You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

20/07/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira VIII

Vitalino & Messias
A separação da dupla parece ser fato e em recente show interno, nos corredores palacianos, alguém foi no papo de alguém, segundo contou uma fonte informativa. O secretário de Obras tem conseguido garantir certa agilidade à sua pasta, mas esbarraria em desinteresse ou excessiva burocracia e parece ter perdido a paciência e teria entrado de sola no "imexível" amigo do rei. Segundo uma pesquisa interna, o chefe de Gabinete se manteria no posto graças aos seus 95,0% de sorte, mais 2,5 de amizade com o rei e restaria meros 2,5%, divididos entre competência e vontade de fazer.
- Depois de Zezé e Luciano, seria a próxima dupla a ser desfeita. Chama seu Francisco... seu José e quem mais para salvar os sertanejos. Com quem vai ficar aquela perua, Palio Weekend?

Salvem as Baleias
Durante a realiza√ß√£o de semin√°rio sobre meio ambiente, dia 08 de novembro, pela manh√£, na C√Ęmara de Vereadores, o prefeito Jos√© Carlos da Silva falou aos palestrantes sobre sua preocupa√ß√£o com o meio ambiente e citou as baleias como esp√©cime a ser preservado. Salvem as revistas, tamb√©m, porque baleia por aqui, s√≥ em revista. Bem, a preocupa√ß√£o em nosso estado e com as on√ßas, com os caitetus, com os tucanos, em fase de extin√ß√£o, nas matas e na pol√≠tica,;com as pacas e jabutis que v√£o parar na panela. Lugar de bicho √© na floresta e n√£o nos quintais, n√©?
- A nossa praia √© outra, x√īmano!

Curiosidade
Consta que um pr√©-candidato do DEM, ningu√©m menos que o ex-prefeito Devair, estaria com exatos 55 pontos porcentuais em suposta pesquisa de opini√£o. Al√©m da elasticidade num√©rica, chama a aten√ß√£o o n√ļmero, 55, redondo, que os numerologistas dizem ser a express√£o num√©rica da sorte de um outro virtual candidato, o do PSD. Exatos 55 pontos na prefer√™ncia do eleitorado e o PSD tem exato o 55 como n√ļmero de identifica√ß√£o partid√°ria.
- Por 25 vezes se ouviu a mesma pergunta: "será?". Coincidências numéricas abstratas, o que é isso?

√Āgua e Amor
O prefeito José Carlos da Silva está se superando na arte de fazer política. Na comunidade do assentamento Bonanza, ao discursar durante ato comemorativo que antecedeu a inauguração do poço que fornecerá água à localidade, disse (vejam bem) que disseram que só fez o poço ali porque tinha uma amante na localidade. A citação é meramente ilustrativa e não tem nada a ver com água e menos ainda com a ação de governo após o prefeito ter tomado um esculacho de um líder da comunidade. Esse sim, disse: "você é um prefeito que não manda nada...", segundo o próprio prefeito revelou.
- Provavelmente, a fama gere esse tipo de comentário; é como atribuir riqueza a quem sabidamente é pobre. Meros devaneios.

Devagar com o Andor
...o santo √© de barro. Com muita esmola at√© o santo desconfia, s√£o ditos populares que se enquadram em certos momentos e a√ß√Ķes. Os excessivos elogios ao prefeito em atos tais n√£o √© o que vai trazer garantias de que a sua administra√ß√£o esteja no rumo certo e para quem consumiu perto de tr√™s anos sem apresentar resultados positivos, um po√ßo que faz √°gua jorrar, para aquela comunidade significa muito, mas para o universo administrativo e para o volume de recursos que passa pelos cofres p√ļblicos, um po√ßo √© apenas uma part√≠cula de areia, n√£o de uma praia, mas de uma carriola.
- A sabedoria popular é tamanha, que ninguém costuma tomar gato por lebre.

Pés de Valsa
Al√©m da √°gua, de uma bela localidade, das estradas em boas condi√ß√Ķes e de uma comunidade animada e carente de muitas outras coisas, vale registrar alguns p√©s de valsa, que mandam bem na dan√ßa de sal√£o. √Č de se aproveitar a deixa e enviar algumas passagens de dan√ßa ao Faust√£o para a cria√ß√£o do quadro "A Dan√ßa dos An√īnimos". Candidato que se preze, tem que rebolar. N√£o se d√° um √ļnico passo sem se passar pelas m√£os de Raimunda, realmente, uma figurinha carimbada e de bem a vida.
- Dois pra lá e dois pra cá... e já dançou.

Mordido?
N√£o √© de hoje que os humores do prefeito s√£o detectados em p√ļblico e algu√©m precisa avis√°-lo que quando n√£o quer emitir um √ļnico sorriso ou algo semelhante, que n√£o saia de casa, porque n√£o conv√©m a uma figura p√ļblica essa fisionomia fechada e de poucos amigos que sempre o caracterizou. No Parlamento, na noite de 31 de outubro, onde n√£o deveria ter ido, deu de cara com alguns demitidos e ainda teve que ouvir os vereadores Beto Valandro e Ad√£o cobrarem informa√ß√Ķes sobre o destino dado aos 30% de suplementa√ß√£o, concedidos ao seu governo, o que representaria algo em torno de R$ 10 milh√Ķes de reais.
- Franziu o cenho e foi embora mordido com tudo e com todos.

Comparativos
A cidade de Americana, em S√£o Paulo, √© um dos munic√≠pios brasileiros que conseguiu melhorar em n√ļmeros consider√°veis os √≠ndices de sa√ļde atrav√©s do saneamento. Os dados est√£o na revista Veja desta semana, entre o fim de outubro e o come√ßo de novembro. Com saneamento, boa parte dos problemas existentes, de freq√ľ√™ncia em postos de sa√ļde e hospitais, foi mitigado, mas um conselheiro do prefeito diz que o munic√≠pio n√£o tem obriga√ß√£o nenhuma em se acertar com a empresa privada e ofertar saneamento √† popula√ß√£o. N√£o por acaso, alguns vereadores apontam que secret√°rios de governo passam por crise de compet√™ncia.
- Pudera! Aonde reina o revanchismo político, a competência é apenas um detalhe nessa máquina, que não é do tempo, mas do nepotismo.

Colhendo Amoras...
...Silvestre(s), o vereador republicano não anda nada satisfeito com o que vê e apontou que faltaria comprometimento dos secretários de governo para com o município e para com o próprio prefeito/chefe. O pior é que essa tecla tem sido a mesma onde batem e o prefeito parece preferir preservar as amizades a ter que demitir. Daí, pagamento de multas por atraso no envio de documentos, perdas de recursos oriundos de emendas ao orçamento da União, enfim... comprometimento zero.
- Ele escolhe os amigos e nós pagamos as despesas pela ineficiência. E ao vereador, um choque, de 110 volts, que é pra ficar esperto.

Efeitos Especiais
Em 2012, a cidade de Nobres vai enfrentar uma revolu√ß√£o atrav√©s do espet√°culo do crescimento, com obras e mais obras dentro de uma proposta com fins eleitoreiros. Mais de R$ 3,5 milh√Ķes de reais est√£o previstos para investimentos em obras, mas todos n√≥s sabemos que a reelei√ß√£o √© um dos maiores males que uma popula√ß√£o pode enfrentar, para mais tarde, ap√≥s come√ßar o segundo mandato, ver outro espet√°culo, o do acomodamento. A experi√™ncia do passado n√£o recomenda a reelei√ß√£o embora o prefeito atual tenha a obriga√ß√£o de praticar ao menos um ano de governo que preste dentre quatro.
- Depois de ET, os efeitos especiais de Steven Spielberg ficaram iguais promessas de acesso √† banda larga... mais lento que vov√ī em sua √ļltima trepada, para consertar o telhado, obviamente; assim mesmo, da casinha do cachorro.

Sujeito Existente
Pintou o quadro? Quem? Bem, ao contr√°rio do sujeito inexistente em certas ora√ß√Ķes, nesta, ele existe e √© o nosso artista pl√°stico bastante discreto e leitor ass√≠duo de nossa coluna, que atende pelo nome de Leir Mendes. Antenado na leitura, ele sabe que tem um f√£ do seu trabalho por aqui e agradecemos pelo acompanhamento. Que pena que n√£o tenhamos a oportunidade de ver em um espa√ßo cultural local a sua obra e enquanto isso n√£o acontece, aguardamos pelo seu trabalho em algum painel que, quem sabe, lhe seja oportunizado.
- Sucesso, caro camarada.

Ad√£o X JJ
Durante a reuni√£o legislativa da noite de 31 de dezembro, os vereadores Ad√£o e Joel J√ļnior entraram em rota de colis√£o por conta de uma d√≠vida existente do munic√≠pio para com a ESAN. Joel J√ļnior discordou do montante e solicitou que o colega Ad√£o, amigo do diretor t√©cnico da empresa privada o convidasse para falar sobre os n√ļmeros da d√≠vida. Ad√£o disse que n√£o confundia amizade com o que ele entendeu como sendo provoca√ß√£o. A beira de um ataque de nervos, os vereadores est√£o estressados e sempre surge um mal entendido
- Falou bolseta e o outro entendeu gaveta. Vale lembrar, bolseta é uma bolsa em tamanho menor.

Confus√£o
Ao falar de um ouvinte da r√°dio, o vereador Joel J√ļnior tamb√©m trocou as letras e se foi em rela√ß√£o ao empres√°rio Leocir, o sobrenome √© Hanel e n√£o Ramos ou Rams, segundo a pron√ļncia. Falou em bomba d'√°gua e houve quem pensasse em money. Olha, a coisa n√£o parece f√°cil e j√° come√ßou a corrida para o ano que vem, ao menos para quem √© detentor de mandato... escreveu e n√£o leu, o pau comeu.
- E os apartes levaram o presidente Fermino ao quase estresse... plim, plim, plim.

Santo de Casa
Ningu√©m espera por milagres, mas, enfim, o prefeito olhou para bem perto e encontrou uma solu√ß√£o caseira bem simples. Convocou Aline Secchi para a sua assessoria, uma solu√ß√£o feito ch√° caseiro, que resolve, pode curar e est√° longe da indiscri√ß√£o, do estrelismo e do muito falar. Desejamos sucesso √† jovem nessa empreitada, e que empreitada. Ser√° a vers√£o mais atual de A Bela e a Fera. Por sinal, a loira, em sua primeira apari√ß√£o, um pouco mais p√ļblica, foi bastante paparicada pelos f√£s.
- Boa, Z√©! √Äs vezes, um bom rem√©dio pode estar no quintal da sua casa. Mas, se queres um papagaio, v√° pr√° al√©m do horizonte. "Co o p√©, l√ī√ī√īro.".

