You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

07/12/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XX

Contagem Regressiva
Na base de lan√ßamento do Sargento Canaveral (era Cabo e foi promovido) est√£o em contagem regressiva... ten, nine, eigth, seven, six, five, for, tree, two, one... zero, vai chegar esse instante em que algu√©m vai cobrar essa conta do dinheiro do fundo de pens√£o que est√° sendo retido e n√£o creditado na conta devida. Na verdade, o respons√°vel por essa manobra poder√° ser catapultado e algu√©m vai ter que pagar essa conta, para cujo fato h√° duas vers√Ķes diferentes. O Controlador Interno diz que at√© maio passaria dos 300 mil reais, de outra parte h√° quem desminta e a entrada em cena do Conselho Fiscal, presidido por uma servidora, pode solicitar Tomada de Contas Especial junto a Egr√©gia Corte de Contas de Mato Grosso.
- Dia 30 de julho est√° chegando e estamos por dois dias √ļteis contados de hoje, 25 de julho, dia de S√£o Crist√≥v√£o, protetor dos bons e maus condutores... de ve√≠culos e de gest√£o administrativa.

Chefia Nova
Em todos os eventos festivos que se realizam em Nobres de um certo tempo para c√°, no ambiente s√≥ se cruza com caciques e √© raridade algu√©m cruzar com algum √≠ndio que √© como se dizia antigamente entre os militares, os "pra√ßas". S√≥ patentes medianas e o cacique Morubixaba √© que tem sido vistos nas paradas noturnas nos "point's". Nunca em nuestra aldeia se verificou o princ√≠pio da duplicidade de cacique, nem no Flamengo tem isso, de um titular jogar bem menos que o reserva, que entra em campo e promete virar o jogo, sem nem ao menos olhar para o placar eletr√īnico, que marca 5 a 1, j√° aos 44:30 do segundo tempo em um jogo de morte s√ļbita ou mata-mata.
- Vai um peixe na telha aí, Tufão?

Bem Passado?
"A do cara...", com exig√™ncia de fil√© bem passado em restaurante, por conta do contribuinte, √©? Nada como se utilizar do status para aparentar estar por "riba" e exigir picanha mineira, coisa que muita gente, mas muita gente l√° pelos lados do Jardim Petr√≥polis nunca ouviu falar. H√° quem pe√ßa, por telefone, peixe na telha, j√° os pobrezinhos dos contribuintes, pedem "sardinha na lata" e ainda pagam, pela lata, pelo seu conte√ļdo e pela circula√ß√£o da lata entre o local de fabrica√ß√£o e o com√©rcio.
- Mas isso tem dia para acabar e aí será à volta ao pão com mortadela. Muito... Pra Nada.

Perfis Falsos
De um tempo a este, come√ßaram a surgir perfis falsos no Facebook, provavelmente, criados por algu√©m especialista em cartas an√īnimas e panfletagens, como ocorria em outras cidades. Perfil falso de pol√≠tico, de pessoas da cidade para criar debates sobre temas pol√≠ticos, onde os nomes aparecem vazios e pouco claros sobre refer√™ncias pessoas, como ocorreu at√© a bem pouco tempo e tem tudo a ver com uma √ļnica pessoa, por cujo ato outras bem pr√≥ximas a ele(a) podem ser atingidas. Um novo perfil foi criado e at√© sabemos de quem se trata, mas essa √© uma outra quest√£o, que veremos mais tarde.
- A bola está na descendência... vai ser cesta ou vai precisar de uma enterrada?Vou ali em Lisboa e volto já, a tempo de ver essa cesta.

Devair/Tristeza
Na região de Cáceres, localidade de Taquaral, um padre que atende pelo nome de Devair, estaria excomungando os vereadores e pedindo voto para um tal Domingos Tristeza, candidato que supostamente é da área e conheceria as necessidades da localidade citadina. Como se vê, Devair tem em todo lugar e para todos os gostos, nas mais diversas atividades e cidades. Em Nobres, por exemplo, quem está receitando uma panaceia capaz de curar o mal da rejeição popular é um outro Devair; a receita é dada a um médico.
- O "paciente" ainda não apresenta melhoras e o seu quadro é estável embora esteja na UTR (Unidade de Tratamento contra Rejeição).

Caindo Fora
Segundo uma fonte governista, esta semana um secretário deve "pular" para que a máquina não seja comprometida. Não se sabe em que direção o tiro vai ser disparado, mas se tiver alguém fazendo uso da máquina em favor de alguma candidatura, é bom ir afivelando as malas ou limpando as gavetas. Na realidade, se a análise fosse pelo perfil político do secretário, bem poucos sobrariam para compor no futuro, mas o prefeito prefere manter no governo aqueles que fazem parte da sua confraria, fazer o quê?
- Fica difícil adivinhar quem vai cair, são cartas de mesmo naipe.

Made in Paraguai
Uma piadinha de uma humorista em Cuiabá, tá dando o que falar: "Tem gente que é igual carrinho do Paraguai, se você brincar um pouquinho com ele, já solta à rodinha". Mas há outros que só soltam a "rodinha" quando bebem; há os que nem precisam beber; há os que nem precisam brincar e cada um dá o "presente" que quiser, não é mesmo? Na política, então, teve um certo candidato(s) que tinha que sair em campanha cercado de assessores, que era para evitar dele beber.
- Ainda bem que em Nobres num tem desse, s√≥ em Campinas, em Pelotas e por a√≠ afora. "Espia a√≠, a rodinha do carrinho dele, j√° sort√ī". Se beber, n√£o dirija, a rodinha pode soltar".

Fora do Contexto
Em recente encontro com amigos que tem em Nobres, o deputado estadual Zé Domingos (PSD) teria dito que desconhece qualquer menção ou documento junto a qualquer secretaria do governo estadual que aponte a construção de uma estrada rural cortando o PA Coqueiral/Quebó. O parlamentar estadual disse que pode levar as pessoas a percorrer as mais diversas secretarias para saber se há alho nesse sentido em vias de estudos, de viabilidade, menos ainda. Salvo se for um empreendimento particular, custeado pela classe empresarial, mas de onde? "!Hum! Nesse pau tem mel", diria minha inesquecível avó.
- Tu sabe algo sobre isso, Chayene? E vocês, Chumbreguetes, viram esse projeto por aí? Vem aí, mais uma "Operação Bate-estaca".

