You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

18/11/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

TRINCHEIRA XIII

Marinheiro Sou
Em tempos de "mariner's" por aqui e após a descoberta de um Almirante, o Capitão Jack Sparrow determinou que não se aceitará mais por aqui piadas sobre português a fim de não constranger os torcedores do Vasco e da Portuguesa de Desportos; e muito menos seu "Manel", da padaria e dos bolinhos de bacalhau antes dos jogos em São Januário. O Capitão de Mar e Guerra Roberto (in)Justus de los Dias, acatou a ordem de Jack Sparrow e determinou que piada de português no Vale do Tombador, só se for na Fragata que segue para a "facul" em viagens noturnas, todos os dias.
- Sim senhor, Capit√£o, CR expedida! O pombo correio a far√° entregar ao Almirante Jos√© em tempo real. "Io non soi mari√Īero, soy el Capitan".

Apóstolo?
O pastor eletr√īnico Valdemiro Santiago, enfim, vai ser investigado pela Receita Federal, o que j√° era compet√™ncia do Le√£o h√° muito tempo. Como R$ 50.000.000,00 'brotam' do nada e n√£o √© da Igreja Mundial e nem dos fi√©is? Seria de quem? Mas isso √© por l√°, mas seria interessante, mesmo, √© RF dar uma checada em Nobres, s√≥ para ver como certos servidores p√ļblicos ostentam padr√£o econ√īmico al√©m, muito al√©m dos modestos R$ 3.700,00/m√™s que percebem sem nunca ter ganho na loteria e nem ter recebido heran√ßa.
- Cadê o repórter investigativo Marcelo Rezende,da TV Record, manda ele aqui no Vale do Tombador. Oh my God! Money is the Money, o resto é trocadinho.

Vista Privilegiada
Engra√ßado, em meio a tantas celebridades, domingo (18/03), na Roda d'√Āgua, o primeiro a ser visto da nave governista de 200 cavalos que passou pelo local em baixa altitude e velocidade, foi um tal de Dito e ainda tiveram d√ļvida: "Ser√° o benedito?". J√° Das Neves, Silvestre Campos, Gilmarzinho, Acendino e outros, foram divisados mais tarde pelo GPS (Guia Pol√≠tico de Sobreviv√™ncia). Psiu! C√° pra n√≥s, n√£o deu vontade de parar? O que fariam aquelas pessoas ali? Posso falar? Falavam de √°gua e de um o√°sis, mesmo n√£o estando no deserto. O governo s√≥ v√™ e s√≥ pensa em votos para 07 de outubro, mas h√° quem deseje bem menos...
- ... Daí de beber a quem tem sede, diz uma máxima, de preferência, água de qualidade, que não cause doenças.

Bom Humor
No Facebook, o prefeito j√° at√© subiu de posto, passou a ser "almirante"... da Marinha dos c√≥rregos. Construir "almirante?". N√£o seria mirante? Realmente, a coisa t√° braba e a sugest√£o √© ler: "Assassinatos na Academia Brasileira de Letras", de J√ī Soares. Segundo J√ī em sua obra liter√°ria: "Impia sub dulci melle venena latent".
- "Sob o doce mel escondem-se venenos terríveis". O Facebook tem sido um mel saboroso.

Desfile
Como entender isso: se n√£o h√° dinheiro nem para o caf√©, gastar com desfile tamb√©m n√£o onera? A pergunta seria de muitos professores, privados do cafezinho por conta do piso salarial. Olha, quando o sujeito n√£o vai com a 'cara' de algu√©m, n√£o h√° quem o fa√ßa ver de outra forma. E os professores v√£o ter que desfilar com seus alunos em 1¬ļ de Maio, para mostrar que em Nobres o civismo anda em alta. Se isso ajudar na reelei√ß√£o, todos os vereadores v√£o propor desfile c√≠vico no dia 1¬ļ de Outubro, dia do vereador. Ser√° que tamb√©m v√£o ser obrigados a cantar aquele hino: "O Doutor e o Fazendeiro?".
- "Quem tentar seguir seu rastro, se perderá no caminho, na pureza de um limão ou na solidão do espinho...". Bela canção, não?

Reflexos
Apertem os cintos... o dinheiro das contas pessoais do FGTS sumiu. A história vem desde os idos anos de 1.994, quando a Prefeitura de Nobres passou da situação de celetista para o Regime Jurídico Único em que o servidor municipal é regido por estatuto. As contas do FGTS dos funcionários foram saqueadas em algum período daqueles idos anos na maior gatunagem da história administrativa de Nobres e a despesa vai ser paga agora, por cada contribuinte. O prefeito atual estaria à beira de um ataque de nervos sob a possibilidade de bloqueio das contas e se isso acontecer, adeus cronograma de obras eleitoreiras.
- Então, o sujeito cága lá atrás e agora o povo é que tem que limpar. Mas, se fosse só a cagada, tudo bem, mas foi gatunagem nas contas pessoais. Quem foi e em que época?

Reflexos II
Agora seria a hora de o prefeito Z√© Carlos buscar a imprensa para apontar em que per√≠odo de governo as contas do FGTS foram surrupiadas. Manda colocar no portal municipal e em todos os ve√≠culos de comunica√ß√£o a gatunagem expl√≠cita dos recursos do FGTS. √Č o chamado custo-corrup√ß√£o que vai mexer nos bolsos dos contribuintes, anos depois. S√≥ conta a todos sobre isso quem puder atirar a primeira pedra.
- Quem se habilita?

Festejando
Domingo (18/03), o prefeito Jos√© Carlos esteve na Bom Jardim, no anivers√°rio do motorista daquele Gol, cor preta, bem usado, que funciona como ambul√Ęncia. Mas algo incomodava o prefeito e logo foi descoberto, um evento na Roda d'√Āgua, por onde passou com os vidros fechados, sem querer acreditar ou "de mal" com aquela gente sofrida da abandonada vila. Deve ter sido chato pro "chefe", ver Gilmarzinho, Das Neves, Silvestre Campos, Acendino, Elcio, Ivan Dal Pizoll e outros no meio do povo, ali na Roda d'√Āgua. A pergunta que n√£o quer calar: "O que ser√° que faziam eles ali na vila?".
- Ao menos um assunto podemos adiantar, os tais R$ 50.000,00 para as obras do poço, que não saíram do papel.

Imperícia
Um tal assessor de um fulano que sumiu de Nobres, presente na Roda d'√Āgua, na tarde de 18/03, parecia saber demais sobre a pol√≠tica local e de dedo em riste apontava quem tinha desgaste pol√≠tico em Nobres. S√£o fatos assim que tiram os pontos na carteira do motorista, por absoluta imper√≠cia no tr√Ęnsito pol√≠tico. O sujeito cai de paraquedas em Nobres e j√° diz conhecer de pol√≠tica por aqui, mas n√£o disse aonde foi parar aquele deputado que conquistou votos em Nobres e s√≥ conseguiu como obra para este munic√≠pio a extens√£o de alguns poucos metros de rede de energia el√©trica, ali perto da oficina do Careca, no Jardim Petr√≥polis. E quem vai √† reelei√ß√£o e n√£o consegue o feito, ser√° por qu√™?
- Política em Nobres, só estando presente aqui. Das Neves,por favor, não leva mais o rapaz, ele comete imperícias e quem perde os pontos é tu.

Imperícia II
A situa√ß√£o de alguns estudantes da zona rural al√©m do n√ļcleo urbano rural, sem estrada para o ir e vir √† escola, preocupa. Eles correm o risco de reprova√ß√£o caso os problemas persistam. A coisa t√° feia por l√° e s√≥ de trator para andar no lama√ßal que tem pelas bandas do C√≥rrego Fundo. Enquanto isso, na sala de justi√ßa, um regabofe para comemorar o anivers√°rio de um piloto sem ambul√Ęncia, desde antanho.
- Ai, ai, José, assim você me mata... a se eu te panho... em 07 de outubro.

Ligue Certo
Teriam ligado para o administrador do site Agitos Ros√°rio para fazer abordagem intimidat√≥ria acerca da mat√©ria republicada por aquele portal sobre os gastos de exatos R$ 503.325,00 (quinhentos e tr√™s mil, trezentos e vinte e cinco reais). Juruna ficou receoso e tirou a mat√©ria do site, segundo nos informaram. O sujeito se apresentou como sendo da Prefeitura de Nobres, mas ligou para o n√ļmero errado. O n√ļmero do telefone correto √© o (65) 3376-1313, ligue corretamente que diremos como chegamos aos valores dos gastos, com c√≥pia do Di√°rio oficial da AMM. E temos mais informa√ß√Ķes aqui, sobre os asfaltos que foram constru√≠dos no bairro S√£o Jos√©, como foram pagos e a quem.
- Aqui tem café no bule e não temos medo de assombração.

Consultoria?
Em Ros√°rio Oeste, a popula√ß√£o picha ruas contra a inefic√°cia dos pol√≠ticos, mas, de l√°, tem um pol√≠tico dando consultoria ao prefeito de Nobres. O que prova que em Ros√°rio oeste as coisas v√£o muito bem. Descobrimos quem √© e sabemos o que faz em Nobres, quem assedia e por que assedia. Se o 'cara' n√£o sabe nem pra ele e vem dar consultoria em Nobres, isso prova que falta ao governo pessoas eficientes no comando administrativo. "Arrendar" o que n√£o √© de ningu√©m? Valdinei, seja inteligente e evite sair atirando em todas as dire√ß√Ķes; n√£o caia na "picaretagem". Nos bastidores, o consultor teria pedido 50% pela intermedia√ß√£o do neg√≥cio entre a Prefeitura e o alvo especulado. Bobinho ele (o consultor), n√£o?
- A vontade popular é soberana e não tenha como professor quem não sabe nem pra ele.