Travessia
O ex-funcion√°rio do setor de sa√ļde p√ļblica municipal em Nobres, Eliomar Gon√ßalves dos Reis, irm√£o do encarregado da sub-Prefeitura de Nobres, na Roda d'√Āgua, locutor de rodeios, J. Reis, abiscoitou licita√ß√£o no valor de R$ 29.270,00 para reformar as pontes de madeira na regi√£o do C√≥rrego Fundo e os servi√ßos j√° foram executados. Ser√°? √Č de se acreditar que n√£o tenha nada a ver com nepotismo, n√©? Nada como exercitar a f√© de maneira unida, e assim, o irm√£o aprovar√° se o servi√ßo foi bem executado.
- √Č isso a√≠, Z√©. √Č a "saga" do povo de Nobres. Ali√°s, reformar ponte caindo √© uma verdadeira saga.

No Saara
Quem diria, a licitação para aquisição de ar condicionado para a Prefeitura de Nobres, foi parar no deserto do Saara. Depois que aconteceu o milagre e os que nada viam passaram a enxergar, tudo ficou deserto, foram-se os vultos, os vultosos, a escuridão e com a visão recuperada se fez luz. Então tá, melhor enxergar o malfeito que permanecer à sombra do conformismo. Escreve aí, "siminino"...
- ...nóis é besta, mas nós enxerga longe, e perto também; e se a visão fica "atrapaiada", nós num perde o faro. Êiiiita, "cadeirudo", danado.

Sem Ar
Nada a ver com o aparelho respiratório, mas sobre os condicionadores de ar que seriam adquiridos pela Prefeitura de Nobres. O coordenador de controle interno pode ter percebido uma manobra estranha e o alijamento de uma empresa, e providenciou para frustrar o processo licitatório. Novos procedimentos terão que ser tomados para um novo certame e a certeza de que não será de cartas marcadas serão avaliados, numa demonstração de que aquela antiga embalagem de remédio não possa passar como sendo ouro só pelo fato ser amarela. Nem tudo o que reluz é ouro, nem mesmo o velho e bom Sonrisal.
- Vai ver se em algum posto de sa√ļde ou no hospital tem aparelho desfibrilador? Mas ar condicionado sim, √© para ter at√© no banheiro.

Sem Ar II
Por que ser√° que todos os executivos t√™m a bunda chata, o abd√īmen avantajado e apele amarelada? Ser√° por que trabalham sentados em salas refrigeradas? Alguns, se d√£o ao luxo de serem "cadeirudos" e com ancas, j√° que n√£o tomam sol e n√£o conhecem a lei do m√≠nimo esfor√ßo. Tem algum "cadeirudo" na prefeitura?
- Experimente tirar o ar condicionado dele?

Dem/Atropelamento
Depois de significativas perdas ao novo PSD (Partido Social Democrático), o Democratas pode sofrer duro golpe em nível nacional com a possibilidade de o jovem ACM Neto (DEM/Bahia) migrar para o PMDB. O deputado federal deve aportar no PMDB até o ano que vem. Em Mato Grosso, perdeu nomes importantes para o PSD e no município de Várzea Grande/MT, quatro lideranças expressivas deixaram o partido, entre os quais o vereador Chico Curvo, bastante ligado a família dos Campos. De PFL para DEM, mas a mudança só na sigla não empolgou e não houve renovação significativa nos quadros partidários.
- ACM Neto de casa nova e mais próximo do governo federal.

Bola da Vez
O PDT (Partido Democr√°tico Trabalhista) tem tudo para perder o seu status de sigla sem reparos e sem percal√ßos de gest√£o. O ministro Carlos Lupi est√° na linha de tiro da CGU (Controladoria Geral da Uni√£o) e as baterias anti-a√©reas da imprensa devem centrar fogo sobre o Minist√©rio do Trabalho, seguindo a pista da CGU. Em Mato Grosso, o jornalista Jos√© Marcondes, o Muvuca, vem atacando duramente o senador Pedro Taques (PDT) com artigos publicados na m√≠dia eletr√īnica supondo liga√ß√Ķes do pol√≠tico mato-grossense com donos de postos de combust√≠veis.
- Nuvens negras pairam no ar pedetista.

Bicho Pegando
O comentário é de que a cobra fumou lá pelos lados do Jardim Glória em um baile, com quatro feridos a bala. E quem vai resolver essa parada? Por quê? Em ambiente com muitas pessoas e bala comendo, alguém vai ter que apurar responsabilidades.
- √Č, a coisa n√£o t√° pra brincadeiras e tem gente cometendo excessos.

Bicho Pegando II
Pior, ou quase isso, foi o episódio seguinte ao tiroteio, quando o prefeito teria sido requisitado para ajudar no hospital e contaram alguns que ele quase foi agredido. Será mesmo? O prestígio do governante não é dos melhores e mesmo quando quer ajudar as pessoas confundem alhos com bugalhos. Não será melhor passar o bastão ao vice, melhor dizendo, o abacaxi?
- Mesmo sendo brasileiro, quando n√£o d√° mais, tem que desistir.

Parque na Cidade
Quem vai vistoriar o parque de divers√Ķes que est√° se instalando ali ao lado do que foi o centro comunit√°rio? Ou v√£o esperar acontecer um acidente com algu√©m para tomar provid√™ncias? Fiscais da prefeitura gostam √© de notificar por "cisco" na rua. Em V√°rzea Grande, recentemente, duas pessoas ca√≠ram da roda gigante e uma delas morreu. Tamb√©m, depois desse tiroteio no forr√≥, haja m√©dico para atender tantos casos.
- Dois pra lá e dois pra cá, mas não são passos de dança e sim tiros.

Situa√ß√Ķes Embara√ßosas
Primeiro foi o advogado que representa a classe sindical que passou um corretivo em um certo secretário, que não teve argumentos contraditórios para rebater. Recentemente, um outro advogado teria ido cobrar uma dívida de seu cliente que vinha tendo pagamento protelado há um ano e emendou uma segunda CR na presença física do secretário. Mais pra carro velho, tudo nesse governo só pegaria no tranco, é? E o rapaz, virou "tauba, de tiro ao álvaro?". Em tempo, a sigla CR seria "comida de rabo" ou tratado de descompostura.
- Nem vem que não tem, o nome eu não sei e não digo... mas nééééém!!!!

D√ļvida Cruel
Dois partidos disputariam o privil√©gio de compor com o PP nas elei√ß√Ķes municipais do ano que vem apresentando o vice. Consta que uma das siglas seria o DEM embora o ex-prefeito Devair Valim negue isso veementemente. Fala-se no nome de Suzete Masson para vice do atual prefeito, caso ele v√° √† reelei√ß√£o. Independentemente da sigla, outro nome para compor como vice seria o do empres√°rio Amauri Zeni, at√© porque, j√° presta servi√ßos √† Prefeitura de Nobres. Isso leva a crer que, se Devair n√£o quer apresentar o vice, tem quem queira.
- Come√ßaram as especula√ß√Ķes.

Reforço
O PSB (Partido Socialista Brasileiro) em Nobres recebeu o refor√ßo do t√©cnico da Empaer, Elias Queiroz, de fam√≠lia tradicional em Nobres e que conhece o setor rural como ningu√©m. Ele refor√ßa o time do Fazendeiro agora que foi desfeita a dupla com o Doutor. Trata-se de refor√ßo importante ao PSB. O suplente de vereador Nilsinho Campos, deixou o PDT e n√£o parece muito interessado em disputar uma vaga √† C√Ęmara de Vereadores. J√° o PSD, ganhou a ades√£o da ex-candidata a vereadora Nilce Santana, que j√° tinha o vereador Herberto Buri nas suas fileiras.
- São as idas e vindas dos envolvidos na política... mais idas que propriamente vindas. Por exemplo, o PP perdeu filiados.

Descartado
No PMDB, depois daquela barulheira toda em torno do nome do pecuarista Leocir Hanel, parece que n√£o vai vingar a sua pr√©-candidatura. Ele n√£o teria disponibilidade de tempo para tal empreitada e o PMDB, mesmo sendo governo no estado, anda meio sorumb√°tico. Bem, a elei√ß√£o n√£o ser√° amanh√£, mas as movimenta√ß√Ķes come√ßaram cedo e se a t√°tica for a "boca fechada", √© certo que n√£o entrar√° mosca. Compor com o atual governo l√° na frente, em 2012, s√≥ se for com o ex-candidato Ivan Dal Pizzol bem longe desse acerto, por raz√Ķes √≥bvias.
- As pedras est√£o no tabuleiro e ningu√©m quer arriscar tomar um xeque-mate antes da hora. Nesse caso, a rainha √© a prefeitura e a sua prote√ß√£o, bispos, cavalos, as torres e pe√Ķes. O rei n√£o manda nada nesse jogo, s√≥ se estiver acompanhado.

Que Belezura
140 aparelhos de ar condicionado, mas ser√° que a quantidade ser√° apenas para a sede da prefeitura local? Vai ser "tchique, no √ļrtimo", sentar pra fazer xixi com aquele ar frio batendo no traseiro, que refresca at√© pra quem comeu muita goiaba e ficou, como diria o cuiabano: "encaiado". Pra quem comeu pitomba e engoliu o caro√ßo, n√£o diria. E, de quebra, √† porta do sanit√°rio a plaquinha com os dizeres: "Psiu! Sil√™ncio. Estamos obrando".
- Sai do banheiro, não pode lavar as mãos, não pagaram a conta de água. Nada é perfeito.
Fen√īmeno N√£o Raro
Em Nobres a coisa √© mais ou menos assim, quando o hospital conveniado pisa no freio, nos postos de sa√ļde os servi√ßos aumentam; quando o hospital conveniado avan√ßa no atendimento ao p√ļblico, a sa√ļde preventiva desacelera, se √© que j√° acelerou algum dia. A sa√ļde preventiva em Nobres precisa ser monitorada, diariamente, at√© se chegar a uma conclus√£o l√≥gica. Sa√ļde n√£o √© como propaganda de biscoito, ou se est√° com sa√ļde ou n√£o se est√°. E quando n√£o se est√°, ou se "conserta" ou se deixa baixar hospital.
- Mas, quem vai fazer esse monitoramento ou pesquisa? E quando ser√° que o hospital vai ficar sem experimentar tumulto?

