You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

04/04/2020
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

Trincheira

Ut leo condimentum Donec felis vitae Nullam et volutpat tortor Cras. Nec ornare id pellentesque adipiscing dui Nam nonummy Vestibulum id quis. Et semper Nam ipsum Sed hendrerit Nunc justo Nulla mus laoreet.

Trincheira XI

Carreira Solo
Depois de anos de inatividade após estar ativa na gestão anterior, a dupla Sete Placas e Trivelato foi mesmo desfeita e flagramos, sábado, dia 04 de fevereiro, uma apresentação solo do ex-da dupla, o Trivelato, no bairro São José. "Aqui tem alguém que diz que me quer bem, mas não me convém, eu tenho pensado, essa morena não sabe o sistema que eu fui criado...". Eita, Saudades da Minha Terra.
- Trivelato mandou bem l√° no "Baralho Estragado".

Drible da Vaca
O prefeito parece n√£o estar nem a√≠ para o que restou do PP e j√° elegeu apenas um pr√©-candidato para caminhar com ele nas suas andan√ßas. No dia 01 de fevereiro, em frustrada tentativa de reuni√£o pol√≠tica na Col√īnia de Pescadores, levou o mesmo pr√©-candidato a vereador com ele e com o secret√°rio Valdinei, onde se encontrou com membros da fam√≠lia Costa e a reuni√£o foi mesmo acontecer na resid√™ncia do ex-vereador Antonio Carlos da Costa.
- Como se vê, só um pré-candidato teria a preferência do Zé da Catraca.

Est√° no Portal Nobres
Um novo coment√°rio est√° no Portal Nobres, "De Plebe para Popula√ß√£o", e esclarece sobre os constantes aumentos de recursos para o contrato entre o hospital conveniado em Nobres e a Prefeitura, antes e depois que o m√©dico virou prefeito. Est√° sujeito √† an√°lise de todos que podem acessar o portal. √Č um tema que abre os olhos e traz importante observa√ß√£o sobre o sistema de sa√ļde em Nobres, mais p√ļblico que propriamente privado, numa confus√£o bastante conveniente, e a quem?
- Esse comentarista, sob a antonom√°sia de Plebe, me agrada e j√° tem um f√£, "number one".

Tchique, de Doer
Quando pessoas elegantes e finas pedem, conforme o cardápio, Picanha Mineira ou Filé à Parmegiana, deveriam se mostrar mais elegantes ainda e arcarem com a despesa do próprio bolso ao invés de empurrar a conta para o contribuinte com fazem certas autoridades.
- Continência com chapéu alheio, até quando isso é sinal de respeito.

Puxador de Fila
Por volta de 2001, o recém eleito prefeito Flávio Dalmolin não tinha sossego e nem privacidade; era ele sentar para tomar uma(s) e jogar conversa fora, que logo vinha uma "troupè" para acompanhá-lo. Tinha um que puxava a fila em 2001 e continua puxando até hoje, depois de ser destronado naquele governo e se "enfiar" neste atual para se tornar uma espécie de meio poderoso ou terceiro ou quarto na hierarquia.
- Adivinhem quem assina a nota após a santa ceia? E quem paga por essa esbórnia?

Batendo um Bol√£o
O programa televisivo "Cidade Aflita" est√° muito bem de audi√™ncia e os governistas s√£o alguns dos telespectadores mais ass√≠duos de Kall Maia. Sen√£o vejamos, bastou que as reclama√ß√Ķes sobre os buracos come√ßassem a ser mostradas e eis que o governo mandou tapar boa parte deles. Mas a maior vit√≥ria de Kall Maia e da TV Cidade foi mesmo uma surpresa, ao ver-se toda equipe do governo de Nobres ou boa parte dela almo√ßando, dia 02/02, l√° na Divina Rosa, no "point" dos caminhoneiros, segundo Kall Maia. √Č sinal que eles est√£o ligados no programa e foram √† margem da BR 163/364 pegar uma "b√≥ia". A Divina Rosa agradece.
- Quem pagou? Quem assinou a nota? O contribuinte, não pode ser. Não acredito. De sorte que lá na Divina Rosa não tem aquela catraca para entrar, né?

Batendo um Bólão II
Com uma audiência fantástica na tevê, no rádio parece que ninguém se interessou pelo Kall Maia, será por quê? Cantamos a pedra a um certo tempo atrás, sobre a jornada de Kall Maia, que poderia não agradar a gregos e a troianos, exatamente pela postura televisiva, que poderia não conjuminar com os interesses daqueles que detém o poder. Paciência, vai-se o radialista e fica a emissora.
- Não vamos fazer disso um cavalo de batalha, não é mesmo?

Góóóóóing
Salva pelo gongo, aliás, pela presença do vereador Fermino na sede do governo, exatamente, quando se recusava de receber uma comissão de professores, na quinta (02/02/12), pela manhã. Vai entender um governo desses, que aumenta impostos, deixa a cidade esburacada, permite a execução de obras de qualidade duvidosa e foge do diálogo com os seus representados. Governo semelhante ainda não se viu por aqui, salvo se há por aqui uma imitação barata de Fidel. E o vereador Fermino subiu alguns pontos no conceito dos profissionais da Educação.
- Hoje, com certeza, Batoré bateria o prefeito numa disputa por votos e subiria para 88, deixando a unidade 8 para o Zé da Catraca.

A Torcida Pede
No est√°dio, com casa cheia, o t√©cnico coloca o Adriano, ele n√£o marca, e a torcida come√ßa a pedir Emerson, o Sheik. √Č a torcida pedindo. Na pol√≠tica, em Nobres, por onde quer que se v√°, tem gente pedindo Paula, a vereadora Paula, que est√° com a torcida a seu favor, integralmente. Ent√£o, n√£o adianta colocar outro, s√≥ pra contrariar a torcida. E a torcida daqui ainda canta aquele refr√£o, mais antigo que gato com medo de √°gua: "Quem eu quero n√£o me quer, quem me quer mandei embora...". Como professora de Filosofia e de Sociologia, Paula sabe acerca da sabedoria e da vontade popular.
- "Vox Populi, Vox Deum". Certo o latim(no)?

Zé Amplia
Subiu para 300¬ļ Celsius a temperatura em favor do Z√© do Tributo na enquete com aquele secret√°rio do P√°lio Verde, que caiu para 33¬ļ negativos, feito o frio na Ucrania. Outra enquete que est√° no forno e vai gerar muita pol√™mica √© a disputa entre Josino (da Obras) X Nilson Filho. Vai ser uma pr√©via para a disputa daqui mais alguns meses. Se der aquele cavalo branco pintado de listras pretas, a√≠ sim que a vaca foi brejo.
- X√ī, zebra, vai pastar pra l√°.

Na Contram√£o
At√© quem nasceu ontem sabe que em ano eleitoral √© complica√ß√£o, ao quadrado, "chutar" a bunda de companheiros; ignorar vereadores; aumentar impostos; se manter longe do povo; demitir aliados; deixar a cidade esburacada; andar em m√° companhia, com secret√°rios que se acham "dono" do dinheiro e de tudo o que √© p√ļblico; e, por fim, ter o h√°bito de lavar as m√£os diante dos problemas mais s√©rios. √Č tudo o que tem feito o atual prefeito de Nobres e sua equipe de "estrangeiros". Para quem anda na contram√£o assim, o risco de atropelamento √© iminente. A cagada j√° est√° feita e o jeito √©...
- ...fazer um gato na água, digo, afogar o gato; o ganso; o papagaio; o periquito; o tatu; a paca, enfim, o zoológico inteiro. Miaaaaaauuu...

"Nobreyork, Nobreyork"
Ali, no bairro da Torre, a comunidade est√° privilegiada com a presen√ßa das enxurradas, dos mosquitos, dos noiados e ainda dormem ao som da orquestra de Los Sapos Cantantes executando (e plagiando, tamb√©m) "Nobreyork, Nobreyork", a la Frank Sinatra. Ao menos a sinfonia dos sapos ali naquele bairro √© mais afinada que John Herb, aquele cantor que se apresentava no programa de Calouros do Sass√°. O Ponte de Ferro √© um bairro esquecido dos governantes (ainda no per√≠odo pleistoceno (megafauna), entre 2 milh√Ķes at√© 10 mil anos atr√°s), por onde o secret√°rio do P√°lio Weekend (verde) nunca passa e nem sabe de que lado fica.
- Dilma, me dá um carro desses que tá aí no pátio da Receita, em Foz do Iguaçu. Tem um cara aqui de Nobres que ganhou um e até leva pra casa aos sábados e domingos. A ligação com o Planalto caiu...