Chatice
Olha! Psiu! Voc√™s a√≠: acharam bonito o passeio com os efeitos retardados da Banda Anjo de Resgate? Ent√£o, passada a festan√ßa, agora √© hora da gastan√ßa; o transporte e as demais despesas com os 15 visitantes tem pre√ßo, tem custo operacional da empresa que opera o sistema e quem ficou encantado com o Reino e com o Aqu√°rio dos outros, √© hora de pagar as despesas. Como tenho 15% como cobrador, devo dizer que a cobran√ßa √© "amig√°vel" e se n√£o for paga em tempo h√°bil, vou listar os caronistas que foram com a Banda, at√© porque, quem paga essa conta sou eu e mais uns 15.001 habitantes daqui, segundo o IBGE. Em respeito √†queles que protegem os animais, n√£o citarei cachorros de madame e nem os papagaios de pirata que subiram aos ombros dos m√ļsicos/int√©rpretes.
- Combinado, quero os meus 15% se não vou revelar à Chayene quem foram as "Chumbreguetes" que beberam o uísque, tenho a lista aqui. Sorte que não teve peixe na telha.

Fiscalização
O juiz da 6¬™ zona eleitoral, Geraldo Fidelis, de C√°ceres, publicou o provimento n√ļmero 01/2012, que obriga os candidatos a fornecer, nos dias 6 de agosto e 6 de setembro, os nomes dos doadores, seus respectivos CNPJ ou CPF, bem como os valores doados para cada candidato. A informa√ß√£o est√° no Portal Midia News sob o t√≠tulo: "Candidatos ter√£o de revelar doadores". No √Ęmbito da 3¬™ Zona Eleitoral, que compreende os munic√≠pios de Nobres, Jangada e Ros√°rio Oeste, aguarda-se pela institui√ß√£o de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para evitar polui√ß√£o sonora e visual ou para regular a propaganda pol√≠tica por estas bandas. Tem gente cabreira com o quadro e com os pedidos de impugna√ß√Ķes. E se o majorit√°rio faltar numa hora dessas?
- São Marcos que nos livre das cobranças de penalidades e da lista de doadores de 'animais' para a campanha, entre onças e garoupas.

Bala na Agulha
Um "X-9", desses que v√™ e n√£o se aguenta, disse (em "off") que viu algu√©m com v√°rios cheques empresariais nas m√£os, prontinhos a sacar. Sinceramente, entende-se que isso seja uma informa√ß√£o equivocada ou ocorra apenas com a fam√≠lia Sarmento, da novela das 19:00 horas, "As Chumbreguetes", √© isso? Papo furado isso, de que a vida imita a arte, ou seria fato? √Č que em Nobres foi montado um imp√©rio da comunica√ß√£o, com ao menos tr√™s empresas e uma recente fus√£o empresarial nesse ramo, com cota√ß√£o na bolsa de valores bem acima das a√ß√Ķes da Vale (Quanto Pesa).
- Com relação aos cheques empresariais, estava com quem mesmo, seu menino? Foi tu que vistes?

D√ļvida Atroz
Qual a melhor op√ß√£o entre ser prefeito de Nobres ou ganhar na loteria? H√° quem prefira as duas op√ß√Ķes e tente duas ou mais vezes essa sorte grande. Faturar o primeiro pr√™mio ap√≥s 30 mil tentativas, n√£o tem pre√ßo. Ali√°s, tem, o que se j√° gastou. E tamb√©m h√° quem prefira fazer campanha pol√≠tica na lot√©rica. De outro lado, de dentro do governo municipal de Nobres se tem a informa√ß√£o que uma suposta sondagem eleitoral para consumo interno n√£o teria sido nada animadora. Meu av√ī, a algumas d√©cadas atr√°s, tinha problemas com o seu ve√≠culo, movido a tra√ß√£o animal... o motor "emperrava" √† beira de qualquer po√ßa d'√°gua. Em outras palavras, empacava. O informante diz que os n√ļmeros da sondagem permanecem empacados. Seria poss√≠vel desempacar, a sorte madrasta nos jogos e os n√ļmeros da sondagem?
- O gênio encerrado dentro da garrafa diz que só atende um pedido de cada vez. Terá sido melhor esperar por aquele amigo que vai me arrumar 600 mil reais, daqui mais alguns dias.

Jog√£o de Bola
No Engenh√£o, ontem a noite, uma partida de futebol que mexe com as duas coliga√ß√Ķes em Nobres e o resultado foi Gilmarzinho (Cor√≠nthians) 3 X 0 Devair (Flamengo); Zez√£o (Cor√≠nthians) 3 X 0 Fl√°vio Dalmolin (Flamengo); Gilmarzinho (Cor√≠nthians) 3 X 0 Eva (Flamengo), em jogo dom√©stico. Brincadeiras e futebol a parte, tem gente acreditando que campanha pol√≠tica seja "guerra" e come√ßa a querer fazer terrorismo com informa√ß√Ķes inver√≠dicas sobre uma "tal cassa√ß√£o" de registro pol√≠tico e ainda com mat√©ria pautada de outros s√≠tios noticiosos. N√£o vimos ainda em meio a essas informa√ß√Ķes contradit√≥rias a que diz sobre as frases escritas no banheiro da Prefeitura de Nobres, frequentado por algu√©m desses tais portais de not√≠cias independentes. √Č realmente um furo de reportagem conseguido com frases de banheiro, escritas por poetas que se "esfor√ßam" ao m√°ximo para liberar seus excrementos. A assinatura da reportagem vem do rapaz¬† "independente".
- Jogo é jogo e lambari é pescado.

Mudança de Hábito
Depois de muito anunciar a operação de recapeamento, eis que a população de Nobres terá que se contentar com uma anunciada operação "tapa-buracos" prefeituriana. Por todos os defeitos e problemas que o prefeito de Cuiabá tenha ou apresente, o recapeamento por lá foi bastante generoso em termos de centímetros; já por aqui, a anunciada sucuri, foi ver, era uma minhoca, feito a espada do japonês Kitaro. Fala-se na anaconda e lá vem aquela casseta, exibida no "planeta internetiano" nos idos tempos em que andar nu na Prefeitura de Paleux des Princes, na Província Francesa de "Abachê por peguê le sabonetê" era qualquer coisa normal.
- Burac√Ķes n√£o se tapam com Ban Aid.

Eleição Associativa
Um grupo de lideran√ßas rurais esteve, hoje (18/07), pela manh√£, participando de uma visita ao presidente da C√Ęmara de Vereadores, Manoel Fermino Pinho, e aproveitaram para demonstrar insatisfa√ß√£o para com os interesses em realizar as elei√ß√Ķes da diretoria da Coopermaq. Os produtores rurais entendem que √© preciso reformular o quadro associativo, ter presta√ß√£o de contas condizente com as exig√™ncias e promover altera√ß√Ķes estatut√°rias de modo a priorizar a transpar√™ncia e a participa√ß√£o de todos. Fermino prometeu apoio ao grupo, que deseja elei√ß√£o ap√≥s as elei√ß√Ķes municipais, de modo a evitar que a pol√≠tica partid√°ria se intrometa nas decis√Ķes dos cooperados.
- De acordo.