Fen√īmeno Raro
Uma pessoa, bastante distra√≠da, dada a conversar com que n√£o se deve, falou sobre alguma desconfian√ßa em rela√ß√£o ao seu tratamento com uma pessoa n√£o recomendada, que trabalha na √°rea da sa√ļde p√ļblica. A servidora, ao inv√©s de encaminhar a paciente ao m√©dico, disse para ela "n√£o esquentar, n√£o √© nada n√£o". Mais tarde, a mesma pessoa conversou com uma auxiliar de servi√ßos gerais e esta disse que a doen√ßa poderia estar recidiva. Pois n√£o √© que era verdade, os problemas estariam voltando e o tratamento foi retomado. Como se v√™, a pessoa "consultou" com duas "especialistas" at√© chegar ao m√©dico. Como se trata de uma auxiliar de servi√ßos "gerais", literalmente, √© do contexto todo.
- "Não esquenta, não", toma um "disse-que-me-disse", duas vezes ao dia, de 12 em 12 horas, e "vayas com diós".

Sobre os Ovos
Olha, aqui em Nobres acontece de tudo, nesta cidade "fashion". No cora√ß√£o da cidade, a Pra√ßa Josino Serra, temos um fen√īmeno raro, a pista asf√°ltica, do come√ßo da pra√ßa at√© bem pr√≥xima √† sede da Ciretran, margem direita da pista, sentido centro/ponte do Xaxim, o asfalto parece estar com "catapora". Com caro√ßo na pista por conta de algum tapa-buraco, o asfalto est√° cheio defici√™ncias e dias desses, devido a esse sobe e desce, com o banco do carro meio duro e o carro pulando, justamente na descida do corpo, um anci√£o sentou sobre um dos seus test√≠culos e foi aquele berro... estridente e feio.
- Pudera! Ovos premidos é problema na certa. Asfalto com catapora... era o que faltava.

Grana na M√£o
Consta que o deputado federal licenciado Pedro Henry teria disponibilizado cerca de R$ 300.000,00 para Nobres, valor que seria utilizado na aquisi√ß√£o de uma ambul√Ęncia e de um aparelho de ultrassonografia, √© isso? O prefeito "viajante" n√£o se decidiu, ainda, pelo uso do dinheiro que supostamente estaria em conta. Como n√£o vi e n√£o sei, estou vendendo esse peixe como comprei, sem saber se est√° com as guelras bem vermelhinhas. A sa√ļde por aqui n√£o est√° como em V√°rzea Grande e Cuiab√°, mas anda longe das transforma√ß√Ķes prometidas. Domingo (23/10), uma pessoa teve que esperar nada menos tr√™s horas para ser atendida por apenas duas enfermeiras que trabalhavam no hospital conveniado. Queria tirar pontos da cabe√ßa de uma crian√ßa.
- Tem que andar com ar condicionado sobre a cabeça para "refrescar" a idéia e não perder a paciência. Ar condicionado tá na moda.

Vai Feder
Se n√£o estiver 100% certinho, sem favorecimentos a quem quer que seja, o preg√£o com os n¬ļs 016; 017; 018, e 019/2011 n√£o v√£o trazer problemas ao prefeito. Mil pares de olhos est√£o sobre esse preg√£o, cuja transpar√™ncia tem se mostrado duvidosa e o prefeito n√£o tem nada que prometer retalia√ß√£o contra quem tem o dever e a obriga√ß√£o de fiscalizar. Bem, refor√ßando o recado, o menor deslize pode fazer com que o le√£o adormecido acorde e se j√° √© dif√≠cil ter que matar tr√™s le√Ķes por dia, n√£o perturbe os outros.
- Feriado chegando, nada como um bom ar condicionado, um prato de quiabo com carne moída, sandálias aos pés, bunda na poltrona, digo, cadeira de fio e deixe que o bichinho sopre no derrière. Pra quem nasceu com o c... virado pra lua, melhor ainda.

Perguntinha B√°sica
Com tanto ar condicionado, vai ter dinheiro para pagar a conta de luz? Sim, faz sentido a pergunta, porque a √°gua que √© utilizada nos pr√©dios p√ļblicos j√° faz cinco meses que n√£o pagam. Por que n√£o, pagar a √°gua e deixar a luz pra depois? E por que n√£o, menos empresas de assessoria e mais responsabilidade com os compromissos financeiros assumidos? Evitemos falar sobre nepotismo, coisa chata, n√©?
- Dizem os cuiabanos: "parente é que bota no da djente".

Bem Tchique, né?
Devendo a empresa de √°gua em mais de R$ 160.000,00 pilas, por cinco meses de √°gua dos pr√©dios p√ļblicos e coisas mais, a Prefeitura de Nobres vai investir na aquisi√ß√£o de 140 aparelhos de ar condicionado, na t√°tica, entregou/recebeu, e ningu√©m vai ficar de olho. Vai entender esses administradores, devendo at√© a √°gua que consomem, querem se refrescar em salas refrigeradas, deixando de pagar pela √°gua que √© utilizada nas reparti√ß√Ķes p√ļblicas. Gente! Menos empresas de assessoria e mais compromisso com as empresas daqui, √© dif√≠cil isso? Por que, tanta insist√™ncia com tanto ar condicionado? Se algum parente de algu√©m por l√° tivesse uma planta√ß√£o de quiabos, essa seria a verdura preferida nas escolas.
- Vai ser limboso assim lá na Líbia.

Plano B
O prefeito Jos√© Carlos da Silva teria um Plano B para as elei√ß√Ķes de 2012, caso resolva se afastar da disputa, segundo se informou, e seria o pol√™mico e controvertido radialista Nilson Filho o nome da sua prefer√™ncia para a disputa eleitoral. Realmente, esse seria um caso em que o reserva teria mais chances que o titular na disputa, avalia um flamenguista, √°vido por ver o corintiano na disputa pol√≠tica. 55 entre 555 flamenguistas apoiariam esse Plano B. √Č pouco? E por que n√£o, dr. Cl√°udio inserido no Plano Z? Seria pedir demais? Seria uma maravilha a mais aos advers√°rios.
- 15.002 nobrenses entre 15.002 descobertos pelo IBGE diriam não ao  PLano Z, de zebra ou Zorro, como queiram.

Revelação Sombria
Diz-se que os servidores p√ļblicos estaduais (de MT, √© claro!) podem aproveitar o calend√°rio de pagamento em 2011, porque em 2012 vai come√ßar a atrasar sal√°rios. A informa√ß√£o vem de Cuiab√°, mas, ser√° que podemos anotar em nosso caderninho, de tarja vermelha? Xiiiiiiii! Mas esse caderno t√° lotado de anota√ß√Ķes e nem cabe mais, 99,9% s√≥ sobre o atual governo municipal de Nobres. Bem, por aqui, o calend√°rio de pagamentos foi rasgado e atirado no rio Nobres. Ali√°s, jogar bagulho, entulho, alhos e bugalhos no rio √© moda por aqui. Educa√ß√£o Ambiental: nota zero. Calend√°rio de Pagamento: nota zero.
- O trabalhador também terá que criar o seu Plano B, desde que não seja o drible da vaca no credor.

Bombástica Climatiz(ação)
Voltou-se √† carga e a Prefeitura de Nobres vai adquirir 140 condicionadores de ar. Cabe aos √≥rg√£os fiscalizadores acompanhar (paripasso) a realiza√ß√£o do processo licitat√≥rio para checar se n√£o ser√° de cartas marcadas. O certame deve ocorrer no dia 27 de outubro e se n√£o haver nenhum fato ligado ao nepotismo, ou seja, favorecimento de algum parente de algu√©m que esteja no √Ęmbito do poder, nada de anormal. N√£o se sabe por que a pressa em comprar ar condicionado se n√£o se pode empenhar nada. Se j√° se viveu at√© agora sem ar condicionado, por que tanta pressa se n√£o se tem como pagar? Enquanto isso, a Prefeitura n√£o paga nem a √°gua que bebe. Que o diga a Esan.
- Ah! Vov√≥, quanta saudade de ti, e ela diria, em bom cuiaban√™s: "nesse pau tem m√©". Que se "climatize" a casa de cada servidor p√ļblico municipal, tamb√©m.

Triste Previs√£o
Uma pessoa que estaria entre os que executaram o tapa-buracos na rua Paraná e em frente ao Real Mini Mercado teria revelado que aquele serviço não duraria muito. Salvo se, por sobre o tapa-buracos, viesse uma camada de emulsão asfáltica. Como o serviço faz parte de uma proposta que tem como princípio a afirmação de que "fazemos a nossa parte", a qualidade pouco importa. Se realmente alguém disse isso, restaria anotar em um caderninho e acionar os executores dessa operação "algodão doce" em boca de criança.
- Realmente, Nobres está que nem passarinho em mãos de criança.

Triste Constatação
Em frente ao Real Mini Mercado foi realizado uma "obra de arte" e a √°gua n√£o para mais ali... escorreu alguns cent√≠metros mais a frente. Depois de 555 reclama√ß√Ķes, eis que o servi√ßo foi checado pelo prefeito e executado, sumariamente. E o pior, quem acompanha os servi√ßos teria dito que n√£o vai durar. Nada mal, afinal, cola, brita fina, combust√≠vel e pessoal n√£o custam nada. Ao menos para o bolso de quem manda fazer aquela meeeer... cadoria que vai feder t√£o logo comece a chover, de fato.
- De um tempo a este, a citação "cada macaco no seu galho" nunca foi tão implícita.

Prestação de Serviço
Temos a c√≥pia do contrato entre a empresa que est√° a√≠ para incrementar a arrecada√ß√£o, literalmente, e por esse servi√ßo cobraria R$ 45.500,00, divididos em 07 parcelas, iguais e sucessivas, de R$ 6.500,00, e vai at√© 31 de dezembro. A√≠, v√™m mais outras 555 empresas de assessoria para assessorar o assessor do assessor que veio de longe. Curioso √© que j√° est√° se espalhando a informa√ß√£o de que a empresa ganha, mas quem trabalha s√£o os servidores p√ļblicos efetivos.
- Manda quem pode, obedece quem tem juízo.