Validade Vencida
Paci√™ncia, minha gente... que a vida vai melhorar, que a vida vai melhorar. Pede a autoridade no munic√≠pio de Nobres pelas ondas sonoras do r√°dio. J√° nos bastidores, uma ambul√Ęncia teria perdido o prazo de garantia e se tiver que consertar, vai ter de pagar. Ali√°s, o transporte de pacientes estaria comprometido e seria feito s√≥ atrav√©s de servi√ßos alugados porque as ambul√Ęncias estariam desconsertadas. "Paci√™ncia, minha gente", pede o governante... e l√° se v√£o mais de tr√™s anos.
- Diz um adágio popular: "A pensar... morreu um burro". Nobres vai ter um curso gratuito para aprendizes de "monge budista" e para enxadrista, essa gente de paciência.

"Caça as Bruxas"
Vale lembrar, n√£o se trata de sair √† procura de nenhuma bruxa do imagin√°rio popular, as a cita√ß√£o tem a ver com persegui√ß√£o pol√≠tica, retalia√ß√£o ou revanchismo, o mesmo que vem sofrendo algumas pessoas que n√£o costumam participar das pajelan√ßas governistas. O vereador Joel J√ļnior (PP) √© um dos que viram seus aliados serem enxotados do governo e parece estar caindo a sua ficha agora, pela escolha que fez, de continuar no partido, seguindo as doutrinas pouco ortodoxas do "rei das catracas". O vereador Buri se desencantou mais cedo com o governo e teve um √ļltimo aliado tirado do governo.
- Um exímio panfleteiro em Nobres seria poderoso ajudante de ordens do atual governo. Esse tem valor, vereador JJ.

Papagaio de Pirata
No epis√≥dio denominado "Esc√Ęndalo dos Maquin√°rios" em que uma foto √© exibida frequentemente, consta dela um famoso papagaio de pirata local. Hoje (02/02), a mesma foto est√° nos s√≠tios noticiosos e l√° est√° o nosso papagaio mais famoso e nem 'tchum' para o local, onde n√£o deveria estar e que n√£o tem nada a ver j√° que √© "ex".
- Aqui no Caribe tem cada coisa.

Gangue da Biz
Estaria circulando por Nobres uns dois pivetes, supostamente, em uma moto Biz, vermelha, que dizem ser roubada em Ros√°rio Oeste, assaltando comerciantes. No bairro eles levaram dinheiro de um mercado pequeno, encapuzados e com mochilas, segundo se alertou. Bem, l√° em Poxor√©o, a pol√≠cia mandou dois pro "buque" durante tentativa de assalto e o assunto virou not√≠cia nos jornais sediados em Cuiab√°. √Č endurecer o jogo e chegar o relho nessa gente, seja l√° quem for.
- Trabalhar e ganhar um salário mínimo por mês ninguém quer.

Zeros a Esquerda
Tem daquelas chuvas, t√£o fortes e intensas, que podem at√© tirar pica-pau do oco e desalojar arara. Essa, que caiu ontem (01/02), foi uma dessas chuvas de inundar formigueiro, para satisfa√ß√£o de moradores de alguns setores da cidade. Ali na Pra√ßa da Matriz, cujos registros fotogr√°ficos de inunda√ß√£o, redundantemente, "inundaram" o Facebook, suscitando coment√°rios mil, voltou a repetir o fen√īmeno. Escoamento Zero e R$ 68.000,00 gastos para desentupir uma manilha, que resultou em Zero de aproveitamento.
- A Rota das √Āguas leva ao Minist√©rio P√ļblico Estadual, aonde a popula√ß√£o deve se socorrer e n√£o ficar esperando pelo inesperado.

Sob An√°lise
Uma enquete inserida no sítio Portal Nobres avalia a administração do prefeito José Carlos da Silva e 76,43% dos internautas apontam como 'péssima' a gestão do prefeito que mais cantor famoso trouxe a Nobres. Rick Martin é o próximo da lista para visitar Nobres e cantar para os governistas na operação "pão e circo". Assim, só 5,71% acham que o governo é ótimo e 4,29% acreditam que o governo seja bom; mas aí vem outra paulada, 8,57% acreditam que o governo seja ruim. Entre péssimo e ruim a coisa pula para mais de 85% de impopularidade. Bem nesse caso, é preciso trazer a banda que Nobres nunca esqueceu, Chico de Amadeu, se vivo estiver, e seus capas azuis.
- Atenção senhores passageiros, papeleta cor de jirimum, queiram passar pela catraca e 'tumar' seus assentos (agudos e crases), apertarem as fivelas, caso dí quê... a jardineira já vai, rumo a Catulé do Rocha. Adios, hermanos.

Otimismo
Em reuni√£o realizada no √ļltimo dia de janeiro, pr√≥ceres pessedistas avaliaram o quadro pol√≠tico e o vice-governador Chico Daltro revelou que "Pelo levantamento inicial, teremos 80 candidatos a prefeito, um n√ļmero expressivo de vice-prefeitos e passaremos de 1 mil candidatos a vereador". Nesse contexto se insere Nobres, onde o pr√©-candidato Gilmarzinho da Ecoplan j√° articula com outros partidos e deve ter apoio total do time do PSD no estado. E tem gente disseminando que Gilmarzinho n√£o ser√° candidato. J√° Gilmarzinho, n√£o esconde de ningu√©m que est√° pronto para a "guerra".
- Que papo mais careta e quem diz isso parece quem viu uma onça vindo em sua direção... seria medo de ser comido?

Falou e Disse
O deputado federal Pedro Henry, para quem o empres√°rio Gilmarzinho pediu voto na campanha de 2010, enquanto o prefeito Z√© Carlos apoiou Eliene Lima, disse em rela√ß√£o ao entrevero entre PP e PSD: "Partido √© como se fosse sua casa: fica quem quiser; quem n√£o quis, saiu". Evitou polemizar, enquanto que aqui em Nobres, a pol√™mica est√° instalada atrav√©s do vereador Joel J√ļnior (PP), que disse manter contato permanente com o deputado licenciado Antonio Azambuja, com o tamb√©m deputado Ezequiel Fonseca e com Pedro Henry para estabelecer o entendimento e informar, se ele ainda n√£o sabe, ao prefeito Z√© Carlos de que o PP n√£o seria dele e que seria necess√°rio ouvir as bases partid√°rias locais antes de qualquer acordo pol√≠tico.
- Uuuiii, essa foi de doer... carrinho frontal, na canela. Quem com ferro fere... o fumo pega ele um dia. Esse é o gargalo que incomoda no PP e que o vereador JJ quer corrigir.

Feij√£o Maravilha
A feijoada servida aos s√°bados, l√° no Clementino, √† avenida Get√ļlio Vargas, em frente ao Gin√°sio "Bezerr√£o" √© realmente Nota 10. Aos s√°bados, casa cheia para comer o feij√£o que levanta at√© aqueles bem caidinhos. Com direito a tutano e algumas hist√≥rias contadas ap√≥s umas e outras, sobre pescador, ca√ßador e pol√≠tico promesseiro; tem um que est√° em cartaz h√° 100 semanas, mais famoso que os buracos do solo lunar. Mas, o assunto √© mesmo o feij√£o, t√£o bom quanto dar uma trepada...
- ... no coqueiro, é claro, para apanhar cocos. Já fui bom nisso e já fiz 1justiça com as próprias mãos', enforcando o pobre do passarinho, ainda na adolescência... pensando nela.

Garoto Pid√£o
E por falar nisso, tinha aquele garoto, das antigas, que vivia só chorando; qualquer coisa era buáááááá pra lá, buáááá pra cá e tome choradeira. Aí, a tia, já p... da vida com tanta choradeira, perguntou: "o que tu qué, minino?". E tome choradeira e tome pergunta. Até que a paciência se esgotou e a tia perguntou: "ocê qué c...?". E veio aquele sorriso maroto e a resposta...
- ..."A sinhora s√≥ fala que d√°, mas num d√° nada...". Bu√°√°√°√°√°√°¬ī....

Que Luxo
Na cidade de Nobres ainda se toma leite "in natura", servido em garrafa pet, mas o governo municipal √© t√£o chique, ao ponto de deixar parada por meses uma m√°quina de resfriamento de leite que custou cerca de 18 mil reais. Consta que s√£o quatro unidades em poder de Nobres e que est√£o espalhadas por a√≠, em desuso. De um tempo a este, 18 mil reais passou a ser mixaria e pode ficar esquecido em um canto qualquer da cidade, afinal, tudo o que √© p√ļblico √© para ser mal utilizado, segundo pensam aqueles que est√£o no poder apenas transitoriamente. O caso n√£o est√° parado e a Vigil√Ęncia Sanit√°ria sabe como ningu√©m que a quest√£o do leite "in natura" √© s√©ria.
- Que mania mais esquisita essa, a de rasgar dinheiro do povo.