No Flagra
A not√≠cia ou o boato espalhou como um rastilho de p√≥lvora pela cidade a respeito da possibilidade da realiza√ß√£o de cirurgia no hospital, onde o representante do MPE teria ido para averiguar. S√©rio isso? Mas dizem que os procedimentos cir√ļrgicos seriam realizados pela madrugada, seria fato isso? Parece j√° n√£o haver mais limites para tanta ousadia em detrimento da lei. E por que n√£o, deixar o cargo durante a campanha e fazer o que bem quiser? O Minist√©rio P√ļblico Eleitoral est√° atento e cabe √† popula√ß√£o denunciar as desigualdades pol√≠ticas.
- Vê se pode isso, a insistência em confrontar com a Justiça Eleitoral.

Falta Flagrar
Autoriza√ß√£o oficial para entrega de cestas b√°sicas em reparti√ß√£o p√ļblica, na pr√°tica clara de assistencialismo. Essa a√ß√£o pode ser flagrada na Secretaria Municipal de A√ß√£o Social do munic√≠pio de Rhode Island, a poucos quil√īmetros de Nova York e de Massachussets, nos EUA. N√£o confundir com Nobres, por favor. Vamos telegrafar ao promotor de l√° ou quem sabe √† alta corte norte-americana.
- Yes! √Č pra j√°.

Falta Flagrar II
A contrata√ß√£o de novos funcion√°rios para as secretarias, inclusive da Sa√ļde, de cuja pasta soubemos que o PSF do bairro jardim Gl√≥ria estaria sem cobertura na quinta (19) e na sexta-feira (20), considerando-se que a campanha corre solta na zona rural. Ser√° que a popula√ß√£o n√£o sabe que tr√™s anos de abandono n√£o se justificam em tr√™s meses? √Č menosprezo √† intelig√™ncia das pessoas, acreditar que a solu√ß√£o √© apenas em per√≠odo de campanha pol√≠tica. Acordai, popula√ß√£o rural, o mundo moderno que vivemos n√£o se constr√≥i em tr√™s meses.
- Tem muita gente entrando nas reparti√ß√Ķes municipais, √© preciso estar atento.

Na Mosca
O Minist√©rio P√ļblico Eleitoral foi incisivo ao considerar que se registra "frequ√™ncia absurda" de mun√≠cipes de Nobres sendo atendidos no Hospital Amparo de Ros√°rio Oeste, fato que se registra ap√≥s a proibi√ß√£o judicial em Nobres. E n√≥s, deste jornal j√° t√≠nhamos essa percep√ß√£o, l√° atr√°s, atrav√©s de notinha nesta coluna acerca do que hoje alude o MPE, que assim anota: "apesar do Impugnado n√£o ser propriamente servidor p√ļblico, o exerc√≠cio da referida fun√ß√£o o coloca em situa√ß√£o de privil√©gio em rela√ß√£o aos demais candidatos". E tem mais, diz o MPE que: "Sendo assim, possibilitar que continue atendendo como m√©dico, os cidad√£os de Nobres ‚Äď seja nesta cidade, seja em Ros√°rio Oeste ‚Äď √© concordar com a fraude √† legisla√ß√£o de reg√™ncia e o claro benef√≠cio eleitoral que o impugnado obter√° com a manuten√ß√£o de sua atividade profissional".
- Tiro certeiro na manobra eleitoreira ou n√£o se v√™ assim, essa a√ß√£o para quem est√° em d√ļvida entre a aplica√ß√£o da lei e a complac√™ncia.

Patrocínio (de) Político?
N√£o h√° nenhuma declara√ß√£o de "guerra" entre as pessoas que est√£o na contenda pol√≠tica e se h√° ve√≠culo de comunica√ß√£o que recebe "patroc√≠nio" de grupo pol√≠tico, isto se verifica atrav√©s do empenho 1662/2012, constante da Secretaria de Administra√ß√£o de Nobres, datado de 19 de mar√ßo de 2012, o que se nos parece bem pouco pelas informa√ß√Ķes tendenciosas acerca da campanha pol√≠tica que j√° come√ßou. H√° que se diferenciar entre a informa√ß√£o institucional e aquela que √© feita para atender interesses subalternos, custeadas com dinheiro de cada cidad√£o. H√° outros empenhos inseridos no Portal do Cidad√£o do TCE-MT, mas isso √© assunto para outro dia.
- Toda Nudez Será Castigada... nos melhores teatros do País.

Que é Isso?
Desincompatibiliza√ß√£o, que palavra complicada para pronunciar. Melhor ficar com a palavra "aus√™ncia tempor√°ria" para fins pol√≠ticos, ao menos para quem √© efetivo. Bem, de que adianta desincompatibiliza√ß√£o quando as pessoas afastadas continuam exercendo algum tipo de poder na reparti√ß√£o p√ļblica? "Vim buscar isto ou aquilo" e o interlocutor pergunta: "Quem mandou?". O eleitor responde: "Foi aquela dona que trabaiava aqui, isque√ßo nome dela...". "Ela que mandou buscar esses g√™neros aliment√≠cios?". "√Č siminina, me d√° logo, quero lev√° pra mode faz√™ a b√≥ia pros bacurizinhos". Preencha a ficha, viu, que √© para dar um ar de legalidade.
- Assistencialismo bem na cara de todos os demais candidatos. Só faltaria dar o fogão e um maço de fósforos. Isso é em New Jersey e não em Nobres, tá?Não confundir com um CRAS qualquer.

Implac√°vel
A Justi√ßa Eleitoral est√° exigindo muita clareza nas candidaturas e os candidatos est√£o tendo que dar muitas explica√ß√Ķes no √Ęmbito da 3¬™ Zona Eleitoral que tem jurisdi√ß√£o sobre Ros√°rio Oeste, Nobres e Jangada. Algu√©m consegue entender como o cidad√£o consegue conciliar dois empregos, sendo um de prefeito de uma cidade e outro como cirurgi√£o a 18 kms de seu domic√≠lio eleitoral? E o candidato ainda disse que se sentia violentado com a proibi√ß√£o em realizar cirurgias, segundo se pronunciou durante reuni√£o intrapartid√°ria do PR (Partido Republicano), que √© uma agremia√ß√£o fora do bloco situacionista.
- N√£o por acaso, as finan√ßas p√ļblicas em Nobres est√£o um caos s√≥. O processo pol√≠tico n√£o pode se transformar em um "hospital de campanha", sob risco de se validar a troca de favores.

Implac√°vel II
O uso da m√°quina p√ļblica em campanha est√° sob constante vigil√Ęncia e at√© os procedimentos de rotina do setor p√ļblico s√£o utilizados em nome de candidaturas. Molhar ruas, retirada de lixo e outras a√ß√Ķes corriqueiras viram moeda de troca a partir do atendimento de pedidos em nome deste ou daquele. Est√° em a√ß√£o a distribui√ß√£o de cestas b√°sicas e tem gente de olho nessa opera√ß√£o politiqueira. O filme est√° em cartaz e vai ser exibido daqui a pouco, a partir de um primeiro lote de cerca de 90 cestas b√°sicas. Isso diminui as chances dos concorrentes da mesma coliga√ß√£o e dos demais candidatos advers√°rios. N√£o √© em Nobres, mas em Ohio, nos Estados Unidos.
- Breve, nos cinemas nossos.