Do lado de l√°
Uma notinha interessante e origin√°ria de quem sabe do "meti√™", est√° no site Nobres Not√≠cias e chama a aten√ß√£o do vereador Beto Valandro para o verdadeiro "bunker" que est√£o construindo dentro da sede do governo. Trata-se daquelas edifica√ß√Ķes de parede refor√ßada, onde "qualquer um" n√£o tem acesso. Olha, nem em Wall Street tem tanta burocracia para se chegar ao destino final do dinheiro. Ali√°s, essa sede da Prefeitura de Nobres tem um hist√≥rico de consumismo de dinheiro em obras desnecess√°rias que j√° daria para ter constru√≠do uma nova e bem moderna. Isso data de 1988, por a√≠. Mas a pergunta √©: "como ganhar a elei√ß√£o se a maioria do secretariado quer dist√Ęncia do povo?".
- Parabéns ao internauta pelo lembrete e sabemos que a notinha foi produzida dentro das cercanias do poder ou ao redor do bunker, como queiram.

O Gato...
...e a sua curiosidade, mas √© sempre bom querer saber, quem de fato seria o propriet√°rio do site Nobres Not√≠cias? O Mural de Recados est√° bombando l√° e tem cada revela√ß√£o contundente. Os governistas, l√°, apanham mais que "cachorro de bugre". Esta, uma cita√ß√£o bem pantaneira e cuiabana. Mas tem algumas tiradas contra alguns candidat√°veis e falam at√© na "Rep√ļblica da Para√≠ba" em territ√≥rio tombadorenho. Entre os mais citados est√° a contrata√ß√£o de Vitalino, vindo de Rosariwood para circular em Nobreyork City.
- O povo daqui é o jacaré em filme de Tarzan... não ganha uma.

Perguntar Ofende?
Questionamento basiquinho, sem opcionais, inserido no site Portal Nobres, onde um internauta pergunta: "Prefeito não dá pra entender Você trouxe Eleitor de Rosário pra ser secretário em Nobres? Ainda mais para arrecadar, tem certeza que Claudio Vitalino tá certo?". Alguém para responder ao Portal Nobres? Taí uma boa pergunta.
- Mas, citado doutor seria aquele, do Pálio Weekend verde garrafa (de quê?) ou seria verde cana?

No Caldeir√£o
Um mun√≠cipe acaba de escrever a sua quingent√©sima, quinquag√©sima quinta carta ao quadro lata velha, do Caldeir√£o do Huck, pedindo a reforma daqueles carros, bons ainda, encostados no p√°tio da Secretaria de Obras. De prefer√™ncia, aquela van Iveco que servia ao Departamento de Esportes, com pneus bons e jogada no cemit√©rio de carros. Se for poss√≠vel, aquela que seria uma ambul√Ęncia, a P√°lio que veio de Foz do Igua√ßu; n√£o a que anda sem adesivo como se fosse propriedade particular, mas a outra, parecida uma r√©plica de disco voador.
- Eiiita lugar danado de bom é Nobres, a Prefeitura tem 5.555 viaturas, mas muita gente gosta mesmo é de andar de táxi.

Novo Alvo I
O vereador Silvestre Campos (PR) é para o governo uma personalidade que circula na fronteira entre o mocinho e o vilão; quando aplaude o governo, é mocinho, quando reclama, é vilão. Pois não é que o prefeito destacou um secretário, no sábado (22/10), pela manhã, para ir ao Jardim Petrópolis saber se o nobre vereador republicano não estaria tirando partido da obra de asfaltamento de 1 km. Entre quinta (20) e sexta-feira (21), Silvestre chegou praticamente junto com a equipe da empresa que executará a obra no Jardim Petrópolis.
- √Č mais uma a√ß√£o de retalia√ß√£o pol√≠tica, pr√°tica comum no atual governo.

Novo Alvo II
A personalidade que foi "sondar" os atos do vereador Silvestre Campos estava naquele ve√≠culo, modelo P√°lio Weekend, curiosamente, cor verde garrafa, placas final 99, √ļnica viatura n√£o adesivada do governo. E por falar em P√°lio Weekend, outro carro semelhante, que se transformaria em ambul√Ęncia, inclusive, gastou-se nele dinheiro p√ļblico para a transforma√ß√£o, foi "(des)transformado" e n√£o foi enviado para a Bom Jardim, s√≥ pra contrariar o nobre Parlamentar e o povo de l√°. O que tem de conselheiro nesse governo, somado ao n√ļmero de empresas de assessoria, dariam 777 no total.
- Silvestre, ao que se deduz, é a bola da vez.

Governo Transformista
Desde agosto de 2008, quando se lan√ßou um tal de "projeto vencedor" e a t√£o aludida "grande transforma√ß√£o", que realmente tudo est√° se transformando em Nobres. Veja o exemplo de uma "grande transforma√ß√£o", um ve√≠culo, modelo Gol, duas portas, √© o que transporta pacientes da Bom Jardim para a cidade. Foram buscar no Paran√° algumas sucatas que foram "transformadas" em ve√≠culos p√ļblicos, uma inclusive ainda n√£o foi adesivada e parece particular; outra, foi "transformada" em ambul√Ęncia e depois voltou ao que era, a sucata de sempre. E tem mais, no p√°tio da Secretaria de Obras est√° cheio de sucatas e ainda foram buscar mais duas no Paran√°, e n√£o bastasse isso, um taxista nunca deixou de faturar com corridas de t√°xi para a Prefeitura. √Č o amigo do rei.
- Que alquimia √© essa, transformar dinheiro p√ļblico em p√≥ de traque? Est√° em curso a "Opera√ß√£o Amor a(s) Silvestres". √Č tempo de colher e n√£o de semear.

Futebol e Culin√°ria
Durante a transmissão da decisão do Campeonato Municipal de Veteranos/2011, dia 22 de outubro, no estádio municipal "Balizão", o locutor Nilmon Santos dizia: "O Arroz é duro...", isso, para as donas de casa é um tormento. Se fosse arroz com cachara e mojica, até que ia bem. Menos mal, que o Arroz seja duro só em campo. Bem, mas a escalação era digna de uma fauna pantaneira e tinha Loro, Corimba, Cachara, Lobo Solitário, esse deve ser cacique de alguma tribo nova.
- Brincadeiras a parte, o Arroz (Claudemir) é mesmo duro, o cara corre, dribla, ataca, defende e até confunde parceiro com adversário... deu um encontrão com Tranquilo e quase vai dois "fios" de costela.

Felip√£o?
O estilo √© parecido, mas √© o t√©cnico "Peito de Pomba", que teve o seu dia de Felip√£o, deixando o craque do time na reserva. Ao estilo Valdivia, Bartola n√£o gostou do banco de reservas, onde teve lugar cativo durante todo o campeonato, tirou o uniforme, abandonou o vesti√°rio (?) e foi pra casa. O t√©cnico quase perdeu o emprego nessa briga com o craque, mas al√©m da confus√£o com o craque Bartola, os jogadores do Bahia discutiam, ap√≥s o jogo, quem colocou o nome de Baiano da Sa√ļde na lista de batedores de p√™naltis. Ningu√©m quis assumir a autoria da lista, at√© porque, o retrospecto de Baiano, o da Sa√ļde, n√£o era dos melhores... conferiu dez entre dez cobran√ßas, s√≥ que, pra fora.
- Quem queria peitar o "Peito", foi pra casa mais cedo. Uma pena, o time perdeu um craque. Diziam: "joga muito esse menino".

D√ļvidas
Os jogadores do Bahia previram despesa de R$ 600,00 com a comemoração, independente da conquista do título ou não, baseada na informação de que a premiação seria de R$ 800,00 ao campeão e de R$ 600,00 ao vice do campeonato de veteranos/2011. Mas, eis que no envelope apareceu R$ 500,00 ao vice campeão e a previsão orçamentária desabou.
- Ih! Furou e a despesa extra vai ser debitada a quem errou penalidades. "L√° vai Baiano, correu, bateu... pra foooooooooora", a bola foi parar nos fundos do mercado do Neg√£o.

Detalhes Complementares
O advogado que representa o Sintspun, sindicato classista dos servidores p√ļblicos municipais de Nobres, Jo√£o Batista dos Anjos, passou um corretivo em um secret√°rio de governo de Nobres, digno de guardar a viola no saco e ir cantar em Brogod√≥. E ainda perguntou se o rapaz assume por tudo o que faz no governo e a resposta foi uma negativa bem aud√≠vel. "Voc√™s comprometeram significativamente o projeto de reelei√ß√£o do prefeito". Bem, esse √ļltimo detalhe, quem nasceu ontem j√° sabe, alguns secret√°rios chutam contra o patrim√īnio.
- O jogo mudou e agora é João Batista quem quer a cabeça de Salomé, mas nem precisa ser numa bandeja.

Ironia com os Servidores
Nem precisa ser advogado para se saber que o argumento utilizado para negar a concess√£o de corre√ß√£o salarial pelo INPC n√£o teria nada a ver com o artigo 37 da Constitui√ß√£o Federal. O pr√≥prio ente municipal faz quest√£o de desobedecer a Carta Magna do Brasil no que se refere ao mesmo artigo, quando faz vistas grossas ao item V da CF/88, que diz assim: "V ‚Äď os cargos em comiss√£o e as fun√ß√Ķes de confian√ßa ser√£o exercidos, preferencialmente, por servidores ocupantes de cargo de carreira t√©cnica ou profissional...". Veja o que diz o item XIV da CF/88: "...os acr√©scimos pecuni√°rios percebidos por servidor p√ļblico n√£o ser√£o computados nem acumulados, para fins de concess√£o de acr√©scimos ulteriores, sob o mesmo t√≠tulo ou id√™ntico fundamento". Como n√£o √© ulterior, que mal h√°? E o INPC, o que teria a ver com o PCCS?
- J√° sobre o literal nepotismo, todos se calaram, para sempre. E sobre a bomba d'√°gua, ser√° que aqueles que riem por √ļltimo rir√£o melhor?

Clima Pesado
A l√≠der sindical, Lucidalva Gomes, n√£o gostou do que viu, hoje (20/10), pela manh√£, por voltas das 10:00 horas. Enquanto ela estava na ante-sala do prefeito, onde teria sido desrespeitada pelo secret√°rio Valdinei, teria ouvido sonoras gargalhadas que vinham do gabinete do prefeito. Disse que vai levar ao conhecimento do funcionalismo p√ļblico municipal a forma como se trata das propostas relativas ao sal√°rio de todos. Segundo Lucidalva, o advogado que representa o sindicato classista entendeu que foi um circo armado para desqualificar as reivindica√ß√Ķes dos trabalhadores.
- Com tantas gargalhadas assim, ditas pela líder sindical, só faltou lona e platéia.