Que Luxo II
Daqui em Ciudad del Leste para comprar molinetes, anz√≥is, linhas e varas de pescaria e voltar, trazendo na bagagem um carro para o amigo, outro para o governo, duas motos velhas que pertenceram a Che Guevara em suas andan√ßas pela Am√©rica do Sul para ver jogos da Libertadores, e um barco, com motor, que pertencia a Netuno, Filho do deus Saturno e irm√£o de J√ļpiter e de Plut√£o. Ent√£o, a coisa √© sucata, mesmo, que se encontrava no museu do fisco sob C√©sar, a quem damos o que √© dele e um pouquinho mais.
- Aqui em Sodoma, tudo o que é tranqueira vem parar aqui e nós pagando impostos sob aquele velho mote publicitário utilizado pelo fisco: "A Cesar o que é de Cesar...", que é para ele gastar à toa... por aí.

Vislumbre de Crise
Olha, tem gente que est√° para explodir e sua rea√ß√£o pode detonar uma crise sem precedentes na rela√ß√£o entre Executivo e Legislativo. Negocia√ß√Ķes que ocorreriam nos bastidores podem ser meladas e o governo pode ver o seu sonho desmoronar l√° na frente. As evasivas tem liga√ß√Ķes com o governo progressista em Nobres e as costura√ß√Ķes de bastidores que vir√£o a tona em quest√Ķes de horas. H√° quem entenda que a alian√ßa que esteja sendo costurada colocar√° o governo em um campo minado.
- Amanh√£, no seu bat-canal.

Miaaaauu!!!
Quer ver o bichano pular longe... ponha um gato na sua √°gua, digo, na √°gua. Embora n√£o seja um bom exemplo e caracterize mal trato ao animal, um "gato na √°gua" √© sempre um gato n'√°gua. Gente fina n√£o p√Ķe seu gato na √°gua. √Č como dizia Roberto Carlos, o rei, obviamente: "Un gatto nel blu guarda le stelle; Non vuol tornare in casa senza te; Sapessi quaggi√Ļ che notte bella; Chiss√† se un gran dolore si cancella...". Isso na linguagem nossa diz o seguinte: "Um gato no azul olha as estrelas, n√£o quer voltar pra casa sem ti. Soubesses aqui que noite bela, qui√ß√° se uma grande dor se cancela.".
- Tudo para dizer que gato na √°gua n√£o d√° certo. Na piscina, ent√£o, nem pensar.

Enquete/Zé Vence
José Carlos da Silva está em primeiro lugar numa enquete realizada recentemente. Ufa!!! Enfim, ele foi para as cabeceiras, mas é o Zé Carlos do Tributo, que está com 100% de popularidade num confronto direto com o secretário do Pálio Weekend, que ficou com 0,00000% na preferência popular. Esse Zé é bom, mas é esse, é meu primo e tio daquele ponta direita famoso. Miaaaau!!! Ganhará uma diária pela vitória parcial.
- Tamb√©m, essa √© barbada e at√© um pangar√© que vov√ī tinha venceria. No jogo do bicho, √© centena cotada... se der, o cara pega uma bolada. "Acrediiiiteee, √© hora de vencer...".

Quadro Preocupante
A banaliza√ß√£o das imagens de pessoas na p√°gina social Facebook pode detonar uma s√©ria investiga√ß√£o, provavelmente, do setor federal. Enquanto eram as ing√™nuas reclama√ß√Ķes sobre buracos, at√© que seriam aceit√°veis, mas o uso de imagem para postagem de coment√°rios em duplo sentido s√£o inaceit√°veis e de graves propor√ß√Ķes, que carecem de investiga√ß√£o e de um ponto final nesse tipo de esculacho e de banaliza√ß√£o e degrada√ß√£o de um sistema.
- √Č hora de botar ordem na casa e a dire√ß√£o do Facebook precisa ir atr√°s dessas pessoas que partiram para a brincadeira inaceit√°vel e sem assumir a autoria do feito.

Acordo Rompido?
Comentário fresquinho, de hoje (31/01), pela manhã, dava conta de que o acordo com os profissionais da Educação não seria cumprido e que a folha teria sido assinada sem a correção salarial pode render a milésima repercussão negativa contra o governo do prefeito Zé Carlos. Ninguém atende telefone e não se sabe se tem fundo de verdade nisso, mas, através daquela máxima que assegura ter havido fogo onde há fumaça, tudo leva a crer que a queda no FPM seja a causa.
- J√° os efeitos, huuuuum.

Sa√ļde & Sa√ļde
Em Cuiab√°, em Nobres, ou qualquer outra cidade do Pa√≠s, ainda n√£o se entende por que os postos de sa√ļde continuam com muitas pessoas em busca de tratamento quando canais de tev√™ e jornais do segmento religioso prometem curas milagrosas para l√ļpus, toxoplasmose, bursite, c√Ęncer, alcoolismo e outras enfermidades. O caos na sa√ļde p√ļblica na capital, Cuiab√°, est√° estarrecedor e nas publica√ß√Ķes distribu√≠das a cura pela f√© tem sarado de milhares de pessoas.
- Tem algumas cabe√ßas que n√£o conseguem entender esse fen√īmeno.

Eventos Festivos
De acordo com a representante do MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual), dr. Ana Carolina Rodrigues Alves Fernandes, anualmente s√£o realizados 40 grandes eventos em Ros√°rio Oeste. Vale observar que a maioria desses eventos s√£o os de turismo de eventos, em que a cidade, seus bares, lanchonetes e outros faturam alto com os visitantes. Em Nobres, os grandes eventos s√£o custeados com dinheiro p√ļblico e se gasta uma caixa de f√≥sforos para recuperar um palito perdido. Tudo aqui √© custeado pelo contribuinte, que ainda tem que comprar g√™neros aliment√≠cios n√£o perec√≠veis para entrar nos eventos e l√° dentro ainda gastar com comida e bebida.
- O contribuinte é taxado ao menos cinco vezes nessas "paradas" indigestas. Supositório por aqui tem a pimenta malagueta como principio ativo. Será que arde? No c... dos outros pode tudo.

Fato Intrigante
Intrigaria a muitos um boato disseminado na cidade acerca de possível diminuição do custo orçado da reforma do centro comunitário em cerca de R$ 200.000,00 (Duzentos Mil). A menos, será por quê? Bem, se vai baratear, é sempre bom. Mas, e o que sobrar, vai ser investido aonde? Os vereadores precisam acompanhar os gastos, paripasso.
- Aiaiaiaiaiai. Seria fato ou apenas boato?

Candidat√°veis
Quem for candidato a vereador pelo lado governista em Nobres, a expectativa é a de que seja injetado ao menos R$ 30.000,00 a cada um. Aos mais cotados essa quantia subiria para ao menos 45 mil reais. Vai dar gosto ser do lado de lá. A expectativa está sendo gerada por um candidatável, ávido para ver a cor do bererê.
- Buenas suerte, ni√Īa.

Bem Elaborado
Um coment√°rio de internauta, postado no portal "www.portalnobres.com.br" fala sobre as catracas e emite um pensamento bastante particular sobre aquele "instrumento" e sobre o seu idealizador, numa correla√ß√£o com eventos ocorridos na Roma antiga. √Č um esculacho eletr√īnico sobre uma iniciativa que realmente foge aos bons preceitos de um governo que queira ser popular sem nunca ter sido. E a catraca chega tarde, quando a casa j√° foi arrombada, ap√≥s cenas dantescas de agress√£o a uma servidora p√ļblica.
- Quando a "doença" já havia se instalado veio o remédio. Tarde demais.

Riva Contemporizador
Sobre a jornada dupla do deputado federal Pedro Henry como deputado federal e secret√°rio estadual de Sa√ļde, o deputado Riva amenizou acerca da suposta crise entre ambos: "N√£o tenho nenhum problema com o Pedro Henry ou com qualquer integrante do PP. Considero que deixei a legenda pela porta da frente e sou absolutamente contra qualquer movimenta√ß√£o para solicitar a cassa√ß√£o dele, pois foi eleito por vontade popular e inclusive vou defende-lo se ele quiser", justificou Jos√© Riva.
- A situação de Henry foi levantada pelo jornal "O Estado de São Paulo", sobre ser deputado e secretário a um só tempo.