Rescis√£o
Em 2.000, n√£o fosse uma ARO (Antecipa√ß√£o de Receita Or√ßament√°ria) de R$ 100.000,00 (cem mil reais), as rescis√Ķes contratuais dos comissionados ficariam para tr√°s, e ainda assim, teve gente que ficou sem receber, inclusive que deu duro na campanha pol√≠tica de 1.996. Seria ofensa perguntar: "de onde vem o dinheiro para "Kitaro" rescis√£o contratual dos comissionados?". Algu√©m j√° planejou os rumos para perdas e ganhos na elei√ß√£o? Uma derrota dos governistas nas elei√ß√Ķes municipais ser√° o caos para todos os trabalhadores municipais, que j√° sentem desde j√° os reflexos da campanha pol√≠tica com atrasos salariais e "confisco" do dinheiro do fundo de pens√£o.
- Mas o que se apresenta ruim sempre pode piorar um pouco; espere pra ver e saiba que o mais valorizado agora s√£o os empreiteiros.

Per Amore
Nunca vi algu√©m gostar tanto de Nobres e trabalhar para um advers√°rio, de gra√ßa, sem nenhuma vantagem. O ex-prefeito Devair Valim √© um exemplo raro de desprendimento e n√£o ganha nada com isso, pode acreditar. Vi uma matilha de c√£es dando altas gargalhadas quando eu disse isso em bom "cachorr√™s" l√° pelo bairro de maior cachorrada em Nobres, o S√£o Jos√©. Isso sim, √© amor ao time e a camisa, jogar de gra√ßa s√≥ para sair dizendo que o "capit√£o" do time √© ele. "Vou arrumar a casa para esse povo, eles s√£o fraquinhos de administra√ß√£o", costuma confidenciar Devair, que detesta ouvir falar em atraso na folha salarial, uma especialidade que ficou para tr√°s, nos √ļltimos quatro meses do ano 2.000.
- Esse é flamenguista, pode acreditar.

Moto/Bingo
At√© ontem, ningu√©m sabia da moto doada pela Prefeitura de Nobres a um bingo beneficente. O "produto" n√£o teria sido pago e, portanto, n√£o entregue ao comprador. √Č lament√°vel esse tipo de atitude, de fazer contin√™ncia com o chap√©u alheio, digo, chap√©u do contribuinte, que √© quem paga a conta. Mas o pior, mesmo, √© dar "um banho" em quem n√£o tem nada a ver, os realizadores do bingo beneficente, segundo fomos informados. Quanta trapalhada, n√£o √© mesmo? Tudo isso poderia ser evitado ao se ter a coer√™ncia de n√£o entrar aonde n√£o √© chamado.
- Se não aguenta pau, não faça propaganda de c... (desculpe a gagueira) ...caminhão.

Ufa!
Os servidores p√ļblicos aposentados e pensionistas podem ficar aliviados j√° que o "prefeito de fato" Devair Valim prometeu que vai alocar recursos ao governo municipal de Nobres para a reposi√ß√£o do dinheiro do fundo de pens√£o que est√° sendo retido e n√£o depositado na devida conta. Mas n√£o pensem que √© aquela quantia retirada em 1.997 e sim o que est√° sendo apropriado indevidamente pelo governo desde fevereiro at√© maio de 2012. Ali√°s, aqueles 283 mil reais que foram emprestados em 1997, se fossem corrigidos, o fundo de pens√£o poderia estar com ao menos 10 milh√Ķes de reais na conta, sem contar os saldos de aplica√ß√£o nos 15 anos passados.
- Sucesso Devair e que a apropriação indébita de agora chegue ao fim. O ex-prefeito de Nobres está contrariando aquela tese defendida por Fernando Collor, a que diz: "quem não tem competência não se estabelece"; está se estabelecendo no atual governo. Logo...

Ufa! II
Se o vereador Silvestre Campos entregou a papelada aos governistas para que o munic√≠pio se livre da situa√ß√£o de inadimpl√™ncia e isso n√£o valeu "Pra Nada"; se Devair Valim conseguiu os 30.000 litros de √≥leo diesel, o que faz a assessoria do prefeito? Mesmo uma jiboia, solta no brejo, raciocinaria que um demonstra compet√™ncia e livre tr√Ęnsito pol√≠tico, e os demais, tiram uma soneca em ber√ßo espl√™ndido. Aonde vamos parar com esse quadro de apostasia dos assessores mais diretos do governo? Ser√° que eles j√° jogaram a toalha? E quando o ex-prefeito Devair Valim tiver que fazer a sua declara√ß√£o a um plano de sa√ļde, quantos ser√£o os seus dependentes?
- Bem, a lista começa pelos secretários de governo, chefe do gabinete institucional e vai por aí a lista de velhos amigos que Devair Valim está carregando. E pensar que estes falavam mal do "amigo" no passado... aqui se faz, aqui se paga.

Ufa! III
Se n√£o √© Devair Valim, as estradas rurais estariam aos cacos, do que se depreende: "o que fazem os secret√°rios de governo da Prefeitura de Nobres?". Tudo parecia est√°tico e parece que o ex-prefeito chegou para dar um belisc√£o no traseiro de um por um, √© isso? E olha que tem cada "cadeirudo". O que fazer ou pensar sobre um governo desses, que passa a ficar dependente de um ex-advers√°rio? Prova √©, que o ex-prefeito Devair nem pode assistir a uma reuni√£o legislativa onde recebia elogios mil e foi requisitado pelo secret√°rio de Finan√ßas, na noite de 13 de abril. Quanta depend√™ncia, n√£o √© mesmo? Como crer nas a√ß√Ķes se nas atitudes tudo se revela?
"E a um deu cinco talentos e a outro dois e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade..." ‚Äď Jesus.

Ufa! IV
At√© o dia 10 de janeiro de 2011, n√£o hav√≠amos conhecido nem uma √ļnica informa√ß√£o sobre apropria√ß√£o de dinheiro da folha de pagamento; n√£o foi registrada nenhuma reclama√ß√£o sobre empr√©stimos feitos √† revelia do titular da conta; n√£o se sabia sobre perdas salariais por atraso na folha; ningu√©m sabia que Devair Valim seria a salva√ß√£o do atual governo. E ainda tem gente que diz que mudou pra melhor. Vai entender isso ou essa afirmativa. No passado, quando se votava atrav√©s de c√©dulas eleitorais, tinha defunto que votava; agora, tem gente dizendo que quem j√° morreu digita senha e at√© recebe pagamento.
- Também, depois que o carro de propaganda do circo anuncia que o Homem Aranha e o Batman estão em Nobres, tudo pode acontecer.

