You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

15/10/2019
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

Editorial

Faucibus eget ut et habitasse tristique Nulla hac augue Sed Vestibulum. Semper libero semper vitae sed Quisque orci turpis dis tincidunt nulla. Semper Nulla nibh sociis convallis leo vel sagittis turpis Curabitur justo.

Aquiles e seu calcanhar

O prefeito Jos√© Carlos da Silva, de todos os defeitos que possa ter, uma virtude pode ser contabilizada nele quando a an√°lise estiver ligada ao sistema pol√≠tico e administrativo e √© o seu respeito aos vereadores e ao Parlamento. Dr. Jos√© Carlos sempre que podia e sempre que pode, reconhece que a C√Ęmara de Vereadores tem ajudado a sua administra√ß√£o a n√£o sucumbir, sabendo ainda que o Executivo depende do Legislativo, desde que n√£o seja a fal√°cia demonstrada a partir do instante em que alguns vereadores resolveram "tomar" o poder do presidente Beto Valandro, tentando passar por cima da Constitui√ß√£o Municipal. Essa vontade de um grupo gerou um clima de instabilidade nos dois poderes e se espraiou para dentro da comunidade, com a administra√ß√£o municipal sofrendo esse empuxo gravitacional causado pela sede de poder.

N√£o tivesse a habilidade, a experi√™ncia e o pulso firme que tem, o vereador Beto Valandro seria engolido pelo desejo de poder que poderia comprometer ainda mais a estrutura pol√≠tica e organizacional dentro do munic√≠pio Nobres a partir de vontades pessoais e de velados interesses meramente individuais. O equil√≠brio entre a experi√™ncia de outras legislaturas e a postura pol√≠tica e pessoal da vereadora Paula foram decisivos para que se pudesse enfrentar essa procela criada por um grupo de vereadores sequiosos de poder. A vereadora Paula foi insultada publicamente e at√© o presidente da Assembl√©ia Legislativa, deputado Jos√© Riva, teve que intervir, fazendo an√°lise induzida e aparente da vereadora de terceiro mandato por influ√™ncia deste ou daquele vereador. Contudo, pela posi√ß√£o s√©ria e coerente, no mesmo dia e oportunidade, a vereadora Paula conseguiu reverter a imagem negativa que criaram dela junto ao deputado Riva. Paula n√£o declinou de fazer defesa pr√≥pria e jogou por terra as fofocas feitas contra a sua pessoa, tudo porque desejavam que ela tamb√©m se situasse do lado que tentava tomar o poder de Beto Valandro sob uso da for√ßa do muito falar e das engendra√ß√Ķes.

O m√©dico Jos√© Carlos da Silva, habituado a lidar com vidas no centro cir√ļrgico e a salvar pessoas que j√° andaram prestes a "pular", segundo a linguagem vulgar, parece que tomou um choque de realidade ao se deparar com tantos interesses tacanhos que fazem parte do "meti√™" pol√≠tico a partir da conviv√™ncia com alguns analfabetos funcionais metidos a bom da boca porque est√£o investidos de poder. E mal sabem esses poderosos moment√Ęneos que o tempo passa, como passou para Aquele que em apenas 33 anos deixou pegadas na areia que at√© hoje n√£o se dissiparam, o Cristo chamado Jesus. Quem teve a oportunidade de passar por bancos de faculdades e tendo que conviver com tanta mesquinharia e tanta deturpa√ß√£o dos fatos em t√£o pouco espa√ßo de tempo, por certo vai ganhar experi√™ncia de vida que ser√° muito √ļtil no futuro numa correla√ß√£o entre doutores e aprendizes de r√°bulas.

Quando n√£o se tem argumentos l√≥gicos, a fal√°cia parece ser a sa√≠da, feito uma manada de elefantes em uma loja de cristais finos. A administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva, por seus assessores, por certo ainda vai continuar respeitando a C√Ęmara de Vereadores, integrada por alguns vereadores que ainda pensam em ajudar a mudar o panorama existente, mesmo que alguns deles n√£o queiram respeitar a experi√™ncia daqueles que s√£o remanescentes de outros mandatos ou daqueles que colocam a sensatez, o equil√≠brio e responsabilidade sobre todas as coisas, atos e fatos. Poder e querer tem que andar juntos para satisfazer todas as vontades daqueles que pagam impostos e querem uma cidade que v√° al√©m das ret√≥ricas de palanques ou das promessas fugazes. √Č desse modo que todos os vereadores devem ver o mandato, evitando que a popula√ß√£o v√° √†s ruas e manifeste a sua desilus√£o com tudo e com todos.