Disputa
Eleição ao cargo de assessora pedagógica da Escola "Dalci Candida de Souza", hoje (30/01), pela manhã, foi concorrida e quem venceu foi a profª Neila Nonato, apesar de suposto interesse de gente governista pela candidata menos sufragada. Teve até cabo eleitoral forte na cozinha e disseram que Magal não manda lá, só para fazer pressão contra a candidata vencedora.
- Affe Maria! O clima no Petrópolis é mais quente, devida a aproximação com a linha do Equador. Houve quem dissesse: "perderam mais uma...".

Pega Mal

Candidato que não respeita a natureza e prende animais silvestres em casa pode ganhar uma péssima repercussão política entre o eleitorado. Num município aqui do Médio Norte, um político teria esquecido um pernil de paca no freezer e este apodreceu, revelando um precedente perigoso, o de que gosta de caça e pescaria na piracema; pesca na segunda-feira, enquanto o pau tá quebrando no governo. Em resumo, seria avesso à liberdade na natureza.
- Conheces alguém com este perfil? Não vote nele.

Pré-candidatura Reforçada
O ex-vereador Das Neves (PMDB) não seria tão abominável assim e ocuparia o primeiro lugar na preferência do eleitorado, segundo uma enquete publicada por um site local. Bateu Silvestre na sondagem estimulada pela enquete sem fins científicos e baseada apenas nos acessos. Seria o gás que estava faltando ao virtual candidato peemedebista. Entretanto, Leocir Hanel posaria de pré-candidato também tendo Amauri Zeni (PDT) como vice, de acordo com uma fonte informativa governista.
- Pedras no tabuleiro e estratégias, o jogo está começando.

Promessa
O ex-prefeito Devair Valim promete detonar uma bomba nos meios pol√≠ticos locais. Ele acaba de chegar de uma viagem (na maionese) e vai abrir o jogo, mas a novidade n√£o ser√° t√£o contundente assim. A bomba ter√° efeitos de um traque. √Č como naqueles cartazes que s√£o exibidos nos est√°dios: "Filma eu. Eu j√° sabia."
- Adivinhem o que ser√°.

Na Engorda
Em 2010, e de lá até agora, a novilha que um alta figura governista prometeu doar para a festa do dia das mães à Associação Comunitária do Bairro Jardim Petrópolis deve estar na invernada, só engordando; não chegou lá até hoje. Já virou até letra de pagode: "Deixa comigo, pega lá que eu pago...". Um ano depois, será que sai? Em ano eleitoral? E vovó já dizia: "Era um vez, um pinto pedrez, que c..gou proces três...". Fui!!! Será que tem banca de revista aberta? Vou comprar uma revista em quadrinho do Zé Carioca pra fechar o domingo com muita gargalhada.
- Ganha um adesivo de geladeira quem souber dizer qual a principal atividade do Zé Carioca?

Bico Calado
Se alguns empreiteiros resolvessem contar o que sabem acerca de obras realizadas e pedidos "extraordinários" para pagar conta de autoridade, nem a revolução de Fidel Castro em Sierra Maestra não causaria tanto espanto. Nem pensem em entrevistar certos empreiteiros de obras. Daria um fio de cabelo da "Madona", com a devida autorização de Leonardo da Vinci, obviamente, para saber os bastidores dessas obras.
- Me "arropeio" todo só pela curiosidade, óia aqui os pelos!

Sucata
O prefeito fretou um caminh√£o e foi l√° em Foz do Igua√ßu buscar dois ve√≠culos, duas motos e um barco de alum√≠nio, ganhos da Receita Federal. Quanto ele gastou para ir l√°? As motos repousam num canto qualquer em uma oficina de reparos, os dois ve√≠culos foram sorteados e um coube ao setor p√ļblico e o outro para o fim de semana de um secret√°rio de governo. J√° o barco de alum√≠nio, serviria a quem? Onde foi parar?
- Algu√©m para expedir uma nota oficial esclarecedora?Seria ofensa perguntar: "quem vai abrir loja de artigos de pesca em Nobres? √Č que viram uma viatura preta, oficial, seguindo em dire√ß√£o a Ciudad del Leste. Ser√°, pela segunda vez? Que "Terra" boa, as paraguaias.

Porta de Geladeira
Malandro é malandro e Mané é Mané, diz um refrão. O contribuinte deve ser o Mané dessa estória. Veja bem, consta que um secretário usaria adesivo com imã para colocar à porta do carro nos dias de semana e no fim de semana é tirado para o passeio, o que "é de lei". Bem na cara do povo, dos vereadores e de quem mais quiser ver. Seria o secretário também dotado de imã, já que vive grudado no prefeito?
- Na hora de colocar combustível e de mandar à oficina, quem paga são os manés. Em Nobres pode tudo.

Est√° No MT Destaque
"- 01 Guarda com fun√ß√£o de motorista da sa√ļde; - 01 Agente administrativo idem;- 01 Agente de servi√ßos gerais com fun√ß√£o de recep√ß√£o de enfermagem; - 01 Copeira com fun√ß√£o de secret√°ria; - 01 Agente de servi√ßos gerais com fun√ß√£o de auxiliar de dentista. Afinal, desvio de fun√ß√£o e contrato por 03 anos consecutivos, s√£o permitidos por lei? Pode um servidor receber di√°ria na conta de outro servidor?. Sabemos que a Lei de Responsabilidade Fiscal n√£o permite". Excerto de uma publica√ß√£o inserida no citado s√≠tio de not√≠cias sobre Nobres.
- A surpresa fica por conta dos ratos que rasgam fichas de pacientes e dos pombos que habitam o setor de sa√ļde.

Praça ou Loteamento?
A farra com dinheiro p√ļblico √© mesmo uma coisa estranha. A avenida "Prefeito M√°rio Abra√£o Nassarden", abaixo da antiga Hollywood, at√© a sa√≠da ao Trevo do Xaxim √© um desastre s√≥ e ningu√©m consegue passar. Entretanto, a Prefeitura de Nobres adquiriu um im√≥vel por R$ 65.000,00, sem local de entrada, e est√° doando o im√≥vel aos poucos. Seria a Pra√ßa da Juventude, mas virou loteamento p√ļblico. O curioso √© que uma entrada utilizada √© apenas provis√≥ria e seria objeto de demanda judicial por heran√ßa. Entrar por onde? Mais √† frente, quase saindo √† rua Ary Leite, o brejo toma conta de tudo.
- Rasgar dinheiro do povo tem sido prática comum num governo onde o tema dominante é sexo. "Vou dar uma chinelada na barata da vizinha... era um biquíni de bolinha, amarelinho", tal e coisa, coisa e tal.

Duplo Sentido
Isso só pode ser obra daquele conhecido "Pra Nada". Veja bem a técnica em marketing na citação do "out door": "A Sociedade vê a cidade, sente, Nobres ficará diferente". Há quem acredite que ficaria bem mais abrangente a citação: "A Comunidade vê e sente que a cidade ficará diferente". Mas tá bom, tá bom; bom, bom, num tá, mas tá bom..., é coisa de poliglota. Cada um no seu quadrado. Por exemplo...
- ...tem gente que s√≥ fala em b..ceta; outros em r√īla, da grossa e da fina; e todos os demais s√≥ pensam em trabalhar para sustentar essa orgia.

Mau Começo
O marqueteiro, vindo a mando do deputado Pedro Henry, segundo se apontou, para tentar alavancar a campanha do prefeito Z√© Carlos j√° come√ßou tendo que tomar um nada confort√°vel ch√°-de-cadeira, hoje 27, pela manh√£. Ali√°s, o prefeito de um bolo no marqueteiro e foi para Cuiab√°. Vai entender a sintonia entre o que quer o prefeito e o ch√° com bolo. O que teria V√°rzea Grande, de tanta prefer√™ncia desse governo aqui da Rep√ļblica da Para√≠ba?
- "Tchá co bolo, cabeça de pacu é coisa nossa, mas chá-de-cadeira, aí sim, a paródia é outra.

Premonição
Tudo leva a crer que a jovem Aline Secchi ser√° escanteada. No esquema montado n√£o consta que ela seria inclu√≠da e viria algu√©m de Cuiab√° para assumir um sistema de comunica√ß√£o paralelo para tentar mudar a imagem do governo, com mais uma situa√ß√£o de descaso para com os abor√≠genes. Alheios a tudo, a nossa manifesta√ß√£o de apoio a Aline alcan√ßou mais de 200 acessos e ganhou um link na rede social Facebook. Temos que dar as m√£os contra essa onda de desmoraliza√ß√£o e descaso para com as pessoas daqui. Enquanto isso, viatura p√ļblica √© vista em churrasquinhos e cervejadas noturnas.
- Fomos buscar essa coisa l√° em Ciudad del Leste para se acabar aqui. Que que h√°?E os computadores do setor p√ļblico, vem de onde?

