You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

24/05/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Editorial

Editorial

Dialogar é preciso

A administra√ß√£o do prefeito Leocir Hanel (PSDB) est√° entrando na fase da necessidade urgente de se ‚Äúdiscutir a rela√ß√£o‚ÄĚ com os setores diversos da sociedade, antes que o prazo de validade da paci√™ncia ven√ßa. √Č tempo de buscar estreitar a rela√ß√£o com os parlamentares municipais, discutindo com todos quais os interesses dos edis em rela√ß√£o ao papel de coadjuvantes na gest√£o p√ļblica.

A sociedade municipal espera que cada um cumpra com o seu dever e todos com os deveres de mudar conceitos e tentar barrar as cr√≠ticas que ainda n√£o come√ßaram. O di√°logo com a C√Ęmara de Vereadores √© no sentido de avaliar o governo no terreno pol√≠tico, de modo que os dois setores encontrem alternativas de governabilidade, com cada um cedendo aqui e acol√°.

O Parlamento por seu colegiado necessita saber o que quer para o município e sua gente, posicionando-se como partícipes de uma gestão administrativa que, se algo der errado, todos serão jogados na mesma vala comum. Não se discute interesses individuais, mas é preciso colocar à mesa o que pode e o que deve ser feito pelo bem estar coletivo.

Ao Executivo caber√° ouvir os clamores daqueles que representam os mun√≠cipes e avaliar o que √© bom e o que pode extrapolar na quest√£o da boa rela√ß√£o. Al√©m de que, √© hora de fazer retirar a ‚Äúbota de gesso‚ÄĚ e permitir que o governo caminhe segure e pra frente. A gest√£o administrativa, seguramente, n√£o viver√° apenas de emendas parlamentares e, ent√£o, √© hora de fincar os p√©s por aqui e administrar com o que temos e com o que podemos melhorar.

√Äs v√©speras de ano pol√≠tico, as promessas se redobram e l√° na frente, j√° em 2018, √© que se vai analisar o que ser√° de fato real e o que se tornar√° apenas lenda. A administra√ß√£o municipal, pelo que se ouve falar do Leocir Hanel empres√°rio, n√£o vai chegar √† pr√≥xima esta√ß√£o com os mesmos passageiros que embarcaram no ponto de partida. Algumas desilus√Ķes surgir√£o no trajeto e outras vir√£o por for√ßa do que pode apontar o Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Diante das alternativas que podem surgir que n√£o se espere pelo atacante dentro da √°rea para ent√£o derrubar, cometer falta grave e ver a penalidade marcada. S√© √© que isso seja entend√≠vel. Em outros ‚Äúchut√Ķes‚ÄĚ para o alto, o que se resume √© que, se algu√©m n√£o estiver correspondendo, que se resolva de uma vez por todas a situa√ß√£o e se altere a composi√ß√£o do governo, sem medo de ser feliz. N√£o √© nenhum segredo dizer que se os erros persistirem, essa conta quem paga √© o prefeito em nome dos mun√≠cipes.

O empres√°rio que h√° anos se falava que entraria para a pol√≠tica, desta vez, entrou com tudo e poderia ter uma vit√≥ria muito mais mai√ļscula, n√£o fossem algumas ineg√°veis rejei√ß√Ķes. O que implica dizer que aqui fora, al√©m das cercanias do poder, haja inimigos √† espreita, aos borbot√Ķes, sendo a corre√ß√£o de rumos uma necessidade para se transpor esse ‚Äúcorredor polon√™s‚ÄĚ ou tematicamente lembrando que se est√° em uma ilha, cercada de tubar√Ķes por todos os lados. Como fazer a travessia?

Vale reiterar, é preciso estar antenado com os interesses da comunidade, ouvindo os clamores sociais e ao mesmo revelando que não há muito o que fazer enquanto existir escassez de dinheiro. Não se pode patrocinar festa num dia e no outro passar a pão e água.

Essa parte precisa ser colocada √† mesa, de modo que os parlamentares municipais vejam e sintam que n√£o h√° farra e que os tempos s√£o outros, ‚Äėfranciscanamente‚Äô falando. Que mal poderia haver se se colocasse que as finan√ßas v√£o mal e que o governo precisa se reorganizar, passado esse primeiro momento.

Com o secretariado aqui, sentindo os clamores populares de perto, junto com os vereadores e com o prefeito, cada um no seu quadrado, o cenário pode mudar. O ruim é viver de aparências, de ostentação e com as finanças combalidas.

E se h√° algo pelo qual quase n√£o se gasta, isto √© o di√°logo, melhor ainda com a franqueza peculiar a cada um dos setores envolvidos. O slogan do momento seria ‚ÄúViver Nobres... por inteiro‚ÄĚ, chega de viagem, daqui pra l√° e de l√° pra c√°.

 

Decis√£o equilibrada

Ainda que ele (o prefeito) n√£o perceba, a tomada de decis√£o pela perman√™ncia do secret√°rio municipal de Infraestrutura, Beto Valandro (PSDB) demonstra que o chefe do Executivo tem posi√ß√Ķes claras e n√£o aceita interfer√™ncia em seu governo. √Č

M√£o e contram√£o

Em alguns municípios do violento e conturbado Estado do Rio de Janeiro e também em municípios do interior de São Paulo, já chegou até oito meses de repasses em atraso a essas unidades municipais que ameaçam devolver as denominadas UPA’s ao e

Ciclo findando

A atual administração está com os dias contados e contando os dias para o fechamento de um ciclo que durou quatro anos. Faltam poucos dias, mas o prefeito Gilmarzinho da Ecoplan já começa a ser homenageado por aqueles com quem trabalhou nesse pe

Olhar Social

E lá se foram alguns anos, consumidos pelo tempo, até que o setor privado voltasse a devotar respeito para com o município de Nobres, readquirindo a confiança perdida em idos anos.

Em 1.998, após uma descoberta grave feita por um vereador, que de

Page 6 of 29

Trincheira LV

Palpite A√≠? Acusado de vender senten√ßa, o juiz de MT, Evandro St√°bile, al√©m da tornozeleira eletr√īnica, est√° proibido de frequentar qualquer ZBM, boteco ou arriscar jogar uma caixeta, pif-paf ou truco. Nem arriscar fazer uma fezinha no Le√£o ele est√° podendo, dar palpites para o milhar, menos

Economia ou oportunismo?

Apesar do clima de desconfiança que ronda o interesse dos políticos pela PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que trata da prorrogação do mandato de prefeito e vereadores até o ano de 2.022, há uma forte de tendência de que o objetivo possa ser alcançado. A proposta, de autoria do deput
Banner
Banner
Banner
Banner