Vazamento
Sem forçar a barra, as coisas vão vazando de dentro da fortaleza palaciana. Há quem diga que servidores efetivos estejam sendo utilizados na prestação de serviços a uma empresa de cobrança de tributos, contratada a peso de ouro. Mas, assim... na cara dura? Pra dizer a verdade, há quem acredite que esteja de passagem pela terra do nunca, onde vivam Peter Pan e aquele pozinho mágico, o Capitão Gancho, com seu papagaio às costas e que por aqui tudo seja possível. Também, uma fiscalização rigorosa só irá acontecer, sabe quando?
- √Č esperar o sargento Garcia prender o Zorro; o jacar√© morder a perna do Tarzan e o Flamengo vencer ao Universidad, l√° no Chile, por 5 a 0, no jogo de volta. Qu√° dia? Xiiiia!

Prêmio
Pode ganhar um frango assado (no domingo) quem primeiro informar, atrav√©s do nosso telefone, quais as duas pessoas que ficam pelos cantos na Secretaria de Sa√ļde falando mal da atual Secret√°ria de Sa√ļde. N√£o temos nenhuma pista de quem seja, mas sabe-se que isso acontece e seriam palavras pesadas. Ganha o frango e o nome n√£o ser√° revelado.
- Quem seriam essas muy amigas? Olha o frango aí, gente.

Chocolate Chileno
Não foi nada delicado da parte do time do Universidad do Chile, fazer distribuir chocolate no Engenhão na noite de 19 de outubro. Quatro a zero, um gol mal anulado, um pênalti perdido e gente abandonando a esquina mais badalada de Nobres antes de ver o terceiro gol do time chileno, aí veio o quarto e aquelas jogadas, toco e me voy; cadê usted... não está mais aqui. Os corintianos foram às lágrimas ontem...
- ... de alegria, obviamente.

Novidade Nobrense
A descren√ßa na pol√≠tica √© muita e ainda tem gente que brinca de fazer a danadinha da pol√≠tica. A nova moda agora deve ser a transfer√™ncia de voto, ou seja, este ou aquele n√£o vai ser candidato e acredita que pode passar o eleitor de m√£o em m√£o, como se fosse nota de 1 Real. Se acreditar no titular j√° anda t√£o complicado, apostar no reserva est√° mais dif√≠cil que pegar em uma √ļnica c√©dula de 3 reais. S√≥ se tiver gente acreditando que o eleitor seja que nem passarinho em m√£os de crian√ßa. Ah! Quanto aperto, pra e l√° e pra c√°.
- Vota-se em pessoas e n√£o em clones de candidatos. Parem de pensar que o eleitor seja ot√°rio.

Despacho M√°gico
Em 19/10, pela manh√£, na Prefeitura de Nobres, ningu√©m conseguia falar com aquele pessoal que veio de Wall Street; eles estavam a portas fechadas e nem que viesse o Guido Mantega eles n√£o atenderiam. A ...√īrra da curiosidade √© danada mesma e teve gente se roendo para saber o que acontecia ali, naquele min√ļsculo endere√ßo, onde mora the money, no cora√ß√£o do poder em Nobres. Ser√° que vai sair o pagamento das tarifas de √°gua para a concession√°ria de √°gua, que n√£o v√™ a cor do dinheiro √° muito tempo?
- Até tu, Negão?

Vagalume & Pirilampo
N√£o! N√£o se trata de nenhuma dupla sertaneja, mas de um jeito novo de inspecionar obras, √† 01:00 hora da madrugada, com um instrumento de ferro para testar se os remendos no asfalto est√£o seguros. A dupla foi vista ao lado da resid√™ncia do popular Z√© Cuiabano, √† rua Paran√°, nesse hor√°rio sinistro, e ainda foi abordada por uma figura n√£o menos sinistra, que solicitou uma contribui√ß√£o de R$ 10,00 para uma parada. Realmente, visitar obra de madrugada, s√≥ se for por ins√īnia ou medo de ver as pessoas e ainda h√° outra hip√≥tese, o frenesi que causa a vontade da reelei√ß√£o.
- "Seguinte, meu camarada, tu me arruma dez pilas aí, que é pra eu ver uma parada ali. Pode ser?". Ganhou um voto do colega notívago.

Laboratório/Teste
Parece segredo a f√≥rmula m√°gica encontrada e que est√° sendo testada √† rua Paran√°, no tapa-buraco em fase de conclus√£o naquele trecho. H√° quem tenha detectado cimento na liga com brita, da fina e da grossa. Se passar pelo teste de qualidade com a √°gua das chuvas, vai ser o sucesso da pr√≥xima esta√ß√£o. Ali√°s, daqui at√© o final de setembro do ano que vem, a administra√ß√£o municipal em Nobres passar√° por uma bateria de testes e os cofres p√ļblicos ter√£o que estar abarrotados com verbas de custeio para sustentar a tese da efici√™ncia. De uma coisa os virtuais candidatos podem ter certeza, aquele que ganhar as elei√ß√Ķes vai ter tantos problemas a enfrentar, mas tantos, que ter√£o que fazer implante capilar porque os cabelos v√£o cair e os neur√īnios sofrer√£o pane. Nada de anormal para quem tem mais de vinte milh√Ķes deles, os neur√īnios, √© √≥bvio.
- As águas vão rolar... é pau, é pedra, é o fim do caminho. São as águas de março... e de outubro do ano que vem.

Semelhanças
O que teriam de semelhan√ßas as administra√ß√Ķes municipais de Cuiab√° e de Nobres? N√£o fossem a id√©ia da reelei√ß√£o, o alto grau de impopularidade por conta das ruas e a falta de empatia com o p√ļblico, n√£o se registraria nenhuma outra igualdade. Ah! Uma outra semelhan√ßa, duas outras ou mais, √© que Chico Galindo e Jos√© Carlos da Silva se livraram daqueles que o levaram ao poder e ambos tentam formar novos grupos pol√≠ticos e, como que, num passe de m√°gica, as obras come√ßaram a surgir e os recursos para tais avolumaram em propor√ß√Ķes surpreendentes.
- Mas, e o borogodó? Se não tiver, o eleitorado não quer nem saber.

Espia Só
A C√Ęmara de Vereadores de Nobres, √° grosso modo, estaria penetrando em um campo minado no que se refere √† an√°lise da receita or√ßament√°ria para o ano que vem, prevista para R$ 34.697.000,00 com as vari√°veis de R$ 32.537.000,00 para a administra√ß√£o direta e √† indireta R$ 2.160.000,00. Para qualquer leigo no assunto, t√° tudo beleza, mas, nunca na hist√≥ria de terra nostra, as secretarias tiveram tanto dinheiro para uma tal moderniza√ß√£o, "tchique de do√™". Tudo por aqui ainda est√° como veio na Arca de No√© (e n√£o de Noel como dizem alguns), at√© o asfalto, √© igual ao primeiro quil√īmetro executado por Pedro Alvares Cabral, em Porto Seguro, na Bahia; o tal asfalto "casca de ovo", que s√≥ pode ser obra de portugu√™s.
- Ent√£o t√°, a "moderniza√ß√£o" vai acontecer em ano de elei√ß√£o. Al√©m disso, o Executivo est√° autorizado a abrir cr√©dito suplementar de at√© 30% e a C√Ęmara Municipal ser√° aquela vitrine, de modelos est√°ticos, vendo a banda passar. Vai pra casa, Padilha.

Solo Per Dio
O l√≠der do governo na C√Ęmara de Vereadores, Jos√© (Bacalhau) Dias Filho, sem querer, ativou o mecanismo da desconfian√ßa ao anunciar que pelas obras no bairro S√£o Jos√© a empresa hom√īnima n√£o teria recebido nada. De fato, a S√£o Jos√© n√£o viu a cor de nada j√° que terceirizou os servi√ßos, resta saber a quem foi endere√ßada a terceiriza√ß√£o j√° que dos cofres p√ļblicos do munic√≠pio sa√≠ram mais de um milh√£o de reais, em 2010, para execu√ß√£o de obras de recupera√ß√£o em ruas do bairro S√£o Jos√©. Se n√£o foi em ruas "fantasmas", falta explicar quais foram essas ruas. E mesmo que o l√≠der do governo diga que n√£o foi no per√≠odo em que passou a exercer a lideran√ßa, foi como vereador por Nobres.
- Só por Deus essa constatação, mas os empenhos estão lá, no Portal do Cidadão, relativos ao ano de 2010.

Solo Per Dio II
As ruas do bairro S√£o Jos√© est√£o um baga√ßo s√≥, mas dos cofres p√ļblicos vazaram mais de R$ 1.000.000,00 atrav√©s dos empenhos de n¬ļs 1537, 2101, 2524, 3645, 3986, 4139, 4576 e 4862, todos datados de 2010. J√° as ruas, est√£o em estado lament√°vel e em cada esquina as √°guas empossam e o resultado √© esse que todos conhecem. A quest√£o √© a seguinte, "quais as ruas que foram recuperadas, quantos metros quadrados e quais as obras de arte executadas, qual o valor por metro cobrado e qual a qualidade das obras executadas ou n√£o?" Vem a√≠, a s√©rie Ninja I, Ninja II, Ninja III... ...vai ter golpe para tudo que √© lado e nem Deus √© de "dech√°" que descubram quais foram as ruas recuperadas. Eu(zinho), que moro no bairro, n√£o vi.
- O que nove não vêem 11 verão (não confundir com a estação mais quente do ano)?

Ironia Fashion
O vereador Silvestre Campos tenta fazer retornar o estilo "Morde & Assopra" ao trazer nas suas indica√ß√Ķes a cita√ß√£o de quantas vezes pautou o assunto. Por exemplo: "Esta √© a d√©cima s√©tima vez que apresento esta indica√ß√£o...". Pega mal para o governo e se a indica√ß√£o n√£o √© atendida, fica aquela suspeita no ar, de que possa haver m√° vontade do governo em atender as solicita√ß√Ķes do vereador. Bem, essa √© a parte da mordedura, j√° a arte em assoprar est√° nos elogios ao governo por isto e aquilo.
- O estilo é jurássico, mas o fashion fica por conta da assinalação de quantas doses serão necessárias para que a indicação seja atendida.