Ameaça
A dura e cruel realidade de Nobres escancarada nas redes sociais estaria gerando ameaça ao membro do selo de qualidade "Caipiras Urbanos". Consta que uma dondoca fez a ameaça, mas será quem? Bem, é possível adivinhar o que quer a dona, que se faça mágica e que se esconda a realidade. Mas é preciso defender a tese de que é necessário ir pelo mundo e "espalhar por toda a parte tudo o que consola, anima e fortifica". E por que recusar aplausos e compartilhamentos de pensamentos ante o suplício do egoísta que não sabe reconhecer que o nada da verdade é muito mais interessante que o tudo da mentira.
- "Caipiras Urbanos", adelante, hay que endurecer-se, siempre. Filha, aqui n√£o e √° terra de Fidel.

Desafio
O prefeito Z√© disse durante a inaugura√ß√£o da academia ao ar livre, que rebateria os seus cr√≠ticos com obras. Est√° certo ele, do que aproveitamos dessa deixa para propor um desafio ao chefe de governo, se ele tem a for√ßa que propaga para "tomar" o bem p√ļblico que est√° em posse do chefe de Gabinete. O ve√≠culo, P√°lio Weekend, verde garrafa, placas final 99, √© visto em churrasquinhos noturnos no bairro S√£o Jos√©, conforme j√° registraram por celular. Que ideologia pol√≠tica √© essa? Ah!, a das benesses, ent√£o t√°.
- Quebra essa pra n√≥s, excel√™ncia, o ve√≠culo √© p√ļblico; Ou seria particular?

Bom Jardim
Tinha uma pra√ßa prometida para a Bom Jardim, mas parece ter ca√≠do no esquecimento. Obviamente, por conta da grande rejei√ß√£o do governo na zona rural, nem a pra√ßa, nem a ambul√Ęncia, nem o mini-est√°dio e por fim a paralisa√ß√£o do gin√°sio de esportes, conforme foi explicado, por conta de um surpreendente pacote de obras de cerca de 70 milh√Ķes de reais para a vila tur√≠stica.
- A propósito, será que serram pessoas ao meio, mesmo, como aparecem nos shows de ilusionismo? E como "colar" quem foi serrado ao meio? O pacote de obras seria tal e qual.

Bairro da Torre
O deputado federal Valtenir Pereira (PSB) alocaria cerca de 700 mil reais para asfaltamento do bairro da Torre, mas a Prefeitura de Nobres se encontrava inadimplente, com nome no Cadin, no final de 2010, aí, os recursos não puderam esperar pela boa vontade da granfinagem e foi para outras bandas.
- Daí, a tevê vai lá e mostra o caos e vão lá, rapidinho, realizar mais um paliativo.

De Primeiríssima
Aten√ß√£o, vereadores e popula√ß√£o em geral, chega-nos a informa√ß√£o de que uma figura esguia do governo Z√© Carlos estaria adquirindo uma m√°quina impressora gr√°fica em sociedade, sendo que a maior parte financeira seria dele, para usufruir do sistema e imprimir servi√ßos e jornais do pr√≥prio governo. A fonte evitou de citar seu nome, mas t√° na cara. O 'laranja' seria aqui de Nobres, mas resta saber de onde vem tanto dinheiro desse mo√ßo. A quest√£o √© verificar, sem acusar e sem desconfiar de ningu√©m embora a informa√ß√£o seja ver√≠dica, bastando apenas se concretizar. E se l√° na frente n√£o der certo, ele fica com o patrim√īnio. N√£o ganhou na loteria, n√£o recebeu heran√ßa, de onde vem tanto dinheiro assim?
- Acorda minha gente. Acorda vereadores. Enquanto isso, Nobres est√° afundando.

Inédito
√Č at√© imposs√≠vel acreditar num fato desses, mas aconteceu, e foi aqui em Nobres, na Secretaria Municipal de Sa√ļde, onde uma funcion√°ria, muito poderosa, que se acha secret√°ria, dedurou que os guardas de patrim√īnio estariam rasgando as fichas dos pacientes. E ainda encontrou guarida esse tipo de sacanagem em reuni√£o de c√ļpula, mas os guardas provaram o contr√°rio e apresentaram um baita rato como o rasgador de fichas. Acredite se puder, quem estaria precisando de atendimento seria o setor de sa√ļde p√ļblica, onde habitariam ratos e pombos. Em tempo, dizem-se muito que os pombos seriam ratos de asas, tantas as pestil√™ncias que carregam.
- O(a) "dedo duro" se calou, mas √© s√≥ at√© a pr√≥xima... ela n√£o ag√ľenta, est√° poderosa.

Aos Costumes
Chamaram a pol√≠cia para um paciente que foi buscar atendimento, segundo nos informaram. Uma senhora, presente no local, rasgou o verbo contra o chefe de governo. Mas, por que n√£o chamaram a pol√≠cia para ver quem rasgava as fichas? Que constrangimento, ter que levar o Mickey Mouse para os costumes. Realmente, a coisa est√° mais para com√©dia; antes seja c√īmico que tr√°gico.
- √Č hil√°ria essa situa√ß√£o, uma par√≥dia ao bom senso e a √©tica profissional.

Na Tevê
Uma matéria veiculada pela TV Cidade, de Nobres, hoje (25/01), mostrou uma moradora à rua Tomé de Campos que falou poucas e boas (palavras) contra a Prefeitura de Nobres, que foi retirar o lixo da calçada e quebrou o muro da residência da reclamante. No bairro Jardim Paraná, um caminhão da Prefeitura, com uma máquina em cima, provocou um acidente e quase uma tragédia com cabos de energia elétrica, derrubando muro de uma residência em 2009. Até hoje o prejuízo não foi ressarcido. Estiveram por lá, agora há pouco, Ademir, Reginaldo e mais dois para ver os estragos na casa, digo, no muro, na esquina, entre a Tomé de Campos e Valdon Varjão.
- A informação televisiva é porreta... nua e crua.

Estimulante
Uma galera que foi de Cuiabá para o Paraná, ano passado, para aproveitar o frio, foi curtir um embalo, tomaram aquelas famosas vermelhinhas, e quando já estavam no ponto, eis que surgiram as beldades, só gatinhas... cinturinhas de pacu; o "instrumento de trabalho murchou ao avistar o produto e lá se foi a noitada e o adiantamento para a farra. Como se vê, com enxada e sem cabo...
- ...nada de minhoca.

Contraste
Ainda hoje, relatava um cidad√£o, que em sua vinda de Ros√°rio Oeste para Nobres pela rodovia federal, fez um trajeto impec√°vel em sua bike, mas quase quebrou a cara e a bicicleta quando entrou na √°rea urbana da cidade de Nobres, tantos eram os buracos. Bem pr√≥ximo a √ļnica emissora de r√°dio local, os buracos fazem fila e s√£o empurrados, uns sobre os outros, para abrir vaga a outros, mas, como a um encantador de cobras, astros sertanejos rom√Ęnticos v√™m cantar em Nobres e os buracos desaparecer√£o, como que, num passe de m√°gica.
- T√° desse jeito.

Correio Eletr√īnico
Ao menos tr√™s dentre os nossos contatos acusaram o recebimento de email versando sobre reclama√ß√£o de um suposto servidor p√ļblico e alguns segredos internos da Prefeitura. Pelo jeito, foram mais de tr√™s pessoas a receber a misteriosa informa√ß√£o sobre coisas que s√≥ barata sabe.
- Detalhes t√£o pequenos que nem RC sabia.

Chama o Pereir√£o
Ao invés de ligarem para o Laércio arrumar a antena da tevê que retransmite sinal da Centro América, terá sido melhor mandar um recado para Griselda. A responsabilidade é da Prefeitura de Nobres e a antena está lá na Secretaria de Obras, mas o sujeitão arrojado não quer arrumar, fazer o quê, ele só pensa em 07 de outubro.
- ...√īrra, nem ver tev√™ a pobreza n√£o tem direito aqui em "Buracol√Ęndia City".

Entrevista
O vereador Bacalhau foi à tevê para esclarecer sobre uma antiga citação em Nobres, a de que vereador "não faz nada". De fato, quem faz ou quem deve fazer é a Prefeitura de Nobres, mas, infelizmente, adotamos a paródia da "cigarra e a formiga", onde o governo só canta e assovia enquanto que as formigas (o povo) trabalham. Bacalhau foi encarar a verdade, nua e crua, sem medo de ser feliz. Prefeitura que não planeja, o povo padece. E as nossas cigarras daqui são famosas e se travestem de Amado Batista, de Vitor e Leo, de Mato Grosso e Mathias..., mas quando o inverno chegar, melhor dizendo, quando a eleição chegar...
- ...quem só canta vai dançar. "Ah! Se eu te panho...".