Consultoria? II
Imagine! A população de Rosário Oeste indignada e o 'cara' tirando uma onda de professor em Nobres. E há quem caia nessa baboseira. Deve ser desespero. Quem mora em Nobres é que conhece as coisas de Nobres. Procure saber para onde está a convergência popular e o que quer o povo daqui, ao invés de tentar calar a boca de setores que apenas buscam a interatividade popular através da mídia. Mande esse cidadão resolver os problemas existentes em Rosário Oeste, ao invés de pretender dar pitaco em Nobres.
- Só os governos de estruturas frágeis é que caem nesses contos, semelhantes aos dos bilhetes premiados.

Inscri√ß√Ķes/Total
Consta que seriam mais de 2.700 inscri√ß√Ķes ao concurso p√ļblico em Nobres, previsto para 08 de abril. Consideradas as 2.700 inscri√ß√Ķes ao pre√ßo m√≠nimo de R$ 30,00, perfazeria um total de R$ 810.000,00 que ir√£o aos cofres p√ļblicos e a√≠ √© que entra o vereador para fiscalizar o destino que ser√° dado ao valor arrecadado, acompanhando inclusive os custos, centavo por centavo destinados a empresa que realizar√° o concurso. Outros procedimentos ser√° investigados pelo MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual) atrav√©s da promotora p√ļblica Ana Carolina Alves Fernandes Ferraz que est√° colocando Ros√°rio Oeste nos trilhos e cobre f√©rias do titular do MPE em Nobres, Carlos Eduardo.
- Que tudo d√™ certo e que as den√ļncias sejam apenas para averigua√ß√£o.

Tentando Fisgar
Além de gritar alto contra o abandono da zona rural, o vereador Silvestre Campos já mobiliza o seu molinete e vai atirar linha na água... quer fisgar algum peixe que está submerso e atrás da bomba d'água. Dois requerimentos de autoria do vereador Silvestre Campos são de encher os 'pacová' do governo; ele quer saber tudo sobre as contas do governo de 2010, o que pode mexer até no Oriente Médio e na OPEP, aquela organização dos países produtores de petróleo. Nunca se gastou tanto combustível como em 2010.. e nós aqui, na maior pindaíba. Em outro requerimento, busca saber sobre uma tal conta bancária, que pode dar lá no fundo do córrego, onde está uma bomba... d'água ou de efeito retardado, quem sabe?
- Se fisgar algum 'trair√£o", devolve ao rio porque est√° em extin√ß√£o. Coisa mais chata n√©, mexer em ba√ļ velho? Vai "exumar" coisas que se julgavam mortas e enterradas. Eita p√ī√ī√ī√īrrrrra.....!

Eu Vou
Na campanha política de 2010, um "hit" andou muito em moda, o "Vou de Táxi". Agora, de uns dias de abril de 2010 para cá, um "flash back" tá nas paradas: "Vou de Biz". Cadê a minha Biz? Eu quero a minha Biz para voltar a distribuir libelos pelas ruas. Ei, você aí, me dê a minha Biz. Se quer bis, peça uma Biz.
- T√ī cego n√£o, patr√£o, eu to √© enxergando muito bem. Per Dio, devolvam a minha Biz.

Na Contram√£o
Ainda vai gerar pol√™mica uma iniciativa de projeto de lei que, mesmo sendo do Executivo, n√£o passou por l√°, e teria ido direto para a C√Ęmara de Vereadores, e como n√£o tinha a proced√™ncia oficial necess√°ria, ficou "de molho". √Č chato pra cacete, essas paradas erradas, de algu√©m querer ser mais realista que o rei. Se h√° um tramite legal a ser cumprido, que se cumpra o ritual da forma correta. Por exemplo, se um determinado vereador consegue alocar recursos para determinada obra, o dinheiro n√£o vem direto para a C√Ęmara Municipal, mas para a Prefeitura, gestora dos recursos e executora.
- Em não havendo verdade absoluta, seria bom evitar as meias verdades. E o Zé, engolindo o sapo.

Cantiga de Grilo
At√© quando ser√° que vai esse "p√° de l√° e p√° de c√°" entre alguns vereadores e o j√° famoso Kall Maia? Isso est√° mais para "A Grande Fam√≠lia", "catuca aqui, catuca ali, vamos todos catucar...". Kall Maia erra quando diz que os vereadores s√≥ ficam no ar condicionado, e os vereadores erram ao se defender de forma equivocada. Basta dizer, vereador n√£o manda, pede. A coisa caminha mais ou menos assim, o vereador pede para arrumar os buracos na rua tal, o documento vai para o prefeito, que responde: "tal solicita√ß√£o j√° est√° sendo providenciada", e patati, patat√°. Quando a rua √© arrumada, quem fez o servi√ßo leva fama. Cabe a Mesa Diretora, mandar publicar todas as indica√ß√Ķes dos vereadores e apontar com relev√Ęncia a data em que foi pedida.
- Muro para o cemit√©rio, ao menos umas 30 indica√ß√Ķes nesse sentido j√° foi proposta. E.....?

Cantiga de Grilo II
Alguns vereadores fazem quest√£o de n√£o ouvir. O prefeito foi ao Parlamento, dia 29 de fevereiro, e disse que mudou a sua equipe administrativa "pra melhor". Entretanto, as indica√ß√Ķes feitas pelos vereadores continuam no mesmo ritmo, devagar, quase parando. As obras em execu√ß√£o na cidade servir√£o para enaltecer o nome de quem? Do vereador que n√£o vai ser, porque este s√≥ aparece como coadjuvante e alguns desejam apenas isso. O prefeito Jos√© Carlos da Silva tem sido muito exclusivista e n√£o d√° bola ao vereador porque cumpre o papel de protagonista, e s√≥ ele. As mais de 200 novas moradias constru√≠das em Nobres, v√° ver se ele citou o nome do deputado Valtenir Pereira. Algu√©m ouviu o prefeito falar em vereador, citando um a um? Pois √©, mas ele est√£o a√≠, em n√ļmero de 9, desde 2009.
- Ent√£o, cabe a Mesa Diretora da C√Ęmara de Vereadores mostrar a cara do Parlamento e dos seus parlamentares atrav√©s da ampla publicidade do que se faz ali. Os vereadores fazem sim, do contr√°rio, como o prefeito ia tocar as obras e ter or√ßamento para trabalhar? O erro √© tudo ficar ali, entre as paredes do Parlamento.

Leitores Assíduos (Atualização)
A nossa coluna √© lida por muitos e os acessos ao portal comprovam isso. Na oportunidade, agradecemos ao secret√°rio Valdinei pela leitura; ao tesoureiro Florentino, o popular Neg√£o; ao empres√°rio Silvio Odorizzi; ao "Warter", como diz o Silvio; ao tamb√©m empres√°rio Gilmarzinho e esposa Eva que, por um lapso de mem√≥ria esquecemos de citar; ao arquiteto R√°lide Andrade que segundo dizem, cogitaria uma vaga ao Parlamento e ser√° um concorrente forte; aos vereadores de Nobres; ao pessoal da Roda d'√Āgua, que l√™ e ainda imprime e repassa para todos; ao Edemar Bueno, radialista; enfim, a todos que nos acompanham pelo s√≠tio de not√≠cias.
- Quem não é Paulo Coelho, tem seu dia de poeta de botequim. Agradecidos pela aquiescência.

Sonhos Natalinos
O discurso do vereador Silvestre Campos (PR), na noite de 15 de março, no Parlamento, foi em tom de reprovação contra o abandono da zona rural pelo prefeito Zé Carlos. Silvestre se recordou das palavras do prefeito Zé Carlos na posse quando disse ou teria dito: "Vamos governar juntos Ismael!". O vereador republicano quer que o prefeito Zé Carlos dê uma oportunidade (ao menos uma) ao vice-prefeito e se licencie durante a campanha política. Well! Se isso acontecer, vereador Silvestre, vou pedir a Papai Noel que me traga uma Kia Cerato, completo, com direito a abastecimento grátis, revisão e IPVA e seguro pagos por 10 anos.
- Seria Ismael l√° e eu c√°, com meu carr√£o.

Percepção
Os discursos dos vereadores durante a sess√£o legislativa de 15 de mar√ßo foram de certo confronto com as informa√ß√Ķes televisivas. A TV Cidade est√° popularizando a figura do apresentador Kall Maia, que faz o Cidade Aflita, agora, "O Homem da Tev√™". Ligado ao setor de m√≠dia, o vereador Bacalhau tem tido o equil√≠brio para n√£o polemizar, antes, quer esclarecer o que faz um e outro entre Legislativo e Executivo. Bacalhau apontou que na C√Ęmara de Vereadores n√£o tem Secretaria de Obras, n√£o tem trator, n√£o tem caminh√£o e quem EXECUTA as obras √© o Executivo, redundantemente citando. Ao inv√©s de tentar esclarecer, outros vereadores querem polemizar. Bacalhau revelou que s√≥ no ano passado foram perto de 200 indica√ß√Ķes e n√£o se sabe se a Prefeitura acatou ao menos 30. "Vereador n√£o manda, pede ao Executivo".
- Tem vereador aceitando o papel de carregador de pedra imposto pelo Executivo e Bacalhau saiu-se bem, tentando explicar o que faz um vereador e o que fazem o prefeito e seus secret√°rios.