Frustração
Uma galera animada, dessas que gosta de ver o circo pegar fogo, foi ao Parlamento de Nobres para ouvir o que o ex-prefeito Devair Valim iria dizer e saiu frustrada na noite de 17 de outubro. E voltaram os coment√°rios de que o DEM j√° faria campanha atrav√©s de Suzete Masson, virtual candidata da sigla ao cargo majorit√°rio. Valim deixou escapar a oportunidade de tirar d√ļvidas sobre a possibilidade de sua candidatura futura n√£o existir. Cutucou a on√ßa com vara curta.
- E só.

Leitão à Pururuca
¬†Essa √© do Jardim Petr√≥polis. Teve gente que entrou em processo de frenagem e de espera por um anunciado leit√£o √† pururuca que sairia na noite de 17 de outubro na badalad√©rrima esquina da city. Foi apenas um rebate falso ou not√≠cia plantada e quem tem "√īreia" √© para ouvir; e ouviram errado, n√£o era leit√£o, mas a noite era das massas e das ma√ß√£s.
- Leit√£o, s√≥ em 1¬ļ de abril.

Caso Copinha
No dia 25 de outubro, por ocasi√£o da decis√£o da Copa Rural/2011, jogaram ao ar um papo de uma tal "copinha" que ainda vai render. A indireta acabou pegando efeito e foi direto para as m√£os do goleiro aposentado Beto Valandro (PSDB/Nobres). Como quem paga com nota gra√ļda, vai ter troco.
- Tem peixe na rede do S√£o Paulo, diria o inimit√°vel Valdir Amaral.

Plim Plim
Duas coisas foram notadas na reuni√£o legislativa da noite de 17 de outubro na C√Ęmara de Vereadores de Nobres. A primeira √© que aquela "mo√ßa", a Raquel, n√£o fala ingl√™s e est√° merecendo um curso ou dois; um complementar de portugu√™s e outro de ingl√™s para n√£o escorregar na leitura. A outra bem anotada falha foi na campainha utilizada pelo presidente Fermino, um fazendeiro da antiga, que saiu-se com essa: "tamos sem o polaco aqui". Bem, polaco √© aquele sininho que era colocado no pesco√ßo da vaca para evitar perdas, mais antigo que a primeira carta de Pero Vaz de Caminha ao governo Portugu√™s.
- Não havendo mais nada a tratar... até a próxima, com ou sem Valim. Plim, plim. Rimou?

Reclama√ß√Ķes
Sete (o n√ļmero da sorte ou da conta de mentiroso) entre dez pessoas reclamavam da quadra poliesportiva da Cohab, utilizada precocemente para a realiza√ß√£o dos 21 (3 X 7 = 21) Jogos Estudantis Nobrense. √Č como diria o sgt¬ļ Xavier: "√Č oooooosso". Mas n√£o era osso e sim pedra britada, espalhada ao redor da quadra para tentar esconder a gambiarra. Fora da quadra, ao lado da barraca de som, uma armadilha que derrubou at√© um fot√≥grafo e seu filho. A perna do fot√≥grafo, que sofrera escoria√ß√Ķes, foi tratada com Gelol spray. Realmente, era o que mais faltava. N√£o basta ser pai, tem que ser malabarista.
- Cortou, sangrou, passe Gelol que passa. Al√ī, S√£o Tom√©, por aqui t√° tudo como dantes, s√≥ vendo para crer. E o chefe ainda quer um segundo tempo, que vai de 2013 a 2016.

Sem Esgoto
Teve um desses conselheiros do prefeito que disse que o município (ao menos na atual gestão) não tem nenhuma obrigação de comprar terreno e ceder para a ESAN para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto. Também para que pensar em saneamento básico quando o bom é só cobrar impostos? Esse conselheiro do prefeito é o que vai levar a sua gestão para o brejo. Nem perguntem o seu nome, mas se querem saber, consulte Devair Valim. Esgoto para que, se ninguém vê esse tipo de obra? Vamos é apertar o cinto sobre o contribuinte e f..da-se o resto.
- Esgoto aqui para que, se existe a galeria de √°guas pluviais para empurrar as cagadas.

Novidade
Alguém poderia pensar o impensado? Não só pensar como atestar, que em uma quadra de esportes possa estar colocado pedregulhos no seu entorno e ainda assim se realizar jogos de futsal. Por obra do acaso, ninguém se machucou e tudo terminou bem, mas entrará para a história do esporte, um espaço criado aos esportes de quadra conter no seu entorno brita espalhada, e ainda que fosse fora do espaço esportivo já seria um erro, mas dentro do terreno de jogo, ao redor de todo espaço onde atletas se movimentam, é absurdo. Mas como o cenário é festivo e criado para dar demonstração de eficiência, quem olharia para baixo ou ousaria citar o fato?
- Em concurso para analfabetos, doutores fazem gol de letra e de placa. Foi um bom teste para quem quer ser faquir (o que dorme em cama de pregos e engole espadas).

A P√°rabola do Mestre
"Quem se beneficia com os dribles √† realidade? H√° quatro s√©culos Francis Bacon, o fil√≥sofo ingl√™s, j√° apontava que os pol√≠ticos s√£o bons ilusionistas. Alguns tentam impedir que as pessoas os tomem como efetivamente se apresentam, outros multiplicam argumentos para provar que n√£o s√£o o que deles se pensa ou fingem ser o que n√£o s√£o. No palco da pol√≠tica, a simula√ß√£o e a dissimula√ß√£o tornam-se ferramentas indispens√°veis para a grandeza do espet√°culo e o aplauso das plateias. Por isso os atores se esmeram em artif√≠cios para melhorar o desempenho no teatro pol√≠tico. Mas os artif√≠cios, como arabescos carnavalescos, mudam de cor e de cen√°rio, ao sabor de momentos e circunst√Ęncias...". A cita√ß√£o √© do mestre Gaud√™ncio Torquato, um dos mestres do jornalismo brasileiro que desnuda a realidade brasileira amparado nas disserta√ß√Ķes acerca do ingl√™s Francis Bacon.
- Algo a ver com a realização dos jogos estudantis? Qualquer semelhança com o momento político atual terá sido mera coincidência.

Mal na Fita
Enquete que est√° no Portal Nobres de not√≠cias busca saber quais os vereadores com maiores chances de reelei√ß√£o e, curiosamente, o presidente da C√Ęmara de Vereadores, Manoel Fermino, ocupa a vice-lanterninha e o contraponto est√° no porcentual de 32,69% de aceita√ß√£o do vereador Bacalhau, primeiro secret√°rio da Casa de Leis, juntamente com Silvestre e Beto, empatados com 12,50% de chance de reelei√ß√£o. Como presidente da C√Ęmara Municipal de Nobres, ao inv√©s de ter o comando da institui√ß√£o a favor da sua imagem, Manoel Fermino patinaria na lanterninha, com pouco mais de 4 pontos porcentuais de aceita√ß√£o, segundo a enquete.
- Teria sido a mudan√ßa no discurso que jogou a popularidade de Fermino para o subsolo? √Č, h√° casos em que ser governo atrapalha, a Bacalhau, por√©m, n√£o.

Ahrrr! Que Frio
Entre 1993 a 1996, tudo o que se falava na administra√ß√£o municipal tinha a ver com sa√ļde, considerando-se que os mandat√°rios √† √©poca eram de uma fam√≠lia de m√©dicos. De janeiro de 2011 para c√°, vez ou outra tem pagamento para empresa que lida com ar condicionado. A Geratriz Presta√ß√£o de Servi√ßos Ltda. ME, localizada l√° no Jardim Europa, em Cuiab√°, abiscoitou pouco mais de 3 mil reais pela troca do sistema de ar refrigerado na pasta da Administra√ß√£o.
- Isso sim, é respirar outros ares. E quando o eleitor quiser respirar outros ares?

Coisa Estranha
Depois daquele tropeção de Josino no cabo de conexão e a queda do notebook do canal televisivo doméstico, a matéria do ato de filiação do PSD sumiu e a pauta televisiva parece só direcionada para os eventos da prefeitura, de tamanha eficiência e destreza administrativa que parece estarmos em Orlando, na Flórida.
- A Disneyl√Ęndia √© aqui e a gest√£o p√ļblica, uma¬† eterna brincadeira. Menos √ćcaro San, menos.


Rio de L√°grimas
A Cidade do Rio de Janeiro est√° longe de ser essa maravilha toda que est√° nas novelas e muito pr√≥xima de uma realidade cruel, de que algo de ruim pode acontecer a qualquer instante. A explos√£o em um restaurante na √°rea central da cidade ligou o tardio alerta vermelho para a quest√£o das constantes explos√Ķes, seja em edifica√ß√Ķes ou nos bueiros da cidade, al√©m das mil√≠cias e de uma pol√≠cia corrupta. E quando a desgra√ßa acontece, aparece um monte de sabidos para dar entrevista sobre a trag√©dia anunciada. Faltou chamar o elegante comentarista Rodrigo Pimentel para falar sobre mais esse tipo de viol√™ncia. As mil√≠cias em muitos bairros comandam a distribui√ß√£o de g√°s e √°gua como se o Rio de Janeiro fosse √° velha Chicago dos anos 20, comandada por Scarface e sua troup√®.
- "Eiiii... Al Capone, v√™ se te orienta, j√° sabem, n√™go, do teu furo no Imposto de Renda...". Que tal, conceder asilo pol√≠tico a Muammar Kadhafi no Rio de Janeiro? O cara manja de explos√Ķes.

Contraponto
O prov√°vel pronunciamento do ex-prefeito Devair Valim na C√Ęmara de Vereadores dia 17 de outubro, causa apreens√£o, e deve ser pontuado por cr√≠ticas. Segundo Valim ("in off"), a administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva anda caindo pelas tabelas e ao menos um nome ele considera que n√£o ajude, pelo contr√°rio, s√≥ atrapalhe o atual governo e seria o do atual secret√°rio de Administra√ß√£o, Cl√°udio Vitalino. O pensamento de Valim √© corroborado pela torcida do Flamengo, de boa parte do Cor√≠nthians e Atl√©tico Mineiro. Ah! Se fossem votos favor√°veis, o atual prefeito seria imbat√≠vel.
- Nem Justin Bieber bateria o "h√īme" em popularidade, se... Well! Se o Cor√≠nhians ganhasse do Botafogo, estaria em primeiro no Brasileir√£o; se Michael Jackson n√£o gostasse de Propofol, estaria vivo at√© hoje; se n√£o houvesse "broxa", a vida do pintor seria bem mais ruim.