Em Quest√£o
A bela bacharel em Direito, Aline Secchi, é vítima ou será a ré nessa questão da agressão física? O "prefeitão arrojado" botou panos quentes em cima do assunto e só pensa nas borboletas de Vitor e Leo. "Borboletas sempre voltam. E o seu jardim sou eu...", diz o eleitor, que promete pensar muito no caso da invasão de privacidade.
- Em desenho, nada animado: A Bela e a Fera. O sujeito é omisso... paraquisso.

Mau Cheiro
A direção da Escola Estadual "Fábio Silvério de Farias" e alunos, estão deixando passar a oportunidade de protestar com o descaso para com a localização do estabelecimento de ensino. Na lateral, à rua Pedro Nolasco está intransitável, abandonada e com mato, lixo e esgoto; à frente da escola, está uma rua por onde escorre água da fossa da feira, escura, com galinha ciscando pelas margens, sem calçadas, como se ali não estudasse ninguém no período noturno. Já para quem estuda de dia, se deparar com aquele cenário, é aterrorizante e desestimulador a uma escola onde há formadores de opinião.
- E o prefeito, apegado em p√£o e circo.

Mau Cheiro II
A vereadora Paula (PSD), conseguiu uma quadra poliesportiva para a Escola F√°bio, mas deve estimular as pessoas a lutarem pelos seus direitos e contra o descaso para com aquela unidade de ensino estabelecida em ruas abandonadas pelo poder p√ļblico. No in√≠cio da primeira gest√£o do prefeito Fl√°vio Dalmolin, se n√£o nos falha a mem√≥ria, quem apareceu plantando √°rvores √†s margens da rua foi o secret√°rio Andr√© Avelino, que parece ter esquecido que a rua existe e mais empenhado em ver prosperar o projeto de reelei√ß√£o do prefeito. A C√Ęmara de Vereadores precisa lutar pelos direitos do povo e ir l√° verificar e cobrar a√ß√Ķes do governo municipal naquele setor da cidade.
- A cidade pertence àqueles que nela moram e não podemos mais cerrar fileiras do lado do mal com a nossa omissão.

Rodovi√°ria
Ontem (23/01), foi realmente de amargar a alguns passageiros de um empresa de √īnibus que ficaram retidos na rodovi√°ria de Nobres, de onde exalava um mau cheiro insuport√°vel vindo da fossa entupida. Ali, um pouco mais adiante, na "Central das Catracas e dos Baf√Ķes", tecnocratas discutem sobre p√£o e circo como forma de aplacar a ira do povo contra a buraqueira. O que seria um cart√£o postal de Nobres causa m√° impress√£o aos passageiros que transitam pela cidade. E tome reuni√Ķes, sempre com foco na reelei√ß√£o.
- Por aqui, a coisa t√° de cagar, mesmo.

Viajando
O secret√°rio chefe de Gabinete da Prefeitura de Nobres "brecou" as di√°rias aos simples mortais e ainda teria dito: "Nem eu pego di√°ria aqui e quem quiser di√°ria vai ter que suar". Bem, isso s√≥ foi dito para quem realmente trabalha, sen√£o vejamos o volume gasto com di√°rias at√© junho de 2011, m√™s a m√™s: 15.754,00, 9.510,00, 15.241,00, 22.270,00, 22.354,00, 332,00 ‚Äď total: 85.461,00. At√© dezembro ainda vem mais uma mixaria por a√≠, constando inclusive o nome do maquinista que "brecou" na curva... de nosso rio.
- "Minha vida é andar por esse país, na esperança que um dia seja feliz...". Hasta La vista.

Traque
Foi reduzido a p√≥ de traque aquele que seria um esc√Ęndalo, o Caso Bomba d'√°gua foi peitado pelo prefeito de Nobres e nada aconteceu. O resultado da sindic√Ęncia foi parar no cesto de lixo, mesmo faltando folhas, e tudo continuou como come√ßou. Recentemente, mais um caso sinistro ocorreu, e ficou claro que continuam comprando coisas para propriedades particulares em nome da Prefeitura. O fato est√° sendo levantado e vai parar no local onde des√°gua as artimanhas contra o povo. Certa vez, em uma prefeitura do Nordeste, veio de uma marcenaria uma nota sobre aquisi√ß√£o de carne mo√≠da para o setor da educa√ß√£o.
- Uma empresa que aparecia na traquinagem da bomba d'√°gua seria uma pizzaria?

Moderna
A maior modernização que a prefeitura local colocou foi à catraca, entretanto, quem quer investir na cidade através de loteamentos modernos, com asfaltamento e infraestrutura urbana, tem o projeto barrado por interesses estranhos. Nesse espetáculo da prosperidade, vai chegar o dia em que o sujeito nem vai precisar pegar o papel higiênico com a mão (esquerda ou direita?), vai ter uma maquininha para passar o papel pra você; e o que é melhor, não tem aquele dedo mais comprido no meio, que vez ou outra está furando o papel.
- O futuro começou com uma catraca, depois uma catracada do deputado e por fim a "Carta de Desapego", assinada às 17:00 horas do dia 07 de outubro de 2012.

Etiqueta à Mesa
A Prefeitura de Nobres vai adquirir panelas (de teflon, de prefer√™ncia, e de grife) cadeiras, mesas e talheres para as secretarias municipais. S√£o impressionantes as aquisi√ß√Ķes que ocorrem em fim de mandato. O setor de patrim√īnio da municipalidade precisa cadastrar tudo o que √© patrim√īnio do munic√≠pio, inclusive aquele estacionamento p√ļblico "administrado" pela Xuxa Private Parking em frente ao est√°dio "Baliz√£o", ali√°s, ex-Baliz√£o, e agora "Mat√£o". Ah! N√£o se esque√ßa do alicate para quebrar scargot e um bom vinho para a adega.
- Somos aborígenes, porém, chiques de doer.

Eles Existem
O governo mais estrangeiro que Nobres j√° teve, enfim, se lembrou dos abor√≠genes e sabe que eles existem, conforme o Cap√≠tulo VI ‚Äď Das Disposi√ß√Ķes Gerais, artigo 12 da Lei 1198, de 04 de outubro: "os mun√≠cipes que comprovem atrav√©s de t√≠tulo de eleitor ou atestado de escolaridade, est√° autorizado a ter 50% de desconto na tabela vigente, para adquirir voucher entre segunda a sexta, nos meses de abril, maio e junho, quando n√£o for feriado nacional". Enfim, a constata√ß√£o, os abor√≠genes existem, mas necessitam de preencher uma ficha igual a cadastro de loja com a inclus√£o de exame de fezes, de escarro, de urina, de pr√≥stata ou toque no bei√ßo da coisa para enfim, conhecer a sua pr√≥pria casa.
- √Č como diria dr. Justo Ver√≠ssimo: "Eu quero mais que o pobre se exploda". Desde aquela primeira missa rezada no Brasil que n√£o se via coisa boa para os nobrenses, escreveu o assessor de imprensa de Cabral, o portuga Pero Vaz de Caminha, filho de seu Manel da Padaria, vasca√≠no at√© sem voucher.

Velhos Amigos
Há quem sustente saber de uma velha amizade entre o responsável pelo Grupo Faça Web e o atual secretário municipal de Finanças, Valdinei Albertoni. Não por acaso, o Faça Web é que faz a manutenção do site KM Notícias, daí...
- ...caiu a ligação. Voltamos assim que novo contato for estabelecido.

Lei de Gaveta?
A Lei n¬ļ 1198, de 04 de outubro de 2011, ainda n√£o teve o seu efetivo funcionamento e sem o Voucher, tudo continua como dantes. E o que √© o voucher? Segundo a lei, √© um sistema de controle de fluxos de turismo aos atrativos..., mas eles preferem monitorar o fluxo de pessoas na prefeitura com a catraca. Nada como andar na contram√£o da realidade nessa nossa esburacada cidade.
- Há quem prefira os atalhos, até por uma questão de ideologia.

Comunicado
A Empresa "Xuxa Pivative Parking", estabelecida à Praça de Eventos, comunica que será majorada a taxa para estacionar ali, a R$ 2,00, no mínimo, com uso de máquina para débito e crédito. Agradece penhoradamente a atenção de todos e que todos tenham um bom final de governo, apesar dos desastres administrativos.
- Beijinho, beijinho e pau-pau.

Proposital?
Pode até ser que não seja, mas a citação "Prefeitura assumi", se não houve outra mudança ortográfica, a grafia está incorreta, né? Quem "assume" é a Prefeitura e eu não "assumi" nada.
- Estão abertas as matrículas no EJA. Mas, será o Benedito?