História do Brasil
O vereador Manoel Fermino Pinho tem perdido seu tempo em defesa, não de si, mas do governo, nesse debate infrutífero com a mídia televisiva. Basta esclarecer que o vereador FAZ, mas pede ao prefeito que faça as obras ou promova as melhorias que o povo quer e o prefeito tem que querer fazer; do contrário, faz a própria fama e os vereadores é que ficam desmoralizados. Ao tentar se defender, dia 15 de março, Fermino foi rebuscar na história do Brasil argumentos para hoje e abriu o livro nas páginas do Brasil Colonial. Foi longe demais na sua máquina do tempo e como Teseu na Ilha de Creta, esqueceu de espalhar grãos de milho ou esticar barbante para não se perder no caminho de volta.
- Trouxe da Era Cristo Cristo uns 250 ap√≥stolos para o Brasil Colonial em suas disserta√ß√Ķes e ficou a impress√£o que pegou o livro errado na prateleira da estante. Est√° em Cor√≠ntios (n√£o confundir com Cor√≠ntianos), 4:7: "Temos, por√©m, este tesouro em vasos de barro para que a excel√™ncia do poder seja de Deus e n√£o de n√≥s". Paulo.

Bronqueado?
O vereador Silvestre Campos (PR) n√£o quis abrir o livro de hist√≥ria, mas abriu a sua caixa de ferramentas e disparou aquelas chaves da Griselda em dire√ß√£o ao governo. Chaves grifo sobre telhado de vidro √© um estrago s√≥. Silvestre disse que foi ele quem convocou o prefeito a fazer o seu pronunciamento na abertura dos trabalhos legislativos e o prefeito foi uma quinzena depois e passou a maior do tempo falando em m√©dicos e em medicina sem explicar nada de melhorias para a zona rural que a administra√ß√£o do Z√© abandonou, literalmente. Atrav√©s da r√°dio, da web tev√™ pelo portal da C√Ęmara de Vereadores, a contund√™ncia do pronunciamento do vereador Silvestre Campos alcan√ßou eco.
- Isso, para a imagem do governo, já bastante arranhada, é mal. O que é isso? A falta de um representante legítimo, coerente e do diálogo no comando do Gabinete Institucional do governo do Zé. Mas ele prefere manter a sua confraria... só vai levar chumbo daqui pra frente. Entendeu, Valdinei?

Mau Cheiro
Entre a ex-Valdon Varj√£o e a avenida JK, num trecho da Rua Tom√© de Campos, o mau cheiro que vem da galeria pluvial √© algo para tirar o apetite de algumas pessoas. A hip√≥tese mais aventada √© a de que esgoto "in natura" estaria sendo atirado na galeria de √°guas pluviais. Isso dep√Ķe enormemente contra a imagem de cidade tur√≠stica que se tenta dar a nossa "Buracol√Ęndia City". N√£o bastassem os pavimentos das ruas serem realmente uma "cagada" s√≥, ainda vem merda de baixo para cima. E por mais chato que sejamos considerados, mas algu√©m precisa verificar essa quest√£o, evitando que uma moradora tente tapar com jornais as sa√≠das de ar... e que ar vem das galerias pluviais.
- Quando vejo certos radialistas dizerem "Em Nobres, capital do calc√°rio e da mulher bonita...", gostaria de complementar, se ocupasse t√£o nobre posto: "...da mulher bonita e dos discursos mentirosos".

Mau Cheiro II
Dia desses, um sujeito, ap√≥s ingerir umas "trocentas", passou ao lado de um buraco de entrada de √°gua das chuvas e de l√° sentiu um bafo horr√≠vel, parecido com o de merda e, meio sem jeito, come√ßou a passar a m√£o nos fundos da cal√ßa, respirando ao estilo c√£o farejador e deve ter pensado: "T√ī tonto, mas num t√ī cagado". At√© descobrir que aquele cheiro, digo, odor, vinha da galeria pluvial, passou bons bocados de desconfian√ßa.
- A quem reclamar?

Chá de Sumiço
Seria ofensa perguntar: "Pra onde foi parar aquela Biz, flagrada por uma c√Ęmera de seguran√ßa jogando aqueles panfletos em abril de 2010?" Ta√≠, uma boa observ√Ęncia. Que cor tinha aquele ve√≠culo motorizado? J√° vai para dois anos aquela papelada jogada nas ruas e de l√° para c√°, quantas vezes j√° vieram por aqui os famosos m√©dicos oftalmologistas? A cegueira ser√° que continua? Perdi a √ļnica meia d√ļzia de neur√īnios que tinha, tentando adivinhar quem era o autor daquele libelo. At√© sonhei e nos meus sonhos via, sempre, uma mesma pessoa, montada em um cavalo branco, roupas claras, lavadas com Omo (olha o merchandising a√≠, gente!), supostamente, bem alvas.
- Fiquei assim, abilolado, depois que a minha √ļnica meia d√ļzia de neur√īnios entrou em colapso. Resolvi nem mais pedir Biz ao meu m√©dico neuro-cientista.

Repeteco
Ontem, 14/03, j√° beirando a noite, durante a sua fala ao pessoal dos novos n√ļcleos habitacionais, no Jardim Petr√≥polis, o prefeito JCS tornou a ser repetitivo ao dizer: "Quero dizer pra voc√™s..." pelo menos umas seis vezes. Outra: "s√≥ estou porque meu pai...". E as pessoas que estavam l√° presentes, idem. S√≥ estavam l√° porque surgiram de um pai e de uma m√£e. Vamos mudar o discurso?
- Prometer ou n√£o prometer asfalto aos moradores dos novos n√ļcleos, ali, bem pr√≥ximo, tem um exemplo, a Cohab P√īr-do-Sol, l√° tem asfalto. √Č obriga√ß√£o como contrapartida.

Repeteco II
"Quantas viagens a Bras√≠lia essas casas n√£o me custaram?". √Č mesmo? Vamos perguntar ao deputado federal Valtenir Pereira, autor da emenda que conseguiu as casas para Nobres. E como sensibilizar os governantes? Quem sugeriu que se desse o nome aos n√ļcleos habitacionais homenageando os pais de Riva e de Blairo Maggi?
- N√£o mexe com quem est√° quieto.

Humores
H√° dias em que o prefeito cumprimenta as pessoas, em outras vezes se mant√©m com uma "carranca" incompreens√≠vel, s√£o pontos que se perder√£o daqui pra frente. H√° uma quilom√©trica dist√Ęncia entre o que pregam os seus desarticulados assessores pol√≠ticos remanescentes de quando o bonde come√ßou a sua trajet√≥ria. O fato de tentar manter os secret√°rios "confinados", supostamente, em uma sala, a que estrat√©gia? O sujeito tem que ir para as ruas, efetivamente, dar a cara a tapas e ouvidos para ouvir. Mas quem vai e com que 'cara' vai, se sempre pisou no povo?
- "A Cegueira Nordestina" ainda repercute.

Reminiscências
Na campanha pol√≠tica de 2008, tinha um desses pr√≥ceres que nunca acreditou na vit√≥ria do candidato "Z√© do 11" e costumava assistir as reuni√Ķes de longe, na penumbra do cinema. Depois que o Z√© venceu, se apresentou como um combatente e com pose de vencedor. O prefeito Z√© Carlos comete erro ao saber da trairagem de que ser√° v√≠tima e n√£o alteraria a sua equipe para evitar mais desgaste e esc√Ęndalo. N√£o h√° clausura ou confinamento que evite o governante da trairagem, pode acreditar. Quem n√£o acreditava em 2008, como virou amigo do "rei?".
- T√° errado, x√īmano.

Elegante, Fino?
O "homem de confian√ßa" do prefeito nunca esteve em nenhuma reuni√£o nos bairros em 2008, jamais se dignou a ir a uma reuni√£o na zona rural, entre Bom Jardim e Roda d'√Āgua , e ainda hoje, segue com a mesma postura, de n√£o se misturar. Seria uma boa prova ao secret√°rio Cl√°udio Vitalino, cogitar e fazer com que realmente ele v√° √†s casas paup√©rrimas para pedir voto, de porta em porta. Que mal h√° nisso se at√© o pr√≠ncipe Harry de Gales visitou a favela do Alem√£o? Isso o tiraria da rotina de s√≥ andar de Palio Week End com combust√≠vel custeado pelos mesmos paup√©rrimos cidad√£os. Mas, se o prefeito Jos√© Carlos insistiu at√© hoje em manter esse not√°vel estrategista(?) em seu governo, saber√° mais tarde o custo disso.
- Um governante que preze pela ast√ļcia e pela busca da vit√≥ria, garantiria a um secret√°rio assim uma passagem para Nairobi, s√≥ de ida.

Virando a P√°gina
Com certeza, o prefeito Jos√© Carlos da Silva ter√° que se apresentar na campanha como prefeito que √© deixando o jaleco atr√°s da porta. O m√©dico ter√° que fazer uma interven√ß√£o cir√ļrgica no seu pr√≥prio modo de se apresentar, na campanha e durante os atos p√ļblicos como prefeito e n√£o como m√©dico, porque ningu√©m ir√° votar no m√©dico, mas a maioria absoluta do eleitor de Nobres est√° em busca de um prefeito mais presente, que tenha voz e coragem para demitir aqueles que ele julgar n√£o ter compet√™ncia para estar no governo, seja em que √©poca for. No seu pronunciamento ao p√ļblico, dia 29 de mar√ßo, cometeu erros e um deles foi falar da sua primeira cirurgia e do seu primeiro emprego como profissional da Medicina, o que pode lhe custar problemas futuros.
- Procura-se por um prefeito, desesperadamente.

Pàgina Virada

Vem demitindo desde janeiro de 2011, mas n√£o teve a coragem necess√°ria de dizer ao menos a um dos demitidos por que o fazia. Assim, criou uma legi√£o de inimigos, os mesmos que ir√£o tentar desfazer o que ele pregar√° em campanha e duvidamos (muito ou bastante) que o desgastado chefe de Gabinete seu n√£o servir√° como cavalo de batalha aos seus advers√°rios. S√£o quest√Ķes pontuais que pesar√£o em meio a essa selva de pedra que est√° erigindo na cidade. Concreto n√£o toca o sentimento das pessoas, a falta de atitudes n√£o substituir√° a "leva" de reclames e de apontamentos de que o governante tem sido complacente com alguns integrantes da sua refinada confraria.
- Vencer com bravos soldados e governar com uma confraria de moços finos e elegantes, que não se misturam com a plebe, isso vai contar. A se vai.