Recalling
Em 21 de abril de 2012, segundo comentário de um tal Pedro Paulo no portal Olhar Direto para a matéria: "Pré-candidato, prefeito traz show gratuito da dupla Victor & e Léo", dizia-se que um vereador de Nobres seria culpado de tudo e por tudo, até pela derrota do então presidente francês Nicolas Sarkozi. Pois não é que Sarkozi perdeu, mesmo. Então, Pedro Paulo, que gosta de ouvir Kitaro Tamayura, descobriu que o tal vereador tem dons premonitórios e tem gente perguntando ao vereador uma pergunta que pode decepcionar Pedro Paulo. Já ouvi isso em algum lugar: "Adão, quem vai ser o futuro prefeito de Nobres?".
- Ah! Pedro Paulo, você fez xixi e se esqueceu de limpar o fiofó, a resposta lhe vai ser desagradável. Dos tempos da vovó: "Vai limpar sua bunda, menino"... eu ia.

Missão Impossível
O que já tem de candidato levando tamancada na 'cara', melhor dizendo, tomando corretivo do eleitor nas casas, não é brincadeira. "Você tá de que lado?", é a pergunta e dependendo da resposta, pimba. Tem candidato que nem saiu do box e já pensa em abandonar a corrida, sem nem a menos se posicionar no 'grid' de largada. Mas, será que nem vai dar tempo de alcançar a primeira troca de pneus? Quem for de pneus duros, pode derrapar na primeira curva; de pneus macios, o risco de desgaste nas freadas mais bruscas é grande. As ultrapassagens só acontecerão após a metade da corrida, assim mesmo, se algum candidato souber utilizar o recurso da asa, sim, da a$$$$$$$a ou o chamado "kersh".
- "C√ī qu√° coce t√°?", √© hora de negar, √† tarde, √† noite e de madrugada... antes s√≥, que mal acompanhado, j√° dizia vov√≥.

Ladino
Lugar de gente esperta √© na zona rural e at√© j√° tem gente da cidade querendo fazer aprendizado no campo. Pudera, tomando meio comprimido durante mais de tr√™s anos, s√≥ agora √© que est√£o vendo um comprimido inteiro, n√£o ter√° sido um pouco tarde? Anos andando no atoleiro e lhe estendem um tapete vermelho na √ļltima hora, nem quem n√£o tem tev√™ acredita nesse filme: "mudan√ßa de h√°bito". Quando ia fazer compra pra vov√≥ e ficava com o troco, ela dizia: "menino ladino ta√≠ esse, ele sabe faz√™ dinheiro multiplic√°". Tal e qual servir meio comprimido a um paciente e na √©poca (in) certa fazer come√ßar a aparecer outra parte do comprimido.
- B√ībo, mesmo, s√≥ quem vier de outro planeta e chegar por aqui sem passaporte.

MSS
Cresce em Nobres o MSS (Movimento dos Sem Salário), integrado por aqueles que vão ao banco, passam o cartão e nada. Vinha bem, mas daí, aqueles dois levaram a grana dos servidores e agora gastam tudo alimentando as Borboletas. Antes, porém: "Você mentiu, quando jurava para mim fidelidade; fui apenas um escravo da maldade...". Só um pedido aos integrantes desse novo movimento, "por favor, não acampem à porta da sede do governo local para protestar, viu?". A falta de dinheiro é um problema "endêmico", mas, infelizmente, não podemos chamar o pessoal da endemias, eles foram "borrifados" da folha de pagamento, até agora.
- Cad√™ aquela m√ļsica: "N√≥s tamo fa, n√≥s tamo f√ļ... fa, fu... di...". E voc√™ ainda quer torcer para o... que time √© teu?

Sexta-Feira 13
Hoje, viajar, nem pensar. Aquele candidato tem o seu pior desempenho hoje, por conta da supersti√ß√£o que tem em rela√ß√£o ao dia, uma sexta-feira 13. Quem tem forma√ß√£o nas universidades da vida n√£o carrega esse tipo de cren√ßa de que o dia seja carregado de impress√Ķes negativas, at√© porque, quando √© chegada a hora, v√£o ricos e pobres ao mesmo endere√ßo e muitos nem se preparam para isso, preferindo ser a sexta-feira de todos os demais, atazanando a vida de muitos. Subir a Serra do Tombador, nem pensar. Ficar ilhado em casa, tremendo que nem quem est√° com mal√°ria...n√£o tem pre√ßo.
- Que tal, janelas e portas fechadas, um bom vinho ao som de Kitaro Tamayura? Mas, e se Jason surgir com a máscara na janela, que tu faz, Zé?E tu, Mané?Bota um fraldão que é para evitar situação desagradável, Jason não perdoa.

Sexta-Feira 13 II
N√£o passe de frente ao espelho, sob risco de ver a sua imagem duplicada;n√£o assine cheque, sob risco de voltar por falta de fundo (aconteceu isso uma vez e a praga se transformou em 2.200 borrachudos); escada, nem pense em passar por baixo de uma; gato preto, abomine essa ideia de v√™-lo; andar de carro, verifique os freios e caixa de dire√ß√£o; banho, cuidado com o chuveiro; janela aberta √© convite para Jason; meias pretas, nem pensar; conversar com mentiroso neste dia, √© feiti√ßo puro contra o feiticeiro; cuecas, de prefer√™ncia a mesma de ontem, mesmo com as freadas bruscas que possam estar listadas no 'cuec√īmetro'; levantar com o p√© esquerdo, volte e deite para um novo levantar; se veres um anu preto, volte pra dentro de casa, ponha um dente de alho no bolso e morda tr√™s vezes uma cebola crua, sem se importar com o bafo e siga em paz.
- Se fores peidar, controle a saída de ar para a direita e não feche bruscamente o fiofó, prisão de ventre mata. Boa sorte e até amanhã. Se veres aquela palavra de quatro letras, cuidado, leia com atenção é azar.

Inovação
Nunca na hist√≥ria de Nobres se viu fato semelhante, de algu√©m contrair uma d√≠vida banc√°ria em seu nome, sem voc√™ saber e voc√™ ainda ter que arcar com as consequ√™ncias e n√£o ter como pagar a sua d√≠vida, a que voc√™ j√° havia contra√≠do e que lhe foi √ļtil. Reparou? S√≥ d√° "voc√™", percebeu?... e eles (os governistas) nem 'tchum' para os seus problemas e correm atr√°s de outras coisas. Isso √© caso de pol√≠cia e a cada dia aparece um novo empr√©stimo em nome de uma nova pessoa f√≠sica dentre os funcion√°rios efetivos. Se voc√™ n√£o correr atr√°s do preju√≠zo, n√£o espere por mais ningu√©m... t√° tudo dominado.
- Invas√£o de privacidade econ√īmica e social, aonde vamos parar com esses absurdos, s√≥ vistos de 2011 para c√°?