P√£o, Circo & Buraco
Vale recomendar, não deixe que Vitor & Leo percorram as ruas de Nobres, ainda que seja na melhor van, dotada do melhor molejo. Sabe como é... a medida é de precaução, tantos são os buracos, mas até lá todos já estarão tapados e a vida fluirá, maravilhosamente bem.
- E lá se vão mais de R$ 200.000,00 para o gogó, digo, para conta bancária da renomada dupla. Reeleição já.

Faro Apurado
Andando pela cidade, dizem que o trio enfim sentiu gosto de povo. O prefeito, o super popular, estimado e queridíssimo dr. Claudio e Valdinei. Salvo Valdinei, de quem muito se fala na cidade, prefeito e chefe de gabinete andam com a popularidade bem abaixo de barriga de cobra. Cheiro de povo com catraca na prefeitura para monitorar faltosos e ver quem entra e quem sai? Quanta irrealidade telepática. Nem "Rambo", um cachorro famoso aqui da Mal. Rondon, tinha bom faro assim, para cheirar o povo.
- Hilariante a citação.

Feira
Os fundos das lanchonetes da feira √© onde est√° se realizando o I¬ļ Congresso Mundial de Bact√©rias, vindos de todos os cantos e de todas as esp√©cies. Veja bem e analise, se temos um prefeito que √© m√©dico e a Vigil√Ęncia Sanit√°ria n√£o enxerga isso, onde e a quem apelar? Para a desculpa de que v√£o tirar os comerciantes dali tem a realidade de agora, ou seja, enquanto n√£o se muda, √© preciso cuidar do ambiente. O caso ali, que um dia j√° foi de pol√≠cia, agora ,e de sa√ļde p√ļblica e do Vaticano, qui√ß√°... da OMS (Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde).
- Em ao menos um bazar ali das imedia√ß√Ķes tem daqueles √≥culos em que as lentes s√£o laterais... t√° vendendo barbaridade e nele a gente s√≥ consegue ver reelei√ß√£o.

Feira II
A fossa est√° transbordando e a √°gua escorre pela lateral da rua e vai terminar l√° no port√£o da Escola "F√°bio". √Č chic, beber cerveja acompanhado com uma gatinha, mas ningu√©m v√™ o outro lado, nos fundos, a cloaca espalhada ali, onde serve salgadinhos, vende-se carne animal e verduras. O caso √© mesmo de pol√≠cia, mas tem que ir vestido a car√°ter, com roupa anti contamina√ß√£o no encontro mundial das bact√©rias. E n√≥s, alunos de prim√°rio, tiramos Nota 10 em concurso de doutores...
- ...eles só pensam naquilo, o continuísmo do reino das mentiras.

Feira III
Algu√©m tem que ligar para a Sema ou chamar a VISA (Vigil√Ęncia Sanit√°ria Regional) para ver o abandono que est√° ali na sucursal de Chernobyl. Bact√©ria radioativa, o que √© isso? Explica a√≠, senhores doutores. √äita governo chic, s√≥ tem doutor... doutor em catracas, doutor em catracadas, doutor em projetos ambientais, doutor em oblitera√ß√£o; doutor em panfletagem esp√ļria; doutor em bact√©rias transg√™nicas; doutor em gest√£o ambiental; doutor em tirar retrato de mui√© pelada; doutor em baf√£o...
- ...e nóis, os aborígenes, pra sustentar a tese dos doutores. Se eles dizem que pau é pedra, assinamos embaixo.

Feira IV
Espia só, esta arte: os comerciantes pagaram o alvará de funcionamento de 2011 e um doutor sabido disse que é pra ficar frio que ao invés de valer o alvará, o dinheiro não seria devolvido, mas trocado por "outros serviços". Por acaso, "outros serviços" seria o de deixar a fossa transbordar? Como tem gente especializada em capoeira no atual governo, já tem comerciante preparado para "saltar de banda" com a possibilidade de uma jogada de efeito.
- Aqui, na nossa saudosa maloca, n√≥s sabemos que para ast√ļcia vai ast√ļcia e meia.

Feira V
Antes de mais nada, vale avisar, bamo par√° com essa s√©rie, porque a nossa contagem em algarismo romano √© s√≥ at√© cinco, x√īmano. N√≥is num √© 'dot√ī'. Bem, mas vale √† pena avisar que tem ao menos um elemento que est√° na mira dos comerciantes e pelo retrato falado n√£o √© dif√≠cil chegar nele, √© o que atira as pedras e esconde as m√£os. Na presen√ßa do ex-presidente da C√Ęmara de Vereadores (Edison Luiz Pinto) e de um representante deste jornal, o prefeito Jos√© Carlos da Silva disse que sabia quem era o autor do panfleto espalhado pela cidade em 2010, supostamente, o mesmo sobre o qual os feirantes estariam de olho.
- S√≥ o prefeito JC sabe quem √©, avisa ele 'dot√ī'. Boa essa charada, n√©?"Ser√° o Benedito? Descartado, n√£o veio de Harvard!

T√° Podendo
O candidat√°vel Jos√© Carlos da Silva, atual prefeito de Nobres, pensaria em contratar um marqueteiro para fazer a sua campanha √† reelei√ß√£o. N√£o √© curioso isso? Quando foi para atingir as cumeadas do poder, os abor√≠genes serviram, agora que √© hora de entrar em campo para o segundo tempo, vai atr√°s de um marqueteiro. Ali√°s, na Rep√ļblica da Para√≠ba, s√≥ n√£o veio de fora √† √°gua de c√īco e as mo√ßoilas que fazem o cafezinho. Ah! Pardon m'sieux, os motoristas de ambul√Ęncia s√£o daqui, mas tamb√©m, o que importa isso, n√£o ganham di√°rias, nem horas extras e trabalham mais que burro de carga. Chama o Duda Mendon√ßa e o Marcos Val√©rio... que que h√°, "t√ī pagaaaaando". Mas, quem vai pagar o marqueteiro? Vale arriscar √† primeira, segunda e terceira pessoa do singular...
- ...eu, tu, ele? Não vai esperar a convenção? Pode ter surpresas.

Di√°rias
Pode um motorista receber diária e entregar a outro? Olha! Tá um boato feio por aí e se não for realmente boato, a cobra vai fumar. Nem vou contar para o Kall Maia se não ele vai botar a "Cidade cada vez mais Aflita". Aliás, o Kall Maia tá matando a pau e segurando a audiência do canal, nosso de cada dia.
- Ser√° que eu conto?

Sugest√£o
Se faltar nome, at√© que n√£o seria de todo t√£o mal a sugest√£o para aquele n√ļcleo de casas populares que est√° sendo constru√≠da ali pr√≥xima a nati-morta oficina de higiene, √† avenida Ary Leite de Campos, podendo ser "Recanto do Brejinho". Afinal, a obra est√° sendo erguida em √°rea alagadi√ßa e est√° mais devagar que bicho pregui√ßa trepando... em √°rvore, obviamente.
- Ser√° que as casas v√£o para mais alguns chegados do "h√īme"?

End
Parece que est√° chegando ao fim os problemas de alagamento no bairro Ponte de Ferro, segundo um funcion√°rio da prefeitura, detentor de cargo comissionado. Segundo o rapaz, o bairro foi patrolado e acabou o problema. Ser√°?
- "Bamo esper√°, x√īmano. Jacar√© anda tomando √°gua de canudinho por l√°, 'c√īmedo' de sucuri".

E naquela selva...
... o que mais rola de bl√°-bl√°-bl√° √© sobre a enquete produzida no s√≠tio do pica-pau amarelo, onde pastam as maiores zebras do Vale do Tombador. Silvestre Campos disparou na prefer√™ncia do "intergal√°cticonauta", sem contabilizar ainda os votos que vir√£o de Jacksonville, Phoenix e Baltimore, nos EUA. O "dot√ī" t√° ali, coladinho com os demais, at√© porque, quanto mais discri√ß√£o, melhor. Dorme, nen√©m, sen√£o a Cuca vai pegar voc√™...; boi da cara preta...; quando ser√° que vai ser a P√°scoa? Coelhinhos botam ovos?
- Hell√ī, Canad√° ‚Äď Luiza vem e o Z√© vai.

Concurso P√ļblico
Até prova em contrário, quem venceria o certame para realização do concurso seria uma empresa de Nova Mutum, cujo nome do proprietário, a nossa fonte se reservou ao direito de não citar embora saiba de quem se trata. O resultado saiu hoje, conforme anunciado por uma outra fonte. Seria mesmo? De antemão, a informação é a de que seria uma empresa da citada cidade e o nome do vencedor começaria com a letra C.
- Bate com a informação?