Valim Desmente
Ao se deparar com um tópico em nossa coluna, com a citação "Vem Polêmica", o ex-prefeito Devair Valim ligou para a nossa redação e disse não ver sentido na conotação de que teria chutado o pau da barraca, até porque, apontou que nunca foi situação, pelo contrário, sempre esteve na defensiva contra o governo. Desmentiu qualquer negociação com o prefeito, preferindo estar fiel ao seu eleitorado e respeitando a posição do Democratas, que sempre defendeu. "Pelo contrário, fui sondado, mas sempre reafirmei a posição de que o DEM tem candidato, aliás, candidatíssimo", aventou Valim.
- E agora, José?

Valim Ruralista
Em sua entrevista a uma emissora de rádio rural, Valim dirá que não esteve do lado do governo e que a este faltaria articulação. Dirá que não tem nada contra o prefeito, até porque, a atual administração ainda não aprendeu a se articular politicamente, mas poderia dar dica ao dr. Zé Carlos, revelou Valim acerca da sua entrevista futura.
- Abriram o ba√ļ, agora aguenta.

Den√ļncia?
A den√ļncia que supostamente seria feita para que a empresa que fez asfalto no bairro S√£o Jos√© viesse reparar o que foi mal feito n√£o vai acontecer... mas nem que a vaca tussa. H√° muito mais coisas entre o asfalto e o produto final que a nossa v√£ filosofia possa supor, da√≠ a cren√ßa de que n√£o haver√° reclama√ß√£o, nunca. Vai ficar do jeito que est√° e ningu√©m vai falar nada, pode acreditar, e o "print screen" de um email famoso endossa isso.
- "O passado joga pedra no futuro e todas elas caem no presente", que frase espetacular do escritor israelense Yehuda Amichai.

Moradias
Uma reuni√£o prevista para 14 de mar√ßo, entre os integrantes do Conselho Municipal de Habita√ß√£o, deve "feder chifre queimado com arruda". A altera√ß√£o na lista de contemplados e supostos privil√©gios deve ser a t√īnica do evento, zangue quem quiser. Um levantamento que est√° sendo feito pode levar para a tev√™ algumas realidades que tanto atormentam algumas pessoas sobre a velha e a nova lista de contemplados. Ter√° sido melhor a transpar√™ncia e a admiss√£o de que h√° neglig√™ncia nisso tudo.
- Investigariam até quem tem sítio na zona rural e casa em conjunto habitacional. Verdade?

Adivinhação
Como ser√£o as alian√ßas partid√°rias para as elei√ß√Ķes deste ano? Bem, o PP (Partido Progressista) buscaria alian√ßa com o PSC, mas os socialistas crist√£os j√° descartaram essa possibilidade sob a alega√ß√£o de que Ney Campos estaria fora do processo de discuss√£o sobre pol√≠tica partid√°ria j√° que est√° fora do contexto local. No que depender de alian√ßa entre PMDB e PP, s√≥ se tiver aval de Ivan Dal Pizoll e Das Neves queira ir para o sacrif√≠cio visando apenas a sua elei√ß√£o a vereador. Estaria mais pr√≥xima uma alian√ßa entre DEM e PMDB que entre PP e PMDB. Com o PR tamb√©m n√£o se vislumbra essa possibilidade e tudo fica pior quando se sabe que Joel J√ļnior estaria disposto a bater chapa com o prefeito Z√© Carlos no PP. Durma-se com um barulho desses e com um l√≠der do governo assim. De vit√≥ria at√© agora, s√≥ o "expoente(?)" Vitalino que deixou o PSDB para ir para o PP.
- O PP ganhou um traque e os adversários... um míssil teleguiado. No que vai dar isso?

Sondagem
Uma sondagem para consumo interno teria come√ßado no final da semana que terminou recentemente e, dependendo de quem a solicitou, a decep√ß√£o n√£o vai poder ser maquiada. A rejei√ß√£o √© consider√°vel e o governo n√£o se situa para mudar essa realidade e ainda deixa no time quem faz gol contra. Isso √© em Nobres. Em S√£o Paulo, no Cor√≠nthians, resolveram n√£o mais esperar pelos gols de Adriano, a m√©dia de 2 milh√Ķes de reais por cada gol, s√≥ que os gols eram a favor. E quem faz gol contra e d√° o jogo como perdido antes de o time entrar em campo?
- Tira o artilheiro negativo, "dot√ī". As pesquisas n√£o mentem.

Vem Polêmica
O ex-prefeito Devair Valim √© o Rom√°rio daqui e n√£o perde a chance de alfinetar. Em sua pr√≥xima entrevista ao jornal impresso, vai dar umas cutucadas no governo e novamente nas contas p√ļblicas. Dado a pol√™micas, Valim fala at√© de muro do cemit√©rio e de 'noiados' no campo santo. Parece que chutou o pau da barraca e n√£o quer mais nada com o governo, at√© porque, uma alian√ßa com o governo seria invi√°vel ap√≥s as cr√≠ticas √°cidas feitas por Devair.
- Aguardemos, sem pressa.

Sem Persegui√ß√Ķes
Em sua entrevista, postada no Portal Nobres, o virtual candidato do PSD √† sucess√£o em Nobres, Gilmarzinho da Ecoplan, responde a v√°rias perguntas e chama a aten√ß√£o resposta e pergunta que assim seguir colocamos: "Portal Nobres: O que o sr. n√£o faria se hoje fosse o administrador de Nobres? 'Gilmarzinho da Ecoplan: Com certeza n√£o praticaria a persegui√ß√£o as pessoas que trabalham na prefeitura e optam em apoiar um outro eventual candidato, isso para mim significa o cerceamento ao pleno exerc√≠cio dos direitos democr√°ticos e olha que j√° passei por estas situa√ß√Ķes no local onde trabalho."
- Bastante reflexiva a resposta, mas, o que t√° feito, infelizmente, n√£o tem como reparar e se j√° houve a derrapagem, espere pelo capotamento... e n√£o dispense o cinto, nunca.

Governo x Aliança
N√£o sabemos a quantas andam as negocia√ß√Ķes pol√≠ticas do governo, mas ao menos uma, que se espalhou por a√≠, atrav√©s de uma vers√£o de que o ex-vice-prefeito Ney Campos seria o vice do atual prefeito, pegou mal. Sen√£o vejamos: Ney nem mora mais aqui; n√£o teria dom√≠nio sobre o PSC; tem um hist√≥rico complexo de quando foi vice de Fl√°vio Dalmolin, levando o Parlamento a ter que editar uma lei sobre nepotismo. Bem, o an√ļncio ou o boato n√£o favoreceu ao governo em nada e ainda constrangeu o PSC. A condi√ß√£o do governo, hoje, √© de uma 'mo√ßa velha' que ficou encalhada e mesmo com todo o vantajoso dote, n√£o consegue casamento. Outros candidatos devem partir para o tudo ou nada ao inv√©s de cortejar mo√ßa velha. E o pior, quem deveria conduzir o governo politicamente s√≥ faz "queimar" o governo.
- Tanto "Pra Nada".

Sem Articulação
O governo do Z√© vai precisar de muita musculatura para aprender a andar daqui pra frente. A sua retaguarda pol√≠tica √© fr√°gil e s√≥ sobrevive gra√ßas √†s interven√ß√Ķes de Valdinei Albertoni, j√° que o resto do time joga contra o patrim√īnio. O chefe de Gabinete do prefeito, nunca articulou nada e ainda chamou para perto do governo um time que s√≥ faz gol contra. Aonde j√° se viu, dizer que o time vai perder antes de entrar em campo. E o pior, o "presidente" do time n√£o tira o atleta. Vai deixar que ele "enterre" o time? Aqui vai um recado sucinto: "pra que deixar no time quem n√£o quer jogar?".
- Pode isso? Ou Valdinei tem autonomia total ou esses atletas v√£o "enterrar" o time. Ah! N√£o acredita. Ent√£o espere pra ver.

Almoço
Os "vip's" passam por l√° e neste domingo, 12 de mar√ßo, o almo√ßo de domingo no Cisne Branco sob Casagrande reuniu algumas refer√™ncias pol√≠ticas locais e sabe como √©... o ambiente √© prop√≠cio para medir a temperatura pol√≠tica local. Mesmo n√£o sendo "vip", mas entre eles, o term√īmetro n√£o acusou nenhuma alta temperatura, por√©m, sendo poss√≠vel medir a quantas anda a prefer√™ncia naquele territ√≥rio de algumas celebridades locais. Sem tantas pistas assim, foi poss√≠vel fazer uma boa pescaria, mas vamos deixar alguns se roendo de curiosidade para saber quem anda bem na fita entre aqueles, do almo√ßo de domingo, influentes politicamente na "city".
- Quer saber, aguardem os próximos capítulos.

Vingança Malígna
Dia desses, teve gremista vestindo a camisa do Santos por conta daquele inesquecível 3 a 1 sobre o Inter. "Coisa linda!", disse uma santista, de carteirinha. Realmente, foi uma desfeita ao colorado, "mas bah, tchê, porrrquê tudo isso?". Tem aquele santista que veio da Bavária, ficou rindo à toa, com o placar, com Neymar e com a recepção afetiva do gremista, que inclusive ganhou dia 12, por 5 a 0, pelo gauchão. Os santistas agradecem o apoio.
- Coisa linda!