E Naquele Estabelecimento...
...no Dia da Crian√ßa, √† noite, era s√≥ alegria, o tim√£o ia pegar o Botafogo e somar mais tr√™s pontos. O Bar do Mauro, √©? Ih! Olha eu a√≠... zeeeeebra. Soy loco por ti, Cor√≠nthians, pero no mucho. Como o dia era da crian√ßa, a zaga do tim√£o √© formada s√≥ por menin√Ķes, Loco fez 1 a 0, e a zaga deu uma ajuda(zinha) para o segundo gol, al√©m do gol anulado injustamente. Se o Vasco ganhar, a vaca vai botar um p√© (ou uma pata) no brejo, hoje.
- Nana neném, vai uma Papinha aí?

Caindo do Céu
O que s√£o cinco dias de feriad√£o emendado para a Prefeitura de Nobres que j√° fechou as portas por 28 dias este ano? Desde o Dias das Crian√ßas (12/10) at√© o dia 16/10 a sede do governo est√° fechada, enquanto isso, a vida do contribuinte n√£o p√°ra e o com√©rcio segue aberto, as calcareiras seguem trabalhando, a f√°brica de cimentos literalmente quebra pedras enquanto os mancebos descansam para ver o dinheiro cair na conta e mais tarde administrar mal o resultado do suor do trabalho de cada um. Fechou as portas por quase um m√™s e o or√ßamento do ano que vem que deve ser de algo em torno de R$ 37.000.000,00 (muitos zeros, n√£o?), j√° est√° vazado e vai cair em m√£os desses peritos em gest√£o p√ļblica. Em Nobres, presume-se que sejam 37 mil empresas de assessoria contratadas para ajudar os secret√°rios administrarem o munic√≠pio e tudo t√° uma beleza s√≥.
- Batatas, quando encontram terreno fértil, dão mais que chuchu na serra.

Tapete M√°gico
Ser√° por que ningu√©m ainda n√£o deu o grito em rela√ß√£o √† obra de recupera√ß√£o do PSF do Jardim Petr√≥polis? De quem a compet√™ncia para uma verifica√ß√£o "in loco" na obra paralisada? Quebrar paredes e fazer pequenas reformas n√£o significa que isso seja analisado como pol√≠ticas p√ļblicas de sa√ļde quando o correto √© atendimento com um m√≠nimo de humanidade, medicamentos nos postos, gest√£o eficiente de recursos entre outras coisinhas mais. E o CMS (Conselho Municipal de Sa√ļde), ser√° que vai verificar esse feito?
- Pra baixo do tapete j√° n√£o d√° mais, est√° atulhado de coisas varridas.

Milagre Econ√īmico
Se o munic√≠pio de Nobres vai mal das finan√ßas e o chefe de governo vai pedir suplementa√ß√£o de verba, a situa√ß√£o financeira do prefeito n√£o seria das piores, j√° que pagaria aluguel de apartamento; pagaria mensalidades de faculdade; pagaria multas impostas pelo TCE/MT e a √ļltima delas √© de R$ 720,60 por conta de fazer vistas grossas √† contrata√ß√£o de servidor estadual pelo munic√≠pio; entre outras despesas, dizem que as multas chegariam √° bem mais de 70 mil reais; fora empr√©stimos banc√°rios e ainda est√° em p√©, financeiramente falando. Nem por 1 conto eu contaria quem disse isso.
- E ainda vai ter que ouvir o ex-prefeito Valim falar no Parlamento, por 15 minutos, e não seria nenhuma declaração de solidariedade, serão porretadas, mesmo.

Pra baixo...
...nem precisa remar que todo santo ajuda. Depois das amea√ßas de Cati√ß√°, outro fato que promete muita contund√™ncia deve ser a fala do ex-prefeito Devair Valim, marcada para a pr√≥xima sess√£o da C√Ęmara Legislativa, dia 17 de outubro. Ser√° apenas 15 minutos, oportunidade em que Valim promete surpresas e n√£o perguntem a ele sobre a sa√≠da de Z√© Domingos do DEM que √© para n√£o atrapalhar o tema principal. Ser√° que o espa√ßo aberto vai ser para falar sobre a administra√ß√£o atual? Se isso acontecer, l√° se foram √†s boas rela√ß√Ķes entre a Mesa Diretora atual e o chefe do Executivo; t√£o boa que d√° d√≥ algu√©m atrapalhar. Nem os Tr√™s Mosqueteiros foram t√£o leais, uns aos outros e outros a um.
- Por favor, fale, mas não desmanche as amizades duradouras... apenas uma estação do ano. No rádio toca aquela canção: "Quando o inverno chegar, eu quero estar junto a ti...". Será?

Abrindo a Caixa...
...de ferramenta. O ex-vereador Duir√ßo (Cati√ß√°) deve ser entrevistado pela reportagem do peri√≥dico local sob promessa de abrir o jogo sobre as obras de asfaltamento no bairro S√£o Jos√©, Ponte de Ferro e ainda no Jardim Carolina, que anda mais enrolado que fumo de corda. Como funcion√°rio municipal, √† √©poca, ele acompanhou os trabalhos mal executados e foi quem denunciou para a CGU (Controladoria Geral da Uni√£o) e CEF (Caixa Econ√īmica Federal). Segundo Cati√ß√°, certos vereadores atuais n√£o querem nada com a dureza.
- Ih! Vem chumbo grosso por aí.

Atenção Redobrada
Estaria em curso um r√°pido concurso p√ļblico que visaria efetivar em alguns cargos algumas altas patentes da atual administra√ß√£o municipal em Nobres. A coisa est√° marcada para este ano ainda. Se for fato, a inten√ß√£o √© fazer de trouxas muita gente em Nobres e isso se verificar√° a partir dos nomes inscritos ao concurso, que ser√° determinante para que todos saibam quais as reais inten√ß√Ķes dessas pessoas. Por volta de 2009, teve gente que mandou mal em um teste seletivo e quando chegou o concurso p√ļblico, foi pras cabe√ßas.
- Quem vai querer postar a sua assinatura em recibo de trouxa? O MPE é endereço para onde deve-se mandar as tentativas de maracutaias.

A 10 Passos do Paraíso
Foi show a abertura dos Jogos Estudantis, dia 07 de outubro, com show pirot√©cnico e cascatas, no New Central Park, ao que um servidor p√ļblico municipal tascou: "me devendo e fazendo festa". Que belas cascatas, simbolizando os rios de Nobres, polu√≠dos at√© n√£o ter aonde mais ir, e as contas do funcionalismo p√ļblico municipal penduradas nos armaz√©ns da vida por absoluto atraso nos sal√°rios. E h√° quem ache isso bonito, esse equil√≠brio entre sal√°rios em dia, sa√ļde 100%, educa√ß√£o de primeiro mundo e seguran√ßa com direito a dormir de janela aberta, ruas sem buracos, sem quebra-molas, rios limpos e sem pneus, esta√ß√Ķes de tratamento de esgoto...
- ...mas não é aqui, é nas Ilhas Caimãn, paraíso fiscal. Aqui é Nobres, paraíso dos burocratas estrangeiros, onde quem fala menos, sabe ao menos duas línguas... a da f..lação e a da falação.

Desconfiança
No site Nobres Not√≠cias, um leitor detona o governo ao dizer que n√£o v√™ com bons olhos, nem o projeto de reelei√ß√£o do prefeito Z√© Carlos, nem o atraso nos sal√°rios e menos ainda o processo de desmerecimento do povo de Nobres, trazendo gente de fora. Como se v√™, a popularidade do governo municipal anda baixa e as pessoas daqui v√£o sendo chutadas, uma a uma. E tem mais, uma l√≠der comunit√°ria tem uma mensagem atrevida em seu celular onde a autoridade a desafia. √Č absurdo, mas acontece, em Nobres, falou que √© de Nobres, n√£o tem valor na atual administra√ß√£o.
- Est√° criada a Rep√ļblica da Para√≠ba. O leitor daquele site rufa o bombo... pra ver a banda passar.

Que Peninha
A "briga" para que a banda do Ex√©rcito fosse tocar na abertura dos Jogos Estudantis fez sentido, os "h√īme" tocam bem e quem marcou presen√ßa, saiu derramando elogios. De Asa Branca, passando por Chalana e os rasqueados mato-grossenses mais populares foram executados sob a reg√™ncia do maestro Manass√©s, sempre um "gentleman". A fam√≠lia do empres√°rio Gilmarzinho da Ecoplan, indiferente aos fatos de bastidores, curtiu a banda do Ex√©rcito, o coral Nobres Vozes (infantil e adulto) e ainda uma palinha da m√ļsica de Jamily "Conquistando o Imposs√≠vel", de letra bem bacana.
- "Acredite é hora de vencer; Essa força vem de dentro de você...".

Aniversário & Polêmica I
Ainda engatinhando, o ainda "beb√™" Ponto de Cultura Nobres Vozes j√° causa pol√™mica no seu primeiro aninho. Que bonitinho! Queriam porque queriam levar o "fil√©" da festa de anivers√°rio do Ponto de Cultura para a Pra√ßa da Cohab, a banda do Ex√©rcito, para a abertura dos Jogos Estudantis. Foi tanta prensa sobre o pessoal do Ponto de Cultura, que teve at√© bate-boca e promessa de retalia√ß√£o contra a maior refer√™ncia cultural em Nobres. "Da prefeitura voc√™s n√£o conseguem mais nada", teria dito um pseudo-propriet√°rio da coisa p√ļblica.
- Como se vê, o poder torna as pessoas ditadoras e donas de um mundo imaginário. Mas vai chegar a hora de catar coquinhos. A se vai.

Aniversário & Polêmica II
Nesse embate, il√≥gico e desproposital, ficou claro que falta bom senso a determinadas pessoas, ao ponto de uma figura que se apresenta como articuladora do governo gritar com um rapaz que √© m√ļsico, educado e equilibrado. Queriam levar a festa de anivers√°rio do Ponto de Cultura para outro local para garantir um brilho maior a um evento que √© esportivo e n√£o cultural. Esse pessoal do governo anda se achando e acredita que pode amea√ßar, pode gritar e at√© meter o bedelho em tudo, revelando que o prefeito est√° mal de articula√ß√£o pol√≠tica, entregue, ali√°s, para quem n√£o tem voto. A autoria daquele panfleto, jogado √†s ruas no ano passado, aponta uma certa "cegueira nordestina". De quem ser√° a obra? O prefeito dizia saber a autoria.
- Algo a ver com algum articulista político da atual conjuntura governista?A coisa agora está assim: "Ou dá ou desce". E há quem desça do pedestal para ameaçar e prometer retaliar.