Vil√Ķes e Mocinhos
De 01 de janeiro de 1.997, s√≥ uma enquete apontaria os maiores vil√Ķes da hist√≥ria, mas seria necess√°ria uma folha de papel A-4 para listar todos os nomes e mais duas ou tr√™s outras folhas para listar as causas patrocinadas pelos vil√Ķes e com uma ou dias linhas se preencheria a lista de mocinhos. Cagadas hom√©ricas foram registradas contra os interesses do povo, entre as √°guas passadas e as que est√£o rio acima, mas que passar√£o, j√°-j√° por debaixo da ponte, ainda n√£o se viu coisa igual, de algu√©m conseguir efeitos m√°gicos de realizar um empr√©stimo banc√°rio √† revelia do principal interessado, o titular da conta. J√° se falou em saques na boca do caixa, muito se ouve falar em almoxarifado fict√≠cio, mas realizar empr√©stimo em nome de outrem sem que o titular saiba, s√≥ nestes dias de junho de 2012 para c√°.
- No fiofó dos outros... é vaselina adicionada com soro fisiológico semi gelado. E alguém ainda pede... relaxa. Num Kitaro nem uma? Então, chama a PF e manda ver o que ocorre.

De Brincadeira
De dentro do governo sai √† informa√ß√£o de que tem secret√°rio sob a amea√ßa de credores. Mas, isso decorre dos b√īnus de administrar tudo solitariamente e meter os p√©s pelas m√£os. A C√Ęmara de Vereadores, desde abril n√£o viu mais nenhum balancete e tudo parece caminhar numa complac√™ncia tamanha, gigantesca e s√≥ importando o meu pir√£o primeiro, j√° que a farinha √© pouca. Ap√≥s mais de duas d√©cadas em Nobres, quando voc√™ pensa que j√° viu quase tudo, eis que todos s√£o surpreendidos pelo inusitado, de algu√©m movimentar a sua conta banc√°ria √† sua revelia. Em Hartford, no Estado de Connecticut, na cidade de Bridgeport, consta que dois secret√°rios avalizaram empr√©stimo para uma figura por l√°, que n√£o pagou e ainda diz que os seus avalistas √© que n√£o s√£o gente boa.
- Ainda num Kitaro essa dívida? Quem diria, até na terra do Tio Sam tem mala... sem alça. Aqui, na terra descoberta por Cabral, salvo esses CDC's, 'Barraco O Bamba' segue fu... na lanterna do Brasileirão.

Interdição
Nobres tem publicidade em rede nacional, falando da Lagoa Azul e mostrando aquele cenário exuberante, mas ninguém ousa dizer que é propaganda enganosa por conta da interdição e da ausência de plano de manejo, da implantação de receptivo e, enfim, pela burocracia que cerca o ambiente. Há um longo caminho a percorrer em direção ao turismo sustentável e passa pela regularização fundiária no Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul. A publicidade em rede nacional é propaganda enganosa em detrimento de outros atrativos belos e importantes que seguem sendo visitados e que salvam o programa de centenas de turistas. Há que se encetar uma campanha pela reformulação dos projetos voltados à Lagoa Azul, que vão muito além dos discursos.
- Palavra de quem vive o setor, cotidianamente.

Perguntinha B√°sica
Seria constrangedor perguntar: "haverá Caixa 2 na campanha em Nobres?". Muita gente anda desconfiada com essa possibilidade e se existe alguém que deve se preocupar é o contribuinte. O futuro de Nobres, entre 2013 e 2014, está nas apostas de hoje e o risco de estagnação ou de um mergulho de mais três anos no estacionamento do fundo da lagoa não é descartável. Pena que não tenhamos ninguém para fiscalizar esse quadro e contar com quem para esse papel? Um exemplo claro de que estamos fazendo o caminho de volta quando nem fomos ainda é o turismo, que só foi parido, mas não levanta, não sabe caminhar e sofre do mal da paralisia causada pela incompetência.
- Então, como gastar a rodo se não andamos nem um centímetro em direção à linha de chegada? Hoje não vemos isso, mas amanhã isso brotará, feito praga em lavoura.

Olhai e Vigiai
Ser√° que a zona rural sofrer√° um impacto na sua realidade de vida? E as pessoas que morreram pelo trajeto por falta de atendimento m√©dico adequado? A zona rural j√° passou das duas d√©cadas de ostracismo e quando mais se acreditava no georreferenciamento, eis que quatro anos depois a papelada est√° por a√≠, atirada √† gaveta do esquecimento e esse papo de Copa do Mundo e de muito dinheiro ainda vai ficar para outra copa, talvez, a da cozinha. Tudo mentira e se algu√©m duvidar aguarde para ver se ocorrer√£o melhorias reais, al√©m das maquiagens e das mentiras de sempre. Nobres n√£o precisa de um contador de causos, precisa de gente que saiba administrar e que disponibilize ao menos sa√ļde a quem est√° um pouco distante do conforto da cidade.
- Já para ouvir piada, assistam Zorra Total, que só custa o valor da energia. O resto é tudo mentira. E olha que tem gente que fala bonito.

Demorou
Nobres andava calma demais, at√© que virou not√≠cia por conta da explos√£o de um caixa eletr√īnico em plena √°rea central da cidade, √† av. J. K, no centro comercial de nossa city. Nem Batman, nem o Homem Aranha, ningu√©m nas ruas naquele hor√°rio, quando j√° passava das 03:00 da manh√£. Como diria Raul Seixas: "O empregado n√£o saiu pro seu trabalho; Pois sabia que o Patr√£o tamb√©m n√£o tava l√°; Dona de casa n√£o saiu pra comprar p√£o; Pois sabia que o padeiro tamb√©m n√£o tava l√°; E o guarda n√£o saiu para prender; Pois sabia que o ladr√£o, tamb√©m n√£o tava l√°; e o ladr√£o n√£o saiu para roubar; Pois sabia que n√£o ia ter onde gastar".
- Acredite se quiser.

Guardas/Solu√ß√Ķes
Sangue de Jesus tem poder e as informa√ß√Ķes ver√≠dicas tamb√©m. O que produzimos por aqui vai para outros portais e para as redes sociais, caso do guarda que foi retirado da esta√ß√£o rodovi√°ria e bastou √† informa√ß√£o se alastrar que j√° resgataram o guarda para a rodovi√°ria. Gente..., s√£o situa√ß√Ķes evit√°veis assim como evit√°veis s√£o as decis√Ķes intempestivas.
- Mas se h√° pretens√£o de se imitar aquele coro... que vai e vem, paci√™ncia. Haja prep√ļcio.