Ele Voltou
Dado como morto pela mesma rede que teceu, anunciaram a morte do "Trair√£o do Arinos" e tinha gente querendo suspender a sess√£o ordin√°ria da C√Ęmara de Vereadores da noite de 15 de fevereiro em homenagem a essa figura folcl√≥rica de Nobres. Teve gente que tomou o maior susto quando viu a figura pagando as contas de energia el√©trica l√° do Brejinho, na Coqueiral. √Č como disse um dia o ent√£o deputado estadual Otaviano Pivetta, na C√Ęmara Municipal de Nobres: "√Č voc√™, meu amigo Pere√°...".
- Pois √©, ele ressuscitou e j√° voltou a assessorar politicamente o prefeito. √Č o Mercedinho.

Passado e Presente
Se o prefeito Z√© Carlos n√£o fosse t√£o precipitado como tem sido, seu governo n√£o estaria como est√°... tocado a quatro m√£os e duas cabe√ßas. Deixou no corpo de bal√© uma gente que n√£o tem jogo de cintura; que n√£o sabe dan√ßar conforme a m√ļsica e que s√≥ empurra com a barriga. Resultado, o governo corre, corre, mas n√£o chega; √© como se atrav√©s de uma esteira se pudesse ir do Oiapoque ao Chui. Uma gente ruim de voto; ruim de servi√ßo; ruim de popularidade e que s√≥ enxerga defeitos quando est√° fora do governo, mas quando vira governo, perde o senso cr√≠tico.
- Resultado: tantos "Pr√° Nada". Algu√©m pra fazer c√īro conosco? 100, 200, 300... 400, quem mais? Ah! Voc√™ a√≠, que faz tudo o que eles n√£o fazem, obrigado por integrar a fila indiana... 401, 402...

Passado e Presente II
Enquanto aquele "engomadinho" circula pra e pra cá, enrolando, o resto corre atrás do prejuízo. Então, a soma de tudo isso é como uma disputa de cabo de guerra, onde um bloco puxa pra lá e outros pra cá. Isso, na gíria do futebolês é como correr para não chegar, tipo o Bayern Leverkusen quando enfrentou o Barcelona e só tomou de 7 a 1. Mas, voltando à realidade administrativa da administração do Zé, todos trabalham, trabalham "Pra Nada", digo, para o Pra Nada. Prefeito, demite logo, antes que seja tarde; não se governa com amigos e para amigos, a coisa é do povo e quem não tem competência, manda desocupar a moita.
- Ah! Um recado, vem mais fumo por aí.

Passado e Presente III
Tem um aprendiz de feiticeiro que gosta da máxima: "quem com ferro fere ferido será...", pelo ferro, obviamente. A partir dessa premissa, quem ajudou a derrubar alguém já não estaria na hora de cair? Quem com panfleto joga merda com a mesma merda se escafederá, seria esse o ditado popular? Se alguém te desacredita, porque não desacreditar esse alguém? A recíproca só será verdadeira se assim for. Ontem, fora do governo, olhos de águia; hoje, no governo, olhar de peixe morto.
- Acorda, doutor, manda a trairagem passear. Pior n√£o vai ficar.

Sinal de Tevê
Quem n√£o tem antena parab√≥lica acaba tendo que engolir certos canais televisivos que s√≥ sabem "vender" ingresso antecipado para o c√©u. √Č mais f√°cil um jegue (n√£o temos camelo por aqui) passar pelo buraco de uma agulha, que algu√©m encontrar a porta de entrada do c√©u neste mundo em que vivemos, com os nossos pecados mil. Um pecado capital que o governo municipal assume √© o de deixar sem sinal de tev√™ as pessoas que n√£o tem parab√≥lica. A repetidora fica na Secretaria de Obras e o t√©cnico n√£o ganha um s√≥ centavo para consertar essa geringon√ßa que s√≥ quebra quando se est√° no per√≠odo das chuvas.
- Sem antena, s√£o votos que se perder√£o em 07 de outubro.

Físico Nuclear?
Naquele famoso dia 29 de outubro de 2012, ao menos um discurso chamou a aten√ß√£o mais que o do prefeito que enfim revelou que √© m√©dico. Foi um vereador que tergiversou sobre uma tal fagulha de √°tomo e a f√© religiosa. Daqui h√° mais alguns dias, o Legislativo j√° vai precisar adquirir um acelerador de part√≠culas e testar a quantas andam o El√©tron e o Pr√≥ton e testar os conhecimentos dos vereadores em Mec√Ęnica Qu√Ęntica. Os vereadores Tales de Mileto e Dem√≥crito apresentar√£o as suas primeiras indica√ß√Ķes e suas respectivas formula√ß√Ķes de conceito sobre o √°tomo.
- Esse foi longe demais, não? Nada como a política de pés no chão... sem a necessidade de andar descalço, obviamente. Eis um discurso "bombástico".

Contando com o Ovo
Pol√≠tica e mulher s√£o t√£o imprevis√≠veis, as mais belas, mais imprevis√≠veis ainda; as morenas, outro tanto de desconhecimento. Mas quando o assunto √© pol√≠tica, os votos nas urnas s√≥ s√£o contabilizados em favor deste ou daquele candidato ap√≥s o encerramento das apura√ß√Ķes. Tem gente contando com o ovo (seria de codorna?) no fiof√≥ da galinha e pr√© anunciando que ser√° o mais votado. A previs√£o on√≠rica n√£o bate com a realidade e a prova disso s√£o os sonhos noturnos com riqueza e quando o sujeito acorda t√° mais quebrado que arroz de terceira; nu com as m√£os nos bolsos.
- Voto contabilizado é aquele voto que já foi apurado e ninguém ganha eleição por antecipação, não é mesmo? Troca voto por galinha de angola?

√Āgua Tratada
Em 2008, come√ßou a circular falat√≥rio e papelada em tramite acerca da cria√ß√£o de um suposto sistema de capta√ß√£o e tratamento de √°gua para a Roda d'√Āgua e aquilo virou piada, j√° naquela √©poca. O deputado federal Carlos Bezerra (diziam) era quem conseguiria alocar os tais R$ 700.000,00 para a execu√ß√£o da obra. Um factoide lan√ßado em v√©spera de campanha, semelhante aos tais 700 mil d√≥lares que seriam investidos em turismo na regi√£o no governo anterior ao de Maggi.
- Como estamos em ano eleitoral nos municípios, qual a boa nova que vai ser contada ao povo? Era uma vez...

Prometer...
...e cumprir, √© o que deve fazer o prefeito Jos√© Carlos da Silva. Os R$ 50.000,00 para a perfura√ß√£o do po√ßo na localidade da Roda d'√Āgua, quando vai sair? √Äs v√©speras da elei√ß√£o n√£o pode ser, j√° que seria como um tiro na √°gua. Tem coisas que precisam ser ditas e efetivadas, afinal, o povo j√° anda cheio de ouvir falar em m√°gica e ilusionismo. Tem gente que chegou por l√° um dia desses, buscando casa para alugar e hoje j√° teria at√© cabe√ßas de gado em propriedade sua. √Č preciso ter tato, habilidade e principalmente atitude para lidar com certas situa√ß√Ķes, evitando falar a esmo.
- Registre-se, publique-se e cumpra-se.

Mato no Mato
A popula√ß√£o rural √© tratada como gente do mato... e dessa forma tamb√©m √© vista e, uma vez estando no mato, pra que limpar a Vila da Roda d'√Āgua, que estaria tomada pelo mato? Tem coisas que a gente realmente n√£o entende enquanto cidad√£o e o abandono √© isso, complicado, complexo e difuso.
- Ser atacado por uma onça em Mato Grosso deixou de ser piada em São Paulo para virar realidade por aqui.

Grupo de Extermínio
Em Nobres, de h√° muito j√° existe um grupo de exterm√≠nio que n√£o poupa. Calma, gente, √© o pessoal que combate o mosquito da dengue e tem trabalhado duro para tentar eliminar os focos desse perigoso "fac√≠nora", o "aedes aegypti". Fora isso, seguimos nossa pacata vida de cidad√£o, comum √†s cidades interioranas, nem t√£o perfeitas e nem muito imperfeitas, afinal, n√≥s √© que fazemos as nossas escolhas. Vale lembrar que o pessoal das endemias em Nobres merecia hora extra, 13¬ļ, 14¬ļ e f√©rias de 45 dias por ano. Eles trabalham, mesmo.
- Não é mesmo, Arcílio? Bem, o Arcílio, hoje, é uma celebridade, mas continua pegando no pesado. Nada mudou além da fama de mocinho.

Bomb√°stica (Atualizada)
Como foi parar na ABAP (Associa√ß√£o Brasileira de Ag√™ncias de Propaganda) c√≥pia do Edital n¬ļ CP 01/2012 para publicidade oficial de √≥rg√£o institucional da Prefeitura de Nobres. A ampla(?) publicidade ao edital ocorreu justamente quando se trocou o telefone fixo da Prefeitura de Nobres, de 3376-1140 para 3376-4200, sem nenhum aviso anterior. Donos de ag√™ncias interessados no processo licitat√≥rio perderam o elo com o governo e o risco de impugna√ß√£o da concorr√™ncia pode acontecer. Na prefeitura, dizem que ningu√©m sabe do assunto, mas, como foi gerado o edital citadino? A abertura do processo ser√° no dia 08 de mar√ßo e c√≥pia do edital pode ser endere√ßada ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral).
- Procurem suas trincheiras porque vem chumbo grosso por aí. Transparente ou trásparente?

Flagrante
O fot√≥grafo Levi Soares clicou o apresentador Kall Maia "garimpando" na pr√≥pria carteira para ver se achava uns trocados em pleno carnaval. A foto est√° no portal municipal e foi um 'deus-nos-acuda' encontrar uma c√©dula de 10 pilas na carteira, n√£o √© mesmo, companheiro? Quando se √© contra o governo falta tudo o que sobra do lado de l√°, e ainda se √© mandado embora da √ļnica r√°dio local.
- Dinheiro na mão é vendaval.