Correção Televisiva
O bord√£o do apresentador Kal Maia, do programa Cidade Alerta, do canal de tev√™ dom√©stico, vai ter que mudar. A verdade "nua" e crua n√£o p√≥√≥√≥√≥de. √Č que esse neg√≥cio de nudez est√° sendo castigado com muito rigor l√° no "Pal√°cio das Flores". Aquele nu na web cam foi um reboli√ßo total no governo, agora, mais recentemente, a cobra fumou por l√°... "causo di qu√™, m√™ssssmo", diria o Mineirim?
- Bota uma canga sobre a verdade, caro Kal Maia.

Pra n√£o dizer...
... que n√£o falamos das flores, j√° repararam na Prefeitura de Nobres, que parece ter recebido um toque feminino em dois estilos, o das flores na recep√ß√£o e aquele toque feminino mais invasivo, com os cinco dedos no p√©-da-oreia da desafeta. Vai terminar em panos quentes a quest√£o do 'baf√£o" nos corredores palacianos... pra n√£o dizer que n√£o falamos das flores. √Č como diria Jo√£o Mineiro e Marciano: "S√£o as crises de amor, nem por isso te amo menos; Nem por isso, nem por nada; N√£o adianta nem tentar novos caminhos; Quando √© f√°cil consertar a velha estrada".
- À parmegiana ou aquela tradicional com calabreza? "Eu ainda falo de flores; E declamo seu nome; Mesmo meus dedos me traem; E disco seu telefone...".

Rasteira J√°
Segundo se informou, uma ocupante de cargo comissionado na Secretaria de Sa√ļde pode perder o cargo ainda hoje (19/01) para dar lugar a um apadrinhado do prefeito. A fonte √© segura e quem est√° trabalhando prestaria um servi√ßo coletivo exemplar. Quando quer, o prefeito resolve a situa√ß√£o, notadamente quando √© para satisfazer interesses pessoais (vide a distribui√ß√£o de casas para pessoas do seu conv√≠vio).
- Se acontecer, n√£o ser√° por falta de aviso.

Sob Ameaça
Espalhou a informa√ß√£o de que os feirantes ter√£o reuni√£o com o prefeito esta tarde (18/01), para a transfer√™ncia de local e √© a√≠ que a porca torce o rabo. Os feirantes querem local adequado e de suas prefer√™ncias, sabendo quem estaria por tr√°s disso. Apesar da necessidade de se mudar o visual daquele setor da cidade, ainda arcaico e feito rodovi√°ria de beira de estrada, o prefeito Z√© Carlos vai encontrar resist√™ncias e o seu desgaste vai ser aumentado. Seria um mal necess√°rio, entretanto, em ano pol√≠tico, quando o governante quer mostrar servi√ßo, pode pegar mal. O governo segue a toada bem brasileira, de deixar tudo para a √ļltima hora...
- ... e como vovó dizia: "Quanto mais vaidade, mais aflição".

Impressionante
Alguns entendidos de gest√£o p√ļblica dizem que n√£o se permite mais de um aditivo, mas a Prefeitura de Nobres sob o prefeito Jos√© Carlos da Silva tem sido de uma generosidade impressionante com algumas empresas, atingindo ao terceiro termo aditivo seguido, mas do quarto n√£o passar√°. Realmente, quando o prefeito quer, faz como der e melhor lhe convir e todos aplaudem.
- "Delicious, delicious... assim você me mata...", Telógo Michel.

Poda Real
Na Secretaria de Obras, um p√© de goiaba, cultivado desde pequenininho, era o xod√≥ dos "pesso√°" de l√°, at√© que desse o primeiro fruto, que p√īs todo o para√≠so a perder. Uma goiaba estilosa, feito laranja, at√© grandinha, surgiu, anoiteceu e n√£o amanheceu e por esse 'furto' (in)qualificado, algu√©m que n√£o gostou do malfeito, podou a goiabeira, bem rente ao p√©. Que coisa, hein? E se fosse um marido que pula cerca... como n√£o ficaria a poda?
- Cruzes!!! S√£o Bento que nos livre de 'gost√°' de goiaba. Xiiiiiiaaaaaa....

Entrada Proibida
Como pedir voto ao eleitor que não teve a sua entrada franqueada na sede da Prefeitura de Nobres? Para adentrar ao Palácio do Governo, a pessoa tem que se anunciar e dizer ao que vai e aonde vai, tendo a liberação da catraca por uma servidora. Mas, e como vai ser para o candidato que representará o governo nas casas das pessoas para pedir os votos do populacho? Com o governo cheio de gente do "não-me-toques", que gosta de conforto e do bem bão, quem for as ruas pedir votos vai passar o maior "carão" com o eleitor.
- A isso se d√° o nome vulgar de "frescurite aguda", mas para estapear servidor no trabalho, n√£o se exige crach√° e nem roleta.

Entrada Proibida II
Ao "afrescalhar" para permitir que se entre na sede do governo, os burocratas parecem querer brincar de "roleta russa" tendo o candidato governista como alvo da brincadeira de muito mau gosto. Veja bem: o sujeito est√° desgastado politicamente, as ruas da cidade est√£o esburacadas, obras prometidas n√£o foram executadas, outras obras ficaram pelo caminho e ainda trancam o acesso do povo √† sede do governo, como vai ser pedir voto nas ruas e nas casas? Basear em sal√°rio em dia n√£o √© garantia, √© bem ao contr√°rio daquela m√ļsica de campanha que, se tocada hoje, o cara corre o risco de apanhar na rua.
- O seu time está na lanterninha, você não joga nada e ainda quer massagem, "ora, faça-nos um favor, vá cantar n'outra freguesia!".

Plagiando
"Eu quero meu salário em dia, quero garantia...", é isso embora no governo não haja nenhuma garantia de que os preceitos democráticos possam ser cumpridos. Pelo contrário, a coisa funciona mais ou menos assim: "ou é comigo ou é contra mim". Entretanto, o prefeito "peitou" uma situação, no mínimo constrangedora, quando a secretária de Ação Social demitiu servidores e ele (o prefeito), enfim, resolveu dizer que quem manda no governo é ele. Por volta do segundo semestre de 2011, quem esteve sob constante ameaça era a própria Neidinha, que reclamava de uma certa pessoa, de muita afinidade com ela, que a queria derrubar. Vale lembrar, por conta de conchavos políticos e por aquela história das "picanhas", a Secretaria de Ação Social já foi ofertada a duas pessoas ligadas a outros partidos políticos.
- Assim você me mata..., já dizia Michel Télogo.

Last Updated ( Monday, 06 February 2012 10:19 )

 

Trincheira X

Lazer ou Trabalho?
No domingo, dia 15 de janeiro, o prefeito Jos√© Carlos da Silva, de Nobres, foi visto com o carro oficial em uma peixaria na Bom Jardim, no mais novo "point" tur√≠stico de Mato Grosso, acompanhado de uma funcion√°ria p√ļblica munici













































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 17 January 2012 12:49 )

Trincheira IX

Em Disputa
Pelo andar da carruagem, o prefeito Jos√© Carlos da Silva n√£o nadar√° em √°guas tranq√ľilas at√© o ano que vem, quando devem acontecer as conven√ß√Ķes municipais. Como j√° n√£o h√° mais candidaturas natas, vai ter que bater chapa e deve en







































































































































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 09 December 2011 18:34 )

Trincheira VIII

Vitalino & Messias
A separação da dupla parece ser fato e em recente show interno, nos corredores palacianos, alguém foi no papo de alguém, segundo contou uma fonte informativa. O secretário de Obras tem conseguido garantir certa agilidade à sua










































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 08 November 2011 17:46 )

Trincheira VII

Articulação Zero
Na corda bamba, a secretária Neidinha se mantém no cargo até que a sorte queira. A pasta da Ação Social está para moeda de troca em articulação política e já foi oferecida a esposa de um vereador e a esposa de um ex-prefei

















































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 07 October 2011 18:04 )

Page 10 of 11

TRINCHEIRA LVII

Cheiro Estranho Um mesmo candidato estaria sendo oferecido como vice em uma provável chapa da situação e esse mesmo nome estaria sendo articulado para ser candidato a prefeito em outra chapa da oposição. Uma mesma pessoa estaria oferecendo esse nome, colocando-o no leilão a quem der mais. Vão

O turismo ‚Äėofendido‚Äô

Quando se busca assentar a atividade turística em bases sólidas, com a sedimentação de uma organização que seja o ponto marcante da implantação do turismo no município de Nobres, acontecimentos nefastos empanam o brilho de um trabalho que levou anos para se organizar. O otimismo da administr
Banner
Banner
Banner
Banner