O ponto fraco da administra√ß√£o atual est√° nas ruas da cidade e no hospital, que nem do munic√≠pio √©. Quando se resolver essas quest√Ķes, tudo o mais caminhar√° de forma cont√≠nua, acabando com esse baco baco, com esse muito falar, pr√≥prio de quem n√£o tem argumento e pretende colocar a pol√≠tica em n√≠vel mais rasteiro poss√≠vel.

Mentir pra que, se o prefeito Z√© Carlos tem conhecimento do comportamento individual de cada um dos vereadores. Por certo ele devota respeito na medida certa a cada um dos edis, ofertando a cada um o talento que lhe convir; pode ser que d√™ a um um talento, a outro dois talentos e a um terceiro outros tantos talentos. Nem √© necess√°rio ser nenhum Sigmund Freud para "pescar" o que quer e o que pensa cada vereador, contudo, √© preciso desobstruir alguns pontos obscuros de comportamentos d√ļbios a partir do instante em que se tenta misturar alhos com bugalhos, parceria com d√°divas financeiras.

Ap√≥s essas interven√ß√Ķes, de car√°ter cir√ļrgico, para extirpar d√ļbias interpreta√ß√Ķes e uma esp√©cie de mea culpa de todos os que est√£o engajados na governabilidade desta terra dos nossos Nobres antepassados, que precisam ser honrados no presente, Aquiles poder√° correr na praia e deixar suas pegadas na areia sem nenhuma sequela.

Governar, tem que ser com responsabilidade, com dignidade, com respeito àqueles que pagam impostos e não há como separar Executivo e Legislativo quando a responsabilidade é de todos. Só a falácia que é uma condição individual de cada um, talvez, pelo pouco tempo na escola e pela falta de discernimento sobre a efemeridade que é o poder.

 

Emendas e d√ļvidas

O cuiabano tem a mania de dizer: "quem bej√ī bej√ī, quem num bej√ī num beja mais". √Č coisa de final de festa, tal e qual as emendas parlamentares que s√£o endere√ßadas aos munic√≠pios, estas que s√≥ acontecem de quatro em quatro anos, justamente qua

Sem no√ß√£o de dist√Ęncia

Mirar a prefeitura e atingir o objetivo de se tornar prefeito de Nobres, essa tarefa se assemelha √†s letras do tema musical evang√©lico interpretado pela cantora Jamilli: "Conquistando o Imposs√≠vel". √Č um pr√™mio a vit√≥ria, pelo menos at√© antes

Senso e contra-senso

E l√° se foram 13 meses de gest√£o administrativa e todos os descontos que s√£o dados a um gestor inexperiente no tema administra√ß√£o p√ļblica. O prefeito Jos√© Carlos da Silva (PP) queira ele ou n√£o, dever√° acelerar no processo de execu√ß√£o de u







O poder das retalia√ß√Ķes e dos revanchismos

A popula√ß√£o de Nobres pode (e deve) continuar aprendendo com os pol√≠ticos locais e suas manobras, que muitos deles julgam passar despercebidas aos olhos do povo. J√° faz algum tempo que a C√Ęmara Municipal de Nobres, atrav√©s do voto popular, tem

Page 29 of 30

Trincheira LV

Avaliação e Reavaliação O prefeito Leocir Hanel deve promover a correção de rumos da sua gestão e uma das medidas, essencialmente essencial e redundantemente redundante, é garantir que gente que desconhece a realidade de Nobres, que não conheça os bastidores políticos, saia por aí, emitin

Imagem reversa

O setor industrial em Nobres tem a inten√ß√£o de mudar alguns conceitos e at√© pr√©-conceitos sobre a ind√ļstria da minera√ß√£o em Nobres. Sabe-se que o setor quer mostrar que n√£o √© o grande vil√£o da hist√≥ria e que contribui para a melhoria e o desenvolvimento do munic√≠pio. Na verdade, a ind√ļst
Banner
Banner
Banner
Banner