Em Quest√£o
Uma praça que não tem sanitários, que não tem vestiários e que conta com duas quadras poliesportivas, isso é correto ou foi falha? Em dias de jogos os atletas vão trocar onde? E as pessoas que tomam cerveja, vão urinar onde? A Praça da Cohab Jardim Paraná é tudo isso, sem sanitários e sem vestiários, só correndo para a sede da Prefeitura para fazer as necessidades fisiológicas. Ao invés de elefante, a praça será um "mamute" branco, adornando o ambiente.
- Nem copiar de outras cidades nós não sabemos.

Ordem é Ordem
J√° n√£o era sem tempo, a retirada daquelas fotos de secret√°rios do governo municipal exibindo latas de cerveja. V√° ver quem pagou a conta. Enquanto isso, a TV Cidade anda cascando o pau no lombo dos governistas por conta da precariedade das ruas nos bairros. O povo reclamando e os 'caras' enchendo a cara e exibindo fachada de pegador, tirando uma onda de Don Juan. J√° tirou, isso eximiria o governo da culpa?
- Quantas saudades da vovó, ela dizia: "Quem nunca comeu melado, quando come... aparece todo enlambuzado.

Falha Clamorosa
De alguma forma, algum setor dentro do governo cometeu uma falha clamorosa, igual a essas que a defesa do Flamengo anda cometendo. A quest√£o √© de ordem administrativa e teria supostamente liga√ß√£o com o FGTS dos funcion√°rios da construtora da Pra√ßa da Cohab. Seria s√≥ isso mesmo? O an√ļncio do prefeito Z√© Carlos, de que pode bancar a continuidade da obra da pra√ßa, n√£o passaria de entusiasmo de pr√©-campanha, o bicho √© mais complicado do que se possa pensar.
- Mas falou, t√° gravado.

Sem Vida
A pra√ßa da Cohab tem um "designer" que n√£o contemplaria a presen√ßa de calor humano e a pra√ßa tende a ser um ambiente apenas de decora√ß√£o, j√° que em Nobres ningu√©m tem assim aquele jeito ou estilo de valorizar ambientes assim. Faltaria uma cantina na parte central da pra√ßa, com oferta de lanches, de espetinhos e bem aconchegante em cuja estrutura a prefeitura ainda faturasse uns trocados. Como est√°, vai ser um ambiente pouco frequentado e s√≥ ter√° vida em dias de jogos. Atualmente, est√° um setor "morto", com a quadra externa com ilumina√ß√£o em apenas um √ļnico poste e com todos os sinais de que vai continuar assim por um bom tempo.
- Notem conosco esses detalhes. Alguém com uma chopperia ali atualmente, tiraria aquele ar sinistro que tem a praça.

P√° de L√° e P√° de C√°
Na campanha que se avizinha, tem uma equipe pronta a recha√ßar e a responder qualquer ataque que possa partir do governo contra seus advers√°rios. Quem est√° no poder apresenta muito mais vulnerabilidade e as provas s√£o documentais, com som e imagem que desmentiriam qualquer inventiva governista. Ent√£o, todo petardo lan√ßado ter√° resposta imediata e o telhado com sinais de que √© de vidro seria do governo, com as promessas que fez inclusive aquela, bastante tardia, de valorizar as pessoas de Nobres. Como? Taxando-as de incompetentes e trazendo gente de fora para ocupar os cargos de confian√ßa? "Vou trazer todos os nobrenses que um dia foram embora de Nobres...", disse o candidato do 11. E fez isso, veio gente de Bras√≠lia, de mala, cuia, papagaio e achegados para ganhar dinheiro em Nobres. Mas esqueceram de dizer que n√£o eram nobrenses, mas vieram para Nobres estabelecer aqui a Rep√ļblica da Para√≠ba.
- Toda mentira será rechaçada com algumas verdades. Não mexa com anda quieto.

Comparação
Demorou para cair a nossa ficha, mas tem um internauta, muito bem informado, que agora quer comparar o evento que custou apenas 14 mil reais e "bombou", que foi aquele de 2009, com o Gilmar Flores, em cuja garupa o prefeito subiu e sentiu calafrio ao pensar que pudesse descrever uma parábola no ar sobre uma moto. O Joaninha "Free Stylle" foi bom, barato e agradou. Depois veio a compra do show de Amado Batista das mãos de atravessadores, que elevou os gastos e em 2011, gastou-se perto de meio milhão de reais em tudo. O prefeito tentou desmentir um jornal, cujo alcance não atingiria nem o Pindura, mas ele lê assim mesmo. Dos 14 mil reais, saltaremos para outro meio milhão de reais e mais uns trocadinhos com Vitor & Leo e outros shows nacionais, Vai bombar... mas somente no dia do show, depois os visitantes vão embora e ficam os eleitores daqui.
- Esse é o "marketing" do algodão doce na boca... tão passageiro como as nuvens de um lindo dia primaveril, do qual as borboletas se aproveitam para mostrar as suas multicores. A estratégia do carnaval deste ano foi bem mais convincente.

Culin√°ria Cultural
Show com Vitor & Leo, Anjos de Resgate, Mato Grosso e Mathias, √© o mesmo que um card√°pio de fim de ano na casa de um pobre quando recebe a visita de um primo rico. Depois, a visita vai embora e volta √† rotina do arroz branco acompanhado de ovos fritos e uma salada de tomate. Nobres recebe milhares de visitantes para um show dos renomados Vitor & Leo, depois, as pessoas de Nova Mutum, Ros√°rio Oeste, Diamantino, Jangada, Acorizal e at√© de Cuiab√° retornam e ficamos n√≥s aqui, comendo piava (tr√™s pintas) e arrotando salm√£o. Ap√≥s as conven√ß√Ķes municipais, ao inv√©s do santinho do prefeito que tenta a reelei√ß√£o, √© melhor apresentar as caras de Vitor e de Leo.
- Isso é sabedoria e ainda não se conta até lá quem vai estar com o governante atual, considerando-se que a "trairagem" já começou... tem gente no governo desacreditando o governo e até as borboletas sabem disso.

Matutando
Desocupado de vez, deitado na rede e matutando sobre o tal pronunciamento de Sua Excia, dia 29/bissexto/02/12, chamou a aten√ß√£o o fato dele dizer: "Mudamos pra melhor...". A auto-cr√≠tica, t√£o necess√°ria, parece ter viajado na carapa√ßa de uma tartaruga... chegou tarde. Em uma equipe que mudou pra melhor, um sub-grupo ou grupelho tentou fazer negocia√ß√Ķes com o PR √† revelia do prefeito e tentando derrubar a secret√°ria de A√ß√£o Social. Mais tarde, um membro desse grupelho foi negociar com uma grande empreiteira a abertura de estrada sobre um morro, em √°rea de preserva√ß√£o permanente; o que √© melhor e o que √© pior ao governo de Nobres? Nessa adi√ß√£o, n√£o pode faltar o interessante dado de que aliados ou ex-aliados, ainda no governo, desacreditam esse mesmo governo. A conta n√£o fecha.
- Nas republiquetas da América Central são muito comuns os golpes de estado, mas num governo quase perfeito, a ação de grupelhos tem que ser repelida com demissão, não?

Matutando II
Sem querer e por quest√Ķes j√° apontadas, a ex-secret√°ria Neuza Albuquerque ao deixar o governo acabou causando um estrago pol√≠tico consider√°vel. Houve perdas pol√≠ticas com a substitui√ß√£o e todos os professores sabem disso e o governo anda bastante vulner√°vel. Outro fato √© que o cargo de Maria Sidnei sempre foi visado por algu√©m bem pr√≥ximo do prefeito e a ascend√™ncia dessa pessoa ao cargo de secret√°ria de A√ß√£o Social √© um sonho e s√≥ n√£o aconteceu porque Valdinei tem evitado de fazer com que o governante caia em desgra√ßa.
- Se o anjo da guarda do prefeito tirar licença, o barco não suportará novas rupturas no casco.

Olfato Apurado
Se n√£o o olfato, o sexto sentido, mas dizem que teria um edital "camuflado", apanhado por um moderno sistema digital, que apontaria licita√ß√£o para ag√™ncia de publicidade. No governo desmentem esse fato, fora dele h√° quem diga ter visto. Se for fato, a coisa vai complicar porque faltaria transpar√™ncia. Se for meramente boato, o al√≠vio bals√Ęmico ser√° para o governo. A prop√≥sito, quem pagar√° os R$ 150.000,00 para a equipe sugerida por Pedro Henry, a do 'marquetingue'?
- Todo cuidado ter√° sido pouco.

Teias
Tem gente astuta tecendo as teias sobre o concurso p√ļblico e uma conex√£o com Nova Mutum e a recente contrata√ß√£o de uma pessoa, respons√°vel pela elabora√ß√£o do edital. Fantasia ou n√£o, as teias est√£o sendo tra√ßadas e se haver um m√≠nimo escorreg√£o, o governo cair√° em desgra√ßa. Em 2009, foi um carnaval s√≥, um elemento ter tirado nota bem abaixo da cr√≠tica, com quest√Ķes de m√©dia dificuldade, e no concurso p√ļblico ter alcan√ßado o primeiro lugar, com as provas em maior grau de dificuldade. N√£o √© todo dia que o esp√≠rito de Pit√°goras baixa no terreiro da esquina; o de S√≥crates √© enjoado e n√£o atende qualquer um.
- √Č de dif√≠cil entendimento essa sabedoria "pai-d¬ī√©gua" repentina. 'Spider Man' est√° na √°rea.