Desmentido
Por que não, assinar documento e desmentir (ou tentar) o CCI (Coordenador de Controle Interno) em relação aos dados sobre os créditos devidos ao fundo de pensão? Esse negócio de ficar falando do próximo na sua ausência não é a forma mais correta de se chegar a um acordo. Então não é exatamente R$ 377.183,91 o valor retido e não creditado até o mês de maio? Alysson, tem gente querendo desestabilizá-lo e é bom checar essa informação. E ainda que não fosse esse o valor, se não é do governo, que se entregue a quem de direito qualquer quantia acima de R$ 1,00.
- A César já foi entregue... agora é a quantia que cabe a quem trabalha e que vem fazendo a sua parte. Tá bom assim?

Promessa
O prefeito de Nobres, Jos√© Carlos da Silva, teria prometido que at√© 30 de julho vai repor o dinheiro do fundo de pens√£o que foi confiscado por ele (o prefeito). O quadro seria de improbidade administrativa, segundo quem manja do assunto, mas ele prometeu repor e h√° que se aguardar, √© isso? Repor, devolver ou colocar na conta do fundo sem corre√ß√£o √© qualquer coisa absurda; quem toma dinheiro de bancos sem pagar juros? O funcionalismo p√ļblico municipal n√£o deve nenhum favor ao prefeito de Nobres, pelo contr√°rio, √© o prefeito quem deve favor aos servidores, pela complac√™ncia em permitir que perdas salariais e no poder de compra por atraso no pagamento dos sal√°rios ocorram e ainda mais as perdas do fundo de pens√£o.
- Dia 30 de julho, √©?E pra onde estaria indo esse dinheiro retido na fonte? Foi a cl√°ssica pergunta feita em meio a assembleia da classe. √Č investimento na cole√ß√£o de borboletas de Victor & L√©o.

Fundo do Ba√ļ
Tem noite que n√£o √© recomend√°vel sair de casa. Durante a realiza√ß√£o da assembleia geral da classe do funcionalismo p√ļblico municipal de Nobres, dia 09 de julho, √† noite, foi um desses momentos. Abriram o ba√ļ para tirar de l√° dados sobre aquele empr√©stimo contra√≠do junto ao fundo do fundo, em janeiro de 1997, e n√£o pago at√© hoje. Ali√°s, vem sendo pago por quem nunca viu a cor desse dinheiro, os funcion√°rios p√ļblicos municipais, quando √© o lado patronal quem deveria pagar. Culpas foram atiradas e sobrou at√© para o Controlador Interno, que nem morava aqui, h√° pelo menos 15 anos atr√°s. O clima andou pesado e rolou at√© papo sobre lavagem de dinheiro em p√ļblico. Mas... ainda num Kitaro o saldo da apropria√ß√£o ind√©bita? Espia a√≠, √†s vezes me pego tirando uma onda de r√°bula de internet. Google "ipsis litteris".
- Em outras, me lembro de Paulo Ricardo: "O caso Morel; O crime da mala; Coroa-Brastel; O esc√Ęndalo das joias; E o contrabando; E um bando de gente; Importante envolvida...". A nossa alvorada est√° cada vez mais voraz.

Propagação
Preso em laborat√≥rio desde o final do ano 2.000, por um descuido, fugiu o v√≠rus do atraso salarial e parece que j√° contaminou a c√ļpula financeira do atual governo. A a√ß√£o do v√≠rus est√° afetando as contas p√ļblicas ap√≥s o contato com o seu criador e agora est√° declarada "guerra" para conter o avan√ßo dessa praga urbana. Servidores p√ļblicos municipais e o com√©rcio s√£o os primeiros a necessitar de uma vacina com anticorpos potentes para evitar os estragos causados por esse agente que se instala no sistema de caixas das empresas e ao funcionalismo causa perdas irrepar√°veis no seu poder de compra.
- Busca-se um infectologista capaz de remover ou ao menos tentar diminuir os efeitos nocivos desse v√≠rus na economia dom√©stica e at√© mesmo junto ao tecido social. Vale ora√ß√Ķes fervorosas a Santo Expedito, o protetor dos endividados.

Risco Calculado
Tem candidato criativo (nem tanto) que já está em campanha e tem buscado voto em locais inusitados, na famosa "White House" ou Casablanca, como queiram, tem sido o endereço de alguns. O risco do inusitado tem que ser calculado... ou voto ou a namorada; e se ela ficar sabendo, é como propaganda de cartão de crédito... não tem preço. Ao menos um candidato, já me passaram o nome dele inscrito no livro de presença da casa dos prazeres. Valeria a pena estar na fronteira entre "tapas e beijos" por um voto? Isso quando a namorada não aplica a lei do talião... olho por olho e dente por dente; digo, chifre por chifre.
- Ao som de Boate Azul en El Casablanca, El prazer me hai conquistado, me gusto de las chicas, san tan hermozas.

Pegando Fogo
O funcionalismo p√ļblico municipal de Nobres n√£o anda nada satisfeito com o governo e o advogado classista, Jo√£o Batista dos Anjos, n√£o tem poupado cr√≠ticas em rela√ß√£o aos atrasos salariais e com reten√ß√£o dos 11% sobre a folha dos efetivos para o fundo de pens√£o, sem repassar √† conta do sistema previdenci√°rio. Isso, em ano eleitoral √© uma bomba de efeito retardado que pode explodir com ao menos 10 mil megatons de insatisfa√ß√£o em data previs√≠vel, no dia 07 de outubro.
- Hiroshima e Nagasaki, mas ainda não Kitaro essa dívida? Lamentável e aceitável, a um só tempo, a quem não planeja.

De Sola
O Controlador Interno, Alysson Oliveira, botou pilha na reunião de 09 de julho, ao salientar as perdas com a retenção dos valores do fundo de pensão junto à folha salarial e o não crédito na conta da previ municipal. Foi á parte mais quente da assembleia geral e sobrou estilhaços para todos os lados. A presidente do Conselho Previdenciário, Nadir, falou em parcialidade por parte do comando do fundo e criou-se um clima complexo. Alysson levantou que são mais de 377 mil reais "confiscados" pelo governo, o que equivale dizer que a retenção do que não pertence ao governo representa perda ao funcionalismo.
- Esses eventos, de assembleia geral, realizados em zona tórrida, palavras causam combustão.

Bate e Assopra
O advogado sindical tascou o guatambu no secretário de Finanças, já Lucidalva, veio com a salmoura para balsamizar, ao dizer que o secretário ao menos a recebe e fala e ouve. O mesmo ela não disse em relação ao prefeito. Líderes sindicais e o funcionalismo deram ao prefeito o prazo de até 30 de julho para que ele solucione o impasse e recolha os valores retidos em forma de crédito ao fundo de pensão. Aliás, esse prazo quem apresentou foi o próprio prefeito José Carlos da Silva, segundo informou a diretora do fundo. Por escrito? Alguém gravou?
- De fato, o que √© peculiar a um a outro faz extrema falta; ou seja, o que n√£o √© pol√≠tico √© aberto ao di√°logo e quem deveria dialogar, se fecha em copas. √Č uma quest√£o de estilo, um tem todos e outro apenas um... longe da par√°bola dos talentos.

