Os 51 Anos de Nobres

Thursday, 12 May 2016 19:10 administrator
Print

Longe daquele êxtase e da festança exagerada de 2012, quando o gestor público trouxe para Nobres a renomada dupla mineira Victor e Leo, de nível nacional, acalentando o sonho da reeleição, em 2016, a programação do aniversário é modesta.

Não há quimeras entremeadas numa programação festiva porque não há o propósito de continuar no poder a qualquer preço. É justamente quando se deve por os pés no chão, em meio a uma crise política e administrativa que não guarda semelhança entre aquele período e agora.

Antes de uma programação modesta, o município busca contemplar a discussão do Plano Municipal de Saneamento Básico, que é uma preparação de Nobres para o futuro, na cidade e na zona rural, na busca de um diagnóstico completo da situação da água para consumo humano, dos resíduos sólidos (lixo), do esgotamento sanitário e do destino da água das chuvas.

Ao completar 51 anos de história política e administrativa, o município de Nobres entra numa fase de transição entre o passado e o presente com a implantação da infraestrutura turística no setor urbano, o que deve mudar velhos conceitos sobre a estrutura arcaica da cidade de outrora.

Avenidas como a Getúlio Vargas, Marechal Rondon, JK e Arcizo Zeni passam por reestruturação e como nunca o centro da cidade recebeu obras que contribuirão sensivelmente para os avanços, imperceptíveis aos olhos dos críticos mais ácidos, já que se trata de galerias pluviais.

A discussão do Plano Municipal de Saneamento Básico trouxe para Nobres doutores e mestres e engenharia sanitária para a implementação de uma proposta capaz de mudar radicalmente velhos conceitos a partir do diagnóstico que envolve a participação da comunidade e daquelas pessoas que estão mais próximas das comunidades, os agentes comunitários de saúde.

Com o diagnóstico, a etapa seguinte é a da formação de um prognóstico a ser cadastrado junto a Funasa com vistas a ações progressivas em defesa da educação ambiental e por consequência uma solução prática para o grave problema dos resíduos sólidos, dos cuidados e da preservação dos mananciais que fornecem água potável, com relação ao esgotamento sanitário e a água das chuvas e seus caminhos.

Sem isso, nada de recursos, nada de aprovação de projetos junto a Funasa e as projeções feitas deverão cumpridas pelos governantes em suas etapas diversas, de tal forma que há uma conectividade entre o hoje, o amanhã e o depois com relação ao Plano Municipal de Saneamento Básico.

Então, ao completar 51 anos, mais que um clássico da música sertaneja, a sinfonia aos ouvidos mais apurados Nobres terá a preparação para o futuro, com os pés no chão, onde o prefeito sucessor terá que ter a responsabilidade de zelar pelas gerações futuras com comprometimento e atitude.

Saneamento básico é um contingente de ações que podem mudar o perfil social do município, notadamente no combate às doenças. Há quem diga que os investimentos em saúde devem ser muito maiores que na área da segurança pública. As doenças matam mais que a violência e os gastos em saúde pública tendem a diminuir quando o saneamento básico está presente na vida do cidadão.

Feliz saneamento básico, população de Nobres.

Last Updated ( Thursday, 12 May 2016 19:13 )