Mal Cheirosa
Pode at√© parecer absurdo mais aconteceu e foi em V√°rzea Grande, onde a pol√≠cia abordou um casal em uma moto e descobriram porte de entorpecente. At√© a√≠, tudo normal, n√£o fosse algumas trouxinhas estarem no √Ęnus de um rapaz, presa por um barbante. Se a coisa √© alucin√≥gena e ainda vem acompanhada de coliformes fecais e bact√©rias avulsas... "as mina pira" com tanta merda na merda que √© a droga. Vai da√≠ que o sujeito "vicia" com esse entra e sai no "forever" e come√ßa a fornecer marmita?
- √Č do cacete essa coisa da droga, e do demo tamb√©m.

Casa Cheia
O ruim das reuni√Ķes com casa cheia e muita gente falando ao mesmo tempo √© que acarreta uma situa√ß√£o de desconforto em caso de um recado. O sujeito vem falar ao p√© do ouvido e por vezes funga no cangote... uiii, isso d√° um arrepio. Alguns barbados passavam recados a toda hora a uma alta patente pol√≠tica, dia 29 de fevereiro na C√Ęmara de Vereadores. Coisa mais chata e desconfort√°vel.
- Se ao menos fosse uma voz feminina, assim do timbre da cantora Paula Fernandes, menos mal. E bota menos mal nisso.

Dados Biogr√°ficos
Diria eu: "Bem convoquei voc√™s aqui para dizer que quero me tornar uma figura popular, ainda que more aqui h√° pelo menos 17 anos, muitos n√£o me conhecem e s√≥ falam dos meus buracos. Na inf√Ęncia, roubava manga nos quintais, matei muitos calangos, brincava com bolas de gude, brincava de casinha, nunca fui um craque no futebol, tinha dificuldades para o cabeceio. Voc√™ n√£o sabe o que era uma cabe√ßada numa bola daquelas antigas, cheia d'√°gua, de couro e isso na minha testa lisa era um mart√≠rio. Cresci, fui ganhando forma... patati, patat√°". Valeu √† pena voc√™s conhecerem o meu curr√≠culo, mesmo eu estando aqui desde a era glacial?
- Até as borboletas sabem que o álibi não é perfeito.

Crime Ambiental
Depois da TV Cidade, o site MT Destaque noticia crime ambiental no morro do "Vai-Quem-Qu√©", atribu√≠do, supostamente, a um membro da alta c√ļpula governista. Coisa mais chata em per√≠odos de pr√©-campanha, feito aquele cavalo que colocaram dentro da cidade de Tr√≥ia. Mesmo n√£o sendo sacerdote de Apolo, tenho protestado daqui contra certos secret√°rios, deixados (de gra√ßa) √† porta do gabinete do prefeito, e ainda que n√£o considere ningu√©m como um cavalo, mas estar no poder e esconjurar o poder, s√≥ pode ser obra de algum Odisseu reencarnado. Consideremos Nobres como sendo a princesa Helena, 'raptada' por P√°ris. Quem √© Menelau? Consideremos que algum dentre os demitidos seja Aquiles, descartado e fora de combate.
- De volta ao nosso tempo, é possível afirmar: tem um cavalo de tróia na máquina governista, passe o antivírus-já.

Paralelos
Independentemente de que lados estejam hoje os vereadores Joel J√ļnior e Bacalhau foram as duas √ļnicas vozes que se levantaram contra a qualidade e lisura do concurso p√ļblico realizado em 2009. Depois que o concurso foi realizado, surgiu alguns coment√°rios de que teve candidato que ficou em √ļltimo lugar num teste seletivo f√°cil e obteve a primeira coloca√ß√£o no concurso p√ļblico dific√≠limo. V√° entender esses repetentes de intelig√™ncia. Atualmente, s√≥ o vereador Ad√£o se ergueu contra o concurso, ele e mais dezenas de pessoas que reclamaram e at√© postaram coment√°rios em um s√≠tio noticioso com sede em Cuiab√°.
- H√° quem tenha dito pela primeira vez que toda unanimidade seja burra. "√Č meeermo?".

Sinal de Respeito

Foi retirado do site da Prefeitura de Nobres, por sugestão nossa, as fotos abusivas de secretários na maior "folia", literalmente. As festas de momo não são proibidas a ninguém, desde que as imagens não sejam postadas em mídias custeadas com dinheiro do cidadão, só isso. E nem precisava ninguém se lembrar disso aos autores, mas já que retiraram, é sinal de respeito.

- Muchas gracias. √Č como diria o "transformista" Ney Mato Grosso no eterno Secos & Molhados: "Bailam, corujas e prilipampos...".


Parabéns

O prefeito José Carlos da Silva está de parabéns, contratou uma profissional competente, educada, discreta e que em muito vai contribuir para as atividades governistas. Aline Wendpap e Aline Secchi merecem o nosso e o respeito de todos daqui.

- As nossas reverências a quem merece.


Estrela Cadente

O prefeito Jos√© Carlos da Silva "elegeu" como garoto propaganda e para refor√ßar o seu discurso, o funcion√°rio Arcilio Mendes, citado por ao menos tr√™s vezes: "N√£o √©, Arc√≠lio?", disse. Soubemos que quando precisou fazer faculdade, Chillo n√£o teve a ajuda necess√°ria. E voltamos ao ano de 1995, quando aqui chegou, mas podemos nos aventurar no ano de 2008, quando Gerson Mendes foi √†s ruas pedir voto para o ent√£o candidato Z√© Carlos, junto com Reginaldo, o Baiano da Sa√ļde, e quantas vezes eles n√£o foram recha√ßados pela rejei√ß√£o que tinha o candidato do 11. E o que Gerson ganhou com isso?

- Em 29/02, Arcilio teve os seus 15 minutos de fama.


Agentes de Sa√ļde

Se hoje os ACS's (Agentes Comunit√°rios de Sa√ļde) podem ser efetivados, a luta √© do deputado federal Valtenir Pereira que encampou a batalha e venceu. O prefeito Jos√© Carlos da Silva apenas cumprir√° um ordenamento j√° existente. Dr. Valtenir conseguiu, atrav√©s de a√ß√£o parlamentar, emendas para que Nobres constru√≠sse mais de 200 moradias. O prefeito Jos√© Carlos da Silva deixou de ser simp√°tico e de reconhecer que o deputado federal Valtenir Pereira foi o baluarte de todas essas conquistas.

- Ele fará uma campanha embasada no exclusivismo e nas anunciadas conquistas como se estivesse só e chegasse ao poder por sua influência pessoal. Eis um exemplo ilusório de percepção do terreno onde pisa.


Rolo Compressor

Ao longo dos tr√™s anos de governo (2009, 2010 e 2011), o prefeito Jos√© Carlos da Silva fez um governo calculista e j√° no sexto m√™s de gest√£o, come√ßou a atropelar seus companheiros, "esmagados" mais tarde pelo rolo compressor governista. Independente de suas perspectivas de vit√≥ria nas elei√ß√Ķes de 07 de outubro √© ineg√°vel que um nome incomoda e tira o prefeito do s√©rio e este √© Gilmarzinho da Ecoplan, que ningu√©m jamais ver√° Z√© Carlos pronunciar. Ele renega este nome e o de qualquer pessoa que possa ser ligada politicamente ao seu ex-companheiro de campanha, sobre quem um dia o candidato Jos√© Carlos da Silva disse na presen√ßa de dezenas e dezenas de pessoas: "Gilmarzinho, eu preciso de voc√™; voc√™ n√£o pode nos abandonar neste momento...".

- Que ninguém duvide do que aqui afirmamos, as provas são contundentes. E por que renegar esse velho companheiro? O que o incomodaria nesse cidadão?

Psicologia em Foco
O governo usa a psicologia para atrair a aten√ß√£o p√ļblica para os seus feitos futuros. A aludida fala do prefeito chamou a aten√ß√£o de muitas pessoas e tudo o que resultar da√≠ pode engordar ou matar. Em princ√≠pio, todos foram atra√≠dos pela proposta de ouvir quem j√° falou por mais de tr√™s anos. Numa segunda elucida√ß√£o, podemos dizer que aquilo que falar pode se voltar contra o governista e l√° se vai √° psicologia aplicada para atrair a aten√ß√£o de todos. E se n√£o seguir um script...
- ...nem Freud explicará como o teatro foi parar à porta da casa do povo. Daí, a faca para dois legumes... vai um picolé de chuchu aí?

Carlitos
Lendo, hoje (29 de fevereiro de um ano bissexto), um coment√°rio de um jornalista 'estrangeiro' que veio se dar bem em Mato Grosso, ele reportava Jo√£o Bosco e Aldir Blanc para falar sobre o carnaval dos famosos na Sapuca√≠. Em Nobres, quem era an√īnimo, hoje, j√° est√° famoso, ao se ver no site institucional da Prefeitura de Nobres entre 'caras, bocas e bundas', na maior folia. Isso, me lembrou Carlitos sob Elis Regina: "Ca√≠a a tarde feito um viaduto; E um b√™bado trajando luto me lembrou... Chora a nossa p√°tria m√£e gentil; Choram marias e clarisses no solo de Nobres; Mas sei que uma dor assim pungente n√£o h√° de ser inutilmente; A espe...ran√ßa dan√ßa na corda bamba de sombrinha; E em cada passo dessa linha pode se ma...chu...car; Azar, a esperan√ßa equilibrista; Sabe que o show de todo artista tem que conti...nuar." Os pier√īs e as colombinas desse governo de sucessos mil se despojavam na pra√ßa de eventos, provavelmente, com dinheiro das "marias e clarisses" dos guetos de mis√©ria e de fome, segundo um nobre radialista local, que s√≥ agora descobriu que muitos passam fome em Nobres.
- √Č como assinalaram Jo√£o Bosco e Aldir Blanc: "...uma dor assim pungente n√£o h√° de ser inutilmente...". Quantos b√™bados e quantas equilibristas naquele cen√°rio?