Parabéns e Aplausos
O Ponto de Cultura "Nobres Vozes", a ANCA e o Clube da Melhor Idade, n√£o s√≥ pelo anivers√°rio, mas pela conquistas culturais conseguidas at√© agora, gra√ßas a um trabalho em equipe, est√£o a merecer uma mo√ß√£o de aplausos por parte da C√Ęmara de Vereadores. N√£o somos nada sem cultura e √© atrav√©s da cultura que se pode falar em turismo e Copa do Mundo de 2014, mas isso n√£o √© coisa que se fa√ßa com passe de m√°gica e todos precisam conhecer o que √© garra e o que √© tenacidade, o que √© trabalho em equipe e o que √© a√ß√£o coletiva de verdade.
- Para tudo se acabar em mera tentativa de politicagem na cultura. Lamenta-se muito esse tipo de comportamento, que s√≥ afasta o governo do seu objetivo, que √© governar para todos e n√£o para uma meia d√ļzia.

Pl√°stica?
Um vereador bastante popular e que j√° fora bem mais popular, antes de mudar radicalmente de postura, disse, do nada, que o prefeito deve lan√ßar um pacote de obras que vai mudar a "cara de Nobres" e as ruas tamb√©m. O √ļltimo a anunciar que uma certa empresa ia quebrar tudo e refazer todo o asfalto do bairro S√£o Jos√© se deu mal com o an√ļncio antecipado. Ali√°s, as obras de asfaltamento do bairro S√£o Jos√© s√£o um caso de pol√≠cia, seja fazend√°ria ou qualquer outra que cuide do dinheiro e do interesse p√ļblico. A pergunta b√°sica √©: "quanto se pagou por aquela porcaria que foi terceirizada?".
- Espere chover e experimente entrar no Real Mini Mercado sem uma prancha de surf.

Pl√°stica? II
O an√ļncio foi como uma palavra de conforto aos taxistas, de que o pacote de obras vai mudar a cara de Nobres. Bem, salvo uma cirurgia pl√°stica, a coisa come√ßa pela maquiagem e esta j√° est√° sendo feita para que Nobres se transforme na cidade dos quebra-molas. Apanhe uma calculadora e comece pelos 19 solicitados ao Jardim Petr√≥polis e some aos 777 que est√£o sendo constru√≠dos na √°rea central da cidade. Ali√°s, onde n√£o se pode sinalizar por conta dos buracos na pista, o jeito √© enganar com quebra-molas, que √© para dar uma no√ß√£o de que o governo faz alguma coisa.
- Quebra molas dá votos? Se dá, não sabemos, mas que gasta mais combustível, isso lá, é verdade.

Pl√°sticas? III
Com os quebra-molas que est√£o sendo implantados na cidade, al√©m do aumento no gasto de combust√≠vel, que j√° n√£o era pouco por conta dos buracos nas vias, ainda vem mais gasto com placas para cachorro mijar e para v√Ęndalos quebrarem nos finais dos bailes. Veja bem como h√° governos eficientes, trocar piso da prefeitura; colocar catracas para evitar que populares se dirijam a sede do governo; ar refrigerado para todos; quebra-molas nas ruas; enquanto que nos postos de sa√ļde at√© h√° pouco tempo faltava at√© Dipirona, medicamento t√£o b√°sico, que d√° at√© em hortas. Se a sa√ļde da popula√ß√£o estivesse com atendimento ao menos razo√°vel, n√£o faltassem medicamentos e de outro lado as ruas da cidade estivessem muito piores que j√° est√£o, seria at√© aceit√°vel, considerando-se que o prefeito seja m√©dico.
- Mas, tudo está esquisito e ainda tem vereador que fala em mudar a cara de Nobres. Com maquiagem ou através de cirurgia plástica? Uma "lipo" basiquinha, é?

Anos Rebeldes
No final dos 50 e boa parte dos anos 60, os eventos que tinham como fito mudar o mundo através dos movimentos da cultura pop, somente agora é que estão chegando por aqui, através dos quebra-molas nas ruas do pós-guerra e de uma proposta tão antiga quanto o cinema mudo. A revolução de agora em Nobres é tentar fazer o tempo parar através do slogan: "quanto mais devagar e sonolenta a cidade, melhor para o turista inglês ver". Ao passar por um quebra-molas, você quebra a velocidade do tempo, olha as pessoas, vê a paisagem ao seu redor e prorroga a pasmaceira, além de evitar atropelar aquela tartaruga, que passa despreocupada com a cronologia e com a cirurgia plástica que o dr. Pitangui (ressurgido) fará como bom plagiador de Oscar Niemeyer.
- Isso sim, é tentar maquiar a realidade com outra realidade, dispensável, aliás.
"Guerra Fria"
H√° um grito sufocado ante as press√Ķes que possam estar ocorrendo a partir do governo e a cada evento pol√≠tico surgem boatos de amea√ßa de demiss√£o ou de transfer√™ncia de funcion√°rio p√ļblico municipal em Nobres. Ap√≥s a reuni√£o do PSD, dia 6 de outubro, passado, uma nova onda de boatos come√ßou a circular sobre supostas transfer√™ncias a quem foi visto no evento. Realmente, aqui, em nostra isla cubana, t√° esquisito e o regime parece n√£o querer poupar quem tenha opini√£o contr√°ria.
- Que regime é esse?Cresce a dissidência contra a segregação político partidária.

Passado
A campanha pol√≠tica em 2008, foi pontuada por provoca√ß√Ķes pesadas e ofensivas contra candidatos advers√°rios do DEM. O ent√£o candidato Jos√© Carlos da Silva e o PP eram taxados de integrarem uma "panelinha" e h√° grava√ß√Ķes sobre esse per√≠odo que est√£o por a√≠ at√© hoje. Al√©m da citada "panelinha", tudo o que surgia de um lado era classificado como "mentira" de outro, inclusive uma pesquisa de opini√£o p√ļblica que abalou as estruturas da campanha do candidato do DEM. Isso ficou l√° atr√°s e o ent√£o candidato Jos√© Carlos superou e venceu as elei√ß√Ķes contra toda aquela fala√ß√£o desabonadora. Se o ent√£o candidato esqueceu, as grava√ß√Ķes est√£o por a√≠.
- Ser√° que vai rolar um "flash back" em 2012?

Presente
"A Insustent√°vel Leveza do Ser", descrita pelo escritor tcheco Milan Kundera nos ensina que "A luta do homem contra o poder √© a luta da mem√≥ria contra o esquecimento". Realmente, algumas li√ß√Ķes tiradas de 2008 revelam que "O passado joga pedras no futuro e todas elas caem no presente", segundo Yehuda Amichai, poeta israelense nascido na Alemanha, em 1924 e falecido em 2000. Dessa forma, sem bola de cristal e sem previs√Ķes futuristas, a unidade entre o apedrejador de ontem e sua v√≠tima dar√° certo? √Č provocando que se far√° luz onde h√° trevas? E quem seriam os advers√°rios do atual governo municipal em Nobres?
- Bem, segundo o matem√°tico Pit√°goras do Tombador, 99,9% da popula√ß√£o municipal acenam para um sonoro n√£o. √Č uma quest√£o de l√≥gica e de racioc√≠nio, pouco comum a quem √© portador de sete ou nove neur√īnios, com alguns em pane.

Foi Show
O Ponto de Cultura "Nobres Vozes", por todos os seus integrantes e estudantes de m√ļsica, instrutores e volunt√°rios est√£o de parab√©ns, n√£o s√≥ pelo anivers√°rio, mas pela programa√ß√£o que culminou com o projeto "Retretas na Pra√ßa" com a banda de m√ļsicos do Ex√©rcito Brasileiro em Nobres, na noite de 07 de outubro. Essa talvez tenha sido uma li√ß√£o de cultura, de lazer e de entretenimento ao som de algumas m√ļsicas executadas sob a reg√™ncia do tenente Manass√©s. Entre a eterna Asa Branca, um cl√°ssico popular do Nordeste que pertence ao mundo, al√©m de Chalana, quase um retrato de Almir Sater e Sergio Reis e ainda os cl√°ssicos do rasqueado matogrossense.
- Foi o show do ano, de curta dura√ß√£o e de tamanha sensibilidade musical. Mil aplausos e quem n√£o foi, perdeu uma rara oportunidade de ver e de ouvir m√ļsica suave aos ouvidos.

Last Updated ( Tuesday, 08 November 2011 17:46 )

 

Trincheira VII

Articulação Zero
Na corda bamba, a secretária Neidinha se mantém no cargo até que a sorte queira. A pasta da Ação Social está para moeda de troca em articulação política e já foi oferecida a esposa de um vereador e a esposa de um ex-prefei

















































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 07 October 2011 18:04 )

Trincheira VI

Tabelinha
O prefeito de S√£o Paulo, Gilberto Kassab, chef√£o do PSD, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, estudam a possibilidade de alian√ßa entre os dois partidos para ampliar as bancadas e o poder de fogo na C√Ęmara dos Deputados,











































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 06 September 2011 12:12 )

Trincheira V

Medo da Chuva
Plagiar Raul Seixas até que é fácil; difícil é plagiar 'Warter', o Cipó, quando ele se lança como Raul e o seu Medo da Chuva; "Eu prefiro meu medo, meu medo da chuva...". Mas quem tem medo da chuva somos todos nós, enquanto não

















































































































































































































































































































































Last Updated ( Wednesday, 03 August 2011 20:23 )

Trincheira IV

Decepção Rápida
Um conhecido palmeirense de Nobres assistia ao jogo entre Santos e Pe√Īarol (no Uruguai) pela decis√£o da Libertadores de Am√©rica, dia 15 de junho, √ļltimo, e quando saiu o gol dos uruguaios, correu para apanhar o roj√£o e comemora










































































































































































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Sunday, 19 June 2011 14:10 )

More Articles...
Page 10 of 11

TRINCHEIRA LIV

Troca de Farpas Todos estavam no mesmo barco para destronar Silval Barbosa (MDB), agora, todos se voltaram contra Pedro Taques e a união histórica entre PMDB e PFL volta a acontecer só que, com a maquiagem da mudança de nome embora os ocupantes das naus sejam os mesmos. A política mato-grossense

Raz√£o desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educa√ß√£o e o Executivo municipal est√° longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar est√° sendo esticado. As negocia√ß√Ķes est√£o emperradas e a crise entre educa√ß√£o e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner