nós, aqui... sentados à beira do caminho a esperar pela conclusão das obras de infraestrutura turística na cidade de Nobres. A esperar morreu um burro, dizia uma velha frase popular. Jó, o personagem bíblico


Last Updated ( Saturday, 21 April 2018 13:55 )

  • «
  •  Start 
  •  Prev 
  •  1 
  •  2 
  •  3 
  •  4 
  •  5 
  •  6 
  •  7 
  •  8 
  •  9 
  •  10 
  •  Next 
  •  End 
  • »
Page 1 of 11

TRINCHEIRA LVII

Fatos Novos Tem gente se roendo para saber como anda os bastidores da política em Nobres. Parece que não há céu de brigadeiro e muita gente anda acreditando em revolução. Será mesmo? Muito boato sendo espalhado e nada de novo, salvo a confirmação daquilo que todos já sabiam, que Esmeraldo f

Protagonismo democr√°tico

A construção de uma quantidade está longe de representar qualidade, mas é possível estabelecer uma amálgama entre esses dois elementos? Quando o cenário é político, a fusão de quantidade e qualidade talvez ocorra, mas só será possível medir esse resultado quando todas as variantes se co
Banner
Banner
Banner
Banner