Aliança?
H√° quem sugira que DEM e PR possam estar juntos nas elei√ß√Ķes municipais em Nobres este ano. Falta combinar com muitas pessoas que riram ao tomar conhecimento desse casamento que se daria com personagens de g√™nios incompat√≠veis. A dissid√™ncia entre os grupos √© clara e n√£o daria certo, segundo previram alguns personagens da historieta. O autor da sugest√£o √© algu√©m que diz que n√£o h√° nada que 1 milh√£o de reais n√£o una ou n√£o permita a fus√£o entre √≥leo e √°gua.
- √Č como diria o sobrenatural Paulo Coelho: "Os Alquimistas Est√£o Chegando".

Liquefação
Os efeitos da liquefação em política já estão sendo colocados em prática e o governo começa a buscar aliados ao projeto de reeleição e faz ressurgir uma ex-secretária do primeiro mandato de Flávio Dalmolin. Consta que já foi convocada Edilene Campos para o lugar de Neuzinha e representaria o elo perdido com segmentos do setor evangélico que podem contribuir para fechamento de questão em torno do projeto de reeleição do prefeito Zé Carlos. A criação do Elixir da Longa Vida que pode garantir ao atual governante mais quatro anos no poder está no laboratório, em fase de experimento, para então surgir daí a "Grande Obra de Todos Tempos". Segundo o alquimista Silvestre Flamel, a alquimia em curso pode resultar num "vendaval".
- "Proto-Ciência", parábolas e sonhos místicos, essa será a eleição das palavras ao vento. "Entende?", perguntaria Pelé.

Chapéu Alheio
Desde os tempos da caverna que estamos deixando de meter os p√©s pelas m√£os, paulatinamente, mas parece que em Nobres essa evolu√ß√£o ainda n√£o chegou. Sen√£o vejamos: em que dia, m√™s e hora a administra√ß√£o do prefeito Z√© Carlos adquiriu caminh√Ķes e m√°quinas; quando a atual administra√ß√£o adquiriu geladeiras para doar a popula√ß√£o? Esse tipo de publicidade √© altamente danosa ao governo porque subverte a ordem natural das coisas. Quem adquiriu caminh√Ķes e m√°quinas foi o governo do estado e repassou aos munic√≠pios, inclusive para Nobres. Quem fez distribui√ß√£o de geladeiras foi a Rede Cemat, dentro do programa "√Č da sua conta", que visa baixar os gastos com energia el√©trica.
- Esse af√£ √© que tem jogado o p√ļblico jovem contra o governo. At√© as pedras sabem o que √© verdade e o que √© mentira por aqui.

Bundalelê
Hoje vai ter festa no meu ap√™... bundalel√™, j√° dizia Latino. Show de celulite no site institucional do governo de Nobres. Lament√°vel a postagem de fotos que em nada tem a ver com as informa√ß√Ķes institucionais. Sobre a presen√ßa de foli√Ķes, at√© que n√£o seria nada de anormal, mas secret√°rios e servidores ostentando cervejas e agarra-agarra onde caberiam apenas as informa√ß√Ķes de car√°ter informativo e institucional √© surreal em Nobres. Est√° na hora de tirar essa coisa dali e conversar com quem teve a m√° id√©ia de expor o governo a mais um rid√≠culo.
- Vamos ligar a web cam e fazer retornar aquele nu também, virou folia o que era para ser sério.

Poder é Poder
Nas revistas em quadrinhos, certa vez, o personagem Z√© Carioca, aquele papagaio mala, pretendia vender terrenos √† margem esquerda do mar, provavelmente, a Praia de Copacabana entrava no pacote e at√© o morro do P√£o de A√ß√ļcar. Em Nobres, o Vai-Quem-Quer, que seria uma APP (√Ārea de Preserva√ß√£o Permanente) agora tem dono e despertou a cobi√ßa de alguns "z√≥iudos", que querem construir uma rua at√© o alto do morro, toda ladrilhada. Uma empresa de grande porte teria cobrado a bagatela de R$ 800.000,00 para executar a obra, mas o prefeito n√£o sabia dessa contrata√ß√£o e antes de sair a obra, o prefeito foi atropelado por um grupo que quer tomar o poder e agiria por conta pr√≥pria.
- Haja tempo para tantos novos cap√≠tulos dessa intrigante com√©dia patrocinada pelos 'news' saltimbancos. Criamos uma maquininha de clonagem de D√Ęmocles, eles querem o poder do Dion√≠sio, mas n√£o desejam a espada sobre suas cabe√ßas. Acorda Z√©!

Citronella

Em tempos de riscos da dengue, novamente, surge uma boa oportunidade para que o munic√≠pio de Nobres lance m√£o da citronella, plantio e cultivo que custou aos cofres p√ļblicos mais de 100 mil reais. Dizem que a citronella pode ser utilizada para espantar o mosquito da dengue e para quem ainda n√£o sabe, √© um genero de √°rvores e arbustos na fam√≠lia Cardiopteridaceae, contendo 25 esp√©cies. Em Nobres, o √ļnico fato que lembra a citronella √© o rumoroso "Caso Bomba d'√Āgua", morto e enterrado pelo governo. Restou ao povo, 100 mil mosquitos da dengue e um preju√≠zo ao er√°rio por compra de notas fiscais frias, supostamente. O TCE-MT teria jogado uma p√° de terra no enterro do caso mal resolvido, √© o que dizem.

- Ser√° mesmo?

"Vai-Quem-Quer"

A estrada que leva ao "Vai-Quem-Quer", em constru√ß√£o, n√£o teria o aval do governo municipal. √Č 'meeermo?'. Ent√£o, quem mandaria no governo? Quem diria, o morro estaria se transformando na menina dos olhos de algum "z√≥iudo", maior que o prefeito na hierarquia governista. O caso ainda vai ter outros desdobramentos e se o prefeito n√£o demitir, os problemas s√≥ v√£o se avolumar. Isso nos remete √†quele velho caso de D√Ęmocles, que invejava o amigo Dionisio e sonhava em ter todos os privil√©gios do Dion√≠sio, menos "administrar" os problemas. Poder, dinheiro, panfletagem, manipula√ß√£o de verbas, benesses, hospedagem da cavalaria real era com o amigo D√Ęmocles e seus sonhos. O 'fumo', bem esse, era para o Dion√≠so.

- Vai dar samba quando a espada cair na cabe√ßa de algu√©m... e vai ser do Dion√≠sio, e D√Ęmocles ainda vai ao seu enterro; que √© para ver se o "muy amigo" passou dessa pra uma melhor; o MPE vai ser o purgat√≥rio.

"Stranger"

Quem disse que o site institucional do governo √© para amostragem de bundas, de bebedeiras e de publicidade pessoal? "Estranho", n√£o? Ao inv√©s de se mostrar obras, prazo de execu√ß√£o, custo e material humano que executar√° a obra ou as obras, vemos no portal municipal as orgias do carnaval e n√£o s√£o dos foli√Ķes, mas da alta corte governista. Lament√°vel, essa vis√£o distorcida do que √© p√ļblico e do que √© privado, que deixa o governo t√£o desnudado como antes, naquele epis√≥dio que derrubou a c√ļpula da comunica√ß√£o, ano passado.

- E eles só bebem Skol... desce redondo para uma saída não menos arredondada. Seriam do bloco Seu C... que Brilha?". Quem pagaria essa orgia?

Last Updated ( Wednesday, 21 March 2012 18:00 )

 

Trincheira XII

P√ļblico ou Privado?
O site institucional da Prefeitura de Nobres está bombando, com a exibição de dezenas de fotos do carnaval, na maioria, exibindo secretários em plena festa, na maior 'pegação' e azaração. Isso, como portal institucional é
























































































































































































































































































































































Last Updated ( Saturday, 25 February 2012 20:07 )

Trincheira XI

Carreira Solo
Depois de anos de inatividade após estar ativa na gestão anterior, a dupla Sete Placas e Trivelato foi mesmo desfeita e flagramos, sábado, dia 04 de fevereiro, uma apresentação solo do ex-da dupla, o Trivelato, no bairro São José.




























































































































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 06 February 2012 10:19 )

Trincheira X

Lazer ou Trabalho?
No domingo, dia 15 de janeiro, o prefeito Jos√© Carlos da Silva, de Nobres, foi visto com o carro oficial em uma peixaria na Bom Jardim, no mais novo "point" tur√≠stico de Mato Grosso, acompanhado de uma funcion√°ria p√ļblica munici













































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 17 January 2012 12:49 )

Trincheira IX

Em Disputa
Pelo andar da carruagem, o prefeito Jos√© Carlos da Silva n√£o nadar√° em √°guas tranq√ľilas at√© o ano que vem, quando devem acontecer as conven√ß√Ķes municipais. Como j√° n√£o h√° mais candidaturas natas, vai ter que bater chapa e deve en







































































































































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 09 December 2011 18:34 )

Page 9 of 11

TRINCHEIRA LIV

Mudar √Č Preciso Quem ser√° que ter√° a coragem e a boa vontade para propor altera√ß√£o na lei, garantindo nova denomina√ß√£o aos residenciais Andr√© Maggi e Daury Riva, cujos nomes ali inseridos j√° n√£o refletem mais o interesse pol√≠tico e n√£o tem nada a ver com a comunidade municipal. Tanta gent

A ponte governista

O Legislativo √© a ponte entre os pleitos populares e o Executivo, ao menos deveria ser assim nos munic√≠pios, onde o vereador √© pago para atuar em favor das causas populares. √Č o vereador que tem a obriga√ß√£o de fazer esse meio de campo entre o que o povo quer e o que governo pode atender. N√£o h
Banner
Banner
Banner
Banner