Tirando de Letra
O vereador e presidente do Legislativo, Manoel Fermino Pinho (DEM), saiu-se com essa quando falou aos presentes na assembleia geral do funcionalismo municipal: "dois bons vereadores valem por 20...". Disse em rela√ß√£o √†s cobran√ßas que recebeu e por estar na reuni√£o apenas ele (Fermino) e o colega Ad√£o Valdinei Pereira. Fermino foi duro com o Controlador Interno ao afirmar que ele teria sido conivente com os estragos causados no passado. Empr√©stimo contra√≠do com o dinheiro do fundo de pens√£o que caiu no lombo do funcionalismo p√ļblico municipal. Empr√©stimo √© uma coisa, "confisco" √© outra bem diferente. O que √© apropria√ß√£o ind√©bita?
- Bamo dex√° de buli com o que n√£o √© seu. √Č coisa "aieia". √Č alheia, v√≥. E por que n√£o, a CPI da Previd√™ncia? N√£o sai, mas nem que aqueles patos cag√Ķes virem pav√£o.

Perfil
As finan√ßas p√ļblicas em Nobres est√£o t√£o fabulosas que isso nos remete a Teseu e o Minotauro (n√£o o das brigas pelo MMA). Teseu, pelo menos teve bom senso, ao entrar no labirinto e ir esticando barbantes para n√£o se perder ali. J√° por aqui, o beco est√° ficando sem sa√≠da e pelo sim ou pelo n√£o, ruim com Valdinei, pior sem ele. Esse √© o tipo que n√£o pode tirar f√©rias e nem ficar doente, se n√£o a casa cai. Dizem que at√© cheques pessoais est√£o voltando. Os papagaios foram utilizados na aquisi√ß√£o de carros, mas seriam essas viaturas para que? Mas, o que teria a ver Teseu com dois carros adquiridos... s√≥ se for para entrar no labirinto de carro.
- Essa Ilha de Creta está me deixando meio maluco, não entendo mais nada e se for parar na Torre de Babel.. aí é pra pirar, mesmo.

Roubo
Em Nobres, de s√°bado (07) para domingo (08 de julho), alguns caminhoneiros ficaram sem as baterias de seus respectivos caminh√Ķes. Perto de R$ 1.500,00 de preju√≠zo a quem trabalha, mas algu√©m vai receptar esse produto e lucrar com os produtos dos roubos. A julgar pelo peso de cada bateria de caminh√£o, a "opera√ß√£o" √© realizada em dupla, com carro, e pode ter partido de quem manja da parada, desparafusar em tempo recorde e tendo a lua como testemunha, al√©m do frio. Recuperar esses produtos roubados √© esperar por milagres. S√≥ se fizer novena a S√£o Tite, que salvou das goza√ß√Ķes um time inteiro e toda a sua torcida, bando de loucos e chatos pra cacete.
- De olho na receptação e pau na rapaziada.

Boataria na Moda
De repente, junto com o frio, come√ßou a circular boatos dando conta que tinha partido ofertando at√© R$ 5.000,00 para pessoas do sexo feminino assumirem candidatura, s√≥ para preencher o percentual m√≠nimo exigido. Se isso ocorreu, de fato, pode pegar mal para quem supostamente ofertou e para quem pode ter auferido essa vantagem. Mas isso s√£o apenas especula√ß√Ķes nesse rico cen√°rio de inventivas folcl√≥ricas. Bem, s√≥ pode se candidatar quem √© filiado a um partido pol√≠tico.
- Alguma "madama" com a bufunfa nas m√£os?

Pobre Rua
A avenida Maurício Sampaio, que leva o nome de um promotor, está precisando urgentemente de alguém que fiscalize e denuncie, desde o seu cruzamento com a famosa Mal. Rondon até o final, lá no bairro São José, quando chega à rua "Prefeito Mário Abraão Nassarden". São tantos os buracos nesse trecho de um asfalto que mal chegou aos dois anos. O prefeito José Carlos da Silva teimava em dizer que não pagou a empresa, o pavimento está aos cacos e ninguém fala nada, não confirma se pagou ou não e tudo continua assim, no mais absoluto descaso. Tinha um pessoal, supostamente, de Arenápolis, que construía as guias de sarjeta e de meio fio, que andou passando maus bocados em Nobres, sem crédito e sem comer.
- A obra que deixaram foi de acordo com a "bóia", desnutridos tal e qual os meio-fios e as guias de sarjeta.

Last Updated ( Wednesday, 25 July 2012 15:22 )

 

Trincheira XIX

Buracos em Profus√£o
√Ä rua Maur√≠cio Sampaio, logo ap√≥s a empresa do Marquinhos da Metal√ļrgica, os buracos est√£o em fase de crescimento no pavimento implantado em 2010 e recuperado(?) em 2011. Definitivamente, ningu√©m fiscaliza obra p√ļblica em N

















































































































































































































































































Last Updated ( Sunday, 08 July 2012 14:04 )

Trincheira XVIII

Conselho
√Č voz corrente, desde os tempos em que aquele cara, de sobrenome Iscariotes, recebeu aquele "vale", de 30 pilas, para dedurar o colega de campanha; j√° naquela √©poca, dizia-se que se "conselho" fosse bom, era vendido por pre√ßo acima do va





















































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 22 June 2012 18:46 )

Trincheira XVII

Poder e Camuflagem
Uma entrevista do promotor Mauro Zaque ao portal de not√≠cias M√≠dia News exp√Ķe ao cidad√£o comum um velho problema existente neste Pa√≠s, de cujas entranhas emergem determinadas figuras sombrias que se alimentam do er√°rio e se ma











































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 04 June 2012 18:11 )

Trincheira XVI

Dia de F√ļria
√Ā tarde de 15 de maio n√£o foi aquela que se poderia dizer calma, ao menos para o vereador Joel J√ļnior, autor de dois requerimentos e de uma Mo√ß√£o de Aplauso. Ao descobrir que a Mo√ß√£o de Aplauso poderia ser sabotada, JJ buscou sabe
































































































































































































































































































Last Updated ( Wednesday, 16 May 2012 18:54 )

Page 8 of 11

Trincheira LVI

Imaginação Fértil Se você não pensa, há quem pense por você. Tem gente imaginando como seria uma confraternização entre o pessoal da imprensa local nos próximos dias e depois de uma três caixas de cerveja (garrafas). Um dos problemas para esse acontecimento, pra lá de surreal, seria a uni

Rumos e Defini√ß√Ķes

A política municipal em Nobres parece que converge para um rumo que difere completamente do sistema político nacional. Longe da crise de confiança estabelecida no cenário nacional a partir da corrupção que ainda é marca nacional e a política exercida sorrateiramente por antigas cobras de um
Banner
Banner
Banner
Banner